conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Famosos

Cabelo novo, shape repaginado… Luan Santana sonha em fazer o maior DVD do País

Publicado


Luan Santana no palco
Cadu Fernandes

Luan Santana grava seu DVD em Salvador

Luan Santana está neste momento sorrindo de orelha a orelha com a realização de mais um sonho: o maior DVD já produzido no Brasil. A coluna, que viajou a Salvador a convite da produção do artista para a gravação do DVD ‘Viva’, no último fim de semana, conversou com exclusividade com o cantor sobre o projeto inovador que contou com um palco de 100 metros quadrados, cuja estrutura somava 22 toneladas e tinha como cenário um fóssil que lembrava um peixe meio dinossauro, mas que o artista deixou livre para interpretações.

Leia também: Juntos e Shallow now? Versão brasileira de hit de “Nasce Uma Estrela” vira piada

Chamou a atenção a parte frontal do palco de Luan Santana , que deslizava aproximadamente 50 metros com auxílio de trilhos laterais, dando a impressão de que o cantor flutuava para chegar bem mais perto das mais de 20 mil pessoas que estavam presentes, entre elas, famosos como Maisa e Padre Fábio de Melo.

Além do novo DVD, Luan falou sobre casamento e deu a tão esperada opinião dele sobre o lançamento de ‘Shallow Now’. Confira!

Como foi tua preparação pra esse projeto? Chegou a ficar sem dormir de ansiedade?

Noites… dias em claro. Eu não desligo. Fico preocupado, pensando em tudo. Passei uns 3 dias sobrecarregado, pensando em desistir desse projeto. Era muita coisa surgindo, composições a aprovar, negociação com compositor, criação e realização do cenário… Mas respirei fundo, tive apoio dos meus amigos, família, equipe… e tudo foi voltando ao lugar. Deus esteve à frente. Foi grandioso, exatamente como imaginei, além do que imaginei para ser bem sincero. Queria o maior DVD já visto no Brasil, porque o meu público merece, porque a arte pede criação e não economia. Foram 300 empregos diretos e indiretos.

Por que escolher Salvador?

Porque a Bahia é a terra de todos os santos e sons. E eu queria essa energia e tudo o que o estado representa para definir o conceito da mensagem que quero passar com ‘Viva’. A escolha pela cidade tem tudo a ver com a proposta de resgatar nossas raízes e a humanidade hoje sufocada por tanta tecnologia. E foi tudo tão mágico que começamos a gravação às 18h em ponto, sendo que seria meia hora antes. Foi sagrado: horário da Ave Maria, na terra que nasceu a primeira Santa Brasileira, Irmã Dulce.

Veja Mais:  Jornalista retrata vida de refugiados sírios pela perspectiva feminina

Luan Santana com microfone na mão
Reprodução

Luan Santana grava seu DVD em Salvador

Por que abordar a influência da tecnologia nas relações humanas?

‘Viva’ fala sobre viver em todos os sentidos. Eu, como artista, nasci da tecnologia e sou grato. Minha música viralizou do Youtube. Sei o quanto ela (a tecnologia) é necessária para unir as pessoas. Uma vez vi uma entrevista com a Maísa para o Pedro Bial e uma resposta inteligentíssima sobre a lua. Maísa comentou que somente a observando com os olhos, era possível vê-la em todos detalhes, que isso era impossível de ser visto em uma foto com um smartphone. É disso que falamos nesse projeto. Do VIVER no olho a olho. Do abraço, das relações… é muito bom compartilhar nas redes sociais os melhores momentos para os amigos, mas é preciso vive-los primeiro. Estamos vivendo um avanço desenfreado da tecnologia, as pessoas estão frias, mais distantes umas das outras, o amor em queda e a tecnologia em alta.

Como espera que seja o retorno desse investimento tão alto?

Posso dizer que não fico ligado ao retorno que vou ter sobre o investimento. Sou preocupado com o meu legado, com minha história e carreira, com o que o meu público quer ver, na qualidade que eles merecem. Sempre trabalhei para levar o melhor para eles. Tivemos total apoio da gravadora Som Livre e de alguns patrocinadores.

Em cada detalhe desse DVD teve pitaco seu?

Eu tenho uma equipe de primeira trabalhando comigo. Mas procuro participar de tudo. No meu escritório e em tudo na minha carreira, sempre trabalhei de forma horizontal… eu e eles, diretamente. Opino em tudo e eles têm liberdade de falar comigo o que acham ou compartilhar ideias, e assim vamos construindo nossas ideias e nascem os projetos há anos. Eles embarcam nos meus sonhos e fazemos acontecer.

Veja Mais:  Sem maquiagem, Anitta curte praia sem sol e mostra corpo sarado

Você acha que ‘Shallow Now’ deixou a desejar em algo?

Para nós dois (sim, eu me incluo), a versão, dita tupiniquim, como alguns críticos gostam de classificar- rendeu um Hype. E Hype, como vocês sabem, é uma abreviação da palavra ‘hyperbole’ em inglês, que significa o exagero de algo. É um assunto que está dando o que falar, que está na moda e que é comentado por todo mundo. Hype é o ápice de tudo, o que há de mais intenso. Em suma, não é nada raso. Não é ‘Shallow’, mas é Now! Mas por que estou me apegando tanto a esse lance do Hype? Porque isso é o máximo. Ao contrário do que muitos pensam, a Paulinha não fez marketing com o seu spoiler do dia 17 de maio, quando falou sobre a versão da música da Lady Gaga.

Leia também: “Juntos e shallow now” é a principal pesquisa de brasileiros no Google

E dia 19, domingo, enquanto eu gravava o meu DVD em Salvador, ela lançava a nossa parceria em todas as plataformas. Rapidamente, os internautas dominaram as redes sociais para transformar nossa versão em sucesso. Digo sucesso, sim. Viralizou, galera! E o universo conspirou por isso! Curiosamente, quando a Paula enviou a versão da música, eu questionei: “Você vai mesmo fazer essa mistura de idiomas?” Achei meio estranho na hora. É fato que ela seguiu a sua intuição. E eu, o meu respeito à criação do colega. O Universo continuou ajudando… eu creio, sim, que as ideias são vírus mental. Foi justamente isso o que aconteceu com ‘Juntos e Shallow Now’. Ideias, portanto, são memes, transmitidos por contágio. Nós, eu e a Paulinha, contagiamos a todos.

E a Jade? Esse casamento sai ou não sai? Agora que o DVD acabou não tem mais nada que atrapalhe esse planejamento né?

Jade faz parte dos meus planos para a vida. Quero filhos, quero uma família, ela também… mas tudo no seu tempo.

Quem cobra mais esse casamento? Os fãs ou a Jade?

Todos (risos). Eu e Jade somos mais tranquilos.

Jade não te cobra pra ser mais presente?

Veja Mais:  Ícone do surf music, Donavon Frankenreiter faz apresentação única em São Paulo

Estamos juntos há mais de 10 anos e ela sabe da minha rotina. Aprendemos a lidar com isso. Passamos a semana juntos quando podemos ou ela viaja comigo em alguns shows. Jade tem os compromissos dela, está focada na carreira e me apoia na minha. Somos alicerces um do outro.


Luan Santana
Twitter/Reprodução

Luan Santana

Você já ficou com algumas famosas como Bruna Marquezine, Camila Queiroz, Anitta, e no fim das contas ficou de vez com a Jade. O que te fez desistir de se relacionar com famosas?

Camila é e sempre foi minha amiga. Nunca passou disso. Houve apenas um ‘selinho’ no DVD 1977. Fez parte da cena de uma música em que ela participou do meu DVD. Sou padrinho de casamento dela e do Klebber Toledo (marido), são grandes amigos. Foram momentos que vivi. Mulheres lindas, inteligentes, talentosas e que passaram por minha vida quando eu não estava com a Jade. Hoje somos amigos. Conheci Jade em uma cidadezinha no interior do Mato Grosso e ela me conquistou. O amor não se explica, acontece.

Você conseguiria encarar um relacionamento com uma famosa?

Acredito que sim. Por viver essa rotina maluca acho que entenderia também. Mas já tenho a minha escolhida para uma vida.

Você recebe muita cantada masculina? Como costuma lidar com isso?

Na maioria das vezes a galera respeita, uma vez ou outra ouço aqui ou ali, mas sempre com um tom de brincadeira.

Leia também: Luan Santana será apresentador de reality show sertanejo no YouTube

Você chegou nesse DVD repaginado, né? Além de eliminar 8kg, o que você fez de diferente no cabelo?

Eu cortei. Rapaz do céu, dá para reparar? Foi o Toninho Siqueira que cortou. Tá mais baixo agora. Esse cabelo dá um pouco de trabalho, nunca sei o que vou aprontar com ele.

Com o fim da gravação do DVD, pensa em voltar à TV? Tem proposta?

Agora é sentar com a minha equipe e planejar esse lançamento para todo o Brasil. Estou mais focado nisso agora, no meu DVD e na minha carreira como cantor.

Fonte: IG Gente
Comentários Facebook

Famosos

Cid Moreira tem seu Instagram hackeado

Publicado

Cid Moreira
Reprodução/Instagram

Cid Moreira

Ontem o apresentador com o Boa Noite mais famoso do Brasil, Cid Moreira, que há pouco tempo se tornou um digital influencer, teve sua conta oficial do Instagram @ocidmoreira (com quase 300 mil seguidores) invadida por um hacker.

Leia também: Aos 91 anos, Cid Moreira se divide entre Brasil e EUA e vive fase instagrammer

Sua conta está temporariamente fora do ar. Cid Moreira aguarda que as devidas providências sejam tomadas pela plataforma. Estamos de olho!

Fonte: IG Gente
Comentários Facebook
Veja Mais:  Sem maquiagem, Anitta curte praia sem sol e mostra corpo sarado
Continue lendo

Famosos

Bella Thorne posta nudes nas redes sociais após ser ameaçada por hacker

Publicado

Parece que ataque hacker não acontece só lá em Brasília. A atriz Bella Thorne, ex-Disney, postou em suas redes sociais algumas fotos íntimas suas após sofrer ameaças de um hacker.

Leia também:  Juju Salimeni anuncia nas redes sociais fim do casamento com Felipe Franco

bella thorne atriz
Reprodução/ Instagram @bellathorne

Atriz Bella Thorne publicou fotos íntimas suas nas redes sociais

A atriz postou as imagens seguidas da frase. “F**-se o poder que você acha que tem sobre mim. Vou escrever sobre isso no meu próximo livro”, escreveu Bella Thorne em sua conta oficial do Twitter. A atriz compartilhou fotos em que parte de seus seios são expostos.

Juntamente com as fotos, Bella escreveu um comunicado. “Ontem, todas as minhas m** foram hackeadas. Nas últimas 24 horas venho sendo ameaçada com meus próprios nudes. Eu me sinto vigiada e sinto que uma pessoa tirou de mim algo que eu só queria como especial para uma outra pessoa ver. Ele [o hacker ] me mandou várias foto de outras celebridades e disse que não ia parar comigo”.

“Por muito tempo eu deixei homens tirarem vantagem de mim e estou cansada disso. Estou acabando com isso porque é minha decisão agora, você não tem o direito de tirar isso de mim. Posso dormir melhor esta noite, sabendo que tomei o poder de volta. Aqui estão as fotos com que ele me ameaçou, em outras palavras, aqui estão meus seios. Ah, e o FBI vai bater na sua porta em breve, se cuide”, finalizou.

Veja Mais:  Que calor! Cacu Colucci aproveita dia ensolarado com banho de mangueira

Nos comentários da postagem, a atriz recebeu mensagens de apoio de algumas meninas que enviaram “Seja forte”, enquanto outros questionaram a veracidade da acusação “Não acredito em você, prove” escreveu um usuário.

Leia também:  Sasha confessa que se incomodava com a fama: “Minha atitude era fugir”

Bella Thorne tem 21 anos e ficou conhecida ao interpretar CeCe Jones na série do canal Disney Channel, Skate it Up. Ela também protagonizou filmes como A Babá e D.U.F.F.

Fonte: IG Gente
Comentários Facebook
Continue lendo

Famosos

Resistência da música nacional, João Rock chacoalha establishment dos festivais

Publicado

Comemorando 17 anos de estrada, a edição de 2019 do João Rock mostrou que é possível sim fazer um grande festival totalmente made in Brazil. Dessa vez a programação foi recheada por nomes já tradicionais da música nacional – o que é seu ponto positivo, é também, em paralelo, sua fraqueza para tomar fôlego no futuro.

Leia também: João Rock une rap e Nordeste e aponta rumos da música brasileira

Com um line-up consagrado atravessando quase 50 anos de história do nosso País, o João Rock teve como destaques da programação nomes como Alceu Valença, Pitty e Marcelo D2, mas já abrindo também espaço para a nova geração.

João Rock 2019
Rafael Cautella

Tomada aérea do João Rock 2019

Queda de braço de gigantes

Olhando para o mesmo modelo de vender a “experiência” que outros festivais de músicas já renomados por aqui como Lollapalooza e Rock in Rio adotam, o João Rock tem como sacada prestigiar somente produtos nacionais.

A comparação com seus primos nesse cenário é o maior desafio a ser superado. Afinal, é necessário bater de frente com lendas mundiais e atrações internacionalmente quentes para conseguir seu lugar ao sol. Isso requer muita estratégia de curadoria e logística para não fazer feio no fim do dia. Não pela falta de artistas nacionais de qualidade, é claro, mas pelo deslumbramento que bandas de fora causam por aqui. Um spoiler: a fórmula proposta tem dado certo. Mas o caminho ainda é longo.

Veja Mais:  Luisa Sonza critica Carlinhos Maia: “não vou deixar matar o meu marido”

Sorry, we don’t speak in english…

Rael e Emicida
Divulgação

Rael e Emicida se apresentam no palco principal do João Rock 2019

Em um cenário onde todos estão se rendendo para abrir as portas para convidados de fora, parece ser um ato de resistência valorizar o que é produzido em terras brasilis. Nada daquele português forçado falando um “o-bri-ga-dou brazil” no palco. O que é oferecido é muito mais genuíno do que isso – e a impressão é que os próprios artistas valorizam isso.

Em um dos shows de destaque da noite, o CPM22 elogiou a trajetória do evento e agradeceu por fazer parte dessa história. Remar contra a maré tem dado certo – ponto positivo para quem está por trás do evento.

Leia também: Resistência a Bolsonaro e “fogo a racistas” marcam shows de rappers no João Rock

O modelo parece ter conquistado o público também. Este ano foram 65 mil pessoas acompanhando o melhor que o bom e velho português tem a oferecer e sem deixar nada a desejar perto dos demais festivais que rolam por aqui que se sustentam na base de artistas internacionais. Não somos e nem deveríamos aceitar que nossa cultura seja coadjuvante no seu berço.

Porém, é preciso ter atenção à viabilidade no longo prazo – quando trabalhamos com artistas já consagrados, o cardápio pode se tornar repetitivo. Houve quem já tenha pontuado isso nos corredores e backstage do evento este ano dizendo que faltava novidade e obras que sejam atuais e relevantes.

Veja Mais:  Ícone do surf music, Donavon Frankenreiter faz apresentação única em São Paulo

Próxima geração

Pitty
Divulgação

Pitty durante sua apresentação no João Rock 2019

Não que haja qualquer problema em trazer figuras já carimbadas da nossa música . Pelo contrário, são elas que endossam a força de qualquer evento. Mas é preciso ter faro para andar para o lado certo e não cair no comodismo de trazer sempre mais do mesmo.

É uma faca de dois gumes não se render à pressão de internacionalização, porém o que não falta de forma alguma no Brasil são artistas de qualidade para preencher essa necessidade. Este ano já tivemos indícios dessa atenção com o novo: BaianaSystem se apresentou no palco principal no meio de dois nomes de peso – Zeca Baleiro e Alceu Valença.

Leia também: Line-up do palco Brasil não extrapola previsibilidade no João Rock 2019

É possível manter a identidade e continuar um festival totalmente nacional, mas não sem antes encarar os desafios que esse posicionamento traz. Resta só saber se o público estará aberto a viver a pluralidade da nossa cultura ou se veremos no futuro o João Rock dependendo de nomes estrangeiros.

Fonte: IG Gente
Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana