conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Mulher

Como lidar com o luto e o medo diante da tragédia de Suzano?

Publicado

Na quarta-feira (13), dois homens invadiram a Escola Estadual Professor Raul Brasil , na cidade de Suzano, região metropolitana de São Paulo, e atiraram contra alunos e funcionários. Logo após, se suicidaram. O ataque deixou cinco estudantes e dois colaboradores da escola mortos, além de um comerciante. O fato choca e assusta o país todo. Diante disso, como lidar com o luto e o medo?


Saber como lidar com o luto e o medo das crianças e adolescentes diante da tragédia de Suzano não é fácil
Reprodução

Saber como lidar com o luto e o medo das crianças e adolescentes diante da tragédia de Suzano não é fácil

Não apenas aqueles que estavam na escola onde a tragédia aconteceu são afetados, mas também quem teve contato com as notícias e imagens do crime. Saber como lidar com o luto e o medo diante de uma situação como essa não é fácil, mas o apoio dos familiares é fundamental para que as crianças e adolescentes enfrentem o momento de forma menos traumática e consigam retomar a sua rotina após o luto.

Leia também: Como falar de morte com as crianças

Como lidar com o luto?


Ouvir o que a criança e o adolescente tem a dizer é o primeiro passo para saber como lidar com o luto
shutterstock

Ouvir o que a criança e o adolescente tem a dizer é o primeiro passo para saber como lidar com o luto

De acordo com a psicóloga Adriana Severine, especializada em psicologia positiva, a primeira coisa a se fazer é ouvir o que as crianças e adolescentes tem a dizer. “É preciso dar espaço para que possam conversar e contar o que estão sentido”, fala.

Na tentativa de impedir o sofrimento dos filhos, é comum que os pais procurem sempre fazer coisas positivas, como levar para passear ou até programar uma viagem. No entanto, esse não é o melhor caminho. A psicóloga explica que a dor não pode ser negada e o luto precisa ser vivido.

Veja Mais:  Grupo de mães ajuda Mariana Ferrão a superar depressão pós-parto

Para isso, respeite o tempo da criança e a deixe sentir as emoções. Porém, é preciso cuidado para que ela não se isole. Nesse sentido, é papel dos pais provocar a conversa e “puxar” o que ela está sentindo.

“Não espere ela te procurar, vá lá e procure ela para conversar, mas sem forçar. Esteja pronto para lidar com esse sentimento de luta e perda”, fala Adriana.

“Fale algo como: eu estou triste, imagino que você que convivia com esse amigo que morreu também está. Conta para mim como você está e como quer que eu te ajude”, sugere a psicóloga.

Adriana também propõe que os pais estejam sempre presente e, se possível, até tirem alguns dias de folga ou férias do trabalho para poderem viver isso ao lado dos filhos.

A psicóloga explica que esse momento de luto costuma durar cerca de um mês, um mês e meio. “Ela vai ficar triste, com medo e assustada. Sentirá uma dor profunda e vai chorar o tempo todo”, comenta sobre os principais sintomas de crianças e adolescentes que estiveram próximos à tragédia de Suzano .  

Após esse período, é natural que o comportamento volte ao normal. Se isso não acontecer, é possível que o jovem esteja enfrentando um quadro de transtorno pós-traumático. Nesses casos, é fundamental que os adultos procurem um psicólogo para fazer uma avaliação e, se precisar, encaminhar para um psiquiatra.

Veja Mais:  Para fugir do branco, Iza aposta na tendência do vestido de noiva colorido

O fato teve repercussão nacional e também é possível que outros jovens sejam afetados pela tragédia e também sintam o luto. Afinal, provavelmente tiveram acesso às notícias e até mesmo imagens e vídeos do que aconteceu dentro da escola.

No caso dessas crianças e adolescentes, a conversa com os adultos também se mostra importante para saber como lidar com o luto. Adriana aconselha que os próprios pais abordem o assunto com eles, sem esperar que os filhos os procurem. Muitas vezes, principalmente os adolescentes, evitam conversar com os pais sobre determinados temas. Mas o medo, as dúvidas e a angústia precisam ser trabalhados.

A psicóloga fala que a conversa não precisa ser algo formal e pesado, mas, sim, acontecer com naturalidade. Seja no carro ou durante uma refeição, pergunte se seu filho está sabendo o que aconteceu e como ele se sente diante de tudo isso. “Converse principalmente sobre os sentimentos, não só sobre os fatos”, orienta Adriana.

Ela ainda explica que o transtorno pós-traumático pode acontecer sem mesmo elas terem vivido a situação em questão. “São casos onde a empatia é tão grande que a criança ou o adolescente sente como se tivesse sofrido aquele trauma também”, fala. Da mesma forma, procurar ajuda profissional pode ser interessante.

Leia também: Como lidar com os medos infantis

Medo de ir à escola


A melhor forma de saber como lidar com o luto e o medo de voltar à escola é se mostrar presente para o seu filho
shutterstock

A melhor forma de saber como lidar com o luto e o medo de voltar à escola é se mostrar presente para o seu filho

Na próxima semana, os alunos da Escola Estadual Professor Raul Brasil voltarão às aulas. O momento não será fácil, nem para eles nem para os funcionários. Provavelmente, sentirão medo e até se recusarão voltar para aquele ambiente.

Veja Mais:  Blocos de carnaval para crianças: veja a programação de São Paulo para2019

Para que o retorno seja menos traumático, o Centro de Atenção Psicossocial (Caps) vai fazer um plantão de atendimento a partir desta quinta-feira (14) para preparar psicologicamente as crianças e adolescentes para voltar à rotina. O serviço acontece no Parque Suzano.

Além dos serviços oferecidos pela prefeitura e outras instituições, os pais também podem contribuir para que a volta às aulas seja menos impactante. Adriana orienta os adultos mostrem aos jovens que esse foi um caso atípico e reforcem que a escola é um lugar seguro.

E essa ideia vale para estudantes de forma geral, que podem sentir medo de frequentar a escola de seu bairro depois de terem visto todas as notícias da tragédia em Suzano. 

 A psicóloga sugere que os pais ou qualquer outro responsável acompanhe os filhos até a porta da escola e fiquem ali por algum tempo, mostrando que estão disponíveis para ajudar se for necessário. E para aqueles que têm disponibilidade, estar ali quando os alunos saírem da aula. “Eles precisam dessa presença física dos pais para cuidar deles. São os pais que vão ajudá-los a retomar essa força e coragem de enfrentar o mundo”, fala.

O medo pode persistir por algum tempo e o jovem hesitar em voltar para a escola, chegando até a inventar desculpas para isso. Seja ele de Suzano ou não. Caso isso aconteça, os pais devem acolher esse medo e conversar para encontrar a melhor forma de fazer esse retorno. “Não dê bronca e nem chame de preguiçoso”, diz Adriana.

É fato que saber como lidar com o luto não é simples, mas com calma e acolhimento as famílias conseguirão retomar a sua rotina. E, lembre-se, não hesite em buscar ajuda profissional.

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook

Mulher

Mulher morre após cinco horas seguidas de sexo intenso

Publicado

Na Colômbia, uma mulher de 32 anos morreu em um motel após cinco horas ininterruptas de sexo intenso. De acordo com o jornal “La República” , a vítima sofreu um ataque cardíaco durante a relação sexual e não resistiu.

Leia também: 50 perguntas sobre sexo respondidas por especialistas


Mulher de 32 anos morre em motel da Colômbia após cinco horas ininterruptas de sexo intenso com o parceiro
shutterstock

Mulher de 32 anos morre em motel da Colômbia após cinco horas ininterruptas de sexo intenso com o parceiro

A mulher, que não foi identificada e tinha o apelido de “A Fera”, estava no local com um parceiro, que chamou o serviço de emergência quando ela ficou desacordada após o sexo intenso

No entanto, como o serviço de atendimento médico demorou a chegar, ele levou a parceira à emergência de um hospital universitário. No entanto, os médicos não puderam fazer nada, já que já estava morta quando chegou ao local.

A polícia descobriu que a colombiana e o parceiro usaram drogas para prolongar o sexo. As autoridades policiais estão investigando se a colombiana era usuária frequente de drogas.

Sexo intenso pode mesmo matar?


Sexo intenso pode causar ataque cardíaco em pessoas que não mantém uma rotina de atividades físicas
shutterstock

Sexo intenso pode causar ataque cardíaco em pessoas que não mantém uma rotina de atividades físicas

Sim, relações sexuais muito intensas podem levar à morte. É isso o que diz uma publicação da Associação Médica Americana. De acordo com o texto, quem não se exercita regularmente está mais sujeito a um ataque cardíaco durante o sexo, como aconteceu com a colombiana, independente da suspeita do uso de drogas.

Veja Mais:  Imagem corporal: influenciadora muda hábito para se enxergar de forma diferente

O segredo, então, é manter uma rotina de atividades físicas e alimentação saudável para garantir que o sexo seja confortável e sem risco à saúde.

Experiências de quase morte no sexo


Além do sexo intenso, outras mulheres viveram experiências de quase morte ao receber ou fazer sexo oral
shutterstock

Além do sexo intenso, outras mulheres viveram experiências de quase morte ao receber ou fazer sexo oral

Recentemente,  noticiamos o caso de uma britânica que, enquanto recebia sexo oral, quase morreu. A paciente de 44 anos estava quase chegando ao orgasmo quando desmaiou no quarto. Ela foi levada às pressas para o hospital, onde os médicos descobriram que um vaso sanguíneo havia estourado dentro de seu crânio.

“A paciente relatou que se aproximava do orgasmo enquanto recebia sexo oral de seu parceiro antes de perder a consciência”, escreveram os médicos no periódico britânico “British Medical Journal” .

Além deste, relatamos também outra experiência de quase morte no sexo . Dessa vez, não foi o sexo intenso , mas, sim, uma reação alérgica. Uma mulher que teve uma alergia após fazer sexo oral no seu parceiro que colocou a sua vida em risco. Segundo os médicos, o que teria provocado isso seria uma substancia presente no sêmen. 

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Mulher

Como Mercúrio retrógrado pode afetar a sua vida e como “sobreviver” à isso?

Publicado

Se você é uma das pessoas que acredita na influência da astrologia para a sua vida, já deve ter ouvido alguma coisa ou outra sobre Mercúrio retrógrado. Considerado o “vilão do momento”, o planeta em processo de retrogradação desde o dia 05 de março e deve permanecer assim até o dia 28 deste mês. Mas não é preciso entrar em pânico!

Leia também: Como planeta regente de 2019, Marte favorece a iniciativa e a sexualidade


O processo do primeiro Mercúrio retrógrado de 2019 está acontecendo desde o dia 05 de março e deve terminar no dia 28
shutterstock

O processo do primeiro Mercúrio retrógrado de 2019 está acontecendo desde o dia 05 de março e deve terminar no dia 28


Apesar de sempre causar muito alarde, é importante explicar que Mercúrio retrógrado não é o fim do mundo e faz parte do movimento natural dos planetas. “A velocidade em que os planetas se movimentam é diferente, e em alguns momentos, eles ‘ultrapassam’ a Terra ou se ‘deixam passar’ por ela. Sendo assim, isso causa uma ‘ilusão de ótica’ de que o planeta esteja andando para trás, ou seja, está retrógrado”, explica a astróloga Paula Bueno Brandão.

E essa não é a única vez que veremos esse planeta ficar retrógrado em 2019, viu? É algo que acontece três vezes durante o ano. Então, além desse período entre 05 e 28 de março, Mercúrio “volta a atacar” de 07 a 31 de julho e, também, entre 31 de outubro e 20 de novembro. Por isso, é bom ficar atenta sobre como esse fator astrológico pode afetar a sua vida.

Veja Mais:  Xuxa, Ben Affleck e mais: 8 mansões dos famosos à venda por até R$ 100 milhões

O efeito de Mercúrio retrógrado em seu dia a dia


Sendo planeta regente dos negócios e das formas de comunicação, Mercúrio retrógrado pode causar dificuldades com isso
shutterstock

Sendo planeta regente dos negócios e das formas de comunicação, Mercúrio retrógrado pode causar dificuldades com isso

Segundo a astróloga, Mercúrio é o planeta que rege os negócios, além de todas as formas de se comunicar. Isso vai desde contratos, acordos e documentos importantes, até conversas com as suas amigas ou aquela mensagem que você quer mandar para o crush.

“Tudo que envolve essas áreas é afetado quando este planeta está retrogrado. É muito comum que durante fase de Mercúrio retrógrado as pessoas tenham dificuldade para cumprir com algo que foi acordado e queiram voltar atrás na palavra dada ou simplesmente ignorar algum compromisso importante que havia sido assumido, por exemplo”, afirma Paula. 

A crença é de que nesse período também há mais chances de você se atrasar, causar mal-entendidos, ter dificuldades em se expressar, precisar refazer certas coisas ou ter problemas com meios de transporte e aparelhos eletrônicos — e é exatamente isso que faz com que as pessoas fiquem mais atentas durante a retrogradação. 

Todas as pessoas são afetadas por Mercúrio retrógrado?


Mercúrio retrógrado pode afetar o coletivo, mas especialmente as pessoas que têm o planeta como regente de seus signos
shutterstock

Mercúrio retrógrado pode afetar o coletivo, mas especialmente as pessoas que têm o planeta como regente de seus signos

Se você está se perguntando se todo mundo é afetado por isso, a resposta é não! Vários fatores determinam o grau de influência na vida de cada um, mas, no geral, os signos mais afetados são os que têm o planeta como regente, ou seja, Gêmeos e Virgem. “É importante lembrar que muitas pessoas têm a  Lua e o Ascendente nesses signos e não sabem disso”, diz a especialista em astrologia

Veja Mais:  Grupo de mães ajuda Mariana Ferrão a superar depressão pós-parto

Gêmeos é um signo de ar, assim como Aquário e Libra, enquanto o elemento de Virgem, Touro e Capricórnio é terra. Além disso, Mercúrio está passando por Peixes agora, passará por Leão e Câncer na retrogradação de julho e por Escorpião em novembro. Por causa disso, quem têm esses outros signos como Sol, Ascendente ou Lua também podem se sentir afetados. 

“Apesar disso, todas as pessoas, independente do signo, devem ter um cuidado especial. É sempre melhor se prevenir desses problemas que acabam sendo mais recorrentes quando estamos na fase de Mercúrio retrógrado”, indica a profissional. 

Paula afirma que o melhor a fazer é ter mais atenção em todas as maneiras de se comunicar, seja ao ler, escrever, assinar documentos ou se comprometer em negócios. “Também é bom ter cuidado no uso de eletrônicos, pois você pode escrever algo e ser mal compreendido ou postar uma foto na balada que te comprometa, por exemplo.”

Leia também: 10 perfis para seguir se você quer saber as previsões dos signos pelo Instagram

Como “sobreviver” à influência de Mercúrio retrógrado?


Mercúrio retrógrado não deve ser visto como um 'vilão' durante essa fase, é possível ver a  retrogradação de forma positiva
shutterstock

Mercúrio retrógrado não deve ser visto como um ‘vilão’ durante essa fase, é possível ver a retrogradação de forma positiva

Antes de mais nada, não entre em pânico! Mesmo que Mercúrio retrógrado tenha ganhado esse estigma negativa ao longo dos anos para quem gosta de astrologia, você pode usar esse período mais conturbado para fazer uma análise positiva sobre si mesma como “modo de sobrevivência”. 

Veja Mais:  Imagem corporal: influenciadora muda hábito para se enxergar de forma diferente

“Mercúrio tem sido visto como ‘culpado’ e ‘vilão’ em muitas situações em que as pessoas não querem assumir as próprias responsabilidades, seja por desatenção ou até mesmo a falta de cuidado e tato. Acho importante que ele chame a atenção para o quanto as palavras tem poder e peso para que se pense antes de falar e escrever algo”, explica a astróloga.

“O lado positivo é que a retrogradação faz as pessoas prestarem mais atenção no que falam, escrevem ou dizem e refletirem sobre. Para muitos, isso pode até parecer uma bobagem, mas de fato tem sido muito negligenciado e existe uma enorme falta de compromisso e responsabilidade com a maneira como se comunica hoje em dia”, comenta. 

Como essa fase também está muito ligada à revelação da verdade, pode ser uma boa hora para refletir sobre certas atitudes e corrigir planos em andamento, já que as pessoas são obrigadas a tomar decisões mais objetivas e pessoais. 

Além disso, é possível aproveitar a energia para manter a produtividade em dia e evitar frustrações. Nesse caso, a dica é revisar ideias, recuperar projetos antigos, procurar meios de concluir projetos que você já havia começado e organizar seu espaço de trabalho, guarda-roupa, armários, cômodos de sua casa e documentos. 

Mesmo que a procrastinação esteja reinando durante esse período, procure organizar seus objetivos e dividi-los em etapas, tornando mais fácil concluí-los. O ideal é que até o fim do Mercúrio retrógrado seja um momento para separar o que você pode fazer de novo ou tentar terminar algo que já tenha começado, mas não dar início a nada que seja muito importante. 

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Mulher

Mulher surpreende convidados ao transformar festa de aniversário em casamento

Publicado

Os convidados que chegaram na festa de aniversário de 30 anos de Samantha Allan, da Escócia, esperavam ter uma noite agradável. O que eles não sabiam, no entanto, é que a mulher havia transformado a ocasião em um casamento íntimo com amigos e familiares para celebrar a união com o noivo, James Allan, de 32 anos.

Leia também: Além do véu e grinalda: 10 coisas diferentes para fazer no casamento


Samantha Allan  surpreendeu seus convidados ao fazer seu casamento surpresa durante sua festa de aniversário
Arquivo pessoal

Samantha Allan surpreendeu seus convidados ao fazer seu casamento surpresa durante sua festa de aniversário

A festa de aniversário , que acabou se tornando surpreendente para os que estavam presentes, aconteceu no dia 9 de março deste ano. A surpresa ocorreu quando a mãe de Samantha foi para a pista de dança fazer um discurso sobre a filha. Ela pediu para que todos olhassem para o fundo da sala e apresentou os noivos.

O casal entrou devidamente trajado pela porta. A mulher usava um clássico vestido de noiva branco. O momento especial foi registrado pela câmera dos convidados quando perceberam que estavam no meio de uma recepção de casamento.

Em entrevista ao portal Metro.co.uk , Samantha diz que o dia ocorreu do jeito que ela desejava e que gastou apenas 1500 libras esterlinas – o que corresponde a, aproximadamente, R$ 7,4 mil. “Foi exatamente assim que eu queria. Sem problemas e simples”, detalha.

Veja Mais:  Giovanna Antonelli revela ser adepta da dieta paleo; saiba o que é e como fazer

“Casei com o homem com quem quero passar o resto da minha vida. Meus familiares mais próximos estavam lá para testemunhar e tive um dia ótimo. A reação de todos foi incrível. Ninguém tinha ideia do que estava prestes a acontecer”, completa.

Leia também: Noivado – como organizar uma festa simples e econômica

Os pombinhos estavam juntos há sete anos e, depois de ficarem noivos, não tinham planos de se casarem tão cedo. No entanto, após passarem por um período difícil com a perda de um bebê, decidiram fazer algo positivo este ano. E, de alguma forma, o casamento surpresa se encaixou perfeitamente.

“Não gosto de ser o centro das atenções e, geralmente, prefiro ‘desaparecer’ em grandes eventos. Então, nunca realmente considerei uma grande festa de casamento porque, simplesmente, não é quem sou”, explica.

Detalhes da festa de aniversário que foi transformada em casamento 


Samantha conseguiu esconder dos convidados sobre a festa de aniversário que seria transformada em casamento
Arquivo pessoal

Samantha conseguiu esconder dos convidados sobre a festa de aniversário que seria transformada em casamento

Após uma conversa com colegas de trabalho, Samantha decidiu que queria combinar seu aniversário de 30 anos com o matrimônio, mas sem que a maioria dos convidados soubesse. O planejamento começou em setembro de 2018. “Planejei como qualquer noiva normal por meses. Fui às compras, mas não contei a todos”, continua. 

Inicialmente, só a mãe, a irmã e três amigos íntimos dela sabiam dos planos. Na época, ainda contou à tia e ao tio que moram na Espanha para que eles pudessem participar. Uma semana antes do grande dia, contou à avó. “Ela achou que eu estava brincando”, afirma a escocesa. O pai, a filha e os dois sobrinhos ficaram sabendo depois. 

Veja Mais:  Educação sexual ainda é tabu, e jovens preferem tirar dúvidas com parceiros

Leia também: Bodas de namoro: saiba como comemorar cada mês ao lado de seu amor

“No começo, foi fácil manter o segredo sobre o casamento surpresa. Quanto mais perto da data, mais difícil ficava e eu tinha que dizer a mim mesma para não falar sobre assuntos relativos à minha festa de aniversário . De alguma forma, consegui fazer isso e ninguém disse nada antes de acontecer”, finaliza.

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana