conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Economia

Consumidores terão dicas sobre a Black Friday no metrô de São Paulo; veja locais

Publicado

source
escalda metrô arrow-options
Alexandre Carvalho/Divulgação/Governo de SP – 15.11.14
Orientações sobre a Black Friday acontecerá no metrô de São Paulo

Nesta sexta-feira (8) o Procon-SP fará plantões em diversas estações de metrô e de trens da capital paulista, além de shoppings. O objetivo é orientar o consumidor sobre possíveis fraudes e quais são os seus direitos quando for comprar na Black Friday . O horário nesta sexta-feira será de 10h às 14h.

Smartphones lideram preferência na Black Friday; veja campeões de venda no País

Neste ano, a promoção que se consolidou na agenda do varejo brasileiro ocorre no próximo dia 29. Porém, durante todo o mês de novembro, o comércio físico e eletrônico já oferecem descontos aos consumidores. A estimativa deste ano é um faturamento de R$ 13,5 bilhões.

“Durante a ação, os consumidores receberão orientações sobre a importância de pesquisar com antecedência, como fazer denúncias em caso de oferta enganosa e reclamar seus direitos nos canais de atendimento do órgão”, diz a nota do Procon.

Black Friday: 6 dicas de especialistas para aproveitar a promoção com segurança

Veja os locais onde o Procon-SP fará suas orientações

vitrine black friday arrow-options
Agência Brasil
Black Friday deve faturar mais de R$ 13 bilhões em 2019 e consumidor deve pesquisar antes de comprar

Estações do metrô

  • Itaquera,
  • Higienópolis,
  • Consolação,
  • Liberdade,
  • Chácara Klabin e
  • Tatuapé

Estação da CPTM

  • Tamanduateí

Shopping

  • Pátio Paulista
Veja Mais:  Bolsonaro diz sofrer ataques da esquerda por defender trabalho infantil

No próximo sábado (9), uma ação similar será realizada no Shopping Metrô Tatuapé. O Procon-SP ainda informa que as ações referentes à Black Friday tiveram início em 18 de outubro e seguirão até 22 de novembro .

Número de compras em lojas físicas e online deve se igualar na Black Friday 2019

7 dicas do Procon na hora de aproveitar a Black Friday

1. Recomenda-se que o consumidor faça uma lista do produto ou serviço que precisa ou deseja e estipule um limite de gasto, evitando assim gastar mais do que o previsto. Importante também fazer uma pesquisa de preços por meio de aplicativos e sites de comparação de preços.

2. Observar o prazo de entrega e informar-se antecipadamente sobre a política de troca da empresa são atitudes que ajudam a evitar problemas.

3. O consumidor deve evitar clicar em links e ofertas recebidas por e-mail ou redes sociais, fazendo sempre a consulta da página oficial da loja, de preferência digitando o endereço do site.

4. Os produtos expostos nas vitrines devem apresentar o preço à vista e, se vendidos a prazo, o total a prazo, as taxas de juros mensal e anual, bem como o valor e número das parcelas.

5. Qualquer produto, nacional ou importado, deve apresentar informações corretas, claras e em língua portuguesa sobre suas características, qualidade, quantidade, composição, preço, garantia, prazo de validade, origem, além dos riscos que possam apresentar à saúde e segurança dos consumidores.

Veja Mais:  Brasil espera acréscimo de até US$ 125 bilhões no PIB com acordo Mercosul-UE

6. Nas compras feitas em sites, após escolher o produto ou serviço, o consumidor deve verificar se o preço será alterado no carrinho virtual ou se o valor do frete é muito mais alto que o habitual.

7. De acordo com o Código de Defesa do Consumidor, em compras feitas fora do estabelecimento , o consumidor tem 7 (sete) dias para “se arrepender”, cancelar a compra, devolver o produto e pedir o dinheiro de volta (o prazo passa a contar da data da compra ou da entrega do produto).

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
publicidade

Economia

Gugu Liberato deixa fortuna estimada em R$ 170 milhões para família

Publicado

source
Gugu e os filhos arrow-options
Reprodução/Twitter
Gugu Liberato tinha a fortuna estimada em R$ 170 milhões em março deste ano

O comunicador e empresário Gugu Liberato, 60, que morreu nesta sexta-feira (22), figurava em março deste ano do ranking das 10 pessoas famosas mais ricas do Brasil da Forbes Brasil. Ele estava na sétima posição e, na época, sua fortuna era estimada em R$ 170 milhões.

Gugu estava na frente de Ana Maria Braga, Daniela Mercury e Roberto Justus. Segundo a Forbes Brasil, liderava o ranking o ex-patrão de apresentador, Silvio Santos, com uma fortuna de cerca de R$ 7 bilhões, seguido por Fausto Silva, Xuxa, Pelé, Ivete Sangalo e Gisele Bündchen na sequência.

Família autoriza doação de órgãos de Gugu Liberato; confira nota oficial
5 carros que já serviram de Táxi do Gugu
Uma carreira marcada por carisma e reinvenções; confira trajetória de Gugu na TV
Na televisão, Gugu Liberato colecionou amizades. Relembre histórico
Polêmicas marcaram vida de Gugu Liberato – nem todas verdadeiras
Confira os sucessos que ganharam forma na voz de Gugu; lembre as músicas do artista

Estado de saúde de Gugu Liberato é irreversível, diz amigo

 Na carreira como empresário, o paulistano Antônio Augusto Moraes Liberato chegou a tentar abrir a sua própria rede de televisão no Mato Grosso em 1997. Sua principal atividade profissional, entretanto, sempre foi como comunicador. Atualmente, ele apresentava o show de talentos “Canta Comigo” na Rede Record.

Veja Mais:  Bolsonaro diz sofrer ataques da esquerda por defender trabalho infantil

Lemann volta ao topo da lista de bilionários brasileiros da Forbes; veja top 5

Gugu deixou a mulher Rose Miriam di Matteo e os filhos João Augusto, Marina e Sofia.

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

STJ: plano de saúde deve pagar despesas hospitalares de acompanhante de idoso

Publicado

source
mãos acompanhante arrow-options
shutterstock
Acompanhantes de idosos

RIO – A Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça ( STJ ) decidiu que cabe aos planos de saúde o custeio das despesas (diárias e refeições) dos acompanhantes de pacientes idosos que estejam internados. A decisão reforma o acórdão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ).

Leia mais: Planos de saúde: Veja condições especiais de pessoas acima dos 60 anos

Embora a obrigação não esteja estabelecida na Lei dos Planos de Saúde, de 1998, a obrigação consta do Estatuto do Idoso e também está presente em uma resolução da Agência Nacional de Saúde Suplementar ( ANS ).

O relator, ministro Villas Bôas Cueva, afirmou que o custeio das despesas com o acompanhante é de responsabilidade da operadora do plano de saúde. De acordo com a ANS, os acompanhantes são necessários para: crianças e adolescentes menores de 18 anos, idosos a partir do 60 anos de idade, pessoas com necessidades especiais e gestantes no trabalho de parto, no parto e no pós-parto.

O ministro do STJ Villas Bôas acrescentou que, no que se refere à obrigação criada pelo Estatuto do Idoso, cabe à unidade hospitalar “criar as condições materiais adequadas para a permanência do acompanhante do paciente idoso em suas dependências”.

Em tempo integral

O magistrado acrescentou que o artigo 16 do Estatuto do Idoso estabelece que o paciente idoso internado ou em observação tem direito a um acompanhante em tempo integral.

Veja Mais:  ANP cobra explicações para a queda no preço da gasolina não chegar aos postos

“A figura do acompanhante foi reconhecida pela legislação como fundamental para a recuperação do paciente idoso, uma verdadeira garantia do direito à saúde e mais um passo para a efetivação da proteção do idoso assegurada na Constituição Federal”, declarou.

Cobra​​nça

O caso teve origem em ação de cobrança proposta por um hospital, objetivando o pagamento de despesas — materiais utilizados no procedimento cirúrgico, ligações telefônicas e diárias do acompanhante da idosa — que não foram cobertas pelo plano de saúde.

Em primeira instância, a paciente foi condenada ao pagamento dos gastos com telefonia, ficando o plano de saúde responsável pelos medicamentos e pelos materiais cirúrgicos. A sentença determinou, ainda, que as despesas do acompanhante seriam encargos do hospital.

O TJ-RJ manteve a improcedência do pedido de cobrança em relação às despesas do acompanhante, pois entendeu ser esta uma obrigação imposta ao hospital no Estatuto do Idoso.

Em seu recurso, o hospital alegou que a obrigação estabelecida no estatuto foi devidamente cumprida, mas que as despesas do acompanhante deveriam ser custeadas pelo plano de saúde, pois a exigência legal não implica a gratuidade do serviço prestado.

Direito fundame​​ntal

No âmbito da saúde suplementar, o ministro Villas Bôas Cueva observou que, “embora a Lei dos Planos inclua a obrigação de cobertura de despesas de acompanhante apenas para pacientes menores de 18 anos, a redação desse dispositivo é de 1998, portanto, anterior ao Estatuto do Idoso, de 2003”.

Veja Mais:  Brasil espera acréscimo de até US$ 125 bilhões no PIB com acordo Mercosul-UE

Assim, segundo o relator, diante da obrigação criada pelo estatuto e da inexistência de regra legal acerca do custeio das despesas do acompanhante de paciente idoso usuário de plano de saúde, a ANS estabeleceu, por meio de resoluções, que cabe à operadora do plano bancar tais custos.

Segundo o relator do caso no STJ, a Portaria 280/1990, editada pelo Ministério da Saúde, serviu para determinar que os hospitais contratados ou conveniados com o Sistema Único de Saúde (SUS) permitam a presença de acompanhantes para os pacientes maiores de 60 anos e autorizar o prestador do serviço a cobrar pelas despesas do acompanhante.

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Emprego? Veja as 20 cidades do País que mais contrataram até outubro de 2019

Publicado

source
carteira de trabalho arrow-options
shutterstock
Saldo de empregos em 2019

Se você considera a ideia de mudar de cidade em busca de uma oportunidade de trabalho, fique atento às capitais: São Paulo, Belo Horizonte e Curitiba foram as cidades onde mais pessoas conseguiram empregos e se mantiveram empregadas nos dez primeiros meses de 2019. 

O dado é do último relatório do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), que avalia o saldo de ocupações formais em todo o país, considerando a diferença entre o número de contratações e desligamentos por área de trabalho. 

Leia mais: Contrata-se! Quais setores estão gerando empregos no Brasil

Entre os meses de janeiro e outubro a criação de empregos totalizou 841.589 de postos de trabalho. O número é 6,45% maior que a marca atingida no mesmo período do ano passado. Já as três cidades com o pior saldo em 2019 são o Rio de Janeiro- RJ, Teresina-PI e Nova Iguaçu-RJ, onde os desligamentos superaram as contratações. 

Em outubro

Avaliando apenas o último mês estudado e levando em consideração o número proporcional ao de habitantes, o relatório aponta as cidades de Formosa e Morrinhos (ambas em Goiás), além de Cruz Alta , no Rio Grande Sul, como as que mais contrataram. 

Já entre os setores, o campeão foi o comércio , com a abertura de 43.972 postos, seguido pelos serviços, 19.123 postos. Em terceiro lugar, vem a indústria de transformação com a criação de 8.946 postos de trabalho.

Veja Mais:  Leilão para projeto da Ferrovia Norte-Sul deve ser feito em 2019, diz ministro

em outubro o nível de emprego também aumentou na construção civil com a abertura de 7.294 postos e na indústria extrativa mineral, 483 postos.

No entanto, três setores demitiram mais do que contrataram: agropecuária, com o fechamento de 7.819 postos; serviços industriais de utilidade pública, categoria que engloba energia e saneamento, 581 postos, e administração pública, 427 postos.

A criação de empregos com carteira assinada registrou, em outubro, o sétimo mês seguido de desempenho positivo e gerou 70.852 postos formais de trabalho.  Esse foi o melhor nível de abertura de postos de trabalho para outubro desde 2016, quando as admissões superaram as dispensas em 76.599. 

Confira o índice das vinte cidades brasileiras com melhor saldo de contratação em 2019 até ouubro:

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
Continue lendo

Câmara Municipal de Rondonópolis

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana