conecte-se conosco


Nacional

Cachorro leva tiro de caminhoneiro que se irritou comsua presença

Publicado

Cachorro é baleado e levado à clínica veterinária para ser socorrido
DIVULGAÇÃO/ POLÍCIA MILITAR

Cachorro é baleado e levado à clínica veterinária para ser socorrido

Um caminhoneiro foi preso na madrugada desta quinta-feira (06) após ter usado uma arma de fogo contra uma cadela, na zona norte de São Paulo. O animal levou um tiro próximo ao pescoço, mas foi socorrido pela Polícia Militar e levado a uma clínica de veterinária particular, onde recebeu atendimento.

Os policiais do 5º Batalhão da Polícia Militar estavam em uma operação quando foram chamados para dar apoio cachorro baleado e realizar patrulhamento na região próxima ao terminal de carga na região da Vila Sabrina, perto do acesso para a Rodovia Fernão Dias.

De acordo com testemunhas locais, o homem teria se irritado com a presença de animais no terminal e teria sacado uma pistola calibre 6,35 e atirado contra a cadela, que foi identificada como Pintada.

Ao ser localizado dentro do seu veículo, o criminoso foi abordado pela polícia e encaminhado para o 73º Distrito Policial do Jaçanã e detido por maus tratos contra animais e por porte ilegal de armas. Segundo os agentes que estavam no local, o caminhoneiro foi questionado e confessou ter efetuado o disparo, oferecendo dinheiro aos policiais caso fosse absolvido do crime.

A cadela foi socorrida e levada a um hospital veterinário 24 horas. Os policiais que participaram do caso, comovidos, se mobilizaram para custear o atendimento de Pintada. Apesar disso, o hospital não aceitou o pagamento e informou que cobrirá os custos gerados pelo tratamento.

Veja Mais:  Após encontro comBolsonaro, líder do MDB diz que partido não fará indicações

Os agentes que atenderam à ocorrência serão homenageados, nesta terça às 15h, no Quartel do 5º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano.

Cachorro morre no Carrefour

No último dia 28 de novembro, um texto publicado no Facebook relatou que um funcionário de uma unidade da rede Carrefour teria envenenado e espancado um cachorro
Reprodução Twitter

No último dia 28 de novembro, um texto publicado no Facebook relatou que um funcionário de uma unidade da rede Carrefour teria envenenado e espancado um cachorro

 Esse é o segundo animal a sofrer violência humana nesta semana.  No último dia 28, um texto publicado no Facebook relatou que um cachorro de rua morreu após ser espancado e envenenado por segurança  de uma unidade da rede de hipermercados Carrefour localizada em Osasco.

O animal costumava ficar no entorno do supermercado e foi agredido depois que um dos funcionários recebeu um pedido de seu superior para retirar o animal do local. O vira-lata chegou a ser socorrido pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), mas não resistiu.

Em nota oficial, o Carrefour afirmou  estar triste pelo ocorrido com o cachorro e que “reconhece que um grave problema ocorreu” na loja e que “não vai se eximir de sua responsabilidade”. A rede também informou que o funcionário foi afastado desde o início das investigações.

Comentários Facebook
publicidade

Nacional

Após pressão de caminhoneiros, Fux revoga decisão sobre a tabela de frete

Publicado


Ministro Luiz Fux decidiu revogar decisão sobre tabela do frete que desagradou caminhoneiros
Roberto Jayme/ Ascom /TSE – 15.3.18

Ministro Luiz Fux decidiu revogar decisão sobre tabela do frete que desagradou caminhoneiros

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu nesta quarta-feira (12) voltar atrás e revogar sua decisão que suspendeu a cobrança de multas, pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), a transportadoras por descumprimento das regras de tabelamento do frete rodoviário em todo o país. A decisão inicial foi criticada por caminhoneiros que ameaçaram fazer uma nova greve .

A revogação foi determinada depois de um pedido de reconsideração, feito mais cedo, pela Advocacia-Geral da União (AGU). No pedido, a AGU argumentou que a criação da tabela assegurou a normalidade nas rodovias do país e atendeu às reivindicações dos caminhoneiros após a greve da categoria, em maio.

Para a advocacia, a manutenção da norma é recomendável até que seja feita uma reavaliação pelo novo governo, que tomará posse no dia 1º de janeiro.

A tabela de preços mínimos de frete foi instituída por uma Medida Provisória, que mais tarde foi convertida na Lei 13.703/2018, e pela Resolução 5.820/2018, da ANTT, que regulamentou a medida.

Ao decidir a questão, o ministro concordou com os argumentos apresentados pela AGU e entendeu que soluções amigáveis para o conflito devem ser priorizadas.

“Por esses motivos, as informações acostadas aos autos pela Advocacia-Geral da União sugerem a existência de periculum in mora inverso, qual seja, a interrupção dos canais consensuais administrativos de resolução da controvérsia, na iminência de posse do novo governo”, afirmou Fux.

Veja Mais:  Diretor diz que incêndio em museu seria evitado se governo tivesse “bom senso”

Na segunda-feira (10), um grupo realizou bloqueio durante as primeiras horas do dia na Rodovia Presidente Dutra, no trecho de Barra Mansa, no Rio de Janeiro. A via ficou parcialmente interditada nos dois sentidos, na altura do quilômetro 274, o que provocou congestionamento desde as 5h25 da madrugada. O protesto foi uma reação da categoria a decisão do Fux.

A primeira decisão de Fux havia atendido um pedido da Associação do Transporte Rodoviário de Carga do Brasil (ATR Brasil), que argumentou que a fixação de um piso mínimo para os fretes representa “paternalismo estatal”.

A política de preços mínimos para o transporte rodoviário de cargas foi definida pelo governo federal em resposta à greve dos caminhoneiros, que afetou o abastecimento de todo o País em maio deste ano. 

Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Maduro liga Brasil a plano para derrubá-lo e acusa EUA de orientar Bolsonaro

Publicado


Nicolás Maduro reforçou que neste plano está incluso um treinamento de tropas regulares nos EUA
Twitter/ @NicolasMaduro

Nicolás Maduro reforçou que neste plano está incluso um treinamento de tropas regulares nos EUA

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, denunciou nesta quarta-feira (12) que os Estados Unidos estão preparando um plano “terrorista” para derrubá-lo e assassiná-lo, com a ajuda dos governos de Brasil e Colômbia. A declaração foi dada durante coletiva de imprensa no palácio presidencial em Caracas e, segundo o chefe de Estado venezuelano, o suposto plano tem como objetivo estabelecer uma ditadura no país sul-americano.

Leia também: Venezuela vai receber US$ 9,2 milhões de ajuda humanitária da ONU

Além disso, ele afirmou que a ideia é dirigida pelo conselheiro de Segurança Nacional dos Estados Unidos, John Bolton. “Hoje eu vou denunciar mais uma vez o complô que a Casa Branca se prepara para violentar a democracia venezuelana, para me assassinar e para impor um governo ditatorial na Venezuela”, disse Nicolás Maduro .

Bolton “está desesperado, designando missões para provocações militares na fronteira”, ressaltou Maduro, fazendo referência ao encontro do assessor norte-americano com o presidente eleito do Brasil, Jair Bolsonaro, no último dia 29 de novembro.

“As forças militares do Brasil querem paz. Ninguém no Brasil quer que o futuro governo se meta em uma aventura militar contra o povo venezuelano”, acrescentou.

Durante a coletiva a jornalistas estrangeiros, o presidente da Venezuela reforçou que neste plano está incluso um treinamento de tropas regulares nos EUA e totalmente irregulares no território colombiano.

Veja Mais:  Após encontro comBolsonaro, líder do MDB diz que partido não fará indicações

Leia também: “Não são mercadoria para serem devolvidos”, diz Bolsonaro sobre venezuelanos

“Manter contato com setores da direita golpista venezuelana transformou a Colômbia em um centro de conspirações, desses planos enlouquecidos cheios de ódio que vamos derrotar”, expressou o mandatário.

Maduro ainda ressaltou que há “734 mercenários colombianos e venezuelanos que treinam no município Tona del Norte de Santander para simular ataques na fronteira”. Por fim, o chefe de Estado explicou que sua denúncia é baseada em “fontes internacionais cruzadas” e que Bolton quer encher seu país de violência, buscar um golpe de Estado e impor o que eles chamam de um conselho de governo transitório.

Na segunda-feira (10), a
Venezuela recebeu dois bombardeiros russos
, a fim de realizar testes militares conjuntos. A situação causa apreensão para a possibilidade de se ter início a uma corrida armamentista na América do Sul.

O Aeroporto Internacional de Maiquetía Simón Bolívar, nos arredores de Caracas, foi o local escolhido pela Rússia para realizar o pouso de quatro aeronaves – entre elas, dois bombardeiros estratégicos Tupolev 160 (Tu-160) capazes de transportar armas nucleares. Além dos aviões, mais de cem funcionários do governo russo também viajaram à Venezuela.

Diante de uma crise humanitária no país, a possibilidade de uma intervenção militar na Venezuela, com o objetivo de derrubar o governo de Nicolás Maduro , veio à tona no cenário internacional. No domingo (9), o presidente se posicionou contra o país norte-americano afirmando que a Casa Branca estaria coordenando uma tentativa de golpe de Estado contra o governo “constitucional, democrático e livre do país”.

Veja Mais:  Sequestro da pequena Jayce – Missões históricas da Polícia Civil

* Com informações da Ansa

Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

MP-GO pede prisão do médium João de Deus após acusações de abuso sexual

Publicado


Pela primeira vez depois das denúncias de crimes sexuais, João de Deus apareceu hoje (12) na Casa Dom Inácio de Loyola
Marcelo Camargo/ABr

Pela primeira vez depois das denúncias de crimes sexuais, João de Deus apareceu hoje (12) na Casa Dom Inácio de Loyola

O Ministério Público Estadual de Goiás (MP-GO) pediu nesta quarta-feira (12) a prisão do médium João de Deus,  alvo de uma série de denúncias por abusos sexuais contra frequentadoras da Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia (GO).

O pedido de prisão foi protocolado após a promotoria goiana receber 206 denúncias de mulheres que se apresentaram como vítimas de João de Deus , somente até essa terça-feira. Segundo o órgão, as vítimas se identificaram como naturais de nove estados e do Distrito Federal, e também há na relação de supostas vítimas uma moradora dos Estados Unidos e outra da Suíça.

João de Deus esteve hoje no centro de atendimentos espirituais  de Abadiânia pela primeira vez desde que começaram a surgir denúncias contra ele, na última sexta-feira (7). O médium permaneceu no local por apenas 10 minutos e se disse inocente.

“Meus queridos irmãos e minhas queridas irmãs. Agradeço a Deus por estar aqui. Ainda sou irmão de Deus, mas quero cumprir a lei brasileira porque estou na mão da lei brasileira. João de Deus ainda está vivo”, declarou. 

Além do Ministério Público de Goiás, promotores de Minas Gerais e de São Paulo já abriram canais para denúncias contra o médium João de Deus .

Veja Mais:  Após encontro comBolsonaro, líder do MDB diz que partido não fará indicações

Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana