conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Economia

Banco do Brasil tem lucro de R$ 3,4 bilhões no terceiro trimestre

Publicado


Além do lucro: a carteira de crédito do Banco do Brasil atingiu R$ 686,3 bilhões em setembro de 2018, uma elevação de 0,1% em relação a junho e de 1,4% na comparação com setembro do ano passado
Reprodução/Facebook

Além do lucro: a carteira de crédito do Banco do Brasil atingiu R$ 686,3 bilhões em setembro de 2018, uma elevação de 0,1% em relação a junho e de 1,4% na comparação com setembro do ano passado

O Banco do Brasil teve lucro de R$ 3,4 bilhões no terceiro trimestre de 2018, 14,3% a mais do que no trimestre anterior. No mesmo período do ano passado, o lucro havia aumentado 12,8% ante o segundo trimestre de 2017. As informações foram divulgadas nesta quinta-feira (8), na cidade de São Paulo.

Leia também: Bancos brasileiros crescem no terceiro trimestre e têm maior lucro desde 2006

Ainda segundo o balanço do período, o lucro do Banco do Brasil foi de 165% ante o primeiro trimestre de 2016. A carteira de crédito atingiu R$ 686,3 bilhões em setembro de 2018, uma elevação de 0,1% em relação a junho e de 1,4% na comparação com setembro do ano passado.

De acordo com os dados, a carteira de crédito para as pessoas físicas cresceu 2% e atingiu R$ 184,6 bilhões em setembro. O aumento está relacionado à diversificação do mix, que inclui financiamento de veículos, cartão de crédito, financiamento imobiliário, crédito consignado, CDC Salário e empréstimo pessoal. Em junho de 2018, esse valor foi de R$181 bilhões.

As contratações de crédito imobiliário para pessoa física registraram alta de 73,1% de janeiro a setembro e totalizaram R$ 6,6 bilhões, ante os R$ 3,8 bilhões dos nove primeiros anos de 2017. O saldo da carteira de crédito imobiliário aumentou 9,9%, chegando em R$ 48 bilhões em setembro passado – mais de R$ 4 bilhões acima do registrado no mesmo mês de 2017.

Veja Mais:  Vocêconhece o seu perfil comportamental? Saiba como o Eneagrama pode ajudar

Os dados mostram ainda que a carteira de pessoa jurídica somou R$ 263,9 bilhões em setembro, dos quais R$ 39 bilhões de micro e pequenas empresas (MPE) e R$ 224,9 bilhões de médias e grandes empresas e governo. O valor representa um aumento de 0,2% em relação a junho de 2018.

Leia também: Duas em cada três operações bancárias são feitas via internet e telefone

“A carteira das MPEs está em quase R$ 40 bilhões porque tem um perfil diferente de quando estava em um patamar de R$ 100 bilhões. Com este mix que estamos constituindo agora, é difícil atingir esse mesmo patamar em um curto espaço de tempo”, explicou o novo presidente do Banco do Brasil, Marcelo Labuto. “A expectativa é começar a retomar o crescimento a partir [dos dados coletados após o mês] de setembro”.

Níveis de inadimplência


A inadimplência do Banco do Brasil registrou queda no terceiro trimestre, ficando abaixo da média do mercado. “A expectativa é de que ainda há um grau de melhoria
Shutterstock

A inadimplência do Banco do Brasil registrou queda no terceiro trimestre, ficando abaixo da média do mercado. “A expectativa é de que ainda há um grau de melhoria”, comentou Marcelo Labuto

A inadimplência do Banco do Brasil registrou queda de 2,83% no terceiro trimestre do ano, ficando abaixo da média do mercado (3%). “A expectativa é de que ainda há um pequeno grau de melhoria, porque estamos fazendo melhorias no crédito para o agronegócio que devem refletir na inadimplência total do banco. Mas a inadimplência deve ficar estável nesse patamar”, disse Labuto.

Veja Mais:  Bolsonaro celebra que passagens possam ser compradas diretamente das aéreas

No setor do agronegócio, a carteira de crédito teve aumento de 4,2%, totalizando R$ 188,2 bilhões. Os desembolsos para o Plano Safra no terceiro trimestre cresceram 28,7%, atingindo a marce de R$ 28,7 bilhões.

Leia também: Copom mantém Selic em 6,5% ao ano na primeira reunião após as eleições

O presidente ainda ressaltou que o banco está buscando diversificação e passará a entregar crédito no mesmo nível que os concorrentes. Para tanto, a instituição visa estreitar a relação com os clientes e oferecer créditos adequados às necessidades do correntista.

“Precisamos continuar crescendo. Somos um banco competitivo e relevante sob a ótica de quantidade de clientes e a expectativa é a de continuarmos atraindo clientes, pessoa física ou jurídica, para que possamos ter base negocial ainda maior para continuar com a estratégia de diversificar os produtos e desconcentrar os resultados”, declarou Labuto.

Novo presidente do Banco do Brasil


Quanto aos resultados do terceiro trimestre, o presidente do Banco do Brasil disse estar muito satisfeito:
Divulgação

Quanto aos resultados do terceiro trimestre, o presidente do Banco do Brasil disse estar muito satisfeito: “Estamos conseguindo números mais consistentes para os nossos investidores e acionistas”

Na última segunda-feira (5), o Diário Oficial da União publicou uma edição extra para anunciar a nomeação de Marcelo Augusto Dutra Labuto como novo presidente do Banco do Brasil. Labuto ocupava a vice-presidência de Negócios e Varejo da instituição e agora substitui Paulo Rogério Caffarelli, que pediu demissão há cerca de duas semanas.

Veja Mais:  Acumulou! Placar elástico da Previdência deixa bolão de deputados sem ganhadores

Graduado em administração, o novo presidente, segundo o site do Banco do Brasil, é funcionário da instituição há 26 anos. Labuto já ocupou os cargos de diretor de Empréstimos e Financiamentos; gerente-geral da Unidade de Governança Estratégica; e diretor-presidente da BB Seguridade S.A.

Leia também: Presidente do BB, Paulo Caffarelli pede demissão e parte para o setor privado

Quanto aos resultados do terceiro trimestre deste ano, o presidente do Banco do Brasil disse estar muito satisfeito. “Estamos muito felizes com o resultado. Conseguimos estruturar uma formação de resultados e a cada trimestre estamos conseguindo resultado maior, mais forte, consistente, sustentável e previsível para os nossos investidores e acionistas”, celebrou.

Comentários Facebook

Economia

Governo decide suspender tabela de frete após pressão de caminhoneiros

Publicado

Após reivindicações dos caminhoneiros, o governo federal decidiu suspender, nesta segunda-feira (22), a tabela com o preço mínimo para os fretes, publicada na semana passada. A resolução da Agência Nacional de Transportes Terrestres ( ANTT) com as regras para o cálculo do piso do frete rodoviário irritou a categoria , já que a maior parte dos valores ficou mais baixa que a versão anterior.

Homem com a bandeira do Brasil nas costas, de frente para um caminhão arrow-options
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

Tabela de frete foi criada pelo governo anterior, como uma exigência dos caminhoneiros após período de greve


No fim de semana, já circulava informação de que o governo federal pretendia cancelar a nova tabela de frete, que entrou em vigor no sábado (20). Os motoristas voltaram a pressionar o governo para que a regra tabela fosse suspensa e  marcaram reuniões em Brasília para esta semana.

A tabela de fretes foi criada no ano passado pelo governo do ex-presidente Michel Temer, após a greve dos caminhoneiros que bloqueou estradas e gerou uma crise de abastecimento no Brasil por mais de uma semana. A criação era uma das reivindicações da categoria.

A resolução foi publicada pela ANTT na última quinta-feira (18), após passar por consulta pública e entrou em vigor no sábado. A nova versão foi feita a partir de um estudo da área de logística da Escola de Agronomia da Universidade de São Paulo (USP). O objetivo foi adequar os preços aos diferentes tipos de carga, rotas e veículos.

Veja Mais:  Mourão diz que Previdência terá que ser discutida novamente em seis anos

A nova resolução prevê que 11 categorias de cargas serão usadas no cálculo do frete mínimo e amplia os itens considerados no cálculo. Além da distância percorrida, o cálculo do frete mínimo também considera o tempo de carga e descarga do caminhão, custo com depreciação do veículo, remuneração do caminhoneiro, impostos, entre outros.

Quando divulgou a nova tabela, a ANTT informou que a consulta pública sobre as novas regras recebeu 500 contribuições.

Leia também: Após 20 semanas em queda, mercado projeta crescimento para PIB

O Ministério da Infraestrutura, principal ponte do Executivo com os caminhoneiros , pediu à ANTT a suspensão cautelar da tabela em vigor. O órgão fará uma reunião extraordinária , nesta segunda-feira, para atender ao pedido governo e suspender a tabela de frete .

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Após 20 semanas em queda, mercado projeta crescimento para PIB

Publicado

Agência Brasil

Após 20 reduções consecutivas, a estimativa do mercado financeiro para o crescimento da economia subiu ligeiramente. É o que mostra o boletim Focus, resultado de pesquisa semanal a instituições financeiras, feita pelo Banco Central(BC) e divulgada às segundas-feiras, pela internet.

gráfico e calculadora arrow-options
Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Para 2020, a estimativa das instituições financeiras é de que a economia tenha o mesmo crescimento previsto na semana passada, 2,10%

A projeção publicada nesta segunda-feira (22) para a expansão do Produto Interno Bruto ( PIB ) – a soma de todos os bens e serviços produzidos no país – desta vez passou de 0,81% para 0,82%.

A expectativa das instituições financeiras é que a economia tenha crescimento maior em 2020. A estimativa é 2,10%, a mesma da semana passada. A previsão para 2021 e 2022 permanece em 2,50%.

Inflação

A estimativa de inflação , calculada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), caiu de 3,82% para 3,78% este ano.

A meta de inflação de 2019, definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), é 4,25%, com intervalo de tolerância entre 2,75% e 5,75%.

A projeção para 2020 permanece em 3,90%. A meta para o próximo ano é 4%, com intervalo de tolerância 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo.

Para 2021, o centro da meta é 3,75%, também com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual. Para 2022, a meta é 3,5%, com tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. A previsão do mercado financeiro para a inflação em 2021 segue em 3,75%. A estimativa para 2022 caiu de 3,75% para 3,65%.

Veja Mais:  Sem participação do governo, reforma tributária deve ser votada hoje na CCJ

Taxa básica de juros

Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, atualmente em 6,5% ao ano.

Ao final de 2019, as instituições financeiras esperam que a Selic esteja em 5,5% ao ano, a mesma perspectiva há 3 semanas.

Para o fim de 2020, a expectativa para a taxa básica caiu de 6% para 5,75% ao ano, e, no fim de 2021, permanece em 7% ao ano. Para 2022, a previsão caiu de 7,5% para 7% ao ano.

Quando o Copom reduz a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica.

Quando o Comitê de Política Monetária (Copom) aumenta a Selic, a finalidade é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Dólar

A previsão para a cotação do dólar ao final deste ano caiu de R$ 3,80 para R$ 3,75% e para 2020, permanece em R$ 3,80.

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Concursos públicos oferecem vagas com salários de até 31,9 mil

Publicado

IstoÉ Dinheiro

Homem fazendo prova de concurso público arrow-options
shutterstock

Para conseguir concorrer a uma vaga nos concursos públicos, é preciso fica atento ao período limite de inscrição

Associação Beneficente de Pirangi (SP)

Número de vagas: 20

Nível procurado: médio e superior

Salário: até R$ 13.916,04

Até quando e se inscrever: 22 de julho pelo site

Prefeitura de Santa Bárbara D’Oeste (SP)

Número de vagas: 6

Nível procurado: superior

Salário: até R$ 10.267,59

Até quando e se inscrever: 22 de julho pelo site

Prefeitura de Quevedos (RS)

Número de vagas: 8

Nível procurado: fundamental, médio e superior

Salário: até R$ 12.496,56

Até quando e se inscrever: 23 de julho pelo site

Leia também: Saiba quando vale a pena antecipar a restituição do IR 2019

Prefeitura de Doutor Maurício Cardoso (RS)

Número de vagas: 10

Nível procurado: fundamental, médio e superior

Salário: até R$ 10.547,71

Até quando e se inscrever: 24 de julho pelo site

Câmara Municipal de Mauá (SP)

Número de vagas: 46

Nível procurado: fundamental, médio e superior

Salário: até R$ 7.575,93

Até quando e se inscrever: 24 de julho pelo site

Prefeitura de Aguaí (SP)

Nível procurado: médio e superior

Salário: até R$ 5.658,70

Até quando e se inscrever: 25 de julho pelo site

Prefeitura de Altinópolis (SP)

Número de vagas: 19

Nível procurado: fundamental, médio, técnico e superior

Salário: até R$ 10.587

Veja Mais:  Sem participação do governo, reforma tributária deve ser votada hoje na CCJ

Até quando e se inscrever: 26 de julho pelo site

Prefeitura de Mateus Leme (MG)

Número de vagas: 44

Nível procurado: fundamental, médio e superior

Salário: até R$ 13.288,39

Até quando e se inscrever: 27 de julho pelo site

Banco de Brasília (DF)

Número de vagas: 1

Nível procurado: superior

Salário: até R$ 19.530

Até quando e onde se inscrever: 29 de julho pelo site

Prefeitura Municipal de Sapezal (MT)

Número de vagas: 56

Nível procurado: fundamental, médio e superior

Salário: até R$ 17.650,63

Até quando e se inscrever: 30 de julho pelo site

Prefeitura de Campo Verde (MT)

Número de vagas: 52

Nível procurado: fundamental, médio e superior

Salário: até R$ 13.862,31

Até quando e se inscrever: 30 de julho pelo site

Tribunal de Justiça (RO)

Número de vagas: 5

Nível procurado: superior

Salário: até R$ 28.884

Até quando e onde se inscrever: até 30 de julho pelo site

Prefeitura de Campinas (SP)

Número de vagas: 266

Nível procurado: fundamental, médio e superior

Salário: até R$ 8.232,52

Até quando e se inscrever: 31 de julho pelo site

Prefeitura de Castilho (SP)

Número de vagas: 8

Nível procurado: fundamental, médio e superior

Salário: até R$ 12.256,38

Até quando e se inscrever: 2 de agosto pelo site

Prefeitura de Timbé do Sul (SC)

Número de vagas: 112

Nível procurado: fundamental, médio, técnico e superior

Veja Mais:  Após conflitos, Maia ameniza clima e chama Guedes para falar de Previdência

Salário: até R$ 12.039

Até quando e se inscrever: 7 de agosto pelo site

Instituto Rio Branco (nacional)

Número de vagas: 20

Nível procurado: superior

Salário: até R$ 10.199

Até quando e se inscrever: 12 de agosto pelo site

Prefeitura de Itapira (SP)

Número de vagas: 40

Nível procurado: fundamental, médio, técnico e superior

Salário: até R$ 12.879

Até quando e se inscrever: 12 de agosto pelo site

Tribunal de Justiça (AL)

Número de vagas: 20

Nível procurado: superior

Salário: até R$ 31.924,64

Até quando e se inscrever: 14 de agosto pelo site

Conselho Regional de Medicina (RJ)

Número de vagas: 1.001

Nível procurado: médio, técnico e superior

Salário: até R$ 15.223

Até quando e se inscrever: 18 de agosto pelo site

Leia também: Endividamento: saiba quais são as principais armadilhas de consumo do brasileiro

Tribunal de Justiça (AM)

Número de vagas: 160

Nível procurado: médio, técnico e superior

Salário: até R$ 11.110,50

Até quando e se inscrever: 23 de julho até 21 de agosto pelo site

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana