conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Mulher

Mãe expõe estrias na barriga, vira modelo e incentiva outras mulheres

Publicado

A britânica Chelsea Outram, de 23 anos, ficou com muitas estrias na barriga depois de engravidar de Amara, que hoje tem três anos. Sem vergonha do seu corpo, ela faz sucesso no Instagram e atualmente faz trabalhos como modelo. Ela diz que continuará mostrando seu corpo de forma real para inspirar outras mulheres a se aceitarem e não cederem à pressão estética .

Chelsea Outram resolveu expor suas estrias na barriga no Instagram e muitas mães se sentiram representadas por ela
Reprodução/Instagram

Chelsea Outram resolveu expor suas estrias na barriga no Instagram e muitas mães se sentiram representadas por ela

Em entrevista ao portal britânico “The Sun”, a jovem conta que recebe muitos comentários ofensivos nas redes sociais. Ela diz que muitos seguidores criticam o corpo dela e muitas mulheres comentam que os homens não querem ver as estrias dela, mas a britânica deixa claro que não liga para as críticas e não tem que agradar os homens.

Um dos comentários que Chelsea achou mais ofensivo diz o seguinte: “É por isso que você está solteira, os homens não querem ver esse tipo de barriga, faça apenas selfies”. Ela claramente não deixa isso barato e rebate: “Eu não faço isso para obter aprovação dos homens, é algo estritamente para ajudar as mulheres e mães quem estão lutando [contra os padrões]”.

Chelsea, que soma mais de 64,8 mil seguidores no Instagram e é uma influenciadora digital, mostrou pela primeira vez uma foto de suas estrias  em agosto de 2017 e foi elogiada e considerada uma inspiração por outras mães. Toda essa repercussão fez com que ela continuasse mostrando seu corpo do jeito que ele realmente é.

Veja Mais:  Noiva choca mãe e planejadora de casamento após reação cruel ao aborto da irmã

Para a britânica, as pessoas enxergam os influenciadores como perfeitos e, por isso, os seguidores acham tão incrível o fato dela mostrar as “falhas” que possui e como ela aceita isso com muito amor-próprio. “No geral, a resposta que eu recebo toda vez que eu posto uma foto é incrível e me faz querer continuar postando mais fotos similares. Já teve mulheres que me disseram que eu as ajudei a superar a depressão”, conta a jovem.

Estrias rendem trabalho como modelo

Com toda essa representatividade e aceitação, Chelsea foi abordada por uma agência de modelos pelo Instagram, mas ela ignorou a proposta por um ano porque achava que não seria aceita por ter engordado durante a gravidez. Como eles insistiram, e a mãe resolveu reponder que seu manequim havia aumentado e, para sua surpresa, a agência disse que a queria como modelo mesmo assim.

“Eles me contrataram como a primeira modelo com curva da agência e isso me fez sentir tão para cima que eu só pensava: ‘Eu posso ser um modelo tendo curvas e posso ter estrias”, comenta a mãe que chegou a odiar seu corpo após a gravidez, mas agora ama forma física.

Conseguindo muitos trabalhos, Chelsea se sente como uma referência para outras mulheres. “Estar nessa indústria é muita pressão, pois minha renda é baseada na minha aparência. Por outro lado, eu acho que quanto mais as pessoas reconhecem que ninguém é perfeito e que todos têm ‘falhas’ fica mais fácil para garotas como nós entrar nessa indústria.”

Veja Mais:  Da passarela para a vida real: inspire-se nos looks apresentados na SPFW

Ela não cogita fazer nenhum procedimento estético para diminuir as marcas que possui sua barriga. “Ao invés de remover, eu as mantenho. Minhas estrias estão me rendendo muitos contratos. Espero que, no verão, eu esteja postando fotos de minhas usando biquínis e desejo que isso ajude outras mulheres a abraçarem seus complexos”, finaliza.

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook

Mulher

Terapeuta de 90 anos cita os piores erros que estão atrapalhando sua vida sexual

Publicado


Depois de alguns anos o sexo caiu na rotina? Veja quais erros você está cometendo que podem estar acabando com sua vida sexual e dicas para recuperar agora toda a chama da relação
shutterstock

Depois de alguns anos o sexo caiu na rotina? Veja quais erros você está cometendo que podem estar acabando com sua vida sexual e dicas para recuperar agora toda a chama da relação

Se alguém tem experiência para falar sobre sexo, essa pessoa é Ruth Westheimer. Aos 90 anos, a terapeuta sexual segue dando conselhos para ajudar casais a melhorarem suas vidas debaixo dos lençois. Em entrevista recente ao programa americano “Today”, por exemplo, ela apontou quais os maiores erros que as pessoas em um longo relacionamento cometem e que atrapalham a vida sexual. Será que você se encaixa em algum dos casos?

Leia também: Apimente a relação com 30 posições sexuais

Segundo Dra Ruth, como é conhecida mundialmente, são três os erros que mais afastam os casais atualmente e prejudicam a vida sexual . A boa notícia é que com medidas simples é possível contornar a situação e recuperar toda aquela chama da relação. Veja os detalhes: 

Erro #1: quando a vida sexual fica em seguno plano


O maior erro, segundo a terapeuta, é colocar a vida sexual em segundo plano
shutterstock

O maior erro, segundo a terapeuta, é colocar a vida sexual em segundo plano

Esse é o maior erro de todos, de acordo com a especialista. E ela é bem direta ao dar uma solução para esse problema: “Tenha certeza de que você realmente quer fazer sexo com seu parceiro. Pare de dizer que  sexo não é tão interessante quanto há 20 anos. No lugar disso, fale o quanto você tem sorte por ter um parceiro”. 

Veja Mais:  Justin e Hailey Bieber não fizeram sexo antes do casamento: valea pena esperar?

Erro #2:  celular é mais importante que o outro


Vocês passam mais tempo no celular do que conversando um com o outro? Está aí mais um erro que atrapalha a vida sexual
shutterstock

Vocês passam mais tempo no celular do que conversando um com o outro? Está aí mais um erro que atrapalha a vida sexual

Sim, estamos em um mundo conectado, mas isso pode ser um perigo para a vida a dois. Muitos casais ficam tanto tempo com seu celulares, seja em redes socias, troca de mensagens ou outros aplicativos, que esquecem dos parceiros. E aí voltamos ao primeiro erro da lista. O celular vem antes até do sexo, mesmo que muitos nem percebam isso. 

A dica de Dra Ruth é se desconectar dos aparelhos e buscar mais aproximação no mundo real. “Deixe o celular do lado de fora do quarto porque você precisa conversar de fato com seu parceiro. Se tivesse de escolher uma coisa que é a mais importante em um relacionamento é o diálogo. Vocês precisam conversar um com o outro “. 

Erro #3: falta de tempo


Não desanime com a falta de tempo e procure criar momentos a dois para apimentar a vida sexual
shutterstock

Não desanime com a falta de tempo e procure criar momentos a dois para apimentar a vida sexual

Esse é um problema geral e que também acaba influenciando no sexo e afastando os casais:  a falta de tempo. Se há filhos, então, a coisa fica ainda mais complicada. Entretanto, segundo Dra Ruth, isso não é motivo para desanimar e abandonar a relação a dois. 

Leia também: 10 hábitos que você deve evitar para salvar um relacionamento desgastado

Veja Mais:  Por que você não deve fingir orgasmo durante o sexo com o seu parceiro?

“Para ser realista, as pessoas mais velhas não têm a mesma resistência que as pessoas mais jovens”, reconhece a terapeuta sexual. “E os pais, principalmente, têm dificuldade de encontrar tempo para si”, continua. 

“Para eles eu falo em alto e bom tom: vão para um motel! Vocês não precisam passar a noite inteira lá, pode ser apenas algumas horas. Aproveitem para tomar um banho de banheira, beber champagne, jantar e fazer um bom sexo. Depois voltem para casa e paguem a babá”, aconselha a babá. Esse momento a dois já vai apimentar a vida sexual de vocês. 


Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Mulher

Professora “imita” aluna e corta cabelo depois de criança ser vítima de bullying

Publicado

Uma professora de educação infantil dos Estados Unidos chamou a atenção com uma bela atitude recentemente. Depois de ver uma aluna sofrer bullying porque tinha o cabelo curto, ela decidiu também cortar os fios para mostrar que todos podem usar os cabelos da forma que quiserem. 


Professora Shannon Grimm aparece com o cabelo curtinho ao lado da aluna que sofreu bullying na escola
Divulgação/Willis ISD

Professora Shannon Grimm aparece com o cabelo curtinho ao lado da aluna que sofreu bullying na escola

Leia também: Solidariedade: crianças raspam a cabeça para apoiar mãe e amigo

“Precisava mostrar que garotos podem ter cabelo comprido como as garotas e que as garotas podem ter cabelo curto como os garotos”, afirma Shannon Grimm, professora da escola Meador Elementary School,  em Willis, no Texas, em entrevista ao programa de TV “Today”. 

A história começou com a pequena Priscilla, de 5 anos. A garotinha era constantemente vítima de provocações dos colegas de escola por causa dos fios curtos. Depois das férias, a professora decidiu adotar um corte bem parecido com o da criança. 

Leia também: Como reverter e evitar o bullying entre crianças e adolescentes

Ela conta ao “Today” que os alunos ficaram chocados quando a viram com o novo visual, mas o resultado foi positivo. Segundo a professora, Priscilla ficou muito empolgada com a atitude dela. “Sua confiança aumentou”, completa Shannon. 

Decisão de cortar o cabelo


Shannon e a pequena Priscilla com o mesmo corte de cabelo e laços combinando
Divulgação/Willis ISD

Shannon e a pequena Priscilla com o mesmo corte de cabelo e laços combinando

Shannon diz também que não fácil decidir abanonar os longos fios, mas que não se arrepende. “Sabia no meu coração que era isso que eu precisava fazer”, diz a professora. 

Veja Mais:  Para que ser serve este sex toy? Faça o teste e descubra novas formas de prazer

Ela espera que o gesto possa servir de exemplo no futuro e em outros casos de bullying. “Na vida sempre teremos alguém que não será legal com a gente. Mas tudo se resume a que você faz e como voê reage a isso”, analisa Shannon. 

Leia também: Como lidar com um filho que pratica bullying?

De acordo com a professora, a pequena Priscilla concorda com ela. “Ela me disse: ‘Quando for grande como você, terei amigos que serão maus comigo, mas eu serei boa com eles como você’”. 

Para completar, a professora ainda comprou laços iguais que ela e a aluna usam como adereço de  cabelo na escola. “Os laços representam força, família e que tem alguém olhando por ela”, detalha Shannon. “Vou continuar usando o laço. Estou aqui por ela”, finaliza. 

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Mulher

Medalhista olímpico dá dicas para quem quer começar a correr em provas de rua

Publicado

Quer começar a correr em provas de rua e não sabe o que fazer? Apesar de parecer simples se aventurar nesse meio, já que estamos falando de provas que acontecem em vias públicas, alguns cuidados são necessários para evitar lesões e possíveis complicações aos corredores.

Leia também: É corredor de rua? 5 exercícios para melhorar desempenho e ganhar velocidade


Antes de começar a correr em provas de rua, alguns cuidados com a alimentação e o preparo físico são necessários
shutterstock

Antes de começar a correr em provas de rua, alguns cuidados com a alimentação e o preparo físico são necessários

É preciso muito treino, hidratação e alimentação adequada para garantir força e resistência durante o percurso. Veja as principais dicas do medalhista olímpico Robson Caetano, embaixador do Viva a Longevidade, do Grupo Bradesco Seguros, para quem quer começar a correr em provas de rua. 

Leia também: 6 corridas diferentes para desafiar seus limites ou apenas se divertir

Principais cuidados para quem quer começar a correr


Medalhista olímpico indica que o primeiro passo para quem quer começar a correr é buscar orientação médica
shutterstock

Medalhista olímpico indica que o primeiro passo para quem quer começar a correr é buscar orientação médica

Para quem está começando, um primeiro passo pode ser buscar acompanhamento médico para encarar essa jornada. Segundo Robson Caetano, o profissional irá te orientar o quanto de intensidade você pode realizar para não se machucar. “Essa troca com o profissional de educação física pode ser a chave do sucesso nas corridas de rua , mas se você não tiver o acompanhamento, a declaração de aptidão para a prática da atividade de corrida já é o suficiente”, fala. 

Veja Mais:  Da passarela para a vida real: inspire-se nos looks apresentados na SPFW

Após isso, é hora de treinar e criar condicionamento físico. Além do acompanhamento médico, para quem está começando o treino deve ter cautela e precaução para evitar possíveis lesões.

“As lesões podem ser evitadas se quem pratica a atividade de corrida realizar exercícios de alongamento, coordenação e se mantiver focado em seu objetivo. Eu não posso garantir que não haja imprevistos, mas isso já ajudará”, fala. 

Além disso, é fundamental manter uma alimentação apropriada para garantir um corpo forte e leve. “Assim você sofrerá menos com o treinamento, que é usado exatamente para essa manutenção da sua capacidade física e de peso”, explica o medalhista.

O que fazer antes da minha primeira corrida?


Quem quer começar a correr deve redobrar a atenção com hidratação e alimentação às vésperas da prova
shutterstock

Quem quer começar a correr deve redobrar a atenção com hidratação e alimentação às vésperas da prova

Com a aproximação da prova, você deve dar uma atenção mais cuidadosa aos preparativos para a competição. O medalhista explica que poucos dias antes da prova o treinamento diminui tanto de volume quanto de intensidade.

“Há um aumento considerável de hidratação, afinal ao longo de uma prova, o desgaste físico se dá principalmente em função da desidratação, e, para evitar esse desgaste se faz necessária a melhora da hidratação”, aconselha.

Além disso, acompanhado da grande ingestão de água na véspera da prova, é válido consumir uma quantidade generosa de carboidrato. “O açúcar encontrado nas massas será útil para a combustão de energia no músculo”, explica.

Veja Mais:  Relembre 5 vezes em que mulheres deram aula de autoestima aceitando seus corpos

Leia também: Corrida na esteira, na rua ou na areia? Qual o melhor exercício para emagrecer?

Durante o percurso


Se você quer começar a correr em provas de rua, é importante lembrar que durante o percurso os cuidados continuam
shutterstock

Se você quer começar a correr em provas de rua, é importante lembrar que durante o percurso os cuidados continuam

E os cuidados continuam após o início da corrida de rua . De acordo com Robson Caetano, a hidratação ainda é o ponto chave para aguentar o trajeto. Ele explica que é interessante fazer a manutenção hídrica, com intervalos entre três a quatro quilômetros para a reposição. Já nos atletas de alto rendimento, muitos se hidratam em momentos entre 5 a 8 quilômetros, e apenas molham a boca sem ingerir muitos goles – apenas saboreiam a água e seguem. 

Agora que você já sabe como começar a correr e se preparar para as provas de rua, é hora de amarrar o tênis, colocar uma roupa adequada e partir para o treino! 

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana