conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Economia

Delta é multada por discriminar passageiros muçulmanos

Publicado


source
Avião da Delta Airlines arrow-options
shutterstock

Delta Airlines removeu passageiros de aeronaves

A companhia aérea Delta Airlines foi condenada na sexta-feira (24) a pagar um multa de US$ 50 mil a passageiros muçulmanos por discriminação. A empresa foi condenada pelo departamento de transportes dos Estados Unidos por, em diferentes ocasiões, remover três passageiros muçulmanos de suas aeronaves.

Leia também: Boeing transmite ao vivo primeiro voo do 777X; veja o vídeo

De acordo com a decisão, a Delta teve “conduta preconceituosa” e violou leis antidiscriminatórias . Em comunicado oficial, a empresa disse não reconhecer os incidentes como práticas discriminatórias, mas afirmou “que cada um desses casos poderia ter sido manejado de maneira diferente”.

Entre os casos pelos quais a companhia aérea foi processada está o que ocorreu em julho de 2016, quando um casal foi retirado do avião no aeroporto Charles de Gaulle, em Paris, após um terceiro passageiro ter dito que o comportamento dos dois o havia deixado “muito incomodado e nervoso”.

Na ocasião, ele justificou o pedido pelo fato de a mulher estar vestindo um niqab, tipo de véu usado por mulheres islâmicas e pelo homem supostamente ter escondido algo em seu relógio. Além disso, o homem que reclamou afirmou que o muçulmano havia enviado diversas mensagens com a palavra “Alá”, que significa Deus em árabe.

Leia também: Petrobras reduz preço dos combustíveis para distribuidoras

Veja Mais:  Saiba a melhor maneira para fazer o 13º do INSS ‘render’

Os dois eram cidadãos americanos e estavam retornando para casa, mas o piloto impediu-os de retornarem a bordo mesmo depois de uma checagem de segurança da equipe da Delta .

Comentários Facebook

Economia

Prévia da inflação oficial fica em 0,22% em fevereiro, aponta IBGE

Publicado


source

Agência Brasil

inflação arrow-options
Reprodução

Prévia da inflaçãao oficial ficou em 0,22% em fevereiro, aponta IBGE

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), que mede a prévia da inflação oficial, ficou em 0,22% em fevereiro deste ano. Essa é a menor taxa para o mês desde o início do Plano Real, em 1994. O IPCA-15 de fevereiro também ficou abaixo do registrado em janeiro (0,71%). Em fevereiro de 2019, a taxa havia sido de 0,34%.

Leia também: Deputados se agridem e votação da Previdência estadual é adiada em SP; assista 

Segundo os dados divulgados hoje (20) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o IPCA-15 acumula taxas de 0,93% no ano e de 4,21% em 12 meses.

Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, três apresentaram deflação (queda de preços) na prévia de fevereiro, entre eles alimentação e bebidas, cujos preços recuaram 0,10%. A queda de preços de 5,04% das carnes foi o principal responsável por esse comportamento dos alimentos.

Também tiveram deflação os itens de vestuário (-0,83%) e de saúde e cuidados pessoais (-0,29%).

Já os gastos com educação foram os que mais impulsionaram a inflação na prévia de fevereiro, ao subirem 3,61%, devido principalmente ao reajuste sazonal dos cursos regulares (4,36%), que costuma ocorrer nessa época.

Leia também: Petroleiros decidem se suspendem a greve temporariamente nesta quinta

Veja Mais:  Operação prende 18 suspeitos de roubo e alteração de combustível no Rio

Outros grupos com inflação foram habitação (0,07%), artigos de residência (0,17%), transportes (0,20%), despesas pessoais (0,31%) e comunicação (0,02%).

Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Deputados se agridem e votação da Previdência estadual é adiada em SP; assista

Publicado


source
confusão alesp arrow-options
Reprodução

Confusão na Alesp adiou a votação em segundo turno da reforma da Previdência estadual

A votação em segundo turno da reforma da Previdência estadual na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) foi adiada na noite desta quarta-feira (19) após briga e agressões entre os deputados. O texto deve voltar a ser tratado somente na primeira semana de março, na terça-feira (3).

A proposta, que enfrenta resistência da oposição na Alesp e de grupos de servidores públicos, já havia motivado briga entre parlamentares em dezembro do ano passado . Na noite desta quarta, a confusão começou após Teonilio Barba (PT), contra a proposta, tentar dar um soco em Arthur do Val (Patriota), o ‘Mamãe Falei’, defensor da medida.

Mais tarde, Frederico D’Ávila (PSL) fez gesto de armas com as mãos contra os servidores que acompanhavam a sessão no plenário e então deputados foram tirar satisfação, partindo para cima dele. Durante a confusão, a deputada petista Márcia Lia tentou pegar o celular da mão de Douglas Garcia (PSL), que filmava a situação.

Em protesto, manifestantes ficaram de costas para o plenário e deixaram a galeriaa durante pronunciamento de Janaína Paschoal (PSL), que é favorável à proposta de reforma da Previdência apresentada pelo governo de João Doria (PSDB).

Para ser aprovada em segundo turno, a proposta precisa ter, no mínimo, 57 votos, o mesmo número obtido pelo governo na primeira votação.

Veja Mais:  O plano da General Motors Mercosul para garantir o futuro do negócio

Assista a uma parte da confusão na Alesp

O que propõe a reforma?

As mudanças na Previdência estadual preveem, entre outras coisas, o aumento no recolhimento dos servidores. A proposta é fazer com que o desconto na folha de pagamento passe de 11% para 14%.

Mais afetados, os  servidores públicos fizeram inúmeras manifestações contrárias ao projeto, que foi apresentado no segundo semestre do ano passado e é tratado como prioridade absoluta para o governo Doria, que espera pouar R$ 32 bilhões em dez anos com as mudanças.

Servidores que já ingressaram no funcionalismo estadual e cumprirem alguns requisitos terão direito a regras de transição, enquanto os que já cumpriram os requisitos para se aposentar não serão atingidos pelas mudanças. Servidores já aposentados não sofrerão qualquer alteração no valor de seu benefício. Regras especiais para professores, policiais e pessoas com deficiência serão mantidas.

Leia também: Governadores nordestinos aprovam previdências mais duras que a de Bolsonaro

As principais mudanças propostas pelo governo

  • Aumento da alíquota de contribuição de 11% para 14%;
  • Idade mínima para as aposentadorias comuns: 62 anos para as mulheres e 65 anos para os homens;
  • Tempo mínimo de contribuição passa de 35 para 25 anos (período mínimo que garante aposentadoria menor);
  • Professores, policiais civis, agentes de vigilância e de escolta penitenciários, e servidores que tenham condições especiais ou com deficiência terão regras de transição diferenciadas;
  • Policiais militares seguirão decisão do Congresso sobre o Projeto de Lei Complementar nº. 1645/2019, que está em tramitação e trata das regras de inatividade de militares; e
  • Pensão por morte passa a seguir as determinações da reforma federal, com o benefício sendo baseado em um sistema de cotas, com valor inicial variando de acordo com o número de dependentes. Valor não será mais vinculado ao salário mínimo.
Veja Mais:  Um em cada quatro desempregados procura trabalho desde 2016, diz IBGE

Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Petroleiros decidem se suspendem a greve temporariamente nesta quinta

Publicado


source
petrobras arrow-options
Divulgação

Petroleiros decidem nesta quinta (20) se suspendem greve temporariamente

Os petroleiros podem decidir nesta quinta-feira (20) suspender a greve, temporariamente até o próximo dia 6, quando está prevista uma reunião de conciliação entre os sindicatos da categoria e a fábrica de fertilizantes do Paraná da Petrobras, conforme determinação do Tribunal Regional do Trabalho (TRT).

Leia também: Após suspensão de demissões pelo TRT, Petrobras reitera posição de desligamento

Em nota divulgada na noite de quarta (19), a Federação Única dos Petroleiros (FUP) e os 14 sindicatos afiliados informaram que, após discutir o assunto ao longo de todo o dia, foi decidido pelo indicativo de suspensão provisória da greve . As assembleias seão realizadas até as 15h desta quinta.

Na terça-feira, os petroleiros decidiram manter a greve, que completa 20 dias, e recorrer da decisão do Tribunal Superior do Trabalho (TST), que declarou ilegal a greve da categoria, determinando o retorno imediato ao trabalho.

Mais tarde, o Tribunal Regional do Trabalho do Paraná (TRT-PR) suspendeu temporariamente a demissão dos cerca de mil empregados da fábrica de fertilizantes da Petrobras no Paraná, a Fafen-PR, até 6 de março, também por causa da reuniãpo de conciliação entre os sindicatos e a unidade. São 396 empregados que trabalhavam na fábrica, além de outros cerca de 600 terceirizados.

Leia também: Petrobras anuncia aumento de 3% no preço médio da gasolina

Veja Mais:  Operação prende 18 suspeitos de roubo e alteração de combustível no Rio

Mesmo com a decisão do TRT, a Petrobras continua decidida a encerrar as atividades da fábrica de fertilizantes paranaense Araucária Nitrogenados (Ansa). Em nota, a estatal destacou que na audiência do próximo dia 6 será discutido com o Sindiquímica-PR “as condições do pacote de benefícios para os desligamentos dos seus 396 empregados dentro do cronograma de hibernação previsto.”

Comentários Facebook
Continue lendo

Câmara Municipal de Rondonópolis

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana