conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Famosos

Crônica familiar, “Sueño Florianópolis” transforma Brasil em paraíso

Publicado

Uma família unida faz uma longa viagem de carro para chegar a uma cidade litorânea e aproveitar as tão aguardadas férias de verão. Essa é a imagem inicial de “Sueño Florianópolis”, de Ana Katz , que foi exibido na Mostra de São Paulo e está em cartaz no Festival do Rio.



Divulgação

“Sueño Florianópolis”

O filme, coprodução Brasil/Argentina, é uma crônica do desmantelamento de uma família, enquanto eles tentam decidir se querem se reagrupar ou se desfazer de vez. Em “ Sueño Florianópolis ”, a família, ainda na estrada, enfrenta problemas com o veículo e então conhecem pela primeira vez Marco (Marco Ricca) e Larissa (Andrea Beltrão).

Leia também: Versão oficial da história do Queen, “Bohemian Rhapsody” é montanha-russa de emoção para os fãs

A dupla oferece hospedagem para eles na cidade e eles se instalam numa pequena praia, afastada da Florianópolis badalada, e próxima de um paraíso. Na primeira noite na casa, Pedro (Gustavo Garzón) e Lucrecia ( Mercedes Morán ) explicam que estão em vias de se separar. “Mas comemos juntos quase todos os dias” comenta Pedro, tentando mostrar certa unidade familiar, o que Lucrecia parece contradizer.

Os quatro adultos conversam e, mesmo com línguas similares, há um entrave para a comunicação que permeia todo filme. É como se fosse muito difícil elaborar qualquer assunto, portanto todos preferem dizer apenas o mínimo necessário. Mas essa falta de comunicação acontece não só entre brasileiros e argentinos, mas também entre Pedro e Lucrecia, que claramente não conseguem decidir se se amam ou se odeiam.

Veja Mais:  Estratégico, FOX Premium desencadeia crise entre FOX e seus assinantes no Brasil

“Sueño” é a crônica de uma família relativamente comum: pais com um trabalho estável e filhos unidos, desfrutando de sua irresponsabilidade adolescente. O filme tem um ótimo ponto a seu favor que é destacar os amores novos e velhos de pessoas maduras.

Leia também: “O Quebra-Nozes” resgata imaginação infantil em adaptação do ballet clássico



Divulgação

“Sueño Florianópolis”

O amor, o tesão e os impulsos românticos geralmente são relegados aos jovens, mas no longa é Lucrecia que permeia todos esses anseios e, embora vejamos um paralelo com sua filha Flor (Manuela Martinez) e o filho de Marco, é sua história que importa. É ela que se lança em uma jornada de redescobrimento ou, como ela mesma explica, de parar. Parar o curso de sua relação, parar o tempo e não ter que voltar para a realidade de Buenos Aires, parar o dia em um bom momento e não deixa-lo passar, só parar.

Em determinado momento, porém, fica evidente que o filme é só uma coleção dessas tentativas de parar a vida em bons momentos. Assim, a crônica não sustenta as quase duas horas de filme. A vida de Lucrecia pode ter mudado para sempre depois dos dias idílicos naquele pedaço de paraíso. Mas também pode ficar tudo como está e a casa, os momentos a brisa e o mar serão uma memória distante.

O sonho mesmo só chega no final do filme e seria mais eficiente se surgisse antes. Em meio a atividades na praia, cercados de cerveja, caipirinha, sol e calor, os momentos parecem uma ilusão, um delírio, mas tudo é sólido demais, real demais para gerar tal conflito entre realidade e sonho. Uma dose do surrealismo de Kleber Mendonça Filho cairia bem para incorporar esse sonho à história.

Veja Mais:  Sem sutiã, Mulher Melão sensualiza na cama só de calcinha e com pose ousada

Leia também: Incômodo e absolutista, “A Casa que Jack Construiu” é arte em estado bruto

Sueño Fliroanópolis ” é uma boa tentativa de fazer uma narrativa do cotidiano, embora Mercedes Morán tenha certa dificuldade em liderar esse grupo de adultos complicados. Mas Katz poderia abusar mais da criatividade narrativa para acompanhar as belas imagens paradisíacas do filme e nos colocar em contato com esse tal sonho.

Comentários Facebook

Famosos

Filme de assalto, “Operação Fronteira” aposta em tensão e alegorias políticas

Publicado

J.C. Chandor é um diretor de mão cheia e seu maior talento talvez seja manter sempre em alta a tensão, não importando qual o ambiente em questão. Pode ser o colapso na economia americana (“Margin Call – O Dia Antes do Fim”), um homem à deriva (“Até o Fim”), uma grande cidade às voltas com o crescimento da criminalidade (“O ano Mais Violento”) ou uma operação ilegal de ex-soldados norte-americanos em um país da América do Sul, como em “Operação Fronteira”.


Cena de Operação Fronteira, já disponível na Netflix
Divulgação

Cena de Operação Fronteira, já disponível na Netflix

O novo filme original da Netflix pode ser percebido como uma versão gourmetizada de “Os Mercenários” (2010), aquele clássico brucutu com astros de ação do passado capitaneado por Sylvester Stallone. Mas nas mãos de Chandor, “Operação Fronteira” pode ser percebido como um comentário despressurizado (tudo acontece muito rapidamente) sobre ganância e suas circunstâncias.

Leia também: Entre o humor e o pesar, “After Life” analisa o que nos motiva a viver

Quem quiser, pode enxergar também uma alegoria entre os Estados Unidos “virtuoso” e o “invasivo” na dinâmica dos personagens, especialmente os defendidos por Ben Affleck e Charlie Hunnan, e “a maneira estadunidense” de se impor em relação aos outros.

É possível observar que os personagens optam pela força sempre que essa é uma opção e só vão rever seus conceitos quando se veem em circunstâncias amplamente desfavoráveis. É possível enxergar nessa construção um paralelo com a política externa dos Estados Unidos, ao menos em um contexto histórico. A própria opção por não nomear os países pelos quais os personagens passam reforça essa ideia. Mas isso é papo de crítico.

Veja Mais:  Estratégico, FOX Premium desencadeia crise entre FOX e seus assinantes no Brasil

Escalada da tensão


Cena de Operação Fronteira: tensão ininterrupta
Divulgação

Cena de Operação Fronteira: tensão ininterrupta

O filme começa com Santiago ‘Pope’ Garcia (Oscar Isaac) experimentando mais um gosto amargo de vitória sobre Lorea (Reynaldo Gallegos), um barão do tráfico de drogas na América do Sul. Desde que deixou as Forças Armadas, Pope atua na região na tentativa de superar Lorea. Quando uma de suas informantes, sempre mulheres lindas como lhe adverte um personagem, lhe dá o paradeiro do traficante ele resolve convidar antigos colegas para uma missão muito clara e objetiva: matar Lorea e roubar todo o dinheiro que ele guarda em sua mansão, que funciona como cofre e fortaleza.

Leia também: “Maria Luiza” retrata  primeira transexual das Forças Armadas Brasileiras

A resistência de Tom ‘Redfly’ Davis (Ben Affleck) faz com que o público o perceba como o mais consciente do grupo, também formado pelo piloto Francisco ‘Catfish’ Morales (Pedro Pascal), e pelos irmãos William ‘Ironhead’ Miller ( Charlie Hunnan ) e Bem Miller (Garrett Hedlund).


Imagem promocional de Operação Fronteira
Divulgação

Imagem promocional de Operação Fronteira

“Em outros tempos eu te levaria à Corte Marcial por isso”, diz Davis a Pope pouco antes de aceitar fazer parte da ação, cujos planos de infiltração e saída ele arquitetou.

Quando as coisas começam a dar errado, e não era tão difícil imaginar que isso fosse acontecer (outro comentário pertinente sobre aventuras em países estrangeiros), tudo o que imaginávamos daqueles personagens começa a ruir. A tensão cada vez mais palpável parece sugerir que uma saída efetiva daquele inferno é uma possibilidade remota.

Veja Mais:  Festival Forró da Garoa reúne shows gratuitos como de Solange Almeida

Leia também: Longa argentino traz sexo de verdade em road movie erótico com viés feminista

As excelentes cenas de ação combinadas às ótimas atuações, à direção segura e ao roteiro que sabe ser especulativo na medida certa tornam “Operação Fronteira” algo muito mais sofisticado do que pode parecer superficialmente.

Fonte: IG Gente
Comentários Facebook
Continue lendo

Famosos

Paris Jackson é vista sorridente após tentativa de suicídio

Publicado

No últime sábado (16), o site TMZ noticiou que Paris Jackson teria tentado se suicidar. Segundo a publicação, fontes informaram que ela tentou se matar devido a “Leaving Neverland”, polêmico documentário sobre os supostos abusos sexuais praticados por Michael Jackson.

Leia também: Site noticia tentativa de suicídio de Paris Jackson, que responde: “mentirosos”


Paris Jackson é vista sorridente com o namorado depois de boatos sobre suposto suicídio
Reprodução/People

Paris Jackson é vista sorridente com o namorado depois de boatos sobre suposto suicídio


No Twitter, o site americano publicou a notícia da tentativa de suicídio de Paris Jackson e a jovem não deixou barato, respondendo na própria rede social: “Fuck you you fucking liars”, que traduzido para o português fica: “Fod***, vocês são mentirosos”.

Leia também: Paris Jackson nega bissexualidade e fala sobre gosto por mulheres desde criança


Com a notícia publicada pelo site americano, Paris fez questão de usar suas redes sociais para compartilhar uma foto mostrando que está tudo bem. Ela ainda escreveu “Fuck you I’m chillin like Bob Dylan”, algo como “Estou relaxando como Bob Dylan”.

Posteriormente, a People noticiou que a filha de Michael Jackson “está bem” depois de tentar se suicidar. “Paris teve um acidente nesta manhã que exigiu tratamento médico”, diz uma fonte à revista. “Ela está atualmente descansando em casa e indo bem”.

Veja Mais:  Festival Forró da Garoa reúne shows gratuitos como de Solange Almeida

Segundo fontes da polícia e do hospital, uma ambulância foi até a casa da jovem com o chamado de tentativa de suicídio.

Mais tarde, Paris foi vista ao lado do namorado, Gabriel Glenn, durante um passeio por Los Angeles. O casal foi ao cinema, segundo a People, e jantou em no KFC. Em imagens, a dupla aparece sorrindo. No Instagram, a jovem publicou uma foto do jantar com Gabriel.

Leia também: Documentário polêmico faz de Michael Jackson uma figura tóxica na mídia

No Twitter, Paris Jackson não apareceu mais deopis da resposta ao
TMZ
. Ela apenas fez um post em com vários pontos de interrogação e um emoji.

Fonte: IG Gente
Comentários Facebook
Continue lendo

Famosos

Regina Duarte defende extinção do STF e causa polêmica na web

Publicado

Regina Duarte, conhecida por seus posicionamentos antipetistas, usou suas redes neste final de semana para defender a extinção do Supremo Tribunal Federal (STF) e causou polêmica no Twitter. Desde a última sexta (15), a atriz fez uma série de portagens em seu Instagran contra a Corte e convidou seus seguidores para manifestações em defesa da Lava Jato.

Leia também: Regina Duarte e Danilo Gentili posam juntos e geram polarização nos comentários


Regina Duarte defendeu fim do STF nas redes sociais
Reprodução/Instagram

Regina Duarte defendeu fim do STF nas redes sociais


“Se acabar com o STF com certeza acaba a corrupção”, diz uma das imagens compartilhadas por Regina Duarte . O nome da atriz chegou a ficar nos Trending Topics do Twitter .

Leia também: Joanna Maranhão se irrita com post de Regina Duarte e a critica: “lixo”



Veja Mais:  Quem é quem? RenataVasconcellos aparece ao lado da irmã gêmea



Leia também: Regina Duarte fala da eleição de Bolsonaro: “Recuperação da ética”

Na época das eleições, Regina Duarte mostrou abertamente seu apoio a Jair Bolsonaro, que foi eleito com 55% dos votos. Depois da eleição do presidente, ela comemorou nas redes sociais.

Fonte: IG Gente
Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana