conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Mato Grosso

Militares são capacitados sobre abordagem de pessoas com deficiência

Publicado

Na manhã desta segunda-feira (15.07) policiais da Força Tática do 1º Comando Regional de Cuiabá trocaram experiências com pessoas com deficiência sobre abordagem policial. O minicurso promovido pela Superintendência da Pessoa com Deficiência da Casa Civil, em parceria com a Polícia Militar, foi realizado no auditório do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), em Cuiabá.

Cinquenta policiais puderam aprimorar seus conhecimentos sobre o atendimento e abordagem policial à pessoa com deficiência física, auditiva ou visual. A experiência faz parte de um projeto-piloto em parceria entre a Superintendência da Pessoa com Deficiência, Polícia Militar, Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Conede) e a Associação Estadual de Surdo e Deficiente (Ande).

O comandante da Força Tática e do 1º Comando Regional de Cuiabá, tenente-coronel André Avelino Neto, explica que a iniciativa é promover essa oportunidade aos policiais que atuam nas ruas porque são os agentes de segurança que mais se deparam constantemente com todos os tipos de situações e pessoas para aprimorar ainda mais o atendimento da PM à sociedade. “A importância do conhecimento de políticas para deficientes faz o policial ter uma visão de atendimento humanizado dentro dos princípios dos direitos humanos. Esses policiais da Força Tática são aqueles homens que atuam energicamente nas ruas, no combate aos crimes de roubo, furto, tráfico de drogas e homicídios”, conta o tenente-coronel. 

Veja Mais:  Cidadãos que adquirem carro usado devem realizar transferência de propriedade

Para a superintendente Estadual da Pessoa com Deficiência da Casa Civil, Tais Augusta de Paula, a idéia deste minicurso é trazer para os policiais militares algumas informações que os ajudam a abordar a pessoa deficiente de forma adequada.

“Às vezes a polícia fica com receio de como vai tratar aquela pessoa com deficiência. Por exemplo, o policial nunca deve mandar uma pessoa que não ouve e em alguns casos também não fala, a colocar as mãos para cima e virar de costas para o policial, porque essa pessoa com deficiência precisa fazer leitura labial e utilizar as mãos para poder colaborar com a abordagem da polícia”, explica à superintendente.

O presidente do Conselho da Pessoa com Deficiência, Luiz Grassi, conta que a proposta é melhorar a comunicação, preservando a vida tanto da pessoa com deficiência quanto a vida do policial que está realizando seu trabalho. “Nós vivemos em uma sociedade que não trabalha muito em equipe. A instituição neste país que mais tem honra e aprendeu a respeitar a soberania desta nação são as forças policiais. Então essa palestra mostra a importância de trabalharmos juntos, da sociedade também ajudar esses policiais a garantir a segurança de todos”, conta Luiz Grassi.  

O soldado da Força Tática, Rodrigo Venicius de França diz que já teve a instrução de abordagem à pessoa com deficiência, no curso de formação de soldados da PM, mas a oportunidade o fez relembrar e aprimorar ainda mais a forma de se comunicar.  Ele explica que é comum para os policiais abordar pessoas com deficiência.

Veja Mais:  Vacinação contra Influenza deve imunizar 15 mil pessoas do Sistema Penitenciário

“Esses dias atrás eu fiz uma abordagem no qual os dois indivíduos eram surdos. A esposa de um deles nos auxiliou na abordagem, e os suspeitos iam se comunicando com a gente. Os dois suspeitos eram reincidentes, então estar preparado para esse tipo de ocorrência é essencial, tanto para não ferir os direitos da pessoa abordada quanto também preservar a segurança da equipe policial”, diz o soldado. 

Comentários Facebook

Mato Grosso

Polícia Militar realiza o 1º Curso de Sobrevivência Policial em Cuiabá

Publicado


Na tarde de segunda-feira (27.01), as 15h30, no auditório do Comando Geral (QCG), em Cuiabá, o comandante geral da Polícia Militar coronel Jonildo José de Assis, abre o 1º Curso de Sobrevivência Policial.

A capacitação se estenderá por cinco dias, com 60 horas/aulas, e será voltada principalmente ao comportamento e procedimentos a serem adotados pelos policiais quando precisarem entrar em ação durante o horário de folga.

Dados nacionais mostram que morrem mais policiais militares quando estão de folga que durante o exercício das atividades operacionais. De acordo com o Anuário da Segurança Pública, edição de 2016, dos 393 homicídios que vitimaram policiais em 2015, 290 ocorreram quando estavam de folga.

Esse curso será ministrado pelo Batalhão de Operações Especiais (BOPE) de Mato Grosso e terá como conteúdos teóricos e treinamentos de práticas operacionais, atitudes e comportamentos visando à segurança do policial.

Na abertura os policiais assistiram a palestra do capitão Rafael Araújo do Batalhão de Operações Especiais(POPE) da Polícia Militar do Distrito Federal.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Veja Mais:  Campanha inicia distribuição de 100 mil cobertores aos municípios
Continue lendo

Mato Grosso

Centro Olímpico de Treinamento da UFMT inaugura nesta terça-feira (28) com intensa programação esportiva

Publicado


O Centro Olímpico de Treinamento da Universidade Federal de Mato Grosso (COT UFMT) será entregue oficialmente à Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) nesta terça-feira (28.01). Para a programação de lançamento do complexo esportivo, a Federação de Atletismo de Mato Grosso em parceria com a Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer de Mato Grosso (Secel-MT) e a UFMT, promove o Primeiro Camping de Atletismo do Estado.

Ministram as atividades esportivas, os principais atletas de Mato Grosso em cada modalidade. Além dos atletas, estudantes e professores da rede pública de ensino participam da programação de caráter didático. 

“Com a chegada do COT UFMT a possibilidade de melhora na qualidade técnica do atletismo em Mato Grosso aumenta consideravelmente. Hoje, Mato Grosso revela grandes campeões que treinaram a vida toda em pistas de brita e terra batida, imagine agora com um complexo esportivo de padrão internacional. Quem sabe até um Campeonato Brasileiro de Atletismo realizado em Cuiabá”, adianta Tomires Campos Lopes, presidente da Federação de Atletismo de Mato Grosso (FAMT).

Com arquitetura moderna, o COT UFMT conta com uma área construída de 5,4 mil metros quadrados. Os múltiplos espaços do complexo estão divididos em três pisos e a área externa engloba arquibancada para o público, pista de atletismo seguindo padrões internacionais e campo de futebol.

“Será um evento voltado a exposições de novas técnicas das provas de pista e campo e será desenvolvido por atletas de renome nacional e internacional. São atletas que muito contribuíram e ainda contribuem para o atletismo em Mato Grosso”, ressalta Tomires.

Programação do Camping de Atletismo

Veja Mais:  Cidadãos que adquirem carro usado devem realizar transferência de propriedade

Marcada para o fim da tarde, às 18h30, a cerimônia de lançamento do COT UFMT, que contará com a presença do governador Mauro Mendes, do presidente da Confederação Brasileira de Atletismo, Warlindo Carneiro Filho e de outras autoridades políticas e do esporte, vai homenagear importantes nomes do atletismo, pessoas que mudaram a história do esporte em Mato Grosso. Porém, durante todo o dia, uma extensa programação dedicada ao atletismo está confirmada. 

– Logo no início da manhã, às 8h, ocorrem as provas de corridas de meio-fundo e fundo. A atividade será ministrada pelo professor Sivirino Souza dos Santos, de Barra do Garças, o mais consagrados treinador da modalidade no Centro-Oeste brasileiro. Foi treinador-chefe da delegação brasileira para o sul-americano de Cross Country, em Guayaquil, no Equador, em 2019 e campeão da Copa Brasil de Cross Country, em 2020.

– Às 8h10 é a vez das provas de campo de arremesso e lançamento, com os professores Nelson Ramos de Andrade e Gilson Cassemiro de Lima. Nelson, ou Nelsinho, é especialista em provas de campo. Treinador da equipe da Associação de Pais e Amigos dos Desportos de Araputanga, é ex-atleta de provas de corridas de rua e presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente de Araputanga, em Mato Grosso.

Gilson, especialista no treinamento em provas de campo, principalmente nos arremessos e lançamentos, é professor da Secretaria de Esportes de Várzea Grande, presidente da Associação Várzea-grandense de Atletismo (AVA), além de professor no projeto “Pé no Futuro”, que há cinco anos proporciona treinamento gratuito em atletismo.

Veja Mais:  Na última década, órgão desvendou diversos casos de corrupção contra o Estado

– Também às 8h10, provas de corridas de velocidade com o professor Emerson Rodrigues dos Santos. Emerson é treinador credenciado pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAT). Atualmente é chefe do Departamento de Esportes do Município de Vera, em Mato Grosso e treinador de Atletismo pelo Clube ASA Sorriso-MT. Especialista em provas de pista de velocidade, é treinador do atleta Arielton, campeão pan-americano nos revezamentos 4x100m.

– Na parte da tarde, a partir das 14h, ocorrem as provas de corridas com barreiras, com o professor Marcos Flademir Vieira. Marquinhos é treinador pela Federação Internacional de Atletismo e coordenador do Projeto Social “Semente de Ouro”, na cidade de Sorriso. É especialista em provas de corridas com barreiras pela Consuldatle e treinador da Seleção Brasileira de Atletismo em diversas competições sul-americanas e mundial.

– Também às 14h, prova de salto horizontal com os professores Nelson Carlos Ferreira Junior e Maria Aparecida Souza de Lima. Aparecida é ex-atleta de provas de salto triplo. É a única atleta cuiabana a participar de uma olimpíada. Maria Aparecida competiu na Olimpíada de Atlanta, em 1996 e no Mundial de Atenas, na Grécia, em 1997, na prova do salto triplo. Atualmente é treinadora de atletismo em Cuiabá.

De São José dos Quatro Marcos, Mato Grosso, Nelson, ou Nelsão, é atleta brasileiro aposentado, especialista em salto em distância. Representou o Brasil nos Jogos Olímpicos de Verão de 1996 e 2000. Além disso, competiu em três campeonatos mundiais consecutivos a partir de 1993. Seu melhor resultado foi o quinto lugar na edição de 1997. Atualmente é treinador de atletismo em Tangará da Serra, Mato Grosso.

Veja Mais:  Poconé não presta contas e TCE pede intervenção do Estado no Município

– Às 15h, prova de salto em altura com o professor Jose Elias de Souza. Elias é técnico na Rondonópolis Associação de Atletismo e Esporte Inclusivo, promove a integração social de jovens na cidade do Sul do Estado de Mato Grosso e é especialista nas provas de salto em altura, tendo como principal expoente a atleta Arielly, campeã brasileira e sul-americana no salto em altura.

– Entre 16h30 e 18h, as atenções se voltam para o campo de futebol. Com a turma do Cuiabá Arsenal, os participantes experimentarão uma prova do cada vez mais popular Futebol Americano.  

Provas de atletismo

Ainda, após a cerimônia de inauguração do Centro Olímpico de Treinamento da Universidade Federal de Mato Grosso, marcada para começar às 16h30, uma série de provas de atletismo serão realizadas por importantes esportistas vindos de várias cidades de Mato Grosso.

A partir das 19h, atletas de diversas categorias farão uma demonstração para, de maneira simbólica, inaugurar o complexo esportivo. Entre as atividades estão o revezamento 4×100, salto triplo, salto em distância e lançamento de dardos.

Serviço

Programação de inauguração do COT MT

Terça-feira (28.01)

No Centro Olímpico de Treinamento da UFMT, Campus Cuiabá 

– Camping de Atletismo: entre 8h e 18h 

– Cerimônia de lançamento: às 18h30

– Atividades esportivas: a partir das 19h

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Empaer atende mais de 47 mil agricultores familiares em 2019

Publicado


Responsável pela execução das políticas públicas voltadas ao desenvolvimento do meio rural, a Empaer consolidou as principais ações e serviços executados no ano de 2019. Foram realizados 137 mil atendimentos para 47.560 agricultores familiares entre mulheres rurais, indígenas, pescadores, jovens e outros. Nesta safra foram financiados recursos na ordem de R$ 54,6 milhões para investimento e custeio através de projetos de crédito elaborado pela empresa. No início da gestão Mauro Mendes, a Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), gerou uma economia de R$ 2,9 milhões por ano com a extinção de 86 cargos comissionados.

O presidente da Empaer, Renaldo Loffi, ressalta que o relatório de atividade da empresa mostra que foram emitidas 11.179 Declarações de Aptidão do Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar) para agricultores de 132 municípios. Foram elaborados 1.204 projetos técnicos para captação de crédito de investimento e custeio nas linhas do Pronaf e FCO (Fundo Constitucional do Centro-Oeste). Segundo Loffi, a contratação do crédito assegura a circulação de dinheiro na economia local e possibilita investimentos na região.

No período de janeiro a dezembro de 2019, a empresa atuou em 132 municípios do Estado, prestando serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural, Pesquisa e Fomento Agropecuário. Formalizou parcerias com prefeituras de 56 municípios, através de acordos de cooperação, possibilitando melhores condições para manutenção das unidades operacionais municipais. Foram realizados 11 Encontro de Mulheres Rurais com efeito motivador, informativo, recreativo e de integração, que também apresentaram as políticas públicas para 4.572 agricultoras.

Veja Mais:  Unemat participa do 64º Fórum Nacional de Reitores da Abruem

Renaldo Loffi, presidente da Empaer.

Atuação e parcerias

A empresa está presente em 127 municípios através de 148 unidades operativas, sendo um escritório central em Cuiabá, nove escritórios regionais, 132 escritórios locais, três centros regionais de pesquisa e transferência de tecnologia, um núcleo com sete laboratórios (solos, nutrição animal, fitopatologia, controle biológico, biotecnologia, sementes e entomologia), seis campos experimentais e quatro viveiros de produção de mudas. Toda essa estrutura conta com a força de trabalho de 654 servidores e funciona para atender o produtor rural, levando ao campo tecnologia e conhecimento para desenvolver a agricultura familiar.

Loffi destaca que seu primeiro ato como presidente da empresa foi reduzir de 155 cargos para 69 cargos comissionados, economizando mais de R$ 240 mil por mês. Foi realizado também uma parceria com a Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf) para o fortalecimento das Cadeias Produtivas de Pecuária de leite, Café, Cacau, Fruticultura, Olericultura e Apicultura em 32 municípios. E também convênios e parcerias com instituições públicas, empresas privadas e organizações sociais no valor de R$ 14,6 milhões.

Uma das parcerias é com o Programa Global REDD+ for Early Movers (REM), no valor de R$ 8,2 milhões para atendimento de 5.700 famílias em 33 municípios e também para reestruturação de escritórios da empresa. O REM premia países que apresentam resultados positivos na conservação de suas florestas, e foi viabilizado pelos governos da Alemanha e do Reino Unido. O programa REM em Mato Grosso prevê que recursos serão repassados em contrapartida ao cumprimento de metas de redução de desmatamento no Estado. Os repasses são realizados anualmente e a gerência financeira desses recursos fica a cargo do Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio).

Veja Mais:  Campanha inicia distribuição de 100 mil cobertores aos municípios

Atendimento digital

Conforme o presidente, o Sistema de Acompanhamento e Gerenciamento das Atividades da Empaer (Sagae), plataforma digital que está sendo utilizada para armazenar dados dos agricultores familiares e também acompanhar a eficiência dos técnicos no trabalho no campo, já cadastrou 15.220 agricultores. A previsão é de que até o final de 2020, a empresa tenha um retrato mais preciso da agricultura familiar no Estado de Mato Grosso.

Renaldo esclarece que de forma transparente e moderna, a ferramenta está sendo utilizada via web e aplicada para coletar as informações dos serviços prestados, além de avaliar o ganho social dos produtores rurais e o trabalho executado pelos funcionários da empresa. Ele explica que os técnicos estão inserindo dados pessoais do produtor e realizando o cadastro da família e da unidade produtiva, além do mapeamento com coordenadas geográficas, atividade produtiva, infraestrutura, equipamentos e outros. “Teremos informações precisas e um mapeamento geral da agricultura familiar no Estado”, ressalta.

Transferência de tecnologia

A pesquisa desenvolvida pela Empaer é voltada prioritariamente para a agricultura familiar e tem como objetivo gerar conhecimento e tecnologia com a finalidade de fomentar e diversificar a produção no Estado. Em 2019, contabilizou a implantação de 26 Unidades Tecnológicas, 16 experimentos de pesquisa e 10 unidades de validação com as culturas do arroz, feijão, trigo, banana, abacaxi, espécies de flores tropicais e ornamentais, milho, bovinocultura de corte, citrus, frutos de clima temperado, capim elefante para fins energético, produtos biofortificados e outros.

Veja Mais:  Mato Grosso apresenta bom desempenho na frequência escolar dos beneficiários

Na Estação de Piscicultura, localizada no município de Nossa Senhora do Livramento, foram produzidos 406.239 alevinos para recria e engorda. Foram destinados a 274 produtores de 12 municípios do estado, disponibilizando toda a tecnologia de reprodução das espécies tambacu, tambatinga e tambaqui para os piscicultores do Vale do Rio Cuiabá e regiões. Para o reflorestamento, recuperação de áreas degradadas, matas ciliares e formação de pomares foram produzidas 19.488 mudas de plantas nativas, frutíferas e ornamentais e micropropagadas.

No Núcleo de Laboratórios foram realizadas 45.196 análises laboratoriais, sendo 44.533 análises de solo, 542 de nutrição animal e 51 de fitopatologia, disponibilizando os serviços para 1.932 agricultores de 113 municípios. “O objetivo dos resultados dos trabalhos de pesquisa é gerar conhecimento e tecnologia para a agricultura familiar com a finalidade de fomentar e diversificar a produção no Estado”, enfatiza.

Plano de Demissão Voluntária (PDV)

Como medida de reestruturação da Empaer, Loffi fala que 348 servidores estão aptos a aderirem ao Plano de Demissão Voluntária (PDV). Ele destaca que o plano é uma medida para enxugar os gastos e tornar a Empaer mais eficiente, e ao mesmo tempo valorizar os funcionários que se dedicaram ao desenvolvimento da agricultura familiar no Estado de Mato Grosso.

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Câmara Municipal de Rondonópolis

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana