conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Mato Grosso

Comunidade StartUp explica como funciona esse modelo de negócio

Publicado

O coordenador do Parque Tecnológico de Mato Grosso, Rogério Nunes, recebeu  nesta semana representantes da comunidade de startups de Mato Grosso para discutir as possibilidades que elas oferecem para a sociedade.

Ainda há muitas dúvidas sobre como esse modelo de negócio funciona e Rogério explica que a grande missão desses empreendedores é encontrar a solução para um problema. “É impossível falar sobre as características das startups sem mencionar a inovação. É esse o diferencial em relação ao mercado tradicional e que motiva o crescimento das que alcançam o sucesso”.

O propósito da comunidade Startup-MT é fortalecer o ecossistema, promovendo e apoiando ações na área e que ajudem novos empreendedores a tirar suas ideias do papel. Para quem se interessou sobre o assunto, os próprios membros da comunidade respondem os principais questionamentos sobre a área.

  1. O que é startup?

Fernando Pscheidt (Setor Startup/SEBRAE): São empresas inovadoras com foco em atender a uma dor (problema) da sociedade ou segmento de mercado, atuando de forma enxuta e acelerada, em cenários de extrema incerteza. O objetivo de uma startup é sempre fazer algo que foge do comum e pode assegurar bom lucro em espaços de tempo mais curtos do que o esperado em ciclos de desenvolvimento de outros tipos de negócio.

  1. O que é necessário para começar uma startup?

Carlos Magno (Comunidade Roncador Valley): Uma visão empreendedora com capacidade de reconhecer uma oportunidade para resolver um problema real em um grande mercado e um tempo diverso e complementar capaz de tornar isso possível.

  1. Quais as principais características de uma startup?
Veja Mais:  Mato Grosso reduz crimes de homicídio, roubo e furto

Caroline Vaez (Comunidade StartupMT): Tecnologia na solução, ser repetível (capaz de entregar repetidamente o mesmo produto ao mercado de maneira potencialmente ilimitada). Também é fundamental que seja escalável (capaz de crescer em receita sem que os custos de operação também cresçam). Além disso, ter flexibilidade, rapidez, adaptabilidade (funcionar em condições de extrema incerteza), e capacidade de abraçar os erros (não insistir nos erros, mas ver aprendizados e oportunidades neles).

  1. Que tipo de empresa pode ser considerada uma startup?

Caroline Vaez (Comunidade StartupMT): Uma empresa inovadora com negócio escalável e repetível, que resolva alguma problema latente.

Carlos Magno (Comunidade Roncador Valley): Empresas cujo modelo de negócio seja capaz de levá-la um alto valor de mercado num curto espaço de tempo. No Brasil, por exemplo, o tempo necessário estimado hoje para se atingir US$ 1 bi é de cinco anos.

  1. Qual é a sua opinião sobre as startups em Mato Grosso?

Caroline Vaez (Comunidade StartupMT): Comparando Mato Grosso a outras comunidades de startups brasileiras mais maduras como a ZeroOnze (SP), Startup SC (Florianópolis) e San Pedro Valley (Belo Horizonte/MG), ainda estamos engatinhando. De um último levantamento realizado em parceria com a Associação Brasileira de Startups (ABStartups) das 54 startups que temos em Cuiabá, 26 estão nas fases de ideação e validação, cinco na fase de tração, e só uma na fase de scaleup. Para um ecossistema novo não estamos mal. Ou seja, temos potenciais, o que nos faltam é um melhor envolvimento de comunidade.

  1. Em quais segmentos o Estado precisa investir?
Veja Mais:  Abertura de empresa demora em média duas horas em MT

Caroline Vaez (Comunidade StartupMT): O Estado precisa incentivar não apenas criação de mais startups, mas melhorar condições para estabelecimento e escalabilidade de startups que impactem diretamente o setor principal mato-grossense que é o agronegócio. Mas, vejo também potencial em outros setores, como: Educação, IoT, blockchain, Telecom e Fintech.

  1. Como funciona esse mercado no Brasil?

Fernando Pscheidt (Setor Startup/SEBRAE): Por ser um país grande, cada região tem suas particularidades. Os melhores exemplos são Minas Gerais e Santa Catarina, pois conseguiram criar ecossistemas favoráveis para este tipo de negócio. Cada instituição seja pública ou privada tem seu papel definido, cabendo às startups a força de vontade de ir atrás e fazer acontecer.

  1. Como abrir uma startup sem ter muito capital?

Vitoriano Ferreiro (Comunidade StartupMT): Você ter uma startup, significa ser empreendedor, fazer acontecer, então basicamente você consegue começar trabalhando com seus sócios, cada um em sua casa ou nos finais de semana (tempo livre inicialmente), a famosa lenda das startups de garagem. Hoje com a disponibilidade de muitos serviços e informação na internet, você consegue sem sombras de dúvida iniciar uma startup com zero de recurso, bastando apenas ter vontade e comprometimento.

  1. Quais dicas são indispensáveis para o sucesso?

Vitoriano Ferreiro (Comunidade StartupMT): Não existe uma fórmula para o sucesso, um passo de cada vez, e caso alguém diga que existe desconfie. O que temos são características que ajudam nesse caminho durante a startup, como dizem, você pula de um avião com a ideia de construir um paraquedas e precisa fazê-lo antes de aterrissar. O que vemos em pessoas, que participam de startups ou empresas inovadoras são traços de força de vontade, persistência, curiosidade em descobrir uma forma de resolver algo de forma nova, ou com outra visão, e de forma geral ser empreendedores, não importa onde estejam.

  1. Qual a diferença de incubadoras e aceleradoras?
Veja Mais:  Novo Fethab garantirá retomada de obras e manutenção de rodovias em MT

Carlos Magno (Comunidade Roncador Valley): Uma incubadora tem o objetivo de estruturar melhor uma ideia e o produto/serviço, além de oferecer capacitação empreendedora para melhor gestão do negócio. Neste modelo, normalmente não há participação societária (equity) nem aporte financeiro. Já a aceleradora dispõe de um montante de recurso em troca de uma porcentagem do negócio. O objetivo aqui é ajudar o crescimento acelerado da empresa e conectar os sócios com investidores para um novo round (rodada) de investimento ou mesmo fazer o “exit”, quando ocorre a venda da startup para uma outra empresa.

  1. Quais as regras para desenvolver uma startup bem-sucedida?

Caroline Vaez (Comunidade StartupMT): Não há regras, uma das características mais importantes de empreendedores bem-sucedidos é a resiliência. Algumas startups estão construindo novos mercados, novas tecnologias e novas tendências, que podem levar tempo até se tornarem realidade. Os times que lidam bem com o fracasso, que estão preparados para adaptar sua estratégia e trabalhar incansavelmente, são os que provavelmente conseguirão construir grandes empresas.

Para mais informações acessar o site: https://www.startupmt.com.br.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook

Mato Grosso

Exemplos de superação, vitalidade e alegria marcaram 4ª Corrida do Bope em Cuiabá

Publicado

Histórias de superação, exemplos de vitalidade, alegria e a integração da Polícia Militar com a sociedade marcaram a 4ª Corrida do Bope (Batalhão de Operações Especial da Polícia Militar). O evento ocorreu na manhã deste domingo (17), em Cuiabá.

Entre os 3 mil atletas profissionais e amadores que integraram a ‘tropa da Corrida do Bope’ estavam personalidades do atletismo e pessoas que, para continuar ou começar a praticar esportes, precisaram e superaram idade, distância e limitações impostas por deficiências físicas.

Maria do Carmo Ferreira, 80, e Cedil Pereira Lima, 92, foram exemplos de vitalidade, alegria e disposição. Amigos de atletismo, mais uma vez se reencontraram e foram destaque na Corrida.

Ela, que gosta de ser chamada de ‘Selvagem’, orgulha-se de ter participado de todas as edições da corrida do Bope e também Corrida Homens do Mato, outro evento da PMMT. “Se não fossem as corridas, a capoeira que jogo e essa minha alegria de viver, certamente não eu teria tanta saúde e disposição”.

Já “Ligeirinho” ou Cleberson Ferreira dos Santos, 29, correu transpondo barreiras físicas e financeiras. Vítima de um acidente em uma rede de alta tensão que o deixou paraplégico, ele gosta de competir e parece ter muito potencial, mas a falta de dinheiro impõe alguns limites.

Este ano, ele treinou e correu sob a assessoria volunária do amigo Paulo Rogério Barcelos, pós-graduando em Neuroeducação. Juntos, também compraram uma cadeira esportiva de atletismo usada e testada nessa corrida. Aliás, ambos ainda estão pagando o equipamento. “Tudo isso para correr, avançar na prática esportiva”, como define Paulo. O esforço valeu a pena, pois “Ligeirinho” foi o primeiro colocado em sua categoria.  

Veja Mais:  Mato Grosso reduz crimes de homicídio, roubo e furto

Aos 65, Vilma Pereira, ou simplesmente a ‘Mulher Maravilha’, era pura alegria. “Feliz por ter saúde e disposição”, diz como se tivesse saído das telas do cinema. A escolha da vestimenta tem uma história de superação. Depois de parar de correr por quase dois anos por causa de problemas de saúde, prometeu a si mesma que assim que se recuperasse voltaria às pistas como “Mulher Maravilha”. Hoje, cinco anos depois, gosta de ser reconhecida pelo personagem e de ter influenciado os filhos e netos a praticar esportes.

Para o comandante geral da Polícia Militar, coronel Jonildo José de Assis, que também correu, é bonito de ver essa alegria e disposição dos participantes. É importante ainda sentir o quanto a comunidade confia nos eventos e nas ações da Polícia Militar.

Assis, que já comandou o Bope, e está no comando geral da PM há menos de dois meses, lembra que um dos seus eixos de trabalho é a aproximação com a sociedade. “Conclamamos que todos confiem, acreditem e sejam parceiros da Polícia Militar”, completa.

Os resultados da 4ª Corrida do Bope podem ser consultados no site: http://www.morro-mt.com.br.

 

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

PM prende seis e armas são retiradas de circulação

Publicado

Policiais militares de Tangará da Serra (a 240 quilômetros de Cuiabá)  prenderam, nesta sábado (16), seis pessoas em ocorrências de furtos e porte ilegal de arma de fogo. As ocorrências foram nos bairros Shangrilá, Esmeralda e Jardim Paulista.

Na primeira, policiais do 19º BPM prenderam R.C.M., M.V.S. e A.C.V, que foram identificados por imagens de circuito de segurança por praticarem vários furtos, no bairro Shangrilá. Em depoimento, A.C.V disse que em apenas um dia conseguiu até R$ 2 mil em produtos furtados. Com o trio foram encontrados bolsas de grife, caixas de som, facas e produtos de beleza.

Produtos apreendidos com o suspeitos que não disseram a procedência. Foto: PMMT

Policiais da Força Tática prenderam D.S.J. (20) e C.S.S (30). durante abordagem por apresentarem características semelhantes a dois suspeitos que estavam realizando roubo na região. Com D.S.J, que estava na garupa da moto, foi encontrado um revólver calibre 38 com seis munições intactas. Ambos foram encaminhados à delegacia para as devidas providências junto com uma motocilceta Yamaha apreendida.

No bairro Jardim Paulista, policiais militares prenderam E. O. S. e apreenderam um pistola calibre 380 e 11 munições intactas. A denúncia relatava que o suspeito durante uma discussão familiar estaria armado fazendo ameaças. Chegando no local a policia realizou busca na residência encontrando a arma de fogo.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Veja Mais:  Auditoria na obra do novo PS de Cuiabá tem edital e pagamentos irregulares
Continue lendo

Mato Grosso

Prazo de adesão ao programa Saúde na Escola é prorrogado até 28 de fevereiro

Publicado

O Ministério da Saúde prorrogou o prazo para a adesão dos municípios ao Programa Saúde na Escola (PSE) – cujo limite era o dia 15 de fevereiro. Com a alteração, o credenciamento pode ser realizado até o dia 28 deste mês. Em Mato Grosso, 134 municípios constam como já credenciados ao Programa, sendo que três estão em processo de adesão e outros quatro deram início ao credenciamento. 

De acordo com Milton Fleury, técnico representante do PSE no Estado, 95% dos municípios aderiram ao ciclo vigente. A estatística significa um recorde em relação ao biênio anterior já que, nos próximos dois anos, o Estado contemplará 90 mil novos estudantes.

Ao participar do PSE, os municípios recebem incentivos financeiros do Governo Federal, que devem ser destinados à realização de ações de prevenção, promoção e atenção à saúde –voltadas exclusivamente para alunos da Rede Pública de Ensino.

O Ministério da Saúde acompanha o desempenho dos municípios por meio do registro de ações e indicadores de resultados, descritos no Sistema de Informação da Atenção Básica (SISAB). Caso os recursos não sejam integralmente executados, os valores deverão ser devolvidos.

Programa Saúde na Escola

Criado em 2007 pelo Governo Federal, o Programa Saúde na Escola surgiu como uma política intersetorial entre os Ministérios da Saúde e da Educação, com o objetivo de promover qualidade de vida aos estudantes da Rede Pública de Ensino.
No último ciclo, o investimento anual do PSE foi de R$ 89 milhões, sendo que mais de 90% dos municípios brasileiros aderiram ao Programa. As ações envolveram um universo de 20 milhões de estudantes de 85.706 escolas e mais de 36 mil equipes da atenção básica do SUS.

Veja Mais:  Sema e MPE devem acompanhar enchimento de reservatório da UHE Sinop e limpeza do rio

Serviço

Para fazer o credenciamento, o gestor deve acessar o site https://egestorab.saude.gov.br/ e fornecer CPF e senha do perfil cadastrado como “gestor municipal” vinculado ao “módulo PSE”. Caso o representante não tenha entrada habilitada ou perfil, o CNPJ e a senha do Fundo Municipal de Saúde devem gerenciar o cadastro.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana