conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Na Capital

Defesa Civil interditou creche sete meses antes de desabamento

Publicado

A atuação da Defesa Civil de Cuiabá evitou que uma tragédia fosse registrada com o desabamento de parte da creche filantrópica Nossa Senhora do Carmo, na segunda-feira (11).  A unidade, localizada na Avenida São Sebastião, no Goiabeiras, foi evacuada por determinação do órgão em novembro de 2018, quando engenheiros constataram risco de deslizamento, causado pela construção de um prédio na Avenida 8 de Abril.

Na manhã desta terça-feira (12) a equipe da Defesa Civil realizou nova vistoria às salas de aula, igreja e quadra, constatando que cerca de 90% da estrutura está comprometida. Assim, segundo o capitão Joalino Domingos Ferreira, a adoção de medidas preventivas já não seriam suficientes.

“Quando tivemos conhecimento da situação, no ano passado, determinamos a interrupção imediata das atividades da instituição e, inclusive, auxiliamos na retirada dos móveis, levados para outro endereço. Se houvessem crianças ou funcionários no local, na hora do deslizamento, poderia ter acontecido algo pior”, diz.

Além da unidade, duas residências vizinhas também foram vistoriadas hoje. Contudo, apenas uma das casas foi afetada pelo acidente. “O imóvel fica a cerca de cinco metros da obra e apresenta rachaduras visíveis nas paredes e no chão. Solicitamos então que os moradores deixem o local ainda hoje”, explicou.

Ele afirma ainda que, embora na segunda propriedade avaliada não tenha sido detectado risco, o proprietário foi orientado a manter contato com os profissionais da construtora. “Pedimos que a família comunique qualquer alteração a nós e ao engenheiro da construtora, que está sempre no local”, afirmou o capitão Joalino Ferreira.

Veja Mais:  Grupo cultural de Brasília se apresenta neste sábado em Cuiabá

O engenheiro da Defesa Civil, José Pedro Zanetti explica que o edifício é erguido em um terreno bastante inclinado e que, por este motivo, a construtora responsável realizou uma série de cortes na terra e levantou estruturas de contenção, para garantir o nivelamento da terra.

O trabalho de monitoramento na região se estenderá pelas próximas semanas e um laudo oficial deve ser emitido na quarta-feira (11). Com relação a realocação da família prejudicada e das atividades da instituição filantrópica, a Defesa Civil informa que os trâmites são feitos diretamente entre os responsáveis e a construtora.

Diante de situações do tipo, os cidadãos podem entrar em contato com a Defesa Civil, por meio do telefone (65) 3623-9633.

Comentários Facebook

Na Capital

Policlínica do Planalto não receberá pacientes na noite desta quinta-feira, 27

Publicado


A Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá comunica à população que a Policlínica do bairro Planalto terá os atendimentos interrompidos das 19h desta quinta-feira (27) até as 00h de sexta-feira (28). A paralisação será necessária para execução de reparos na parte elétrica da unidade e culminará no desligamento do quadro geral de energia. Durante a interrupção, a orientação da Secretaria é que a população busque pelos serviços em outras unidades da rede SUS.

 

 

 

Comentários Facebook
Veja Mais:  Prefeitura realiza último debate para elaboração da LOA 2020 nesta sexta-feira (30)
Continue lendo

Na Capital

Defesa Civil monitora o volume de chuva em Cuiabá

Publicado

 

A Defesa Civil, ligada à Secretaria Municipal de Ordem Pública, realiza o monitoramento do volume de chuva registrado na Capital. O mais recente levantamento aponta que até a data de hoje (27), o acumulado chegou a 243 milímetros (mm), o que representa um acréscimo de 15% se comparado ao mesmo período do ano passado. A média histórica, para fevereiro nos últimos dez anos, é de 210 milímetros.

Com base nos dados já coletados, estima-se que até o último dia do mês de fevereiro, o acumulado deverá aumentar ainda mais, entre  10 e 15 mm, do total de volume já registrado. Segundo o coordenador operacional da Defesa Civil Municipal, tenente-coronel Paulo Selva, a média esperada para o mês de março é um pouco menor, com a previsão de 170 milímetros, mas o trabalho de monitoramento terá continuidade. “A Defesa Civil está trabalhando ainda, com uma situação de normalidade, embora em alguns pontos da cidade tenhamos áreas mais propensas a alagamentos”.

Considerando o volume já registrado desde o início do ano e como medida preventiva, a Defesa Civil estuda implementar o trabalho já desenvolvido com a efetivação de equipes plantonistas para o período noturno e finais de semana. Caberá aos profissionais, juntamente com as equipes do Corpo de Bombeiros, o desenvolvimento de um trabalho suplementar considerando as situações decorrentes de intempéries, como deslizamentos e desabamentos. O coordenador ainda orienta ainda à população que se mantenha alerta ao menor sinal de incidentes. Pede ainda que o socorro (por meio do canal de emergência 193) seja acionado.

Veja Mais:  Grupo cultural de Brasília se apresenta neste sábado em Cuiabá

“É essencial que diante de uma situação de iminente perigo as pessoas mantenham a calma, procurem locais seguros e acionem os órgãos competentes para o devido socorro. Evite se locomover pelas enxurradas, não se abrigue ou estacione debaixo de árvores, e também não utilize equipamentos elétricos no caso de eles estarem molhados ou em locais úmidos, por causa das descargas elétricas. Isso são alguns cuidados que protegem à vida diante de uma tempestade,” orienta.

Serviço:

As pessoas que se encontrarem expostas às situações de risco e precisarem de resgate devem acionar, em  primeiro contato, o setor de urgência e emergência do Corpo de Bombeiro pelo número 193. Em casos de possíveis desmoronamentos, rachaduras, entre outros, a população pode acionar a Defesa Civil pelo número (65) 3623-9633.

Comentários Facebook
Continue lendo

Na Capital

Cuiabá confirma responsabilidade fiscal e recebe nota positiva na Capacidade de Pagamento

Publicado


Conforme projetado pelo Executivo municipal, a gestão conseguiu, pela primeira vez, colocar o Município em situação fiscal real que resultou na avaliação B de Capacidade de Pagamento (CAPAG), realizada pelo Tesouro Nacional. A análise leva em consideração os indicadores Endividamento, Poupança Corrente e Liquidez, sendo que em dois deles a Capital foi apreciada como A e em outro como B. Dessa forma, na média geral Cuiabá ficou com B, índice considerado positivo.

A partir do estudo da receita e despesa corrente, a CAPAG é responsável por avalizar a situação fiscal dos Estados e Municípios que pleiteiam contrair empréstimos com a garantia da União. Seguindo o diagnóstico, é possível mensurar se a realização de uma operação de crédito representa algum risco para os cofres públicos. O cálculo é efetuado em concordância com as definições da Portaria STN nº 882/2018.

CAPAG

 

“Somos um case de sucesso em um momento no qual as maiorias das Capitais e boa parte dos Estados se encontram em uma crise fiscal sem precedentes. Para se ter uma ideia, na Poupança Corrente, que representa o equilíbrio entre despesa e receita, estamos com nota B. Na Liquidez, que significa o dinheiro em caixa para pagar as obrigações financeiras, recebemos nota A. Por fim, no Endividamento, que determina a capacidade de contrair novos financiamentos, também somos A”, explica o prefeito Emanuel Pinheiro.

Veja Mais:  Mais de 700 pessoas participam da 13ª Conferência Municipal de Saúde

Conforme demonstrativos da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), publicado no Portal Transparência do Município, em 2019 a Prefeitura de Cuiabá apresentou resultados financeiros positivos. Segundo os dados, o superávit orçamentário foi de R$ 9 milhões. Nesse período R$ 157 milhões foram investidos em obras de infraestrutura, montante equivalente a 7,5% da receita corrente liquida. Ao mesmo tempo, o gasto com pessoal ficou em 50,10%, abaixo do limite prudencial de 51,30%, estabelecido pela LRF.

Outro destaque positivo é que, conforme a Constituição Federal, os Municípios devem destinar ao menos 25% da receita para a área da Educação e, em 2019, Cuiabá aplicou 27,37%. Já para da Saúde, foram dedicados 22,55%, ficando bem acima do exigido, que é de 15%. Nesse mesmo contexto, o resultado primário da Lei de Diretrizes Orçamentária (LDO) foi de R$ 35,7 milhões, ultrapassando a meta estabelecida na LDO/2019 que era de R$ 8,5 milhões. 

Também abaixo do que determina a Lei de Responsabilidade Fiscal, que é de 120%, os dados do setor financeiro do Executivo apontam que a Capital possui uma dívida consolidada de 35,55%. Vale destacar que, no exercício de 2019, o Município amortizou R$ 57,7 milhões de dívida contraída em gestões anteriores, sendo que, de 2017 a 2019, foram pagos R$ 41,2 milhões somente de empréstimos resultante do extinto programa Novos Caminhos. 

Veja Mais:  1ª Copa Bom de Bola, Bom de Escola começa neste sábado (10)

“Os dados mostram o nosso zelo, responsabilidade ao contrair empréstimos importantes e investir na melhoria da qualidade de vida da população. Estabelecemos esse teto de 35% para que os próximos gestores da nossa Capital tenham essa margem e possam buscar investimentos de forma responsável e garantindo o pagamento regular. Estamos promovendo o desenvolvimento social de Cuiabá sem comprometer o caixa do Município”, pontua Pinheiro.

 

Comentários Facebook
Continue lendo

Câmara Municipal de Rondonópolis

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana