conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Nacional

Defesa Civil monitora movimento de barragem em mina de Barão de Cocais

Publicado


Barão de Cocais
Divulgação/Vale
Por risco de rompimento em barragem da Vale em Barão de Cocais, 500 pessoas foram evacuadas da cidade

A Defesa Civil continua monitorando a movimentação do talude norte da mina de Gongo Soco, da mineradora Vale, em Barão de Cocais (MG), a 100 quilômetros de Belo Horizonte. A previsão da Agência Nacional de Mineração (ANM) era de que o rompimento da barragem ocorreria até ontem, sábado, dia 25.

Leia também: Forte terremoto atinge Peru e tremores chegam a cidades brasileiras; assista

De acordo com Juvenal Caldeira, secretário municipal do Desenvolvimento Econômico da cidade e membro efetivo da Defesa Civil municipal, o risco de rompimento do talude, que funciona como uma parede de contenção para a barragem
, segue no nível 3, o mais alto.

“O receio de toda a cidade é que o talude
venha descer”. Segundo ele, o temor é que isso “cause vibração e afete a montanha”, o que pode impactar a barragem Sul Superior, 1,5 quilômetro abaixo da contenção. A movimentação do talude chegou a 20 centímetros em alguns pontos, um centímetro acima do observado anteriormente.

Caldeira assinala que 400 pessoas que vivem nas comunidades de Socorro, Tabuleiro, Piteira e Vila do Congo, que eventualmente podem ser afetadas, já foram retiradas. A população da Barão de Cocais participou de dois simulados para emergência. Os 16 postos de saúde da cidade estão equipados com geradores de energia, em caso de suspensão do fornecimento de luz, e há sete caminhões pipa com água potável à disposição da população de Barão de Cocais
.

Veja Mais:  Professor é investigado após chamar Trump de ‘idiota’ em questão de prova

Leia também: “Não aceito mortes”, diz prefeito de Barão de Cocais, ameaçada por barragem

Abaixo da barragem
Sul Superior, a cerca de um quilômetro, estão sendo montados blocos de granito dentro de telas. Além disso, teve início o trabalho de terraplanagem para erguer um novo muro de contenção de 35 metros de altura, 400 metros de extensão na parte superior, com 10 metros de espessura e aterrado cinco metros abaixo do nível do solo. A construção deverá levar até um ano. Esse novo muro é um ponto anterior às comunidades cujos moradores foram removidos.

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook
publicidade

Nacional

Deputados do PSL pedem prisão preventiva de Lula a Augusto Aras

Publicado

source
Sanderson, Zambelli e Aras arrow-options
Divulgação
Deputados Sanderson (PSL-RS) e Carla Zambelli (PSL-SP) com o pedido de prisão preventiva de Lula em mãos, entregando a Augusto Aras.

Os deputados Carla Zambelli (PSL-SP) e Sanderson (PSL-RS) deram entrada no pedido de prisão preventiva contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva . O documento foi entregue nas mãos do procurador-geral da República, Augusto Aras , nesta segunda-feira (11). Antes dos deputados, o senador Major Olímpio também deu entrada na mesma solicitação. 

O requerimento de Zambelli e Sanderson solicitam a instauração de um inquérito policial por afirmarem que Lula incita “violência com o intuito de promover desagregação, confusão e balbúrdia”. 

Leia mais: Bolsonaro ameaça usar Lei de Segurança Nacional para prender Lula de novo

A declaração do petista após sua soltura em um discurso realizado no Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo do Campo gerou a inquietação dos parlamentares. Na sua fala, Lula afirmou: “a gente tem que seguir o exemplo do povo do Chile, do povo da Bolívia, a gente tem que resistir”. 

Para os deputados, o ex-presidente Lula tem como intenção atacar e não apenas se defender. A mesma alegação foi feita pelo protocolo do Major Olimpio (PSL-SP), que afirmou em sua conta oficial do Twitter que é inaceitável que Lula “incite a violência e a desordem”.

Fonte: IG Política
Comentários Facebook
Veja Mais:  Rio entra estágio de atenção após chuvas fortes e ventos de mais de 100 km/h
Continue lendo

Nacional

Bolsonaro ameaça usar Lei de Segurança Nacional para prender Lula de novo

Publicado

source
Bolsonaro arrow-options
Marcos Corrêa/PR – 15.7.19
Presidente Jair Bolsonaro reclamou dos atuais discursos do ex-presidente Lula e ameaçou usar lei para detê-lo.

O pronunciamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva que disse aos militantes para “seguir o exemplo do povo do Chile e atacar” incomodou Jair Bolsonaro . O atual presidente afirmou que, caso Lula tente subverter a ordem constitucional, será enquadrado na Lei de Segurança Nacional (LSN) para voltar à prisão. 

“A Lei de Segurança Nacional está aí para ser usada. Alguns acham que os pronunciamentos, as falas desse elemento [ Lula ], que por ora está solto, infringem a lei. Agora, nós acionaremos a Justiça quando tivermos mais do que certeza de que ele está nesse discurso para atingir os seus objetivos”, disse Bolsonaro em entrevista ao Antagonista. 

Leia mais: Bolsonaro oficializa saída do PSL e anuncia nome do partido que irá criar

Bolsonaro analisou o cenário internacional e fez comparativos com a Argentina, alegando que “não houve nenhum badernaço, porque já era uma tendência a turma da Cristina voltar ao poder, como voltou”. Por esse motivo, não seria admitida a reprodução dos protestos do Chile no Brasil para manter a estabilidade nacional. 

“Agora tem que se preparar porque, na América do Sul, o Brasil é a cereja do bolo. Se nós aqui entrarmos em convulsão, complica a situação”, complementou Bolsonaro

Veja Mais:  Professor é investigado após chamar Trump de ‘idiota’ em questão de prova

Leia também: ‘Bolsominions fazem terrorismo na internet’, diz Witzel

O filho do presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), disse em entrevista que se no Brasil ocorrer o que acontece no Chile, é possível implantar um novo Ato Institucional de número 5, o  mais rígido em privação de autonomia e liberdade de expressão implementado durante a ditadura militar no país.

Uma série de políticos e instituições recriminaram a fala do deputado, incluindo o próprio Jair Bolsonaro. ‘Quem quer que fale de AI-5 está sonhando’, disse o presidente

Fonte: IG Política
Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

“Não há nenhum golpe na Bolívia”, afirma ministro Ernesto Araújo

Publicado

source
Ernesto arrow-options
Marcos Corrêa/PR
Ministro apontou fraude eleitoral maciça como estopim da queda de Morales na Bolívia

Após o anúncio de renúncia do agora ex-presidente da Bolívia Evo Morales, o ministro Ernesto Araújo utilizou as redes sociais para falar sobre o tema. Em postagem, ele afirmou que não houve golpe e que a saída se deu após “tentativa de fraude eleitoral”.

Leia também: Caso Flordelis: filho nega autoria de carta com confissão e diz que copiou texto

“Não há nenhum golpe na Bolívia . A tentativa de fraude eleitoral maciça deslegitimou Evo Morales, que teve a atitude correta de renunciar diante do clamor popular. Brasil apoiará transição democrática e constitucional. Narrativa de golpe só serve para incitar violência”, disse o chanceler na noite deste domingo (10).

No Brasil, nomes como  Jair Bolsonaro e o ex-presidente Lula , solto no último final semana, também se pronunciaram sobre o tema. Em postagem, o presidente falou sobre eleições com o uso de cédulas de papel e daria “a certeza que fatos como o da Bolívia não acontecerão no Brasil. A lição que fica para nós é a necessidade, em nome da democracia e transparência, de contagem de votos que possam ser auditados”.

Veja Mais:  Brasil está entre os países com menos mulheres no governo, aponta ONU

Já o petista disse que “é lamentável que a América Latina tenha uma elite econômica que não saiba conviver com a democracia e com a inclusão social dos mais pobres”.

Relembre o caso

O anúncio foi feito após as  Forças Armadas pedirem que Evo deixasse o cargo  e ele mesmo ter convocado novas eleições . “Me dói muito que nos tenham levado ao enfrentamento. “Enviei  minha renúncia para a Assembleia Legislativa Plurinacional”, afirmou em pronunciamento na televisão. O vice-presidente Álvaro García Linera , que estava ao lado de Morales, também renunciou.

Leia também: Derrotados se unem contra sequência da esquerda no Uruguai; conheça candidatos

“Quero pedir desculpas por ter sido exigente durante o trabalho. Não foi para Evo, foi para o povo boliviano”. “Aqui não termina a vida, segue a luta”, disse Morales ao encerrar sua fala.

Além deles, também renunciaram o presidente da Câmara, Victor Borda, e a presidente do Senado boliviano, Adriana Salvatierra. Nessa situação, o próximo na linha sucessória para assumir a presidência é Petronio Flores, presidente do Tribunal Constitucional, entidade equivalente ao Supremo Tribunal Federal na Bolívia .

Fonte: IG Política
Comentários Facebook
Continue lendo

Câmara Municipal de Rondonópolis

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana