conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Policial

Adolescente executa duas pessoas no Distrito de São Lourenço de Fátima em Juscimeira-MT

Publicado

Adolescente detido-Foto: Assessoria-PM

Dois trabalhadores foram assassinados em duas fazendas na região do Distrito de São Lourenço de Fátima, em Juscimeira-MT. De acordo com a Polícia Militar, os crimes ocorreram na quarta-feira (2) e só foram descobertos nessa quinta-feira (3). Um adolescente, de 16 anos, foi detido e confessou os assassinatos.

As vítimas foram identificadas pela Polícia Civil como Francarlos da Silva Guilherme, de 38 anos, e Jusimar Celestino Pereira, de 37 anos.

O crime ocorreu na noite de quarta-feira em duas propriedades rurais a 10 km do distrito.

Segundo a PM, uma denúncia apontou que o adolescente estava na área de uma casa ainda na região onde ocorreram os homicídios.

O suspeito, ao ser abordado, confessou os crimes. Ele disse que foi agredido por Jusimar com um soco no rosto supostamente depois de afirmar que estava ficando com a mulher de um colega deles.

Armas do crime apreendida- Foto: Assessoria-PM

Ao ser agredido, o adolescente contou que pegou uma foice e atacou Jusimar com um golpe na cabeça.

Depois, o adolescente detalhou que foi até a outra fazenda, onde comentou com Francarlos que havia matado Jusimar. Ainda na versão do adolescente, Francarlos teria se armado com uma espingarda e tentado atirar no suspeito.

A arma, no entanto, teria falhado. O adolescente confessou que pegou uma foice e um facão, dando vários golpes na segunda vítima. Ele também teria atirado no trabalhador.

Veja Mais:  Adote uma cartinha dos Correios e arrecadação de alimentos integram campanha de Natal da PJC

As armas foram encontradas nas proximidades das duas fazendas. O adolescente foi encaminhado à delegacia da Polícia Civil de Juscimeira.

Da redação com G1

Comentários Facebook

Policial

PM evita roubo mesmo no horário de folga

Publicado

Em Campo Verde (131km de Cuiabá), mesmo em horário de folga, um policial militar agiu com rapidez evitando que uma mulher fosse assaltada. A atuação dele levou à prisão do suspeito e apreensão de duas armas de fogo.

A ação aconteceu na madrugada de quinta-feira (21), no bairro Jupiara. O cabo Santos relatou que chegava em sua casa quando flagrou uma pessoa sendo vítima de roubo. Ao ver o homem apontando a arma para a vítima pediu que largasse a arma no chão e se entregasse, mas o ladrão reagiu atirando na direção do policial.

Santos, então, revidou a agressão fazendo disparos com o objetivo de intimidar o suspeito, só que mais uma vez não houve rendição. O suspeito deixou o local correndo e o cabo decidiu acompanhá-lo. Durante o trajeto, o militar pediu reforço à unidade local da PM, a 8ª Companhia.

O cabo viu quando o assaltante entrou em uma casa próxima. A guarnição da 8ª Cia chegou ao local e, a exemplo do que já havia feito o cabo no momento do assalto, ordenou que o ladrão se entregasse, saísse da casa desarmado e com as mãos para cima. Já o suspeito, antes de se entregar ainda quis saber quantos policiais estavam na porta da casa dele.

Assim que foi preso A.P.A., 37 anos, passou por revista física e reconhecimento como sendo o autor da tentativa de roubo e da tentativa de homicídio contra o PM. Com autorização da mulher dele, a casa também passou por revista, sendo encontrado lá dentro uma garrucha, calibre 22, e uma espingarda (32), além de 16 munições que estavam escondidas sobre o guarda-roupas.

Veja Mais:  Homem que agredia esposa é detido com arma e arsenal exclusivo das forças de segurança

Ninguém saiu ferido do confronto, todavia, o suspeito estava muito nervoso e teve que ser contido pelos policiais para conduzi-lo até a delegacia. A vítima de roubo ao ouvir os disparos saiu correndo, os policiais tentaram encontrá-la, mas não conseguiram.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

PM prende cinco por tráfico de drogas e roubo em Barra do Garças

Publicado

Duas ocorrências em Barra do Garças (a 509 quilômetros de Cuiabá) resultaram na prisão de cinco pessoas, na cidade, nesta quinta-feira (21). Em uma delas, quatro foram detidas por tráfico de drogas no bairro São Benedito.

Os policiais receberam a informação que a residência é conhecida como ponto de venda de drogas. No local foi abordado o casal L.M.D., (36) e V.M.S.B., (42), que saía em uma motocicleta. Com ambos foram encontrados durante abordagem 37 porções de entorpecente, entre maconha e pasta base de cocaína, a maior parte já pronta para comercialização.

Dentro da residência, mais um casal foi abordado, J.A.L., (50) e J.C.L., (42), que mora nos fundos da casa, e com ele foram encontradas duas pedras grande de pasta base. Foram apreendidos ainda 12 celulares de diversas marcas e cerca de R$ 3 mil, entre dinheiro e cheque. Agentes da Politec também estiveram no local realizando perícia. Os quatro suspeitos foram encaminhados à delegacia.

Os suspeitos detidos são dois casais. Foto: PMMT

Policiais da Força Tática prenderam P.A.T., (21), minutos depois de ter roubado uma conveniência em um posto de combustíveis. O suspeito, que possui diversas passagens por furto e roubo, simulou estar armado, obrigando a atendente entregar todo o dinheiro da caixa registradora. Ele foi entregue na Central de Flagrante.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Veja Mais:  Treze pessoas são presas por tráfico de drogas em várias cidades de MT
Continue lendo

Policial

Operação da Polícia Civil apreende documentos e cartões de indígenas retidos em poder de agiotas

Publicado

Três mandados de busca e apreensão domiciliar com objetivo de apurar crimes de usura, apropriação indébita e estelionato praticados contra indígenas da etnia Xavante foram cumpridos pela Polícia Judiciária Civil,  na operação A’uwe deflagrada, na quinta-feira (21.03), pela Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Barra do Garças (509 km a Leste).

Segundo o delegado da Derf, Wyliney Santana Borges, a operação denominada “A’uwe” (que significa “Povo Xavante” na linguagem indígena), resultou na maior apreensão de documentos e cartões bancários pertencentes a indígenas em poder de agiotas no Estado de Mato Grosso.

As investigações demonstram que os suspeitos emprestam dinheiro para os indígenas, cobrando juros que variam entre 10% a 40% mensais, e como garantia de recebimento, retém os cartões bancários com as respectivas senhas das vítimas, somente devolvendo quando recebem o valor emprestado acrescido de juros.

Durante as buscas nas residências dos suspeitos, foram apreendidos 135 cartões bancários com senha dos indígenas, incluindo do programa federal “Bolsa Família”, além de 242 documentos pessoais e oficiais de índios, dentre eles carteira de trabalho, RGs, CPFs e títulos de eleitor.

Em uma das casas, foram encontradas ainda duas máquinas de cartões, que eram utilizadas para passar os cartões das vítimas, em que o dinheiro tinha como destino a conta bancária de um dos investigados, evitando que precisassem ir ao banco para sacar os valores.

Veja Mais:  Policiais da 2ª Delegacia do Capital entregam doações ao Lar dos Idosos

Wilyney Santana explica que devido aos juros exorbitantes as vítimas entram em um ciclo que pode durar anos. “Neste período, o indígena fica sem nenhum controle do recebimento de salário, aposentadorias e benefícios que recebem, e como precisam de dinheiro para sua subsistência, voltam novamente nos suspeitos, alimentando o ciclo interminável de empréstimos”, disse o delegado.

As investigações prosseguem tramitando pela Derf de Barra do Garças.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana