conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Mulher

“A pior parte foi parar de amamentar”, diz mãe sobre tratamento de câncer

Publicado

Mirelys Jimenez, fotógrafa norte-americana e mãe de três filhos, tem sido fonte de inspiração para mães e vítimas do câncer de mama desde que publicou em sua conta no Instagram uma imagem do momento em que amamentou seu filho caçula, Alex, pela última vez.

Leia também: “É a conexão mais profunda”, diz mãe deficiente visual sobre amamentação


Mãe afirma que a pior parte do tratamento de câncer foi precisar interromper a amamentação do filho antes do planejado
Reprodução/Instagram/nextchapter_photography

Mãe afirma que a pior parte do tratamento de câncer foi precisar interromper a amamentação do filho antes do planejado

“Nesse mesmo dia, há um ano, eu amamentei meu filho pela última vez. Eu tirei essa foto no dia anterior ao tratamento com quimioterapia”, fala na legenda da imagem. Vítima do câncer de mama, a mãe teve parte da sua mama esquerda removida para evitar que a doença se espalhasse pelo corpo.

Além disso, Mirelys precisou interromper a amamentação para conseguir seguir com o tratamento. De acordo com a mãe, essa interrupção foi bastante dolorosa. “A pior parte do tratamento foi parar de amamentar antes que eu e meu filho estivéssemos prontos para isso”, escreve.

Como a conexão de ambos era muito forte durante esse momento, ela fez questão de alimentar seu filho em um ensaio fotográfico como forma de guardar aquele último momento. A mãe ainda fala sobre como a imagem retrata perfeitamente tudo o que ela estava vivendo naquele dia. “Para mim essa imagem é perfeita. Ela significa mais do que qualquer outra fotografia que eu já cliquei. Eu estava cansada, com dor e vivendo uma bagunça emocional”, relata.

Veja Mais:  Incêndio: criança ateia fogo e dá perda total em casa ao brincar com fogão

Leia também:  Foto de mãe amamentando em ensaio de formatura viraliza; conheça a história

Fotografar para superar o câncer


Mãe encontrou na fotografia uma forma de superar o câncer e inspirar outras mulheres vítimas da doença
Reprodução/Instagram/nextchapter_photography

Mãe encontrou na fotografia uma forma de superar o câncer e inspirar outras mulheres vítimas da doença

Mirelys ainda conta que após suportar tanta dor física e emocional, o ensaio foi uma forma de valorizar os momentos que teve alimentando o filho e inspirar outras mulheres vítimas da mesma doença que ela. Para a mãe, a fotografia foi também é maneira de superar a doença e aquele turbilhão de emoções que enfrentava.

Leia também: Amamentação prolongada: mãe posta foto com filha de dois anos e é criticada

“Eu diria a outras mulheres que estão em circunstâncias semelhantes para viverem um dia de cada vez. Para aproveitar cada segundo amamentando seu filho. Fotografe, grave esses momentos”, escreve. Após a publicação da imagem, a mãe passou a receber apoio de muitas mulheres, algumas também vítimas de câncer , outras não. 

Comentários Facebook

Mulher

Primeiro encontro ruim? Casos vão de choro por cachorro-quente a vômito no carro

Publicado

Todo primeiro encontro é uma surpresa. Geralmente os protagonistas sabem pouco a respeito um do outro e estão lá para se conhecer melhor – e até mesmo, em alguns casos, se conhecer pessoalmente. Ao mesmo tempo que a expectativa é enorme, as chances de dar tudo errado também são – e é isso que torna um date algo tão imprevisível e, muitas vezes, engraçado. 

Leia também: Casal se conhece em aplicativo de relacionamento e se casa no primeiro encontro


Casal tendo um primeiro encontro ruim, com a mulher desconfortável com a situação
shutterstock

Teve um primeiro encontro terrível? Relaxa. Isso é mais normal do que parece e usuários do Twitter podem provar

Claro que a parte de ser engraçado nem sempre é encarada dessa forma enquanto você está vivendo aquele primeiro encontro desastroso. Mas, passado o trauma, para mostrar como esse tipo de situação é completamente comum, uma mulher pediu para que seus seguidores no Twitter contassem suas experiências. As respostas ultrapassaram a marca de 1,2 mil e estão fazendo sucesso na rede social.

A norte-americana Talia Lavin, twittou: “Qual foi o seu pior encontro – e o que o tornou tão terrível?”. Para incentivar os seguidores, ela começou contando seu caso. “Meu pior encontro foi com um cara que falou sobre si mesmo por 45 minutos seguidos e não me fez uma pergunta. Eu tive um ataque de pânico e corri para fora do bar”.

Veja Mais:  Após traição do marido, mulher faz melhor descrição ao tentar vender pulseira

O post viralizou rápido, e as revelações começaram a bombar na rede com as mais variadas histórias – incluindo a de uma mulher que saiu com um homem que vomitou na porta do carro em que ela estava e outra cujo pretendente começou a comer seu jantar no chão, em agachado.

Leia também: App de namoro: jovem que marcou encontro coletivo revela suas intenções

“Meu pior primeiro encontro…”


Casal tendo um primeiro encontro ruim, com mulher irritada
shutterstock

Primeiro encontro é sempre uma surpresa e pode ser bastante desastroso

“O cara ficou tão bêbado que derramou cerveja em mim e continuou adormecendo no bar”, escreveu uma usuária. Mas, como diz o ditado, “nada é ruim o bastante que não possa piorar”. “Eu paguei a conta e fui embora enquanto ele estava no banheiro. Quando estava entrando no táxi, ele saiu correndo para me impedir e, assim que fechei a porta, ele vomitou em toda a janela da cabine”, finalizou. 

Já uma mulher contou que o homem com quem estava saindo pela primeira vez havia trazido a avó durante o date, “porque se ela não gostar de você, isso não vai dar em nada”, justificou ele. Climão. 

Outra mulher escreveu que o cara chegou dizendo que sua paixão na vida era o “corpo dele” e depois passou a fazer uma análise visual da porcentagem de gordura corporal que ela tinha. “Provavelmente esse está no meu “top 5” de piores encontros”, escreveu.

Veja Mais:  Como evitar problemas de pele causados pela luz do computador e do celular

Para comprovar que as pessoas são realmente imprevisíveis e estranhas, uma moça afirmou que ficou chocada com o comportamento animalesco de um homem que ela havia marcado um encontro. “Uma vez eu saí com um advogado que colocou um prato de tartare no chão do [restaurante] Waverly Inn e comeu em quatro apoios”. 

“Eu acho que o pior foi quando um cara me disse para ficar quieta quando sua mãe ligou porque ela nunca aprovaria que ele namorasse uma mulher surda. Ele estava no final dos 30 anos e ainda a chamava de “mamãe”. TCHAU”, contou outra.

Com tantas histórias estranhas e ruins fica difícil escolher a pior. Mas um seguidor conseguiu gerar bastante comoção quando disse que, certa vez, teve um encontro com um cara que chorou por causa de um cachorro-quente.

“Ele estava indeciso e me pediu para escolher”, explicou ele. “Eu perguntei se um lugar conhecido por fazer cachorros-quentes artesanais seria legal e ele concordou. Quando chegamos lá, ele começou a soluçar porque não gostava de cachorro-quente, mas não queria discordar de mim”. 

E a história não terminou aí. Querendo dar mais uma chance ao pretendente, o rapaz ainda o beijou e, novamente, percebeu que estava cometendo outro erro. “Depois de um jantar extremamente estranho”, já que o lugar servia mais coisas do que cachorros-quentes e “o cara insistiu que comêssemos lá”, os dois ainda se beijaram. “Ele me beijou com a boca tão aberta que cobriu meu nariz e queixo”.

Veja Mais:  Paquera nas redes sociais? Mulheres também tomam a iniciativa e contam como é

Leia também: 6 homens contam como foi o encontro mais estranho que já tiveram

Entre as centenas de casos inusitados, uma mulher contou que se considerava sortuda depois que o restaurante em que ela estava tendo um primeiro encontro pegou fogo. “Uma vez, em um date que já estava indo muito mal, o restaurante onde estávamos literalmente pegou fogo. Nós evacuamos o local e, silenciosamente, caminhamos em direções opostas”, escreveu, em tom de comemoração.

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Mulher

Será que é seguro? Tire suas dúvidas sobre suspender a menstruação

Publicado

Vamos admitir: sangrar todo mês não é uma das coisas mais legais de ser mulher. Além da preocupação em conter o sangue, seja com absorventes internos, externos, calcinhas especiais ou coletor, a menstruação ainda envolve sintomas nada agradáveis, incluindo TPM, inchaço, cólicas e outras dores no corpo. 


Absorvente com bolinhas vermelhas que representam sangue e ilustram a ideia de quem quer suspender a menstruação
shutterstock

Suspender a menstruação não é, necessariamente, algo ruim para o organismo da mulher, segundo médico

Apesar de ser um processo natural e sinal de desenvolvimento do corpo feminino, o fenômeno gera alguns desconfortos que, sinceramente, muitas mulheres não gostariam de ter. É por isso que muitas delas acabam considerando suspender a menstruação

A decisão, no entanto, vem sempre cercada de muitas dúvidas, afinal, o assunto “menstruação”  por si só já é um tabu e tanto e a discussão sobre o tema nunca é aberta e clara. “Será que é seguro?”, “Qual é o melhor método?” e “Há risco de eu ficar infértil?” são alguns dos questionamentos que pairam sob a cabeça de quem pensa em cortar esse processo. 

O ginecologista e infertileuta da clínica Criogênesis Renato de Oliveira garante que foi-se o tempo em que a menstruação era o melhor termômetro do bom funcionamento do organismo e um sinal evidente que não ocorreu gravidez.

Ele ainda defende que “desde o momento que ocorreu uma mudança no papel da mulher na sociedade, aumenta-se o número de pacientes que desejam suspender a menstruação”.

Veja Mais:  Aprenda a fazer uma almofada de Natal e outros itens natalinos com feltro

Seja por simplesmente querer parar de menstruar ou para evitar sintomas como cólicas, mudanças de humor, enxaqueca, alergias, endometriose, sangramento intenso ou irregular e até a descamação do endométrio, parede interna do útero, o fato é: bloquear o sangramento pode ser uma opção e as mulheres devem começar a falar sobre isso. 

Atualmente, a medicina conta com diversos itens para a realização dessa ação. Entre os mais utilizados estão os anticoncepcionais orais de progesterona ou combinados de estrogênios e progesterona, DIU ou implante de progesterona, injeção de progesterona de depósito, anel vaginal e adesivos contraceptivos 

“O bloqueio da menstruação não é causador de nenhuma doença e não afeta a fertilidade da mulher, já que após a sua interrupção os ciclos menstruais se restabelecem normalmente em períodos de semanas ou meses, dependendo do método utilizado. Porém, a maioria dos métodos podem provocar algum efeito colateral, como aumento de peso e retenção de líquido”, explica a ginecologista de São Paulo, Dra. Maria Elisa Noriler. 

Tira-dúvidas sobre como parar de menstruar


Imagem mostra um absorvente, um absorvente interno, um relógio, calendário e cartela de anticoncepcionais
shutterstock

Fazer o uso contínuo do anticoncepcional é um dos métodos mais tradicionais para suspender a menstruação

Para esclarecer algumas dúvidas sobre esse assunto, o ginecologista Renato de Oliveira respondeu algumas das questões mais comuns levadas ao seu consultório. Confira.

  • Todas as mulheres podem suspender a menstruação?

Sim, porém qualquer método que possua estrogênio não deve ser utilizado por mulheres com hipertensão não controlada, que tenham passado por cirurgia de grande porte com imobilização prolongada, que tenham antecedente de acidente vascular cerebral, doenças cardíacas isquêmicas, enxaquecas severas, tumores hepáticos ou hepatites agudas.

  • Quem tem mioma e/ ou endometriose pode se beneficiar com a suspensão?
Veja Mais:  Como evitar problemas de pele causados pela luz do computador e do celular

Sim, bloquear a menstruação também pode ser tratamento para algumas doenças como mioma e/ ou endometriose. Para o mioma, por exemplo, o possível sangramento intenso pode ser controlado ao parar de menstruar.

“No caso da endometriose, que caracteriza-se pela presença de tecido endometrial implantado fora da cavidade uterina, pode cursar, para algumas pacientes durante sua menstruação, com intensas dores, diarreia e até mesmo sangue na urina. Nesta situação, a suspensão seria uma excelente alternativa para diminuir esses sintomas, porém lembrando que, essa técnica pode tornar a chance de gravidez praticamente nula”, explica Oliveira.

  • Parar de menstruar causa infertilidade?

Não, os métodos hormonais não causam infertilidade permanente. “A interrupção do método e o retorno aos ciclos menstruais sugere o retorno à fertilidade. No entanto, há outros fatores que podem associar-se à dificuldade de engravidar, como a idade, por exemplo”.

“Dessa forma, não é o fato de ter usado 10 a 15 anos de anticoncepcional, que dificulta a gravidez, mas sim o fato da paciente ter perdido esses anos de vida reprodutiva”, esclarece o especialista. 


Mulher está em um consultório médico, conversando com uma ginecologista
shutterstock

Antes de qualquer decisão, o ideal é conversar com um ginecologista para sanar qualquer dúvida que tenha ficado


  • Como parar de menstruar?

O método mais comum é o uso contínuo da pílula anticoncepcional. Neste caso, a paciente toma o medicamento, que pode ser uma combinação dos hormônios estrogênio e progesterona, ou somente a progesterona, sem interrupções.

Veja Mais:  Laura Neiva aposta em renda e decote para o vestido de noiva; vejadetalhes

Dentre os outros métodos estão: DIU liberador de levonorgestrel, opção que pode evitar a menstruação e a gravidez, sendo aconselhado mantê-lo por até cinco anos; Implante subcutâneo – um pequeno bastão flexível, mais fino que um palito de dente, é fabricado à base de progesterona e deve ser colocado sob a pele no antebraço; e a Injeção trimestral de acetato de medroxiprogesterona.   

  • Como escolher o melhor método?

A suspensão da menstruação deve ser indicada por um especialista. “A prescrição de qualquer método deve considerar a segurança para cada paciente conforme os critérios de elegibilidade da Organização Mundial de Saúde (OMS). Assim, a consulta médica é fundamental para evitar os riscos da automedicação”, finaliza.

Leia também: Como a pílula anticoncepcional e do dia seguinte influenciam o ciclo menstrual?

É importante ressaltar que antes de interromper a menstruação ou tomar qualquer atitude que envolva a saúde do seu corpo, converse com um especialista para saber qual o método mais adequado para seu organismo.

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Mulher

Grávida fica com anel preso no dedo e precisa da ajuda de bombeiros para tirar

Publicado

Um dos sintomas mais comuns da gravidez é o inchaço, principalmente dos dedos, mãos, pernas e pés. Para uma grávida de Palmeira dos Índios, no estado de Alagoas, o inchaço foi tanto que ela precisou da ajuda de quatro bombeiros para tirar um anel que ficou preso em seu dedo.

Leia também: Menino fica preso em guarda-volumes de banco e bombeiros fazem resgate


Grávida e bombeiros retirando anel
Divulgação/CBMAL

Por conta do inchaço, grávida fica com anel preso no dedo e precisa da ajuda de quatro bombeiros para tirar o acessório

O caso chocou os moradores da cidade, já que os bombeiros foram acionados e levaram um tempo para solucionar o problema. Os profissionais precisaram da ajuda de equipamentos especiais para conseguir tirar o anel do dedo da grávida .

Felizmente, os bombeiros conseguiram ajudá-la e ela passou pela situação sem nenhum ferimento grave ou complicação.

Leia também: Mãe “odeia” nome do filho e planeja mudá-lo sem que família saiba

Como aliviar o inchaço durante a gravidez

Para amenizar o inchaço durante a gestação, a mulher pode fazer sessões de drenagem linfática. A massagem será capaz de diminuir a retenção de líquido e melhorar a circulação em todo o corpo.

Também é interessante sempre apoiar os pés em banquinhos sempre que estiver sentada para que eles fiquem levemente suspensos. E quando estiver deitada, apoiar os pés em uma almofada para que eles fiquem mais altos que os quadris, estimulando a circulação.

Veja Mais:  Após traição do marido, mulher faz melhor descrição ao tentar vender pulseira

Leia também: Como amenizar os 10 principais desconfortos da gravidez

Além disso, a grávida pode optar por roupas e sapatos mais larguinhos e de tecidos confortáveis. Por fim, evitar usar anéis nos últimos meses de gestação.

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana