conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Economia

Líder do governo quer aprovar reforma da Previdência no Senado até 5 de setembro

Publicado

Fernando Bezerra arrow-options
Jefferson Rudy/Agência Senado – 25.6.19

Líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) quer aprovação da reforma da Previdência até setembro

O líder do governo no Senado , Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), disse ter a expectativa de que a votação da proposta de reforma da Previdência seja concluída no Senado até o dia 5 de setembro. A declaração foi dada na manhã desta quinta-feira (11), dia seguinte à aprovação, em primeiro turno , da proposta de emenda à Constituição 6/2019 na Câmara dos Deputados.

Antes de ir ao Senado, o texto-base da reforma da Previdência ainda passará por mais uma votação no plenário da Câmara, que também analisará destaques apresentados pelas lideranças partidárias . Mas o pacote de mudanças nas regras para a aposentadoria obteve grande margem de votos na noite dessa quarta-feira (10), mediante à atuação decisiva de Rodrigo Maia (DEM-RJ): foram 379 votos favoráveis – 71 a mais que o mínimo necessário para a aprovação – e 131 contrários.

Fernando Bezerra  disse que o “prazo máximo” para encerrar a votação da PEC no Senado é de 45 dias, o que, em seus cálculos, levaria à data de 5 de setembro. O líder do governo confirmou também o compromisso do Senado de incluir os estados e municípios na proposta. 

“O Senado vai cumprir o seu papel de Casa da Federação Brasileira e incluir estados e municípios na reforma da Previdência. Faremos isso sem atrasar o cronograma, para promulgar a reforma ainda em setembro”, declarou.

A inclusão dos servidores municipais e estaduais nas novas regras para a aposentadoria foi pauta de seguidas reuniões envolvendo o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, e governadores e prefeitos nas últimas semanas. A percepção de que a alteração atrasaria ainda mais o andamento da reforma, no entanto, fez com que a ideia fosse deixada de lado.

Nessa quarta-feira, durante a sessão de votação na Câmara , o líder do Novo, deputado Marcel Van Hattem (RS), desistiu de apresentar emenda ao texto da reforma para incluir os estados e municípios após ser alertado da existência de acordo para que o tema seja discutido no Senado.

Leia também: Entregador da Rappi morre após AVC durante trabalho e empresa não oferece apoio

Fernando Bezerra disse hoje que esse ponto será discutido em separado do texto principal da reforma, para que não haja atrasos. “A ideia é incluir os estados e municípios por meio de dispositivo que voltará separadamente para a Câmara, para análise em comissão especial e no plenário. Assim, o cronograma da reforma da Previdência não sofrerá nenhum prejuízo. O que não podemos fazer é deixar estados e municípios de fora da reforma da Previdência. Juntos, tiveram deficit previdenciário superior a R$ 96 bilhões em 2018 e enfrentam situação fiscal precária”, declarou.

Veja Mais:  Ministério da Economia terá seis secretarias especiais, confirma Guedes

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook

Economia

Polícia fecha fábrica clandestina de Ferrari e Lamborghini em Santa Catarina

Publicado

IstoÉ Dinheiro

A Polícia Civil de Santa Catarina fechou nesta segunda-feira (15) uma fábrica clandestina onde eram produzidas réplicas das marcas de luxo Ferrari e Lamborghini. A ação foi realizada na cidade de Itajaí, a 100 quilômetros de Florianópolis, após denúncias de escritórios de advocacia que representam as montadoras. 

Leia também: Frigorífico que fez ‘gato’ para fraudar conta de luz é alvo de operação em Goiás

Ferraris em produção falsificadas arrow-options
Divulgação/Polícia Civil

A polícia encontrou oito veículos em produção; a fábrica que falsificava carros era especializada em marcas de luxo Ferrari e Lamborghini


Segundo os policiais, foram encontradas oito modelos em produção, além de diversas peças e acessórios para a montagem dos carros. Duas pessoas foram detidas no local.

De acordo com as investigações, os carros falsificados eram produzidos sob demanda, a custo de R$ 180 mil a R$ 250 mil, enquanto um modelo original pode valer até R$ 3 milhões. Os carros eram comercializados como protótipos, o que garante a validade dos documentos.

Além dos oito veículos em produção, foram apreendidos moldes, ferramentas, peças de latarias, chassis e outros acessórios falsificados das duas marcas de luxo . Os envolvidos afirmaram que as peças e latarias eram compradas prontas e montadas sobre os chassis que eles produziam na fábrica. O motor era retirado de carros antigos, como Monza e Ômega.

Leia também: Esquema de fraude contra aposentados do INSS teria movimentado R$ 189 milhões

Veja Mais:  MP das Fraudes beneficia quem trabalha em dois empregos, prega especialista

Um homem, apontado como o dono da fabricam, e seu filho foram encaminhados para depoimentos e liberados em seguida. A dupla responderá por crime contra propriedade intelectual enquanto as autoridades investigam outros possíveis delitos, como receptação.

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Cadastro para bloqueio de chamadas de telemarketing já está no ar

Publicado

Telemarketing arrow-options
Purestock/Thinkstock/Getty Images

Cadastro para bloqueio de chamadas de telemarketing já está no ar

Já está no ar a plataforma on-line  naomeperturbe.com.br que permite o consumidor bloquear ligações de telemarketing das empresas de telecomunicações . Com o número do CPF do titular da linha em mãos será possível cadastrar o telefone para não mais receber chamadas indesejadas das empresas signatárias do acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) : Algar, Claro, Oi, Nextel, Sercomtel, Sky, TIM e Vivo.

Leia também: Vale assina acordo para indenizar famílias de funcionários mortos em Brumadinho

Administrado pelo SindiTelebrasil (que reúne as empresas do setor), no site do Cadastro Nacional de Não Perturbe permite bloquear as ligações de telemarketing tanto por operadora como por tipo de serviço — telefonia fixa, celular, internet e TV por assinatura. A Anatel vai monitorar o cumprimento dos bloqueios. Em caso de desrepeito poderão ser aplicadas as multas previstas nas regras da reguladora que podem chegar a R$ 50 milhões, de acordo com a gravidade.

Segundo a Anatel , estudos de mercado estimam que ao menos um terço das ligações indesejadas no Brasil tem por objetivo a venda de serviços de telecomunicações.

Onde cadastrar

O site  naomepertube .com.br entra no ar na terça-feira, dia 16, ainda sem hora marcada. Informando o número do CPF do titular da linha, o usuário vai poder cadastrar quantas linhas tiver em seu nome para não receber chamadas de telemarketing.

Veja Mais:  Norwegian Air anuncia voos de baixo custo entre Brasil e Reino Unido

Quem pode ser bloqueado

A proposta é que se possa bloquear as ligações de uma operadora, várias ou todas. Também deve ser oferecida a possibilidade de bloqueio por tipo de serviço (telefonia fixa, celular, internet e TV por assinatura).

Leia também: União pagou R$ 4,25 bilhões de dívidas de estados no primeiro semestre

Não se sabe se todas as funcionalidades estarão disponíveis já na terça-feira. Vale lembrar que o cadastro só é válido para chamadas feitas por empresas de telecomunicações.

Prazo para bloqueio

Após o cadastro do número, haverá um prazo para início do bloqueio efetivo, estimado em 30 dias.

Dias e horários

As empresas do setor se comprometeram a realizar ligações em dias úteis entre 9h e 21h, e nos sábados das 10h às 16h. Estão proibidas as chamadas para oferta de serviços em feriados nacionais e aos domingos.

Limites

Na carta-compromisso assinada pelas empresas, cada operadora pode fazer até três ligações por dia para o consumidor, salvo aquelas por solicitação ou com autorização do usuário.

Ligações que caem

A Anatel estuda como combater as ligações de telemarketing mudas, feitas por robôs, que caem quando o consumidor atende, mesmo que originadas por outros setores.

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
Continue lendo

Economia

Vale assina acordo para indenizar famílias de funcionários mortos em Brumadinho

Publicado

Tragédia Brumadinho arrow-options
Agência O Globo

Acordo garantirá R$ 700 mil para cada família que perdeu um ente na tragédia em Brumadinho

A Vale assinou na noite desta segunda-feira um acordo com o Ministério Público do Trabalho para reparar os danos causados pelo rompimento da barragem de Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG). A mineradora vai pagar R$ 700 mil aos cônjuges ou companheiros, filhos, mãe e pai de funcionários da empresa que morreram na tragédia.

Leia também: Moro aceitou participar de reunião para discutir futuro da Lava Jato, diz site

Dos R$ 700 mil, R$ 500 mil será para reparar o dano moral e R$ 200 mil a título de seguro adicional por acidente de trabalho. Irmãos de trabalhadores da Vale receberão, individualmente, R$ 150 mil por dano moral. O acordo foi homologado pela 5ª Vara do Trabalho, em Betim.

Em relação ao dano material, as famílias dos trabalhadores mortos na tragédia receberão pensão mensal até a data em que a vítima completaria 75 anos de idade. O valor será definido com base na remuneração que os funcionários mortos recebiam (salário mensal, gratificação natalina, férias acrescidas de um terço, PLR de 3,5 salários e cartão-alimentação ou ticket de R$ 745,00 por mês).

O acordo fixa ainda indenização mínima de R$ 800 mil, mesmo que a renda mensal acumulada do trabalhador falecido não alcance a quantia. Para o pagamento antecipado da indenização, em única parcela, será aplicado deságio de 6% ao ano.

A Vale pagará ainda indenização por danos morais coletivos de R$ 400 milhões em 6 de agosto de 2019.

O acordo também prevê que a Vale garanta a estabilidade no emprego por três anos, contados a partir de 25 de janeiro deste ano, a todos os trabalhadores próprios e terceirizados que estavam trabalhando na Mina do Feijão no dia do rompimento da barragem.

A Vale ainda se comprometeu com o pagamento de auxílio-creche de R$ 920,00 mensais para filhos com até 3 anos de idade e auxílio-educação, de R$ 998,00 mensais, para filhos com até 25 anos de idade; e plano médico, nos moldes do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT), vitalício e sem coparticipação para os cônjuges ou companheiros de empregados próprios e terceirizados e até que os filhos/dependentes completem 25 anos.

Pais e mães dos funcionários mortos na tragédia receberão atendimento médico, psicológico, psiquiátrico pós-traumático na rede credenciada até a respectiva alta médica.

Leia também: Na contramão de Bolsonaro, ministro anuncia mil novos radares em rodovias

Fonte: IG Economia
Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana