conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Carros e Motos

Longe do Brasil, Renault Clio renovado e lidera vendas na Europa

Publicado

O Renault Clio é líder de vendas na Europa em seu segmento. E para manter estas vendas elevadas, a marca francesa acaba de lançar no continente a quinta geração do hatch compacto. O brasileiro já conheceu o Clio em gerações anteriores, quando era fabricado por aqui. Pena que não continuou, mas foi graças a isso que a marca começou a crescer, passando a construir carros na plataforma da Dacia, com modelos ao gosto e ao bolso dos brasileiros.

LEIA MAIS: Só tem carrão no Salão de Genebra 2019. Assista ao vídeo direto da Suíça

Agora, especula-se que um dia, ninguém sabe quando, poderá voltar a ser fabricado por aqui. O Renault Clio já vendeu 15 milhões de unidades na Europa, desde que foi lançado, em 1990. É líder de vendas desde 2013. O novo Clio tem a cara e o jeito do Mégane, de dimensões menores. E isso é bom. Esteticamente, não há uma revolução de design, mas sim um claro seguimento das linhas que fazem a identidade da marca.

LEIA MAIS: T-Cross, o primeiro SUV brasileiro da VW, finalmente chegou ao mercado brasileiro

Novas tecnologias no Renault Clio


Renault Clio de nova geração traz novo design, equipamentos e mecânica. Apesar de moderno, não virá ao Brasil
Divulgação

Renault Clio de nova geração traz novo design, equipamentos e mecânica. Apesar de moderno, não virá ao Brasil

A plataforma é a CMF-B, uma arquitetura modular preparada para receber motores híbridos e eléctricos, que vai ser compartilhada com outros modelos da Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi. Com a aposta forte nas motorizações a gasolina por parte dos construtores no segmento onde se insere o Renault Clio, este irá receber as recentes motorizações 1.3 e 1.0 TCe. O TCe 1.3, turbo, no futuro deverá equipar os SUVs brasileiros Captur e Duster.

Veja Mais:  Flagra! Hyundai HB20 da nova geração roda em testes, ainda disfarçado

LEIA MAIS: Audi vai além do tempo com conceitos inovadores. assista ao vídeo e descubra mais informações

Enquanto o mercado brasileiro cresceu 16% no acumulado do ano em relação a 2018, a Renault cresceu 40% no mesmo período. Com esse resultado a marca conquista 1,45 pontos em participação de mercado em relação ao último ano. Em fevereiro passado, a Renault atingiu 8,4% de participação de mercado. Números realmente impressionantes.

LEIA MAIS: Shelby GT500, é o Mustang mais potente de toda a história

No mercado dos comerciais leves, o Renault Master segue na liderança entre os furgões com capacidade de carga de até 3,5 toneladas de peso bruto total. O veículo teve 760 emplacamentos em fevereiro, com uma participação no segmento de 50%. Ou seja, esses números indicam bastante expressividade perante toda a Europa.

LEIA MAIS: Renault estuda chegada da picape Alaskan ao Brasil. Assista ao vídeo

Mas tem um número que pouca gente explorou: as vendas de SUVs do segmento B, que são lideradas pela Renault, com Captur e Duster. Os dois modelos são muito parecidos, para não dizer iguais, mecanicamente, mas de visual completamente diferentes. Somadas, as vendas destes dois modelos, que também atingem públicos diferentes, superaram os campeões no segmento de SUVs compactos, Hyundai Creta e o Honda HR-V . Tal como o Renault Clio , trazem as novas tecnologias da marca.

Veja Mais:  Veja 5 carrões de YouTubers brasileiros

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook

Carros e Motos

Mercedes de R$ 1,7 milhão tem 5 unidades vendidas no Brasil

Publicado


Mercedes AMG GTR Pro arrow-options
Divulgação

Mercedes-Benz AMG GTR Pro tem itens exclusivos baseados nos carros de corrida da marca alemã sediada em Stuttgart

A restrita lista dos supercarros mais caros do Brasil recebe mais um integrante: o Mercedes AMG GTR Pro, que tem 5 unidades vendidas o País, cada uma pelo equivalente a R$ 1,7 milhão. Ao todo, apenas 750 serão fabricadas. O modelo tem produção limitada e é considerado o mais rápido feito pela marca alemã com itens e acertos exclusivos para se aproximar dos carros de corrida.

LEIA MAIS: Veja quais são os 5 carros mais caros do Brasil hoje em dia

Estamos falando de um superesportivo com motor V8 4.0 biturbo, de 577 cv e 71,3 kgfm de torque, números para acelerar de 0 a 100 km/h em 3,5 segundos, diz a fabricante. Para conter todo esse ímpeto esportivo, o Mercedes AMG GTR Pro vem com freios de fibra de cerâmica que ficam parcialmente à mostra atrás das enormes rodas de aro 20.

Além disso, tanto a parte estrutural quando a aerodinâmica receberam mudancas em relação do AMG GTR convencional. Há defletores de ar e aerofólio de carbono, além de difusores na traseira para ajudar a manter o supercarro o mais grudado no chão possível. Para melhorar o arrefecimento do motor e dos freios, foram adotadas novas entradas de ar.

Muda também a suspensão, com ajustes manuais tanto das molas quanto dos amortecedores, seguindo o acerto adotado no AMG GT4 de competição. Para completar, instalaram novas barras estabilizadoras e vetorização de torque por frenagem, o que ajuda a tornar o carro ainda mais equilibrado nas curvas.

Veja Mais:  Veja os 5 piores carros que já dirigimos nos últimos três anos

 LEIA MAIS: Aceleramos na pista o superesportivo Mercedes-AMG GT R de R$ 1,2 milhão

 Como não poderia deixar de ser em um superesportivo que deverá ser usado tanto nas ruas quanto nas pistas,  ao volante do Mercedes AMG GTR Pro é possível escolher por quatro modos de condução: básico, avançado pro e mestre, com variações em diversos ajustes, inclusive na atuação dos controles eletrônicos de estabilidade e tração.

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Jeep Compass fica mais completo e caro na linha 2020

Publicado

Motor Show

Jeep Compass vinho arrow-options
Divulgação

Jeep Compass na versão S ficará R$ 8 mil mais caro e chegará nos R$ 195.990 como preço sugerido

Os novos equipamentos do série são a principal novidade da linha 2020 do Jeep Compass. É o que apontam materiais internos do fabricante a que a MOTOR SHOW teve acesso.

LEIA MAIS:  Por que o Jeep Compass é um dos carros mais desejados do Brasil?

O material não fala em mudanças mecânicas ou estéticas para o Jeep Compass, que segue disponível em cinco versões (Sport, Longitude, Limited, Trailhawk e S) e com os motores 2.0 flex de 166 cv (com câmbio automático de seis marchas e tração 4×2) e 2.0 turbodiesel de 170 cv (com câmbio automático de nove marchas e tração 4×4).

Segundo o material, aparentemente voltado para a área de vendas, a versão Sport Flex (R$ 116.990) terá a adição de chave presencial, acendimento automático dos faróis e sensor de chuva. As configurações Longitude Flex (R$ 132.990) e Diesel (R$ 161.990) ganhará o retrovisor eletrocrômico além dos sensores de chuva e crepuscular. E a oferta do Park Assist no pacote Premium de opcionais do SUV médio .

LEIA MAIS: Jeep Compass x Kia Sportage: acompanhe essa briga boa de titãs

Nas Limited Flex (R$ 149.990) e Diesel (R$ 181.990), o SUV compacto passará a sair de fábrica com o banco do motorista com ajuste elétrico. Mesmo item que será de série também na configuração Trailhawk (R$ 181.990). Já a versão de topo S (R$ 195.990) agora terá teto solar panorâmico.

Veja Mais:  Tudo sobre as cadeirinhas de criança. Como usar e qual comprar

Em relação aos preços, o reajuste da maior parte das versões do Jeep Compass será de R$ 5 mil. Com exceção das configurações Sport Flex e Limited Flex e da topo de linha S.

Confira os preços do Compass 2020 e os reajustes em relação à linha 2019:
Sport Flex: R$ 116.990 (R$ 3 mil)
Longitude Flex: R$ 132.990 (R$ 5 mil)
Longitude Diesel: R$ 161.990 (R$ 5 mil)
Limited Flex: R$ 149.990 (R$ 3 mil)
Limited Diesel: R$ 181.990 (R$ 5 mil)
Trailhawk: R$ 181.990 (R$ 5 mil)
S: R$195.990 (R$ 8 mil)

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Toyota anuncia que fará veículo de seis rodas para ser enviado à Lua

Publicado

veículo Toyota na Lua arrow-options
Divulgação

Modelo de seis rodas da Toyota terá cabine pressurizada para ajudar nas missões dos astronautas a bordo

A Toyota anuncia que vai começar o desenvolvimento de um veículo de seis rodas para ser levado à Lua. Ainda conforme a marca japonesa, a fabricação dos primeiros componentes da versão conceitual vai começar no ano que vem para que os testes se iniciem a partir de 2021.

LEIA MAIS: Toyota mostra protótipo, no Salão de Tóquio, que valoriza ocupantes

Conforme as primeiras informações, o modelo lunar terá 6 metros de comprimento por 5,2 m de largura e 3,8 de altura. E será movido por células a combustível que usarão energia solar para ter as baterias recarregadas com ajuda de um painel removível, tudo para a missão do veículo na Lua.

Espera-se que os astranautas que estiverem a bordo do veículo da Toyota consigam operá-lo por seis semanas e que rodem cerca de 1.000 quilômetros. A cabine será pressurizada, o que vai ajudar nos trajes usados durante a operação.

Veículo Toyota na Lua arrow-options
Divulgação

Painel solar removível ajudará a recarregar as baterias das células a combustível do modelo da Toyota


Mais detalhes sobre o modelo da Toyota que será enviado até a Lua podem ser acessados pelo vídeo abaixo. A ideia é explorar áreas polares do solo lunar , o que inclui informações sobre a existência de água congelada no local. O novo veículo também deverá contribuir com o projeto de novos métodos de transporte para cobrir a superfície de outros planetas.

Veja Mais:  Ford Ka melhora em novos testes de colisão

LEIA MAIS: Toyota apresenta híbrido conceitual que mistura jeitos de SUVs e vans



Fonte: IG Carros
Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana