conecte-se conosco


Mato Grosso

Adolescentes concluem capacitação em informática e rotinas administrativas

Publicado

Adolescentes da unidade feminina do Sistema Socioeducativo em Cuiabá (Pomeri) receberam, nesta quinta-feira (06.12), os certificados de conclusão dos cursos de informática básica e noções de rotinas administrativas. As capacitações foram realizadas entre setembro e novembro pela Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), em parceria com a Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secitec) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac).

Esse foi o primeiro contato de M.F.S, 16 anos, com uma planilha de Excel. Ela conta que durante o curso de informática aprendeu a desenvolver muitas coisas que pretende colocar em prática ao retornar para sua casa. “Quero desenvolver projetos, encontrar um emprego e dar orgulho para minha família que me parabenizou quando soube que eu estava fazendo este curso”, lembra a adolescente.

Quem também quer uma vida diferente da qual tinha antes de ir para a unidade socioeducativa é a M. E. R., 17 anos. Para ela, o certificado é a oportunidade que lhe faltava para trilhas novos caminhos. “Eu acredito que isso vai me ajudar a arrumar um emprego”.

Ao lado de M.E.R e M.F.S outras 10 internas participaram dos cursos, mas somente seis concluíram devido ao fato das outras terem recebido liberação antes do término da capacitação.

As aulas

A professora da Secitec, Daniane Telles, ministrou aulas sobre editor de texto, planilhas no Excel, Power Point, entre outras, durante o curso de informática básica. Para ela, essa foi uma experiência única onde, além de ensinar a temática, pode orientar as meninas a importância de continuarem estudando. 

Veja Mais:  Encontro reúne mais de 200 professores-formadores em Cuiabá

Já o curso de noções de rotinas administrativas foi ministrado pela professora do Senac, Graciane Vilas Boas. Nos encontros ela abordou temas relacionados as rotinas de uma empresa e seus departamentos. Graciane também explicou que com este conhecimento as internas terão uma base para ingressarem no mercado de trabalho, pois elas aprenderam como funciona um ambiente profissional e como se comportar nele. 

Qualificações

As adolescentes que passaram pelo Pomeri de janeiro a dezembro deste ano participaram de oito capacitações e oficinas. Entre elas estão: o curso de manicure e pedicure; orientação profissional; projeto empoderamento feminino; oficina de artes cênicas; projeto áudio visual; rotinas administrativas e informática básica, realizado duas vezes, um no primeiro semestre e outro no segundo.

Conforme a gerente de Formação Profissional do Adolescente do Sistema Socioeducativo, Raiani Dias, as qualificações proporcionarão outras possibilidades para as meninas, oportunizando a cada uma escolhas conscientes e novas perspectivas de vida por meio da formação. “Além de qualificá-las, a proposta dos cursos é incentivá-las a empreender ou entrar para o mercado de trabalho ao saírem da unidade e assim abandonar os atos infracionais”.     

A gerente da unidade, Karoline Estral, entende que tirar as meninas da ociosidade é imprescindível para a mudança. Ela informa que as internas acordam cedo e assistem a aula convencional até as 11h30. Depois almoçam e passam a tarde nos cursos de formação, oficinas ou em atendimentos. “Isso contribui para mantê-las disciplinadas e ainda a verem outras formas de viver”.

Veja Mais:  Biblioteca Pública Estadual tem programação especial para o Dia das Crianças

Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Reeducandos celebram união civil e religiosa durante casamento coletivo

Publicado

O Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC) foi o cenário para a concretização de um sonho de 24 reeducandos. Eles e as suas respectivas companheiras celebraram nesta quarta-feira (12.12) a união civil e religiosa durante um casamento coletivo na unidade prisional.

Os noivos são reclusos do CRC e uma das noivas é custodiada da Penitenciária Ana Maria do Couto May, da capital. Os casais tiveram o compromisso selado por um pastor e um representante do serviço notarial. 

A cerimônia foi organizada pela direção do Centro de Custódia, associação dos servidores do CRC, penitenciária feminina e igrejas. Apoiaram o evento: grupo musical Louvor e Aliança; grupo de apoio aos familiares dos detentos (Gafar) que auxiliou as noivas com roupas e maquiagem; empresa Flores e Folhas Floricultura, que fez a doação dos doces, bolos, arranjos e decoração e a Defensoria Pública do Estado, que conseguiu junto ao cartório a gratuidade da taxa da união civil. 

O secretário de Justiça e Direitos Humanos, Fausto Freitas, e os diretores do CRC e penitenciária feminina, Winkler de Freitas Teles e Maria Giselma Ferreira, respectivamente, receberam os noivos e seus familiares durante a cerimônia.

“Esse momento é importante para os recuperandos e seus familiares. A partir de agora eles teram um vida compartilhada e isso pode contribuir para o processo de ressocialização”, acredita Fausto. Este é o segundo casamento coletivo de grande porte ocorrido neste ano. O primeiro foi em agosto na PCE onde 27 casais oficializaram a união. 

Veja Mais:  Comissão de Transmissão de Mandato recebe governador eleito no Palácio Paiaguás

Segundo o diretor do CRC, Winkler, a ideia da celebração surgiu dos próprios internos que já possuíam união estável e desejavam oficializar a relação. “Nós abraçamos essa ideia e com a equipe de assistência social da unidade e psicóloga fomos atrás das documentações necessárias e dos documentos daqueles presos que não possuíam”, conta. 

Participaram do casamento a promotora de Justiça, Josane de  Fátima Guariente; juiz da 2° Vara Criminal da Capital, Geraldo Fidelis; secretário adjunto de Administração Penitenciária, Emanoel Alves Flores; superintendente João Fernando Feitoza; diretora adjunta da penitenciária feminina, Devanete Silva; presidente do Conselho Estadual de Atenção a Diversidade Sexual, Valdomiro Arruda e representantes do Gafar.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Sine oferta 1.887 vagas de trabalho para Mato Grosso

Publicado

O Sistema Nacional de Emprego (Sine), vinculado à Secretaria de Estado de Trabalho e Assistência Social (Setas-MT), oferece 1.887 vagas em todo o Estado de Mato Grosso. Na capital são 44 vagas, sendo 16 para Pessoas com Deficiência (PCD).

O município de Sapezal está ofertando um total de 305 vagas, sendo 141 para operador de máquina agrícola, 50 para auxiliar de expedição. Em Rondonópolis são 95 vagas para o setor de ensacador e 30 para auxiliar de limpeza, no total são 264 vagas para 30 profissões.

Em Nova Mutum, o Sine oferta 100 vagas para operador de processo de produção, 85 para Trabalhador volante da agricultura, 60 para produção de máquina agrícola de um total de 297 vagas disponíveis no Sine. Em Lucas do Rio Verde de 253 postos de trabalho, 35 vagas são para operador de processo de produção, 25 vagas para safrista e tem ainda uma vaga para engenheiro de alimentos.

O Sine faz a intermediação entre empresas e trabalhadores que são cadastrados no banco de vagas, onde é apresentado a toda população no painel de vagas. As pessoas interessadas devem procurar a unidade do Sine mais próxima de sua residência.

Em Cuiabá, o Sine atende na unidade do Ganha Tempo Ipiranga na Avenida Desembargador Lobo, s/n, Centro e CPA I na Rua Alenker s/n – CPA I – Morada da Serra, das 8h às 18h, de segunda a sexta-feira.

Veja Mais:  Biblioteca Pública Estadual tem programação especial para o Dia das Crianças

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Gestão transparente viabiliza negócios futuros para Mato Grosso

Publicado

Transparência e organização foram as marcas da política de desenvolvimento econômico da atual gestão, o que viabilizou a renovação do ambiente de negócios e a prospecção de investimentos futuros no estado. O balanço foi apresentado em reunião realizada na terça-feira (11.12) entre o governador Pedro Taques e a equipe da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec).

“O mais amplo legado que essa gestão vai deixar para o estado é o respeito ao empresário e ao investidor. Quando eu falo respeito, falo em tratar o investidor com seriedade e transparência, com segurança jurídica. Um governo que se coloca como facilitador dos processos”, avaliou o chefe da pasta, Leopoldo Mendonça.  

De 2015 a 2018 uma série de revisões e melhorias foi realizada em programas e leis voltados ao setor produtivo. Além disso, a pasta focou no incentivo à industrialização e garantia de segurança jurídica para atrair novos investimentos para o estado. O Programa de Desenvolvimento Industrial e Comercial de Mato Grosso (Prodeic), por exemplo, foi reformulado (saiba mais aqui).

“Hoje temos uma lei mais moderna, com contrapartidas mais claras e importantes para o setor produtivo e criamos os submódulos, beneficiando cadeias que consideramos estratégicas para o desenvolvimento do estado. Fortalecemos também a fiscalização do programa, acompanhando de perto quem recebe incentivo fiscal”, comentou o secretário.

Atualmente, 460 empresas estão enquadradas no Prodeic, que geram cerca de 50 mil empregos diretos. No entanto, estudos mostram que para cada emprego direto gerado, surgem em média três novos postos de trabalho indiretos. Além disso, para cada real investido no programa o retorno é de R$ 1,25 aos cofres públicos. Em 2017, por exemplo, os incentivos do Prodeic somaram  R$1,4 bilhão, com um retorno R$ 1,794 bilhão (125% desse valor).

Veja Mais:  Gestão de Pessoas capacita servidores em saúde e segurança do trabalho

Além disso, foram criadas leis específicas de fomento aos setores madeireiro, de laticínios e para a pecuária, produção de café, suínos e feijão. A piscicultura também recebeu incentivos, com isenção de impostos que permitiram uma maior competitividade do setor. Atualmente, Mato Grosso é o quarto maior produtor de peixe de água doce do país, com uma produção aproximada de 36 mil toneladas em 2017.

Outra ação importante foi a isenção de ICMS para a micro e minigeração de energia, para fomentar a o uso de energia renovável em todo o estado. Como resultado, Mato Grosso fechou 2017 com quase 95% da sua energia elétrica gerada por fontes renováveis, de acordo com dados apurados pelo grupo Energisa de Mato Grosso. Atualmente, 93,32% da energia tem origem hídrica, enquanto as outras fontes renováveis como Biomassa e Solar Fotovoltaica somaram 1,24%. Já as fontes não renováveis (Diesel e Gás Natural) somaram apenas 5,44%.

Turismo

Os principais avanços apontados no setor de turismo foram relacionados à infraestrutura. Entre as ações realizadas estão a construção de 31 pontes de concreto na Transpantaneira, a pavimentação das rodovias MT-241, que dá acesso a Nobres, e da MT-060, que vai para Poconé e Nossa Senhora do Livramento.

Com o Programa Voe MT, o Governo do Estado garantiu voos comerciais regulares da capital para Sorriso, Tangará da Serra, Sinop, Cáceres, Alta Floresta e Barra do Garças. E as articulações para a concretização do voo internacional entre Cuiabá e Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, estão bem adiantadas.

Veja Mais:  Comissão de Transmissão de Mandato recebe governador eleito no Palácio Paiaguás

Novas opções de lazer e cultura surgiram com a conclusão do Memorial Rondon no distrito de Mimoso, em Santo Antônio do Leverger, a reforma Reforma do Parque Águas Quente em Barra do Garças e a revitalização e entrega do Complexo da Salgadeira, em Cuiabá, que em menos cinco meses de funcionamento já recebeu mais de 30 mil visitantes (saiba mais aqui).

A realização de eventos, como a Feira Internacional do Turismo do Pantanal (FIT Pantanal) e o Festival Internacional de Pesca Esportiva (FIP), além da participação de comitivas de Mato Grosso em feiras e eventos internacionais também foi fundamental para colocar o estado no mapa do turismo mundial.

“Temos um estado muito grande, com grande potencial turístico, mas que precisava melhorar muito na infraestrutura desses locais. Já avançamos bastante, com investimentos e planejamento, e ainda vamos entregar para a próxima gestão diversas obras, como o Centro de Eventos de Barra do Garças, com mais de 80% já concluída”, reforçou Leopoldo.

Apoio ao Empreendedorismo

Entre 2015 e 2018 foram implantados 17 Centros de Atendimento Empresarial (CAEs) no interior do estado e restam outros cinco para serem inaugurados, que irão totalizar 72. Os CAEs são pontos de suporte para os microempreendedores do estado, oferecendo desde orientações para a formalização de empresas até capacitações para planos de negócios e captação de recursos.

O Governo do Estado, por meio da Sedec, aprovou ainda o Estatuto das Micro e Pequenas Empresas e o Plano de Economia Solidária do Estado, além de criar o Fórum Estadual Permanente das Micro e Pequenas Empresas, que propõe políticas voltadas para o fortalecimento desse setor.

Veja Mais:  Hospital de Câncer de MT recebe duas premiações nacionais do McDia Feliz

“Temos hoje um ambiente negocial melhorado, tanto para os grandes quanto para os pequenos, onde o empresariado não tem mais medo de investir em Mato Grosso. E devemos lembrar que todos esses avanços foram feitos em um cenário econômico nacional muito ruim, em meio a uma grande crise, e mesmo assim Mato Grosso saiu fortalecido. Não tenho duvida que estamos deixando um grande legado e que o estado ainda vai colher os frutos da gestão Pedro Taques nos próximos anos”, finalizou o secretário.

Para acompanhar outras ações da Sedec visite o site http://www.sedec.mt.gov.br/.

Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana