conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Nacional

Com salário de R$ 25 mil, 18 deputados aprovam corte de 30% para professor, que ganha R$ 6 mil

Publicado

Professores pressionaram, mas não conseguiram se sensibilizar deputados, que aprovaram em primeira a redução nos salários dos convocados (Foto: Divulgação)

Em dezembro do ano passado, os deputados estaduais aprovaram reajuste de 16,38% nos próprios salários, que passariam de R$ 25.322,25 para R$ 29,4 mil. Nesta quarta-feira, 18 parlamentares votaram para reduzir em 30% os salários de 9 mil professores convocados na rede estadual. Só quatro foram contra a medida do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), que também teve aumento de 16,38% neste ano.

O projeto de lei complementar, que prevê tabelas diferentes para  professores efetivos e convocados, só teve os votos contrários dos deputados estaduais Capitão Contar (PSL), Professor Rinaldo (PSDB), Pedro Kemp e Cabo Almi, ambos do PT.

A proposta foi aprovada com facilidade, com 18 votos a favor, e deve prejudicar 50% dos docentes da rede estadual. Pela proposta, que deve ser votada em segundo turno amanhã (11), eles vão receber 30% menos a partir de 2020.

Reinaldo ainda reduz de 50% para 30% a gratificação paga aos profissionais que atuam nos presídios. A bonificação pelo trabalho em escolas de difícil acesso não será de 10%, mas de até 10%. O Governo vai ficar livre para definir os critérios e pagar menos.

Veja quem votou contra os professores:

1 Antônio Vaz (PRB)
2 Barbosinha (DEM)
3 Coronel David (PSL)
4 Eduardo Rocha (MDB)
5 Evander Vedramini (PP)
6 Felipe Orro (PSDB)
7 Gerson Claro (PP)
8 Herculano Borges (SD)
9 Jamilson Name (PDT)
10 João Henrique (PR)
11 Lídio Lopes (Patri)
12 Londres Machado (PSD)
13 Marçal Filho (PSDB)
14 Márcio Fernandes (MDB)
15 Neno Razuk (PTB)
16 Onevan de Matos (PSDB)
17 Renato Câmara (MDB)
18 ZéTeixeira (DEM)
Veja Mais:  Supremo envia a Bolsonaro lista tríplice com nova indicação ao TSE

De acordo com o líder do Governo no legislativo, deputado Barbosinha (DEM), a economia aos cofres públicos será de R$ 130 milhões. Em mensagem distribuída nos grupos de aplicativos e redes sociais, Lídio Lopes (Patri) diz que o Estado pode ficar sem dinheiro para pagar professores e atrasar salários sem o corte.

Só que não faltou dinheiro para aprovar o reajuste de 16,38% nos salários do governador, do vice-governador e dos secretários no ano passado. Em dezembro, a Assembleia aprovou a reestruturação administrativa, que previa 3.064 cargos comissionados. Em relação ao último ano de gestão de André Puccinelli (MDB), o número de cargos de confiança praticamente dobrou.

Confira as diferenças

Profissão Salário Jornada
Deputados R$ 25.322 terça, quarta e quinta de manhã
Professor R$ 6.070 40h – de segunda a sexta

Os deputados encontraram dinheiro de sobra até para elevar os próprios salários em 16,38%, de R$ 25.322 para R$ 29,4 mil. No entanto, o reajuste não deveria ser concedido, porque não houve aumento nos vencimentos dos deputados federais e senadores.

Como o legislativo não divulga o contracheque dos parlamentares e funcionários no Portal da Transparência, a sociedade não tem mecanismos para checar se houve a correção no salários dos deputados.

Com aposentadoria de R$ 30 mil e mais salário de deputado, Londres Machado ri durante sessão que aprovou redução de salários dos professores (Foto: Luciana Nassar/ALMS)

A manobra, de elevar os próprios salários e os maiores vencimentos e de reduzir o valor pago aos professores, Reinaldo e os 18 deputados retomam o costume antigo, de prometer mais investimentos em educação, mas, na prática, só reduzir o dinheiro.

Veja Mais:  Lei aprovada no Rio exige prova no Detran para uso de patinetes elétricos

O salário do professor é uma das maneiras de melhorar a qualidade de ensino. Não há milagres nem cidade, estado e país desenvolvido apenas prometendo melhorias a cada campanha, mas restringindo as promessas ao gogó.

Comentários Facebook

Nacional

“Campanha contra a Lava Jato está beirando o ridículo”, diz Moro após vazamentos

Publicado

Sérgio Moro arrow-options
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil – 2.7.19

Sergio Moro durante audiência na CCJ da Câmara dos Deputados

O ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sergio Moro, criticou nesta terça-feira (16) a divulgação de mensagens que mostrariam um conluio entre o ex-juiz e procuradores em ações da Lava Jato em Curitiba. O ex-magistrado, que não reconhece a autenticidade do material publicado pelo site “The Intercept Brasil” e outros veículos de imprensa, disse que os jornalistas deveriam fazer uma reflexão “para não se desmoralizarem”.

“Sou grande defensor da liberdade de imprensa, mas essa campanha contra a Lava-Jato e a favor da corrupção está beirando o ridículo. Continuem, mas convém um pouco de reflexão para não se desmoralizarem. Se houver algo sério e autêntico, publiquem por gentileza”, escreveu Moro .


Desde junho, o “The Intercept” publica uma série de reportagens com base em conteúdo repassado ao site por uma fonte anônima. Mensagens que teriam sido extraídas de conversas no aplicativo Telegram revelariam, segundo críticos, uma atuação parcial de Moro em processos que ele julgou na 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba.

Segundo o site, Moro deu orientações  ao procurador sobre como atuar em processos da Lava Jato, inclusive em um que investigava o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O ex-juiz ainda teria orientado os procuradores a divulgar uma nota para rebater pontos de contradição no depoimento de Lula, após o que teria chamado de “showzinho da defesa” do líder petista.

Moro tomou a iniciativa de marcar audiências no Senado e na Câmara assim que o caso veio à tona, com o objetivo de enfraquecer as iniciativas da oposição de propor uma CPI com base nas conversas divulgadas. O ministro pediu uma licença não remunerada, entre 15 e 19 de julho, para viajar com a família aos Estados Unidos e “reenergizar o corpo” . 

Moro e o coordenador da força-tarefa em Curitiba, o procurador Deltan Dallagnol, negam irregularidades e denunciam a invasão ilegal de suas comunicações. Em outra leva de mensagens, divulgadas pelo “Intercept” com a revista “Veja”, Moro teria alertado a acusação sobre a inclusão de uma prova em processo contra o operador de propina Zwi Skornicki; orientado o MPF sobre datas de operações — uma delas ligada a ação contra o pecuarista José Carlos Bumlai — e feito pressão contra a negociação de delação premiada do deputado cassado Eduardo Cunha.

Veja Mais:  Atender população de rua no país é desafio para o Brasil, diz comissão da OEA

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli,  pediu informações a Moro e à Polícia Federal sobre eventual investigação do jornalista Glenn Greenwald, um dos autores das reportagens do “Intercept”, do qual é fundador. Foi dado um prazo de cinco dias para que Moro e PF respondam.

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Ambulância é flagrada sendo usada para fazer mudança em São Paulo

Publicado

Ambulância arrow-options
Reprodução/Facebook

Prefeitura de Anhembi abriu processo administrativo para apurar a conduta do funcionário

Um morador de Itatinga, São Paulo, flagrou o exato momento em que uma ambulância estava sendo usada para transportar móveis de uma mudança. Na foto publicada nas redes sociais do rapaz, é possível ver que o veículo estava transportando um sofá.

Leia também: 

“Trabalho humilde”, diz Eduardo Bolsonaro sobre emprego em fast food nos EUA

Na legenda, o autor da imagem ainda foi irônico: “Enquanto isso, em Itatinga, nosso querido sofá passa bem”, disse. A publicação gerou grande repercussão pela cidade, principalmente pelo fato de que a ambulância deveria estar em Botucatu, realizando o transporte de um paciente.

Por meio de nota, a Prefeitura de Anhembi se disse “surpresa” e “indignada” com o fato. Além disso, ium processo administrativo foi aberto para apurar a conduta do funcionário, que foi afastado do serviço.

“A Prefeitura de Anhembi esclarece que tomou ciência com surpresa e indignação sobre o fato relatado por um morador e veiculado pela imprensa regional de uma ambulância pertencente à frota da Saúde que foi flagrada no município circunvizinho de Itatinga -SP transportando um objeto incompatível com sua finalidade.

Deixamos claro que a ambulância havia sido enviada para Botucatu para o transporte de um paciente, portanto desconhecemos a razão pela qual a mesma foi flagrada na cidade de Itatinga.O responsável pelo setor não autorizou o deslocamento.

Veja Mais:  Editorialanônimo no New York Times diz que Trump enfrenta resistência interna

Leia também: Arma apreendida na casa de Flordelis foi usada para matar pastor

Assim que tomou conhecimento a Prefeitura iniciou a abertura de um processo administrativo para apurar a conduta do funcionário e já o afastou momentaneamente de sua função. A Prefeitura de Anhembi reitera que não compactua com tal ação e a repudia veementemente. Em se tratando de Saúde pública o caso torna-se ainda mais grave, sendo que o veículo é de uso público, coletivo e para uma finalidade de primeira prioridade”.

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Deltan pediu ingressos para parque em troca de palestra, revela vazamento

Publicado

Deltan Dallagnol arrow-options
Divulgação/Fiec

Dallagnol deu palestra na Fiec em 20 de julho de 2017

Um novo vazamento de mensagens de procuradores da Operação Lava Jato revelou que o procurador Deltan Dallagnol pediu passagens, hospedagem e cobrou cachê como condição para dar uma palestra no Ceará, em julho de 2017. As informações foram obtidas pelo site The Intercept Brasil e publicadas pela Folha de S.Paulo. 

Leia também: Dallagnol pediu a Moro dinheiro da Vara Federal para pagar publicidade, diz site

Deltan falou sobre o assunto em um diálogo com a esposa, no qual afirmou que poderia pedir passagens e hospedagem para toda a família no Parque Aquático Beach Park, a 26 km de Fortaleza, em troca de uma palestra na Fiec (Federação das Indústrias do Ceará). “Posso pegar [a data de] 20/7 e condicionar ao pagamento de hotel e de passagens pra todos nós”, disse o procurador.

O procurador ainda recebeu cachê e recomendou que o então juiz Sérgio Moro aceitasse um convite para fazer o mesmo. “Eu pedi pra pagarem passagens pra mim e família e estadia no Beach Park. As crianças adoraram. Além disso, eles pagaram um valor significativo, perto de uns 30k [R$ 30 mil]. Fica para você avaliar”, disse. 

O diálogo com Moro também mostra Dallagnol comemorando por não ter sofrido punições de órgãos de fiscalização por conta de suas palestras. “Não sei se você viu, mas as duas corregedorias —MPF [Ministério Público Federal] e CNMP [Conselho Nacional do Ministério Público]— arquivaram os questionamentos sobre minhas palestras dizendo que são plenamente regulares”, afirmou Dallagnol. 

Veja Mais:  Boca de urna no RJ: Witzel surpreende e tem 39%; Paes briga por vaga no 2º turno

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana