conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Mulher

Mãe de gêmeas exibe pele flácida e estrias e quer inspirar outras mulheres

Publicado

A consultora de seguros Shina Pierce, de 29 anos, de Auckland, na Nova Zelândia, sofreu com a depressão pós-parto. Logo depois de dar à luz gêmeas, a mulher chorou durante as primeiras semanas de vida das filhas e sentiu como se não fosse conseguir lidar com a maternidade. Ela também teve problemas em aceitar o corpo pós-gravidez e ficou com a pele flácida.

Leia também: Mãe expõe estrias na barriga, vira modelo e incentiva outras mulheres 


Após dar à luz e emagrecer, Shina Pierce, de 29 anos, exibe, em suas redes sociais, imagens com a pele flácida e estrias
Reprodução/Instagram/shinafiercenz

Após dar à luz e emagrecer, Shina Pierce, de 29 anos, exibe, em suas redes sociais, imagens com a pele flácida e estrias

Nos três primeiros meses após a chegada das pequenas, ela lutava contra a doença para sair de casa. Porém, aos poucos, ela começou a se recuperar e, além disso, ter mais consciência sobre a pele flácida e as mudanças em seu corpo e rotina.

Ser mãe era um desejo e, quando ela e o marido souberam que eram gêmeas – Harper e Nicole -, ficaram chocados com a notícia. “Me lembro de dizer: ‘Eu não posso fazer isso’, não que eu não tenha amado meus bebês, mas eu simplesmente não conseguia lidar com a falta de sono. Eu me sentia incompetente e isso provavelmente explica o motivo de eu realmente não querer sair nos primeiros meses, mas consegui no final”, conta em entrevista ao Daily Mail .

A gravidez não foi um período fácil. No segundo mês de gestação, Shina passou por um sangramento e, preocupada com a saúde das filhas, parou de se exercitar. No hospital, ela passou por uma indução que levou quatro dias e conseguiu fazer parto normal. Apesar da grande perda de sangue durante o procedimento, ela deu boas-vindas à meninas em dezembro de 2016.

Veja Mais:  Como não sentir dor no sexo anal?

Depois do nascimento, a mulher pesava 94 kg. Assim como muitas mães, precisava se levantar durante à noite e se sentia cansava. “Não tinha energia quando me levantava a cada hora durante os primeiros meses. Ainda tinha uma rotura perineal e achava difícil me mexer ou sentar. Passei o primeiro mês me recuperando”, afirma.

Leia também: Depressão pós-parto: mãe enfrenta período fazendo exercícios

Quatro meses depois, Shina passou a se exercitar gradativamente ao fazer caminhadas com as filhas no carrinho e também ao praticar exercícios rápidos de 15 minutos em casa. Um ano depois, ela voltou para a academia , local que frequenta cinco dias por semana. 

A alimentação também foi modificada. Para o café da manhã, ela consome aveia e manteiga de amendoim. Na hora do lanche, as opções são maçã e banana. Para o almoço e jantar, as refeições são ricas em proteínas, carboidratos e baixo teor de gordura.  

“Comece olhando para a sua dieta assim como fiz. Faça um máximo de três pequenos ajustes e experimente por um mês e veja como você se sente. Se conseguir se adaptar a esse novo hábito, você pode adicionar outro ajuste lentamente”, ressalta.

Mulher com pele flácida quer servir de inspiração


Com as publicações em que mostra a pele flácida, Shina quer ajudar outras mulheres que tiverem filhos
Reprodução/Instagram/shinafiercenz

Com as publicações em que mostra a pele flácida, Shina quer ajudar outras mulheres que tiverem filhos

Hoje, aos 57 kg, Shina está orgulhosa de seu corpo pós-gravidez e está participando de competições de biquíni para exibir sua pele solta e estrias. O objetivo é inspirar outras mães a não se sentirem pressionadas a voltar à forma que tinham antes da gestação.

Veja Mais:  Maternidade real: “Eu amo meu filho, mas a maternidade…”

“Estou estou orgulhosa do meu corpo, mas há alguns momentos em que eu desejo que a pele flácida desapareça. Realmente não me importo muito com as estrias, é principalmente a pele solta”, explica.

Leia também: Jovem exibe estrias e celulite para mostrar que “corpos perfeitos” não existem 

Por fim, a mulher com a pele flácida diz que o melhor que se pode fazer é ser uma pessoa positiva. “Eu só queria compartilhar isso. Então, se houver mães ou mulheres por aí que estão passando pela mesma coisa, saiba que é possível superar obstáculos”, aconselha.

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook

Mulher

“Por que devemos esconder nossos corpos?”, questiona influenciadora australiana

Publicado

A influenciadora Ariella Nyssa, de 21 anos, já é conhecida por postar mensagens em que inspira mulheres ao falar sobre aceitação do corpo . Neste domingo (17), ela postou, em seu Instagram, que conta com 252 mil seguidores, duas imagens em que aparece de biquíni. Na legenda, a australiana escreveu sobre se mostrar ao mundo da forma como você é.


A influenciadora Ariella Nyssa publicou duas imagens de biquíni e, desta vez, falou sobre não esconder o corpo; confira
Reprodução/Instagram/ariellanyssa

A influenciadora Ariella Nyssa publicou duas imagens de biquíni e, desta vez, falou sobre não esconder o corpo; confira

“Eu sou forte. Meu corpo é forte. Minha mente é forte. Eu acredito em mim. Eu acredito que sou boa o suficiente para perseguir meus sonhos. Amar cada centímetro de mim mesma. Abraçar e mostrar minhas inseguranças ao mundo. Normalizá-las. Para deixá-las afastar-se de você. Não se esconda. Qualquer parte de você. Você merece muito mais que isso. Por que devemos esconder nossos corpos por causa do que a sociedade diz?”, questiona a influenciadora

Nos comentários, diversos elogios vieram à tona. “Você é uma inspiração e uma beleza”, diz um. “Você é perfeita em todos os sentidos: mente, corpo e alma. Continue manifestando grandeza”, pede outro. “Amo você e seu corpo . Não há nada como ver uma mulher de verdade”, afirma mais um. “Amo suas imagens e suas mensagens”, expõe outra.

Veja Mais:  Como acabar com as estrias? Mãe usa leite materno e resultado surpreende

Influenciadora também fala sobre estrias e celulite


Em publicação anterior, a influenciadora australiana falou sobre a relação com o corpo e cita as estrias e celulite
Reprodução/Instagram/ariellanyssa

Em publicação anterior, a influenciadora australiana falou sobre a relação com o corpo e cita as estrias e celulite

No fim de janeiro, Ariella postou outra mensagem inspiradora . Desta vez, a australiana diz que as pessoas não devem ter medo de seus corpos. “Sua  celulite , seu tamanho, suas estrias  não devem causar medo. Celebre seu corpo e use o que você quer. Não esconda a insegurança!”, começa. 

A jovem ainda escreve que, há alguns anos, essas fotos teriam sido assustadoras de publicar. “Mas, agora, amo o corpo que me foi dado. Eu amo as marcas em mim e adoro abraçar as partes de mim que eu nunca pensei que jamais seria capaz também. Celulite é parte da minha vida agora e isso ainda é tão bonito”, finaliza.

Na publicação, muitas mulheres elogiaram a postura da influenciadora . “Amo a mensagem que você está enviando e amo esse biquíni”, diz uma. “Obrigada por postar essas fotos. Você me faz sentir melhor sobre minhas pernas e meu bumbum”, comenta outra. “Se você soubesse quantas vezes eu não me sentia confortável em minha própria pele . Obrigado por compartilhar!”, agradece uma terceira. 

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Mulher

Terapeuta de 90 anos cita os piores erros que estão atrapalhando sua vida sexual

Publicado


Depois de alguns anos o sexo caiu na rotina? Veja quais erros você está cometendo que podem estar acabando com sua vida sexual e dicas para recuperar agora toda a chama da relação
shutterstock

Depois de alguns anos o sexo caiu na rotina? Veja quais erros você está cometendo que podem estar acabando com sua vida sexual e dicas para recuperar agora toda a chama da relação

Se alguém tem experiência para falar sobre sexo, essa pessoa é Ruth Westheimer. Aos 90 anos, a terapeuta sexual segue dando conselhos para ajudar casais a melhorarem suas vidas debaixo dos lençois. Em entrevista recente ao programa americano “Today”, por exemplo, ela apontou quais os maiores erros que as pessoas em um longo relacionamento cometem e que atrapalham a vida sexual. Será que você se encaixa em algum dos casos?

Leia também: Apimente a relação com 30 posições sexuais

Segundo Dra Ruth, como é conhecida mundialmente, são três os erros que mais afastam os casais atualmente e prejudicam a vida sexual . A boa notícia é que com medidas simples é possível contornar a situação e recuperar toda aquela chama da relação. Veja os detalhes: 

Erro #1: quando a vida sexual fica em seguno plano


O maior erro, segundo a terapeuta, é colocar a vida sexual em segundo plano
shutterstock

O maior erro, segundo a terapeuta, é colocar a vida sexual em segundo plano

Esse é o maior erro de todos, de acordo com a especialista. E ela é bem direta ao dar uma solução para esse problema: “Tenha certeza de que você realmente quer fazer sexo com seu parceiro. Pare de dizer que  sexo não é tão interessante quanto há 20 anos. No lugar disso, fale o quanto você tem sorte por ter um parceiro”. 

Veja Mais:  Como apostar na ioga para perder barriga?

Erro #2:  celular é mais importante que o outro


Vocês passam mais tempo no celular do que conversando um com o outro? Está aí mais um erro que atrapalha a vida sexual
shutterstock

Vocês passam mais tempo no celular do que conversando um com o outro? Está aí mais um erro que atrapalha a vida sexual

Sim, estamos em um mundo conectado, mas isso pode ser um perigo para a vida a dois. Muitos casais ficam tanto tempo com seu celulares, seja em redes socias, troca de mensagens ou outros aplicativos, que esquecem dos parceiros. E aí voltamos ao primeiro erro da lista. O celular vem antes até do sexo, mesmo que muitos nem percebam isso. 

A dica de Dra Ruth é se desconectar dos aparelhos e buscar mais aproximação no mundo real. “Deixe o celular do lado de fora do quarto porque você precisa conversar de fato com seu parceiro. Se tivesse de escolher uma coisa que é a mais importante em um relacionamento é o diálogo. Vocês precisam conversar um com o outro “. 

Erro #3: falta de tempo


Não desanime com a falta de tempo e procure criar momentos a dois para apimentar a vida sexual
shutterstock

Não desanime com a falta de tempo e procure criar momentos a dois para apimentar a vida sexual

Esse é um problema geral e que também acaba influenciando no sexo e afastando os casais:  a falta de tempo. Se há filhos, então, a coisa fica ainda mais complicada. Entretanto, segundo Dra Ruth, isso não é motivo para desanimar e abandonar a relação a dois. 

Leia também: 10 hábitos que você deve evitar para salvar um relacionamento desgastado

Veja Mais:  Fortalecimento muscular é o segredo de Kim Kardashian para corpo mais seco

“Para ser realista, as pessoas mais velhas não têm a mesma resistência que as pessoas mais jovens”, reconhece a terapeuta sexual. “E os pais, principalmente, têm dificuldade de encontrar tempo para si”, continua. 

“Para eles eu falo em alto e bom tom: vão para um motel! Vocês não precisam passar a noite inteira lá, pode ser apenas algumas horas. Aproveitem para tomar um banho de banheira, beber champagne, jantar e fazer um bom sexo. Depois voltem para casa e paguem a babá”, aconselha a babá. Esse momento a dois já vai apimentar a vida sexual de vocês. 


Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Mulher

Professora “imita” aluna e corta cabelo depois de criança ser vítima de bullying

Publicado

Uma professora de educação infantil dos Estados Unidos chamou a atenção com uma bela atitude recentemente. Depois de ver uma aluna sofrer bullying porque tinha o cabelo curto, ela decidiu também cortar os fios para mostrar que todos podem usar os cabelos da forma que quiserem. 


Professora Shannon Grimm aparece com o cabelo curtinho ao lado da aluna que sofreu bullying na escola
Divulgação/Willis ISD

Professora Shannon Grimm aparece com o cabelo curtinho ao lado da aluna que sofreu bullying na escola

Leia também: Solidariedade: crianças raspam a cabeça para apoiar mãe e amigo

“Precisava mostrar que garotos podem ter cabelo comprido como as garotas e que as garotas podem ter cabelo curto como os garotos”, afirma Shannon Grimm, professora da escola Meador Elementary School,  em Willis, no Texas, em entrevista ao programa de TV “Today”. 

A história começou com a pequena Priscilla, de 5 anos. A garotinha era constantemente vítima de provocações dos colegas de escola por causa dos fios curtos. Depois das férias, a professora decidiu adotar um corte bem parecido com o da criança. 

Leia também: Como reverter e evitar o bullying entre crianças e adolescentes

Ela conta ao “Today” que os alunos ficaram chocados quando a viram com o novo visual, mas o resultado foi positivo. Segundo a professora, Priscilla ficou muito empolgada com a atitude dela. “Sua confiança aumentou”, completa Shannon. 

Decisão de cortar o cabelo


Shannon e a pequena Priscilla com o mesmo corte de cabelo e laços combinando
Divulgação/Willis ISD

Shannon e a pequena Priscilla com o mesmo corte de cabelo e laços combinando

Shannon diz também que não fácil decidir abanonar os longos fios, mas que não se arrepende. “Sabia no meu coração que era isso que eu precisava fazer”, diz a professora. 

Veja Mais:  Focada no desenvolvimento infantil, “academia” de crianças estimula brincando

Ela espera que o gesto possa servir de exemplo no futuro e em outros casos de bullying. “Na vida sempre teremos alguém que não será legal com a gente. Mas tudo se resume a que você faz e como voê reage a isso”, analisa Shannon. 

Leia também: Como lidar com um filho que pratica bullying?

De acordo com a professora, a pequena Priscilla concorda com ela. “Ela me disse: ‘Quando for grande como você, terei amigos que serão maus comigo, mas eu serei boa com eles como você’”. 

Para completar, a professora ainda comprou laços iguais que ela e a aluna usam como adereço de  cabelo na escola. “Os laços representam força, família e que tem alguém olhando por ela”, detalha Shannon. “Vou continuar usando o laço. Estou aqui por ela”, finaliza. 

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana