conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Mato Grosso

Ensino de qualidade faz os alunos permanecerem na escola

Publicado

O respeito no convívio social foi uma das mudanças sentidas pelos alunos da Escola Plena Clêinia Rosalina de Souza, no Bairro Jardim Itamaraty, em Cuiabá, que desde janeiro deste ano passou a ofertar o ensino em período integral. Para os alunos, esta nova forma de ensino trouxe ainda um cuidado maior com o patrimônio da escola.

Este sentimento foi destacado por nove alunos: Ítalo Lucas, 16 anos, 2º Ano; Matheus Luz, 16 anos, 2º Ano; Nadson Silva, 16 anos, 1º Ano; Matheus Pereira, 17 anos, 3º Ano; Victor Hugo, 14 anos, 1º Ano; Maria Eduarda Rodrigues; 15 anos, 1º Ano; Ana Vitória Rodrigues, 15 anos, 1º Ano e Cassiano Souza, 17 anos, 3º Ano.

Todos são representantes de turmas. Victor Hugo é um dos estudantes mais antigos do local, pois está lá há sete anos. A mudança para o ensino integral pegou muitos colegas de surpresa, mas aqueles que apostaram e gostaram da proposta, segundo ele, permaneceram. “Muita coisa está dando certo, outras estão sendo adequadas. A carga horária, por exemplo, melhorou muito. Ela dobrou. Temos mais tempo para estudar, principalmente português e matemática”, ressaltou.

Matheus Luz conta que se assustou no começo, achou que seria cansativo, até se acostumar com a ideia. “Quem ficou, quer um ensino de qualidade, e os pais também querem isso. Temos colegas que saíram no primeiro impacto e que voltaram depois, pois perceberam a mudança. De vez em quando, eu encontro um colega que saiu e digo para ele voltar, que está bom”.

Veja Mais:  Hospital Regional de Cáceres entrega reforma e ampliação à população

Já Ana Vitória, que veio de Cáceres (234 km a Oeste de Cuiabá), contou que sempre quis estudar em uma escola integral e que nos últimos meses percebeu um amadurecimento, que vem acompanhado com as responsabilidades dentro da escola. “Eu não tinha preocupação nenhuma. Hoje, é totalmente diferente. Até a minha mãe diz que eu tenho outra cabeça”, afirmou.

Segundo ela, os estudantes hoje estão diferentes. Assim como Ana Vitória, são mais responsáveis, mais cuidadosos. “Eles respeitam os professores, os colegas. E passamos a ser um coletivo, um grupo. Eu não conversava com a maioria dessas pessoas, agora sempre estamos em contato, juntos somos uma força”, complementou.

Todos concordam com a colega. Victor acrescentou ainda que o período integral permitiu a ampla convivência com os colegas, possibilitando conhecer novas pessoas, histórias e pontos de vista. “A escola é a nossa segunda casa; por isso, nosso relacionamento com ela mudou. O cuidado é outro. Antes, a gente não tinha certos cuidados. Agora, a gente pensa, tem cuidados com os talheres, por exemplo, sabemos que vamos utilizá-los três vezes ao dia”.

Ele também destacou o respeito com a diversidade dentro da comunidade escolar. “A escola vinha registrando sérios problemas sociais, como casos de racismo e homofobia. Essas situações foram amenizadas, muitos conceitos estão sendo mudados devido ao amplo período de convivência”, finalizou.

Veja Mais:  Banco de dados periciais é utilizado para criação de ferramenta de análise forense

Preparação para a vida

O primeiro bimestre de 2017 será encerrado nesta semana. Os alunos do 3º ano, Cassiano e Matheus, contaram que já começam a sentir a diferença no ensino, que neste ano está voltado para o projeto de vida e para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

“Nós começamos a entender que estamos sendo preparados para isso. Estamos mais seguros e confiantes. As coisas estão ainda no começo, muita coisa melhorou e vai melhorar”, disse.

Matheus lembrou que o foco da escola é no aluno e no seu plano de vida. “O estudante precisa tomar uma atitude, ir em frente. Se você vir um problema, procure uma solução, isso também é ser protagonista”, avaliou.

Uma das ações do grupo dentro da escola foi a organização da fila para as refeições. Eles controlam o fluxo dos estudantes, liberando a entrada de 20 em 20 no refeitório, deixando que eles se sirvam, sem causar tumultos ou filas longas.

“Isso foi um problema que identificamos logo no começo do ano letivo e que achamos uma maneira de resolver. Colocamos em prática e nós mesmos organizamos tudo”, lembrou Ana Vitória.

Tempo como diferencial

Para Robson Pereira, professor de Sociologia e coordenador pedagógico da escola, a gestão viu no modelo da Escola Plena uma oportunidade de construir um novo modelo de educação em Mato Grosso.

Veja Mais:  Operação desmantela quadrilha de tráfico em Campo Verde

“Temos muitas expectativas, no bom sentido, especialmente para que esse modelo traga novas mudanças. Ele é viável”, explicou.

O coordenador, que atua há 10 anos na área da educação, ressaltou que a gestão precisou passar por ajustes para aprender a lidar com algumas particularidades. “Alguns enfrentamentos são inevitáveis, mas a equipe está alinhada, entendendo a importância do trabalho”.

O tempo tem sido um diferencial da escola, segundo o educador. “É um dos fatores que favorecem e diferenciam a nossa gestão. Agora, temos uma atuação diferente diante dos problemas. Tornamos os desafios propostas e os problemas mais palpáveis. Concretizamos ideias e alcançamos resultados”.

A Escola Plena Clêinia Rosalina de Souza conta com 210 alunos matriculados, oito salas de aula, um laboratório de informática, uma sala de multimeios, biblioteca, quadra coberta e um amplo pátio, com mesa de tênis de mesa e uma de pebolim.

Matrículas para novos alunos podem ser feitas na secretaria da escola, que está localizada na Rua A, quadra 15 – nº 247 – Bairro Jardim Itamaraty. Mais informações pelo telefone (65) 3653-1432.

Comentários Facebook

Mato Grosso

Menina é Internada Com Bactéria Contraída Em ‘Bomba’ De Tereré

Publicado

Estudante Maria Eduarda Almeida, 14, está internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Pronto-Socorro de Cuiabá com uma bactéria que pode ter sido contraída em uma bomba de tereré. Ela deu entrada no hospital na última quarta-feira (16).

A menina, natural de Pontal do Araguaia (512 km ao sul de Cuiabá), começou a apresentar feridas na boca por volta do dia 2 de dezembro de 2018. Os familiares a levaram ao médico por mais de uma vez, que não apresentavam diagnóstico. No dia 4 de janeiro, então, ela foi internada no Hospital de Barra do Garças (509 km a leste de Cuiabá).

“Ela não conseguia beber nem água, foi passando de um médico para outro, de um médico para outro até que uma médica falou que a infecção da boca já estava indo para outros órgãos. E aí decidiram encaminhar ela para cá”, explicou uma tia, a diarista Glaubia Silva, 40.

Um dos profissionais cogitou que a bactéria foi contraída por meio de uma bomba de tereré. Apesar de não haver confirmação, os outros profissionais não descartaram a possibilidade. Maria Eduarda segue internada com o fígado inchado. Ela está sedada e com sondas.

“Agora ela está fazendo mais exames para ver, não tem previsão de alta. Depois que ela chegou aqui ela tem apresentado melhora, mas ainda não tem resultado de nada”, finalizou a tia.

Veja Mais:  Banco de dados periciais é utilizado para criação de ferramenta de análise forense

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Segunda corrida “O Desafio da Fronteira” será realizada em março

Publicado

Estão abertas as inscrições para a 2ª corrida “Desafio da Fronteira”, realizada pelo Grupo Especial de Segurança na Fronteira (Gefron). A prova ocorrerá no dia 24 de março, em Cáceres (214 km a Oeste de Cuiabá), e faz parte das comemorações dos 17 anos do Grupo Especial.

Os atletas vão percorrer 7 km pelas ruas e avenidas da cidade. O objetivo é aproximar a sociedade dos integrantes da unidade e proporcionar uma prática de esporte saudável e acessível. As inscrições podem ser feitas pelo link https://bit.ly/2VTXfmd.

Serão duas categorias individuais (masculino e feminino): público geral e policiais/militares (Exército, Marinha, Aeronáutica, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros Militar, Polícia Judiciária Civil, Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal).

Em Cuiabá, os kits e chip de cronometragem poderão ser retirados nos dias 20 e 21 de março, na sede da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), no Centro Político Administrativo, das 8h às 18h. Em Cáceres, eles serão entregues durante os dias 22 e 23 de março, no Mercado Juba, região central da cidade, também das 8h às 18h.

Haverá premiação de até R$ 2 mil e troféu para atletas classificados de 1º ao 5º lugar na categorial geral e de até R$ 1.500 para policial/militar. Todos os inscritos que concluírem o percurso receberão medalha.

A largada e chegada serão em frente ao Centro de Eventos da Secretaria Municipal de Turismo e Cultura (Sicmatur), com concentração a partir das 6h e partida às 6h50 para pessoas com deficiência física, e às 7h para as demais categorias.

Veja Mais:  Delegacia da Mulher de Cuiabá participa de campanha sobre os 12 anos da Lei Maria da Penha

Gefron Kids

Neste ano, a unidade traz como novidade a corrida “Gefron Kids” para crianças e adolescentes de dois a 15 anos de idade. A prova será realizada no dia 23 de março, às 16h, também com largada e chegada em frente a Sicmatur. Inscrições e informações também podem ser acessadas pelo site https://bit.ly/2VTXfmd.

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Servidores da Sema conversam com novos gestores

Publicado

Os servidores da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) tiveram a oportunidade de conhecer os gestores que irão conduzir a Pasta pelos próximos anos. Além de receber os novos gestores, os profissionais também puderam expor dúvidas e fazer sugestões para a alta liderança.

“A nova gestão será pautada na integração e proximidade com o servidor para realização de um trabalho técnico e orientado para a entrega dos melhores resultados para a sociedade”, destacou a secretária de Estado de Meio Ambiente, Mauren Lazzaretti, durante as visitas. De acordo com a gestora, a equipe está empenhada em realizar um diagnóstico detalhado da Secretaria para encontrar os gargalos e elencar as soluções para saná-los.

Uma das principais dúvidas dos servidores foi sobre como o decreto 07/2019, que instituiu a situação de calamidade financeira em Mato Grosso, poderá afetar as atividades diárias da Secretaria como fiscalização, vistorias e monitoramentos. A liderança tranquilizou os servidores, uma vez que essas ações estão totalmente asseguradas.

Durante a manhã desta sexta-feira (18), a secretária Mauren, acompanhada pelo secretário executivo Alex Marega, pelo assessor-chefe Eneias Figueiredo Junior e pelos adjuntos Lilian dos Santos (Licenciamento Ambiental e Recursos Hídricos), Luciane Bertinatto (Gestão Ambiental) e Valdinei Valério (Administração Sistêmica) visitaram as superintendências de Atendimento, Descentralização e Desconcentração; Recursos Hídricos; Biodiversidade; Processos Administrativos e Autos de Infração; Gestão Florestal; Fiscalização e Núcleo de Gestão Estratégica para Resultados. A liderança também conversou com os servidores das unidades de Correição e Controle Interno.

Veja Mais:  Delegacia da Mulher de Cuiabá participa de campanha sobre os 12 anos da Lei Maria da Penha

Mauren Lazzaretti (secretária de Estado), Luciane Bertinatto (secretária adjunta de Gestão Ambiental), Eneias Figueiredo Junior (assessor-chefe), Lilian Santos (secretária adjunta de Licenciamento e Recursos Hídricos), Alex Marega (secretário Executivo) e Valdinei Valério (secretário adjunto de Administração Sistêmica) assumem a gestão da Sema em Mato Grosso. Foto: Rodolfo Perdigão

 

Na próxima semana, as visitas serão realizadas nas superintendências de Educação Ambiental, Regularização e Monitoramento Ambiental e Infraestrutura, Mineração, Indústria e Serviços. A apresentação se estenderá para as unidades que compõem a Secretaria Adjunta de Administração Sistêmica.

Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana