conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Esportes

Equipes feminina e masculina do Brasil levam ouro no Mundial Militar de Judô

Publicado


Equipe feminina do Brasil levou medalha de ouro no Mundial Militar
Reprodução/ Twitter @RededoEsportebr

Equipe feminina do Brasil levou medalha de ouro no Mundial Militar

Na tarde desta quinta-feira (08), os grupos feminino e masculino do Brasil conquistaram a medalha de ouro no 38º Mundial Militar de Judô na disputa por equipes. O evento iniciou-se no dia 06 de novembro e vai até o dia 12, no Rio de Janeiro.

A primeira decisão do dia foi da equipe feminina. A equipe composta por Maria Suelen Altheman, a campeã olímpica Rafaela Silva, Jéssica Pereira, Ellen Santana e Aléxia Castilhos passou pela Sérvia, China e Rússia até chegar a disputa da medalha de ouro .

O adversário da decisão feminina foi a seleção da França. Em cinco lutas (vitórias de Rafaela e Jéssica), as brasileiras se saíram melhor e fecharam o placar em 3 a 2 com Maria Suelen forçando três penalidades da oponente francesa.

Poucos minutos depois, foi a vez dos homens pisarem no tatame para disputar o ouro contra os Russos. David Moura da categoria acima de 90 kg foi o primeiro a disputar a luta e perdeu de Tamerlan Bashaev. O segundo confronto foi na categoria 66 kg e o brasileiro Alim empatou a disputa.

Veja Mais:  Agora do mesmo lado, Chiellini diz: “CR7 destruiu meus sonhos várias vezes”

Na terceira luta, Marcelo Contini perdeu para Georgii Elbakiev e a Rússia ficou a frente. Em seguida, Eduardo Yudy voltou a empatar o placar e, repetindo as lutas femininas, o embate da decisão foi definido pela quantidade de punições aos lutadores. Eduardo Bettoni conseguiu que Mikhail fosse punido três vezes e o ouro foi garantido.

O Mundial Militar de Judô está sendo organizado pela Marinha do Brasil e realizado no Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes (CEFAN), construído para os Jogos Olímpicos Rio 2016.

São 200 atletas de 20 países disputando o evento que faz parte do calendário do Conselho Internacional do Esporte Militar – CISM. Além da medalha de ouro do Brasil na disputa por equipes, 18 atletas do país participarão das competições individuais entre sexta-feira e sábado.

Comentários Facebook

Esportes

Neymar Junior completa 10 anos de carreira com destaque na seleção brasileira

Publicado


Neymar Junior defende a seleção brasileira de futebol desde 2010 e é o terceiro maior artilheiro da história
Divulgação

Neymar Junior defende a seleção brasileira de futebol desde 2010 e é o terceiro maior artilheiro da história

Neste mês de março, Neymar Junior completa 10 anos de carreira como jogador profissional e apesar de estar longe dos gramados desde o fim de janeiro, por conta de uma lesão no quinto metatarso do pé direito, o camisa 10 tem muitos motivos para comemorar.

Leia também:  Sem Neymar, Lucas Paquetá será o camisa 10 da seleção brasileira em amistoso

Um dos motivos de felicidade de Neymar Junior são seus números na seleção brasileira. Desde que estreou com a camisa verde e amarela em 2010, o atacante do PSG disputou duas Copas do Mundo e hoje carrega a faixa de capitão da equipe.

Em nove anos de serviço com a seleção brasileira de futebol , Neymar participou de 96 jogos oficiais, marcou 60 gols e é o terceiro maior artilheiro da história do país, atrás de Pelé (77) e Ronaldo (62). A média de gols do atacante é de 0,63 gols por partida.

Com o capitão em campo, a equipe venceu 69 vezes, empatou 18, perdeu nove e marcou 211 gols. Foram ainda 41 assistências desde a estreia pela equipe nacional em agosto de 2010, contra os Estados Unidos. Como capitão já são 30 jogos usando a braçadeira.

Todos os números de Neymar se mantém mesmo ausente na atual Data Fifa. Neste sábado (23), a seleção comandada por Tite enfrentará o Panamá, as 16h00 (horário de Brasília), em Porto, Portugal, em amistoso pré-Copa América e o atacante tem experiência contra a equipe.

Veja Mais:  Agora do mesmo lado, Chiellini diz: “CR7 destruiu meus sonhos várias vezes”

Leia também:  Pai de Neymar revela detalhes sobre a conquista do ouro olímpico em 2016

Neymar enfrentou a seleção panamenha apenas uma vez na carreira. Foi em junho de 2014 em um amistoso disputado no estádio Serra Dourada. Naquela oportunidade o atacante marcou um gol de falta e deu uma assistência. O Brasil venceu por 4 a 0.

Após a partida deste sábado, o grupo brasileiro segue na Europa, mas embarca rumo a Praga, onde fará um amistoso contra a República Tcheca na terça-feira (26).

Neymar Junior está em fase final de recuperação e deve voltar aos gramados nas próximas semanas. Ele deve ser nome certo na convocação para a disputa da Copa América de junho e julho, que será disputada no Brasil.

Se você quer saber mais sobre toda a trajetória de Neymar durante seus dez anos de carreira , assista o vídeo abaixo:

Leia também:  Gabriel Jesus fala sobre momento da carreira e diz ter superado Copa sem gols

Veja abaixo os números de Neymar Junior com a Seleção Brasileira Principal:

Jogos: 96

Gols: 60

Vitórias: 79

Empates: 18

Derrotas: 09

Assistências: 41

Primeiro jogo: 20/08/2010 – Brasil 2×0 Estados Unidos (amistoso)

Último jogo: 23/11/2018 – Brasil 1×0 Camarões (amistoso)

Competições: Amistosos (56), Copa América (6), Super-Clássico das Américas (5), Copa das Confederações (5), Copa do Mundo (10), Eliminatórias e Copa do Mundo (14).

Veja Mais:  Real Madrid anuncia saída do treinador Julen Lopetegui do comando da equipe

Títulos pela Seleção Brasileira:

2016: Medalha de ouro – Olimpíadas Rio 2016

2014: Campeão do Superclássico das Américas

2013: Campeão da Copa das Confederações; Campeão do Superclássico das Américas

2012: Medalha de Prata – Olimpíadas de Londres 2012

2011: Campeão do Superclássico das Américas

Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Real Madrid trata contratação de Mbappé como prioridade, diz jornal

Publicado

O Real Madrid planeja reforçar a sua equipe para a próxima temporada após o fiasco que foi a atual. E um dos nomes cogitados como “presente” para Zidane, de acordo com o jornal espanhol AS , é o do jovem francês Kylian Mbappé, do PSG.

Leia também: Muitos “medalhões” não deram certo, mas alguns viraram grandes atrações


Kylian Mbappé, do PSG, é prioridade para o Real Madrid, de acordo com jornal espanhol
Divulgação

Kylian Mbappé, do PSG, é prioridade para o Real Madrid, de acordo com jornal espanhol

O jornal, que coloca Mbappé em sua capa nesta sexta, diz, no entanto, que a postura do clube parisiense preocupa os merengues, que estão em busca de um jogador que cause impacto. O atacante seria para a diretoria o ideal para cumprir essa função.

A postura do Paris Saint-Germain, no entanto, pode atrapalhar a negociação, já que recentemente o clube segurou Verratti e Rabiot mesmo com forte investida do Barcelona. A mesma postura é esperada diante da investida madrilhenha em sua principal joia.

Leia também: Vítima de racismo, Serginho revela: “Minha família quer ir embora da Bolívia”

Por outro lado, de acordo com a publicação, o PSG precisaria de cerca de 150 milhões de euros para fechar suas contas nesta temporada e uma venda milionária poderia ajudar. O valor que o Real Madrid estaria disposto a pagar, porém, não foi definido.

Outro fator positivo para os espanhóis listado pelo jornal é o fato de o jovem atacante ter recebido uma multa por atraso em outubro, o que deixou os franceses incomodados.

Veja Mais:  Jovem bailarina “aposenta” as sapatilhas e se arrisca com as luvas de boxe

Além disso, o Real pode ser um caminho mais fácil para a conquista da tão sonhada Bola de Ouro por Mbappé, visto que o PSG foi eliminado precocemente – para as ambições do clube – nas duas últimas edições da Liga dos Campeões.

Leia também: Dudu reencontra Novorizontino, sua maior vítima desde que chegou ao Palmeiras

Mbappé tem apenas 20 anos e já conquistou uma Copa do Mundo com a França, tornando-se um dos mais jovens da história, ao lado de Pelé, a marcar gol na final.  Com o PSG, já conquistou três títulos. Antes, se destacou com o Monaco, quando chegou à semifinal da Liga dos Campeões com apenas 17 anos.

Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook
Continue lendo

Esportes

Vítima de racismo, Serginho revela: “Minha família quer ir embora da Bolívia”

Publicado


Serginho deixa o gramado após ser vítima de racismo
Reprodução

Serginho deixa o gramado após ser vítima de racismo

O brasileiro Serginho se manifestou pela primeira vez, nesta quinta-feira (21), sobre o ato de racismo que sofreu durante partida do Jorge Wilstermann, seu clube, contra o Blooming, na Bolívia.

Leia também: Presidente do Blooming pede suspensão de brasileiro vítima de racismo na Bolívia

O atacante revelou que o trauma se estendeu até seus filhos, que assistiram o pai sendo vítima de racismo e choraram. Segundo Serginho , a vontade de sua família, no momento, é de deixar o país.

“Minha família em casa, meus filhos, só conseguiam chorar o tempo todo. Tenho um filho de 11 anos e uma filha de 10 que só choravam porque estavam assistindo a partida e sabiam o que estava acontecendo. Quando afeta ao homem nós suportamos, mas quando afeta a nossa família é algo a se repensar (sobre permanência). Eu falei com o corpo diretivo e a verdade é que a minha família quer ir embora da Bolívia , não quer mais ficar”, disse o brasileiro.

Veja Mais:  Agora do mesmo lado, Chiellini diz: “CR7 destruiu meus sonhos várias vezes”

Leia também: Brasileiro é alvo de racismo na Rússia: “é ridículo pessoas de cor na seleção”

O camisa 10 do Jorge Wilstermann revelou também que nunca havia passado por algo do tipo, e que tentou ao máximo suportar as ofensas.

“Me chamaram de macaco, que tinha de voltar para a selva. Eu tenho família, filhos. A verdade é que nós suportamos muitas coisas. Eu suportei até onde consegui suportar, pois isso não é algo do futebol. Todos somos iguais, não sou diferente por minha cor de pele ou ser brasileiro. Temos apenas uma raça que é a raça humana. Eu nunca na minha vida tinha passado por isso.

Por fim, Serginho declarou que, por gratidão ao apoio recebido tanto pela diretoria, quanto pela torcida e colegas de time, permanecerá no Jorge Willsterman.

Leia também: Ex-goleiro Jefferson revela ter sido barrado da seleção brasileira por ser negro

“Eu não tenho nada a esconder, eu vou ficar porque amo esse clube. Não tenho que fazer média com ninguém. Desde quando cheguei aqui, o clube, a torcida, meus companheiros sempre me apoiaram, nunca me abandonaram em nenhum momento. Desde quando aconteceu o episódio em 2016 com o Blooming e depois contra o Destroyers eles nunca me abandonaram. Então não será por isso que irei embora”, finalizou o atleta brasileiro vítima de racismo .

Veja Mais:  Time de Beckham na MLS quer Cristiano Ronaldo para 2021, diz jornal

Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana