conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Carros e Motos

BMW Série 3 estreia nova geração no Salão do Automóvel de 2018

Publicado


BMW Série 3 surge no Salão do Automóvel 2018 em sua versão 330i, que fica abaixo do esportivo M3
Divulgação

BMW Série 3 surge no Salão do Automóvel 2018 em sua versão 330i, que fica abaixo do esportivo M3

O Salão do Automóvel 2018 começa com surpresas interessantes por parte da BMW. Mesmo sem ter aparecido na Alemanha, sua terra natal, o novo Série 3 já marca presença no evento em São Paulo. É a segunda aparição da nova geração do sedã, que chega para concorrer com Audi A4 e Mercedes-Benz Classe C, no ano que vem. Junto dele, foram mostrados outros modelos de luxo, bem como o Mini Countryman híbrido.

LEIA MAIS:  Veja galeria de fotos das principais novidades do Salão do Automóvel 2018

De acordo com a BMW, o novo Série 3 tenta garantir uma personalidade vanguardista e dinâmica. O novo recorte dos faróis e grade frontal garantem um design com mais nuances em sua dianteira. Na parte de trás, linhas horizontalizadas com luzes em LED escurecidas proporcionam uma aparência mais esportiva e agressiva ao destaque do trio de ferro alemão no Salão do Automóvel 2018 .

Por dentro, há um novo head-up display configurável, bem como nova posição do painel de instrumentos e posição elevada do console. Tratando-se da versão 330i, abaixo do capô se esconde o motor de quatro cilindros, de 258 cv de potência.

O carro está maior e mais largo, com 4,70 metros de comprimento e 1,82 metro de largura. A BMW também diz que o modelo cresceu 41 milímetros na distância entre-eixos, garantindo mais espaço interno. Com 480 litros de capacidade no porta-malas, iguala a geração atual no que diz respeito a espaço para a bagagem. O modelo chegará ao Brasil ainda no primeiro semestre de 2019, importado da Alemanha. Com um novo aporte de R$ 125 milhões na fábrica de Araquari (SC), será nacionalizado em meados do fim de 2019, conforme a fabricante. 

Veja Mais:  BMW X1 2019 ganha novos itens de série e mantém o preço

LEIA MAIS: Confira a página especial com a cobertura do Salão do Automóvel 2018

Ao lado do sedã, você também poderá conferir o novo Mini Countryman híbrido. O crossover já está em pré-venda e pode ser encomendado nas lojas por R$ 199.990. Trata-se de uma alternativa sustentável ao modelo convencional, sem deixar o carisma e o prazer de dirigir de lado. Seu motor 1.5 turbo, de 136 cv, trabalha em conjunto com uma unidade elétrica, de 88 cv (totalizando 224 cv de potência).  De acordo com Mini, o Countryman híbrido vai de 0 a 100 km/h em 6,8 segundos.

Salão do Automóvel 2018: agora mais eletrificado


Mini Countryman Plug-in Hybrid já está à venda por R$ 199.990. Você poderá conhecê-lo no Salão do Automóvel 2018
Divulgação

Mini Countryman Plug-in Hybrid já está à venda por R$ 199.990. Você poderá conhecê-lo no Salão do Automóvel 2018

A fabricante também diz que o Countryman híbrido é capaz de rodar 42 km apenas com o motor elétrico, em velocidades abaixo de 125 km/h. Serão três modos de condução, sendo que um deles prioriza a recarga por meio do motor a combustão. Outros dois são puramente elétricos. A BMW adianta que o carregamento completo do Countryman híbrido leva em torno de três horas em uma tomada doméstica.

LEIA MAIS: Saiba detalhes e os preços dos ingressos do Salão do Automóvel 2018

Os fãs de SUVs esportivos poderão conferir os novos BMW X4 e X5, bem como o inédito Serie 8 Coupé.  O novo modelo tem 4,8 metros de comprimento e marca uma nova investida da BMW na categoria dos carros de luxo. Previsto para chegar em 2019, alinha esportividade e conforto com design exibicionista. Seu motor V8 entrega 530 cv de potência, com aceleração de 0 a 100 km/h na casa dos 3,7 segundos. O câmbio automático também é novo, com oito marchas. O Salão do Automóvel 2018 estará aberto até o dia 18. Ingressos estão no quarto lote.

Veja Mais:  5 carros dos filmes da Marvel, cujos super-heróis foram criados por Stan Lee

Comentários Facebook

Carros e Motos

Flagra! Novo Chevrolet Prisma é visto em testes, ainda camuflado

Publicado


Nova geração do Chevrolet Prisma é flagrada em testes, ainda camuflada. Deverá chegar às lojas no fim do ano
Leonardo Gomes/ Reprodução

Nova geração do Chevrolet Prisma é flagrada em testes, ainda camuflada. Deverá chegar às lojas no fim do ano

Um apressado sedã foi visto na Rodovia dos Imigrantes, em São Paulo, conforme publicado pelo site Auto Aventura. Apesar da camuflagem que esconde boa parte de suas linhas, podemos ver que se trata da nova geração do Chevrolet Prisma, que está nas etapas finais dos testes, assim como o hatchback Onix. O modelo seguirá os passos do Prisma chinês, com linhas que lembram o Cruze e o Monza do mercado asiático.

LEIA MAIS: Vazam imagens oficiais da nova geração do Chevrolet Tracker

O Chevrolet Prisma da nova geração é feito sobre a plataforma GEM (Global Emerging Market), que servirá de base para boa parte dos veículos da Chevrolet na virada da década em mercados emergentes. Os novos modelos estão sendo desenvolvidos em parceria com a SAIC, braço da GM na China. As lanternas dianteiras ficarão mais afiadas e esportivas, diferentemente do modelo atual que é reconhecido pelos lustres grandes. A grade dianteira também fica maior, sendo cortada apenas por um estreito filete que leva a “gravatinha” da Chevrolet.

Com 4,47 metros de comprimento e 2,61 de entre eixos, fica claro que o objetivo da GM é criar um modelo capaz de brigar com os modelos intermediários, como VW Virtus , Honda City e Fiat Cronos . Na categoria dos sedãs de entrada, é possível que a atual geração do Prisma continue sendo vendida como uma versão Joy. Vale lembrar que a estratégia de manter modelos de baixo custo em linha foi determinante para que a GM fosse líder de mercado em 2018. Dentro dessa estratégia, é possível que o sedã Cobalt deixe de ser oferecido no Brasil. 

Veja Mais:  Aceleramos o Mercedes AMG GT C Roadster, conversível de mais de R$ 1 milhão

LEIA MAIS: Segredo! Nova picape da GM chega em 2020 para concorrer com a Fiat Toro

Mais detalhes do Chevrolet Prisma 2020


Nova geração do Chevrolet Prisma será bem diferente da atual, inclusive, como nova plataforma
Reprodução/Autohome

Nova geração do Chevrolet Prisma será bem diferente da atual, inclusive, como nova plataforma

Ainda entre as novidades da nova geração do Prisma também se destacam os novos motores que vão sair da fábrica de Joinville (SC) a partir do terceiro trimestre do ano que vem. Entre os quais estará o 1.0, de três cilindros, que segue o projeto da Opel, marca alemã que era da GM e agora faz parte da Peugeot-Citroën. A novidade promete ser mais eficiente e moderna que o atual, uma vez que a linha Onix e Prisma tem alguns entre os motores mais defasados do mercado brasileiro. Para se ter uma ideia, trata-se da mesma família de motores que equipou o antigo Corsa.

LEIA MAIS: Flagra! Novo Peugeot 208 é visto em testes, ainda disfarçado

Na China, o novo Chevrolet Prisma será equipado com um 1.0 turbo, de três cilindros, capaz de render 116 cv e 1.3, que também deverá ser triciclíndrico, mas aspirado, de 103 cv. Ainda não se sabe se essas duas versões vão fazer parte das que vão estar disponíveis no Brasil. De qualquer forma, o sedã vai subir de nível, não apenas pelo porte de carro intermediário, mas pelo grau de sofisticação e de equipamentos. Na China, o Chevrolet Prisma da nova geração terá até teto-solar, equipamento que dificilmente aparecerá no modelo brasileiro.

Veja Mais:  Com chance de vir ao Brasil, Renault Kwid elétrico estreia na Índia em 2019

Fonte: Autoaventura

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Flagra! Novo Chevrolet Prisma é visto em testes, ainda camuflado

Publicado


Nova geração do Chevrolet Prisma é flagrada em testes, ainda camuflada. Deverá chegar às lojas no fim do ano
Leonardo Gomes/ Reprodução

Nova geração do Chevrolet Prisma é flagrada em testes, ainda camuflada. Deverá chegar às lojas no fim do ano

Um apressado sedã foi visto na Rodovia dos Imigrantes, em São Paulo, conforme publicado pelo site Auto Aventura. Apesar da camuflagem que esconde boa parte de suas linhas, podemos ver que se trata da nova geração do Chevrolet Prisma, que está nas etapas finais dos testes, assim como o hatchback Onix. O modelo seguirá os passos do Prisma chinês, com linhas que lembram o Cruze e o Monza do mercado asiático.

LEIA MAIS: Vazam imagens oficiais da nova geração do Chevrolet Tracker

O Chevrolet Prisma da nova geração é feito sobre a plataforma GEM (Global Emerging Market), que servirá de base para boa parte dos veículos da Chevrolet na virada da década em mercados emergentes. Os novos modelos estão sendo desenvolvidos em parceria com a SAIC, braço da GM na China. As lanternas dianteiras ficarão mais afiadas e esportivas, diferentemente do modelo atual que é reconhecido pelos lustres grandes. A grade dianteira também fica maior, sendo cortada apenas por um estreito filete que leva a “gravatinha” da Chevrolet.

Com 4,47 metros de comprimento e 2,61 de entre eixos, fica claro que o objetivo da GM é criar um modelo capaz de brigar com os modelos intermediários, como VW Virtus , Honda City e Fiat Cronos . Na categoria dos sedãs de entrada, é possível que a atual geração do Prisma continue sendo vendida como uma versão Joy. Vale lembrar que a estratégia de manter modelos de baixo custo em linha foi determinante para que a GM fosse líder de mercado em 2018. Dentro dessa estratégia, é possível que o sedã Cobalt deixe de ser oferecido no Brasil. 

Veja Mais:  5 carros dos filmes da Marvel, cujos super-heróis foram criados por Stan Lee

LEIA MAIS: Segredo! Nova picape da GM chega em 2020 para concorrer com a Fiat Toro

Mais detalhes do Chevrolet Prisma 2020


Nova geração do Chevrolet Prisma será bem diferente da atual, inclusive, como nova plataforma
Reprodução/Autohome

Nova geração do Chevrolet Prisma será bem diferente da atual, inclusive, como nova plataforma

Ainda entre as novidades da nova geração do Prisma também se destacam os novos motores que vão sair da fábrica de Joinville (SC) a partir do terceiro trimestre do ano que vem. Entre os quais estará o 1.0, de três cilindros, que segue o projeto da Opel, marca alemã que era da GM e agora faz parte da Peugeot-Citroën. A novidade promete ser mais eficiente e moderna que o atual, uma vez que a linha Onix e Prisma tem alguns entre os motores mais defasados do mercado brasileiro. Para se ter uma ideia, trata-se da mesma família de motores que equipou o antigo Corsa.

LEIA MAIS: Flagra! Novo Peugeot 208 é visto em testes, ainda disfarçado

Na China, o novo Chevrolet Prisma será equipado com um 1.0 turbo, de três cilindros, capaz de render 116 cv e 1.3, que também deverá ser triciclíndrico, mas aspirado, de 103 cv. Ainda não se sabe se essas duas versões vão fazer parte das que vão estar disponíveis no Brasil. De qualquer forma, o sedã vai subir de nível, não apenas pelo porte de carro intermediário, mas pelo grau de sofisticação e de equipamentos. Na China, o Chevrolet Prisma da nova geração terá até teto-solar, equipamento que dificilmente aparecerá no modelo brasileiro.

Veja Mais:  BMW X1 2019 ganha novos itens de série e mantém o preço

Fonte: Autoaventura

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Dez carros da Porsche, que são do co-fundador do WhatsApp, vão a leilão; veja

Publicado


Coleção Porsche tem como um dos maiores destaues o hiper esportivo e exclusivo 918 Spyder
Divulgação

Coleção Porsche tem como um dos maiores destaues o hiper esportivo e exclusivo 918 Spyder

Co-fundador do WhatsApp, o bilionário Jan Koum, vai vender 10 exemplares da sua coleção de Porsche. Os esportivos serão oferecidos no dia 8 de março, em um leilão organizado pela Gooding & Company, em Amelia Island (EUA). De acordo com a Forbes, Koum está atualmente na 170ª posição da lista de homens mais ricos do mundo, com uma fortuna estimada em US$ 9,4 bilhões (cerca de R$ 35 bilhões). Mesmo assim, o co-fundador do WhatsApp justificou a falta de tempo e de espaço na garagem como os motivos para se desfazer da sua coleção.

LEIA MAIS: Porsche raro é arrematado por US$ 16 milhões nos Estados Unidos

A coleção de Porsche inclui dois Carrera RS geração 964, um Carrera RS da geração 993, um GT3 RS 3.8 2010, um GT3 RS 4.0 e um GT2 RS (ambos de 2011), um Cayman GT4 de 2016 (produzido sob encomenda e que rodou menos de 800 quilômetros), e um 911 R, também de 2016 e mantido no estado em que saiu da fábrica. Já entre as raridades está uma das únicas 53 unidades produzidas para a América do Norte do GT3 RS 3.6 de 2008 e um dos 162 exemplares vendidos nos EUA do 918 Spyder Weissach, de 2015.

O Porsche 918 Spyder é um dos modelos que mais tem despertado interesse, uma vez que foram produzidas apenas 918 unidades, sete das quais no mesmo tom “Liquid Metal Chrome Blue” do exemplar do executivo. Como se isso não fosse o bastante, Koum foi o seu único dono e rodou apenas 32 quilômetros com ele. Ao que tudo indica, o 918 Spyder deve ser comprado por algo em torno dos 1,4 milhão.

Veja Mais:  Cadillac mostra teaser de futuro SUV elétrico no Salão de Detroit (EUA)

LEIA MAIS: Porsche celebra 70 anos de mercado e fala sobre o futuro de seus carros

“Muitos desses Porsche estão entre os melhores exemplares disponíveis para venda no mundo e são parte importante da minha coleção de carros. Se eu tivesse tempo e espaço ilimitado para guardá-los, não venderia nenhum deles”, destacou Koum em uma nota divulgada pela Gooding & Company.

Apesar da coleção de Porsche, há um recordista


Grande herói das pistas, com direito, ainda, às telas do cinema. O santo graal para qualquer coleção de Porsche
Divulgação

Grande herói das pistas, com direito, ainda, às telas do cinema. O santo graal para qualquer coleção de Porsche

Conhecido por ter sido dirigido no clássico do cinema “Le Mans”, de 1971, o 917 restaurado em 2001 foi vendido no ano passado, em Pebble Beach, na Califórnia (EUA), por impressionantes US$ 14 milhões (ou quase R$ 45 milhões). O valor é considerado “apenas” justo, mas ainda contrariou algumas expectativas de que ultrapassasse os R$ 50 milhões.

Seu motor é um boxer arrefecido a ar, de 12 cilindros e 4,5 litros, que produz nada menos que 580 cv. A traseira do Porsche de Steve Mcqueen era ajustável, permitindo que a equipe escolhesse entre baixo arrasto ou mais pressão aerodinâmica. Além disso, sua suspensão era do tipo duplo wishbone nas quatro rodas, que contava com molas de titânio, material bastante complexo – logo, caro – para ser usinado.

Veja Mais:  JAC T80, maior SUV da marca, tem preço anunciado de R$ 139.990

LEIA MAIS: Raro VW Fusca de 1964, quase sem uso, está à venda por US$ 1 milhão nos EUA

O “senhor” de 60 anos de idade encanta por sua concepção simples e resgata o glamour dos tempos que, para muitos, são “dourados”, quando se pensa em corridas e automobilismo. Definitivamente o “foguete” que correu nas 24 horas de Le Mans é um exemplar que o co-fundador do WhatsApp adicionaria em sua coleção de Porsche , se tivesse a oportunidade de pôr as mãos.

Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana