conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Mato Grosso

Comunidade StartUp explica como funciona esse modelo de negócio

Publicado

O coordenador do Parque Tecnológico de Mato Grosso, Rogério Nunes, recebeu  nesta semana representantes da comunidade de startups de Mato Grosso para discutir as possibilidades que elas oferecem para a sociedade.

Ainda há muitas dúvidas sobre como esse modelo de negócio funciona e Rogério explica que a grande missão desses empreendedores é encontrar a solução para um problema. “É impossível falar sobre as características das startups sem mencionar a inovação. É esse o diferencial em relação ao mercado tradicional e que motiva o crescimento das que alcançam o sucesso”.

O propósito da comunidade Startup-MT é fortalecer o ecossistema, promovendo e apoiando ações na área e que ajudem novos empreendedores a tirar suas ideias do papel. Para quem se interessou sobre o assunto, os próprios membros da comunidade respondem os principais questionamentos sobre a área.

  1. O que é startup?

Fernando Pscheidt (Setor Startup/SEBRAE): São empresas inovadoras com foco em atender a uma dor (problema) da sociedade ou segmento de mercado, atuando de forma enxuta e acelerada, em cenários de extrema incerteza. O objetivo de uma startup é sempre fazer algo que foge do comum e pode assegurar bom lucro em espaços de tempo mais curtos do que o esperado em ciclos de desenvolvimento de outros tipos de negócio.

  1. O que é necessário para começar uma startup?

Carlos Magno (Comunidade Roncador Valley): Uma visão empreendedora com capacidade de reconhecer uma oportunidade para resolver um problema real em um grande mercado e um tempo diverso e complementar capaz de tornar isso possível.

  1. Quais as principais características de uma startup?
Veja Mais:  Dirigentes de Tribunais de Contas se reúnem com ministro Sérgio Moro na próxima semana

Caroline Vaez (Comunidade StartupMT): Tecnologia na solução, ser repetível (capaz de entregar repetidamente o mesmo produto ao mercado de maneira potencialmente ilimitada). Também é fundamental que seja escalável (capaz de crescer em receita sem que os custos de operação também cresçam). Além disso, ter flexibilidade, rapidez, adaptabilidade (funcionar em condições de extrema incerteza), e capacidade de abraçar os erros (não insistir nos erros, mas ver aprendizados e oportunidades neles).

  1. Que tipo de empresa pode ser considerada uma startup?

Caroline Vaez (Comunidade StartupMT): Uma empresa inovadora com negócio escalável e repetível, que resolva alguma problema latente.

Carlos Magno (Comunidade Roncador Valley): Empresas cujo modelo de negócio seja capaz de levá-la um alto valor de mercado num curto espaço de tempo. No Brasil, por exemplo, o tempo necessário estimado hoje para se atingir US$ 1 bi é de cinco anos.

  1. Qual é a sua opinião sobre as startups em Mato Grosso?

Caroline Vaez (Comunidade StartupMT): Comparando Mato Grosso a outras comunidades de startups brasileiras mais maduras como a ZeroOnze (SP), Startup SC (Florianópolis) e San Pedro Valley (Belo Horizonte/MG), ainda estamos engatinhando. De um último levantamento realizado em parceria com a Associação Brasileira de Startups (ABStartups) das 54 startups que temos em Cuiabá, 26 estão nas fases de ideação e validação, cinco na fase de tração, e só uma na fase de scaleup. Para um ecossistema novo não estamos mal. Ou seja, temos potenciais, o que nos faltam é um melhor envolvimento de comunidade.

  1. Em quais segmentos o Estado precisa investir?
Veja Mais:  Centro de Atendimento Anjos acolhe alunos e famílias com atendimento psicossocial

Caroline Vaez (Comunidade StartupMT): O Estado precisa incentivar não apenas criação de mais startups, mas melhorar condições para estabelecimento e escalabilidade de startups que impactem diretamente o setor principal mato-grossense que é o agronegócio. Mas, vejo também potencial em outros setores, como: Educação, IoT, blockchain, Telecom e Fintech.

  1. Como funciona esse mercado no Brasil?

Fernando Pscheidt (Setor Startup/SEBRAE): Por ser um país grande, cada região tem suas particularidades. Os melhores exemplos são Minas Gerais e Santa Catarina, pois conseguiram criar ecossistemas favoráveis para este tipo de negócio. Cada instituição seja pública ou privada tem seu papel definido, cabendo às startups a força de vontade de ir atrás e fazer acontecer.

  1. Como abrir uma startup sem ter muito capital?

Vitoriano Ferreiro (Comunidade StartupMT): Você ter uma startup, significa ser empreendedor, fazer acontecer, então basicamente você consegue começar trabalhando com seus sócios, cada um em sua casa ou nos finais de semana (tempo livre inicialmente), a famosa lenda das startups de garagem. Hoje com a disponibilidade de muitos serviços e informação na internet, você consegue sem sombras de dúvida iniciar uma startup com zero de recurso, bastando apenas ter vontade e comprometimento.

  1. Quais dicas são indispensáveis para o sucesso?

Vitoriano Ferreiro (Comunidade StartupMT): Não existe uma fórmula para o sucesso, um passo de cada vez, e caso alguém diga que existe desconfie. O que temos são características que ajudam nesse caminho durante a startup, como dizem, você pula de um avião com a ideia de construir um paraquedas e precisa fazê-lo antes de aterrissar. O que vemos em pessoas, que participam de startups ou empresas inovadoras são traços de força de vontade, persistência, curiosidade em descobrir uma forma de resolver algo de forma nova, ou com outra visão, e de forma geral ser empreendedores, não importa onde estejam.

  1. Qual a diferença de incubadoras e aceleradoras?
Veja Mais:  Licitação de Terminal Rodoviário é suspensa por ausência de projeto de concessão

Carlos Magno (Comunidade Roncador Valley): Uma incubadora tem o objetivo de estruturar melhor uma ideia e o produto/serviço, além de oferecer capacitação empreendedora para melhor gestão do negócio. Neste modelo, normalmente não há participação societária (equity) nem aporte financeiro. Já a aceleradora dispõe de um montante de recurso em troca de uma porcentagem do negócio. O objetivo aqui é ajudar o crescimento acelerado da empresa e conectar os sócios com investidores para um novo round (rodada) de investimento ou mesmo fazer o “exit”, quando ocorre a venda da startup para uma outra empresa.

  1. Quais as regras para desenvolver uma startup bem-sucedida?

Caroline Vaez (Comunidade StartupMT): Não há regras, uma das características mais importantes de empreendedores bem-sucedidos é a resiliência. Algumas startups estão construindo novos mercados, novas tecnologias e novas tendências, que podem levar tempo até se tornarem realidade. Os times que lidam bem com o fracasso, que estão preparados para adaptar sua estratégia e trabalhar incansavelmente, são os que provavelmente conseguirão construir grandes empresas.

Para mais informações acessar o site: https://www.startupmt.com.br.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook

Mato Grosso

Barreira da PM impede fuga de suspeitos de arrastão em bar

Publicado

A Polícia Militar de Várzea Grande prendeu seis pessoas na madrugada deste sábado (20.04), cinco delas suspeitas de fazer um arrastão em um bar na Cohab Cristo Rei. Foram apreendidas duas armas de fogo e um veículo.

Os suspeitos A.C.M.C. (20), O.J.C. (42), A.A.A. (22), A.N.N.F. (21) e L.G.S. (24) foram presos em uma barreira policial da PM na Rodovia Mário Andreazza.

O grupo conduzia um carro Fiat Uno em alta velocidade, tentando fugir do cerco policial, um deles de dentro do veículo efetuou disparou contra a guarnição, mas acabaram sendo presos.

No interior do carro, os policiais encontraram jóias, celulares e carteiras. Em diligência à residência do suspeito A.A.A., no bairro Jequitibá, a polícia se deparou com G.F.M.S. (25) em posse de uma espingarda calibre 32 com seis munições.

Já na casa do suspeito L.G.S. (24) foi apreendida uma porção grande de maconha, um revólver calibre 38 e outros materiais utilizados para a comercialização de entorpecentes, como ácido bórico, acetona e uma balança de precisão.

Todos os envolvidos foram encaminhados à delegacia. Cinco dos seis suspeitos presos, foram reconhecidos pelas vítimas do roubo ao bar localizado na Cohab Cristo Rei.

Os objetos apreendidos  no veículo foram também foram devolvidos às vítimas do roubo.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Veja Mais:  Mauro Mendes agradece AL e pede apoio para corrigir rumo de Mato Grosso
Continue lendo

Mato Grosso

Mato Grosso recebe de Goiás proposta para recuperar Araguaia

Publicado

Para garantir vida longa ao rio Araguaia, o estado de Goiás apresentou a Mato Grosso uma proposta para recuperação das cabeceiras do curso d’água nos dois Estados. O projeto prevê a reposição florestal e conservação do solo de áreas degradadas na região de recarga do rio dentro das necessidades dos Programa de Regularização Ambiental (PRA) identificadas em pequenas e médias propriedades, assegurando a disponibilidade hídrica para as futuras gerações.

“Em Mato Grosso, sempre voltamos nossos olhos para a Amazônia. Sem deixar de lado a floresta, vemos a oportunidade para ampliarmos nossas ações na região do Cerrado, em especial no Araguaia”, destacou a secretária de Estado de Meio Ambiente, Mauren Lazzaretti, que irá apresentar o projeto ao governador Mauro Mendes. De acordo com a gestora, o governador já sinalizou apoio à causa e a união entre os dois estados é primordial para que o projeto entre em ação.

O projeto foi apresentado a Mato Grosso pelo Estado vizinho em Barra do Garças (510 km a Leste da capital) na última quinta-feira (18.04). A secretária de Estado de Meio Ambiente de Goiás, Andrea Vulcanis, lembrou que a população goiana tem um carinho especial pelo rio que é amplamente utilizado para atividades turísticas e de lazer. “Este é o primeiro passo de um caminho a trilhar. A integração entre os dois Estados irá garantir força ao projeto para captação de recursos para sua execução”, projeta Vulcanis.  

Veja Mais:  Governador confirma que não irá reeditar Fethab 2

Secretárias de meio ambiente de Goiás e Mato Grosso, Mauren Lazzaretti e Andrea Vulcanis, debatem propostas para garantir disponibilidade e qualidade hídrica do rio Araguaia

Baseado na experiência do Instituto Espinhaço em Minas Gerais, o projeto pretende ser o maior programa público de recuperação e revitalização de bacia hidrográfica no país. Em solo mineiro o projeto “Semeando Florestas, colhendo águas na Serra do Espinhaço” atuou na reposição florestal com mudas nativas em 61 municípios. Além dos estudos para identificação das espécies mais indicadas, a projeto também se preocupou em selecionar árvores de maior valor agregado, garantindo novas alternativas de renda aos produtores.

Segundo Luís Carlos Oliveira, fundador do Instituto, a ideia é ir além da ideia de comando e controle, oportunizando aos Estados a produção de água como negócio. Após um amplo diagnóstico realizado por meio do Cadastro Ambiental Rural (CAR) nas cabeceiras do rio, a proposta da entidade é que sejam recuperados 10 mil hectares, sendo 5 mil em cada um dos Estados, em um periodo de até quatro anos.

Beleza cênica

Divisa natural entre os dois Estados, o rio Araguaia nasce nos municípios de Mineiros (GO) e Alto Taquari (MT) e banha também os Estados do Pará e Tocantins em uma extensão de mais de dois mil quilômetros. Tema de músicas e novelas devido a sua beleza cênica, o rio é amplamente utilizado para atividades de turismo e lazer.

Veja Mais:  Museu abre exposição permanente sobre visita do Papa João Paulo II

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Crianças e adultos em vulnerabilidade recebem ovos de páscoa

Publicado

Ovos de Páscoa, barras de chocolates e outros doces coletados durante uma operação de fiscalização realizada pelo Instituto de Pesos e Medidas de Mato Grosso (Ipem), em Cuiabá e Várzea Grande, foram doados a famílias carentes e adultos com necessidades especiais, nesta quinta-feira (18.04). 

Três instituições receberam os produtos: a Unidade de Atenção a Portadores de Deficiências Físico-Mentais – Lar Doce Lar, a Creche Municipal Ilza Terezinha Piccoli Pagot e a Associação de Catadores de Material Reciclável e Reutilizável Mato Grosso Sustentável (Asmats). A iniciativa foi coodenada pela primeira-dama Virginia Mendes, em parceria com a Secretaria de Assistência Social e Cidadania (Setasc-MT).

Para a secretária da Setasc, Rosamaria de Carvalho, a ação fortalece o propósito do governo de promover a integração dos menos favorecidos, beneficiando toda a sociedade. “Muitos daqueles que receberam os ovos de páscoa não tinham a oportunidade e nem condições financeiras para adquiri-los”. 

Em Cuiabá, os 17 moradores da instituição Lar Doce Lar, que atende adultos com necessidades especiais, receberam ovos de páscoa. “A ação foi uma maneira de exercer a cidadania dessas pessoas que foram excluídas, de uma certa forma, da sociedade por suas famílias e vai ao encontro dos trabalhos de humanização já realizados na unidade que trata pacientes com transtorno mental e psíquico”, conta a gerente da instituição, Sarah Arnoldi Barboza.

Cerca de 60 crianças que frequentam a creche Ilza Terezinha Piccoli Pagot, localizada no bairro Jardim das Aroeiras, em Cuiabá, também foram presenteadas. “É possível ver o brilho nos olhos das crianças que receberam os doces. Muitos desses pequenos talvez nem iriam receber um presente desse na Páscoa”, destacou o secretário adjunto de Assuntos Comunitários da Setasc, Edio Martins. 

Veja Mais:  Dirigentes de Tribunais de Contas se reúnem com ministro Sérgio Moro na próxima semana

A diretora da unidade Simone Teixeira destacou a iniciativa da primeira-dama Virginia Mendes. “É de extrema importância que o governo conheça de perto a realidade dos menos favorecidos. Ações como essa mostram que muitas vezes precisamos de atenção e do básico”. 

Os catadores do Lixão de Várzea Grande também receberam os chocolates. A presidente da Asmats, Cidinha Nascimento, acrescentou que serem lembradod por Virginia em iniciativas assim quebra com a barreira que impede os catadores de serem vistos dignamente pela sociedade. 

“Nunca somos lembrados nestas ações e receber este carinho proporcionado pela da primeira-dama é gratificante”, destacou Cidinha.

Além das instituições, também foram contemplados os servidores da copa e que fazem a limpeza de todo o complexo do Palácio Paiaguás e da Setasc.

A primeira-dama Virginia Mendes agradeceu a doação do Ipem e ressaltou que fez questão de beneficiar àqueles que quase nunca são lembrados nestas ações.

“Quando temos datas especiais como esta quase sempre são os mesmos que recebem as doações. Quis olhar para um público especial. E além dos que estão fora, nas instituições, também procurei valorizar os nossos valorosos funcionários da copa e da limpeza. Pessoas que cuidam com muito amor, dedicação e carinho de todos nós no dia a dia”, disse Virginia.

Doação

Vinte e sete quilos de produtos de Páscoa foram doados pelo Instituto de Pesos e Medidas de Mato Grosso (Ipem) à Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc). O material foi coletado para análise durante uma operação realizada pela autarquia entre os meses de março e abril em estabelecimentos de Cuiabá e Várzea Grande. Foram repassados cerca de 300 ovos de Páscoa, além de milho de canjica, chocolate em barra, leite de coco e demais ingredientes presentes nas guloseimas desse período. Como todos atendiam as exigências legais, os donos dos estabelecimentos foram consultados sobre a possibilidade de doação e mais de 80% concordou.

Veja Mais:  Regras para fornecimento de insulina em Mato Grosso são alteradas

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana