conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Mulher

Modelo plus size posta foto de lingerie e dá recado para quem critica seu corpo

Publicado

A modelo plus size Tess Holliday , de 33 anos, uma das tops norte-americanas mais badaladas do momento, deu uma aula de autoestima e empoderamento em sua conta no Instagram nesta quinta-feira (6).


A modelo plus size Tess Holliday publicou a imagem de lingerie na tarde desta quinta-feira (6) e mandou recado para os haters
Reprodução/Instagram

A modelo plus size Tess Holliday publicou a imagem de lingerie na tarde desta quinta-feira (6) e mandou recado para os haters

Ao postar uma foto em que aparece toda sexy usando uma lingerie cheia de renda, recortes e transparência, a modelo plus size aproveitou para deixar um recado para quem faz críticas sobre seu corpo citando a escritora e poetisa Maya Angelou, uma das mulheres mais inspiradoras para as ativistas do movimento negro.

“Quando olhei esta foto que fiz nesta manhã, pensei nas palavras da [escritora] Maya Angelou: ‘Você pode me fuzilar com palavras e me retalhar com seu olhar, pode me matar com seu ódio, ainda assim, como ar, vou me levantar’”, escreveu Holliday, se referindo a um trecho do famoso poema da americana, Assim me levanto .

“Sei que meu corpo ofende muita gente, que minha existência deixa muita gente inconfortável, mas ainda assim, a cada dia eu me levanto e ando no fogo porque não tenho outra opção a não ser seguir em frente”, declarou.

“O poder que você tem uma vez que entende que pode ter sucesso em um mundo absolutamente determinado a te derrubar é algo que ninguém nunca vai ser capaz de tirar de mim… Porque, como o ar, eu me levanto”, completou a top dando uma lição de empoderamento feminino .

Veja Mais:  Cubra-se com um guardanapo: mãe relata problema com amamentação em restaurante

A publicação, que foi feita nesta tarde, há pouco menos de uma hora, já recebeu quase 40 mil curtidas e 1,3 mil comentários de fãs que se identificaram e aprovaram a atitude de Tess. “Rainha”, escreveu um. “Tão linda por dentro e por fora. Uma inspiração para todas nós”, comentou outro.

Modelo plus size fala sobre gordofobia


Modelo plus size tem conta no Instagram e aborda questões como body positive e empoderamento feminino
Reprodução/Instagram/tessholliday

Modelo plus size tem conta no Instagram e aborda questões como body positive e empoderamento feminino

Essa não é a primeira vez que a top desabafa sobre os  comentários gordofóbicos que recebe. Em julho, ela chegou a dizer que havia desistido de discutir com os “haters” nas redes sociais que falam que ela não é saudável por causa de seu tamanho. “Meu peso não é da sua conta”, afirma.

Tess acredita que cada um deveria se preocupar com a própria vida quando se trata de saúde . “No começo, eu costumava responder dizendo: ‘Eu sou saudável, minha taxa de colesterol está boa, não tenho pressão alta e não tenho diabetes’”, diz. No entanto, ela percebeu que responder aos comentários de gordofobia só causava mais prejuízo.

“Responder as pessoas, afirmando que eu me consulto com um médico e que eu sou saudável, é perpetuar o abuso contra corpos maiores e a mentalidade de que devemos explicar sobre a nossa saúde”, explica.

A modelo percebeu que não existe motivo para alimentar o preconceito e viu que era necessário se afirmar dona do próprio corpo. “A realidade é que eu não devo dar satisfação alguma e não preciso provar se sou saudável ou não, porque isso não é da conta de ninguém.”

Leia também: Quebrando padrões: 5 vezes que modelos plus size recriaram fotos de famosas

A modelo plus size  compartilha com seus 1,7 milhões de seguidores no Instagram fotos em que posa de maiô ou de lingerie, aceitando seu corpo e tornando-se conhecida ao redor do mundo por seus ensaios fotográficos.

Comentários Facebook

Mulher

Ela tem 19 anos e o marido, 62: “Ele é muito maduro e me trata como uma rainha”

Publicado

Samantha Simpson, de 19 anos, conheceu seu marido, JR, de 62, através de amigos em comum quando ela tinha 18. Após meses de conversa, a jovem se apaixonou por ele. O casal rapidamente selou a união em janeiro de 2018 e, desde então, a mulher é obrigada a ouvir comentários desagradáveis sobre seu marido por conta da diferença de idade entre eles.


Samantha Simpson, de 19 anos, é casada com JR, de 62, e recebe diversas críticas pela diferença de idade entre eles; veja
Arquivo pessoal/Reprodução/The Sun

Samantha Simpson, de 19 anos, é casada com JR, de 62, e recebe diversas críticas pela diferença de idade entre eles; veja

A união com o aposentado não foi bem aceita por sua família. Por conta disso, decidiu sair de casa. Pouco depois, JR juntou-se a ela. Apesar da relação séria que vivem, conforme relata o The Sun , a estudante afirma que recebe ofensas diárias de estranhos que não aceitam sua relação com o marido .

“Sempre que estamos em público, estranhos o confundem com o meu avô e isso pode realmente me aborrecer. Mas é ainda pior quando as pessoas o chamam de ‘ladrão de crianças’ ou ‘pedófilo’ quando nos veem de mãos dadas ou nos beijando em público. Não há um momento em que saimos e alguém não faz uma crítica sobre o nosso relacionamento . É exaustivo”, conta.

Samanta relata que a paixão por ele ocorreu devido à sua aparência e o fato de ser cavalheiro. “Ele falava muito bem sempre que nos encontrávamos e também quando conversávamos pelo telefone e por mensagens de texto . Era algo que eu nunca havia encontrado em um homem antes. Já namorei alguns próximos da minha idade, mas eram imaturos e não sabiam tratar a parceira”, expõe.

Veja Mais:  Roteiro de drinques de verão super refrescantes

Jovem e o marido planejam ter um filho


Samantha espera que o relacionamento com o marido seja visto com seriedade e ainda conta que quer engravidar
Arquivo pessoal/Reprodução/The Sun

Samantha espera que o relacionamento com o marido seja visto com seriedade e ainda conta que quer engravidar

Apesar das opiniões de outras pessoas, a jovem planeja ter um bebê com o homem. ”Embora JR tenha um filho de um relacionamento anterior, queremos ter o nosso e começar uma família. No momento, estou tentando engravidar, pois sentimos que é a hora certa. Nos casamos e temos nossa própria casa, então por que não?”, questiona.

Ela também faz um desabafo. “Desejo que, quando tivermos um filho, o abuso pare, já que não queremos criar uma criança em um ambiente em que ele tenha que ouvir insultos desagradáveis ​​sobre o pai”, diz.

Samantha ainda acredita que, ao compartilhar a história de amor com o marido , as pessoas percebam que não se trata de uma piada. “Estamos muito sérios um com o outro, apesar da nossa diferença de idade e aparências. Ele é muito maduro e me trata como uma rainha. Não há nada que eu mudaria nele ou em nossa relação ”, finaliza.

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Mulher

Assédio no carnaval: mulheres explicam sinais que também querem dizer “não”

Publicado

Olhares, sorrisos, aproximação… as maneiras de flertar são incontáveis, e com a chegada do carnaval, o clima de paquera fica ainda mais propício para tentar novas abordagens. Como a criatividade não tem limites, vale tudo – desde que não ultrapasse a barreira do respeito e do consentimento, claro! E é aí que mora o problema: como definir se o flerte está sendo legítimo ou se a situação virou assédio?

Leia também: Carnaval é época de paquera e sexo casual; veja como arrasar sem se decepcionar


Não é não - mas você não precisa dizer nada para demonstrar isso. Qualquer coisa depois do não, é considerada assédio
shutterstock

Não é não – mas você não precisa dizer nada para demonstrar isso. Qualquer coisa depois do não, é considerada assédio

Além do clássico: “Não estou interessada”, há outros jeitos de mostrar que não se está afim sem precisar dizer exatamente. Ainda assim, tem gente (alô, homens!) com dificuldade para interpretar – ou aceitar a realidade -, e acaba deixando a outra pessoa desconfortável, sendo esse o primeiro passo para descrever um assédio .

Apesar de não existir uma época específica para acontecer a violência sexual contra a mulher, é no carnaval que os índices aumentam. No ano passado, o número de denúncias em todo o país, ao longo dos quatro dias de folia, cresceu 90%. Foram 109 registros em 2017 contra 58 no carnaval de 2016 de acordo com o 180, serviço de atendimento de denúncias da Secretaria de Políticas para Mulheres do Governo Federal.

Pensando em esclarecer e ajudar mulheres a reconhecerem quando estiverem passando por um momento desse tipo e saber como agir quando não se sentirem confortáveis para dizer o famoso “não quero”, o Delas conversou com quem já passou por essa experiência e reuniu algumas dicas que podem ser úteis, principalmente para quem quer aproveitar a folia sem dor de cabeça.

Veja Mais:  Roteiro de drinques de verão super refrescantes

Como dizer “não”, sem precisar dizer


Desviar o olhar, chamar as amigas, se afastar... sinais do corpo podem servir para dispensar o cara e evitar o assédio
Elena Fragoso/Shutterstock

Desviar o olhar, chamar as amigas, se afastar… sinais do corpo podem servir para dispensar o cara e evitar o assédio

Apesar de alguns serem subjetivos, sinais corporais já deveriam ser suficientes para mostrar quando é o momento de parar de investir no crush. “Não adianta dizer que não sabe. A gente sempre sabe quando está dando certo a investida e quando não está. O problema é que homem não aceita a rejeição”, dispara a analista de tecnologia, Samira Campos, de 26 anos.

Ela conta que nem sempre se sente confortável para dizer “não”, ainda mais no carnaval. “Nos bloquinhos é tudo muito rápido. Às vezes o cara nem precisa chegar em você falando, simplesmente acontece. E da mesma maneira que acontece de a gente ficar com a pessoa sem precisar trocar uma palavra, também é possível dar um fora em silêncio. Para bom entendedor, meia desviada de olhar basta”, brinca.

Outra técnica que também é bastante clara é a de se afastar. “Sem falar, digo não no olhar. Se o homem for educado, vou saindo de fininho, na brincadeira. Mas se for grosseiro, peço licença de forma bem seca, com um olhar bem impertinente”, fala a fisioterapeuta, Joana Lobo, de 35 anos.

Fora o desvio de olhar e o afastamento, há também quem use a tática de interagir com outras pessoas para demonstrar desinteresse. “Geralmente se eu vejo alguém se aproximando que não me chama a atenção, eu começo a conversar com uma amiga. Inclusive, tenho até um código com elas: a gente costuma dizer que está com dor de barriga e precisa ir ao banheiro. Toda vez que esse assunto surge, a gente sabe que alguma de nós está se sentindo desconfortável”, fala a estudante Giovanna Lacerda, de 23 anos.

Veja Mais:  Fluvia Lacerda posa de maiô e inspira: “Por um verão liberto de preconceitos”

Quando esse “código de alerta” é acionado, imediatamente outras amigas cercam a garota, para protegê-la e evitar qualquer contato externo. “Parece bobo, mas evita encheção de saco. Geralmente a gente identifica quem está sendo o cara chato e ficamos encarando. Dá certo. Mas quando estamos com algum amigo homem, o resultado é infinitamente mais rápido”, pontua Giovanna.

Samira completa dizendo que, em um mundo perfeito, dizer “não” poderia ser dispensado. “Seria incrível se a gente não precisasse de subterfúgios para nos livrarmos de alguns homens. O ideal seria mesmo a gente não ter que precisar dizer ‘não’, gritar, fazer escândalo, pedir socorro. Ainda sonho com o dia que os homens vão aprender a interpretar os sinais e nos poupar dessas situações que estragam nossa diversão”.

O sonho de Samira é o de muitas outras mulheres. Às vezes, a insistência é tanta que faz com que quem não está afim sinta-se intimidada em reagir. “Eu sempre finjo que não estou vendo a pessoa. Eu nunca revidei ou xinguei alguém, finjo que não percebi a investida e saio andando”, conta atendente de telebanco Alany Gomes, de 23 anos. A reação contida tem um motivo: medo.

“Já aconteceu de eu estar um bloco de carnaval, um cara pegou minha cerveja e disse que só devolvia depois de um beijo. Os amigos dele insistiram e até me cercaram. Eu não consegui falar nada porque fiquei com medo, eles estavam em muitos. Então me enfiei na multidão e comecei a andar para fugir”, lembra.

Estou sendo assediada, e agora?


Ao ver alguma mulher sendo vítima de assédio no carnaval, não pense duas vezes e ajude!
shutterstock

Ao ver alguma mulher sendo vítima de assédio no carnaval, não pense duas vezes e ajude!

A partir do momento que o paquera não foi correspondida, seja por meio de uma frase ou sinal corporal, e a pessoa continuar insistindo, é assédio. “Assédio é quando transpõe o limite da mulher, quando não é recíproco ou quando se torna inconveniente ou invasivo”, afirma Joana.

Veja Mais:  Aplicativo “obriga” filhos aretornarem ligação de pais e causa polêmica

Se alguma mulher for vítima  de algum assédio ou qualquer tipo de violência, o ideal é procurar algum policial ou segurança para relatar o caso e pedir ajuda. Se houver como identificar o agressor, também é possível ir a uma delegacia de polícia registrar um boletim de ocorrência, pedindo expressamente para que seja aberta uma investigação para apurar os fatos.

Lembrando que, neste ano a punição pode mudar, já que é primeira vez que a Constituição pode agir mais firmemente a favor das mulheres. Isso porque o carnaval de 2019 vai contar com o apoio da lei , sancionada em setembro do ano passado, que caracteriza o assédio sexual como crime.

De acordo com a nova norma, será configurado crime de importunação sexual “praticar ato libidinoso contra alguém sem consentimento para satisfazer a própria lascívia ou a de terceiros”, com punição prevista de 1 a 5 anos de prisão – pena mais dura que a dada a quem comete homicídio culposo, sem intenção de matar, cuja punição é de 1 a 3 anos de detenção, por exemplo.

Para quem for passar o carnaval em São Paulo, poderá contar com o apoio para mulheres que se sentirem importunadas ou violentadas. Um ônibus lilás estará nos mega blocos da Avenida Tiradentes e da Praça da República, no Centro da cidade, para acolher as vítimas.

Além disso, vale lembrar que ao perceber uma mulher passando por alguma situação de assédio, ajude. “Precisamos estar juntas. Ao ver uma de nós ser acuada para ficar com alguém, intervenha. Peça ajuda, se for necessário. A meta é não deixar que nenhuma foliã vire uma vítima”, conclui Giovanna.

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Mulher

Chás emagrecedores: isso é mito ou verdade? Saiba como usá-los na dieta

Publicado

Não é difícil encontrar em lojas de produtos naturais ou mesmo supermercados chás emagrecedores de várias marcas. A promessa é que eles ajudam a eliminar os quilos a mais e dão uma mão e tanto na dieta. Será?


Chás emagrecedores existem e podem ser aliados da dieta, mas também não fazem milagres
Divulgação

Chás emagrecedores existem e podem ser aliados da dieta, mas também não fazem milagres

Leia também: Café x chá verde: qual a melhor opção para “acordar” e até para emagrecer?

Por um lado, a resposta é sim. Chás emagrecedores existem, ou seja, há uma série de bebidas feitas à base de ervas que ajudam a acelerar o metabolismo, desintoxicar o corpo e dar um ânimo a mais, itens interessantes para quem está querendo perder peso. 

Entretanto, é preciso usá-los com cuidado – nem todos podem tomar essas bebidas, por exemplo – e lembrar que, sozinho,  o  chá para emagrecer não faz milagre. 

Quais são os chás emagrecedores?


Chá verde é um dos mais famosos quando o assunto são chás emagrecedores, mas ele não está sozinho
shutterstock

Chá verde é um dos mais famosos quando o assunto são chás emagrecedores, mas ele não está sozinho

De acordo com Viviane Pereira, nutricionista do Mundo Verde, os chás mais procurados que podem ajudar no processo de emagrecimento são aqueles da Camelia Sinensis (chás verde, branco, vermelho, amarelo), chá de gengibre, chá de canela, chá de hibisco. Ela dá detalhes de como cada um deles atua no organismo: 

  • Chá verde (ou branco, amarelo, vermelho e preto): “São todos derivados da mesma planta e apresentam cafeína na composição, o que pode acelerar o metabolismo, aumentando o gasto calórico e, assim, ajudar na perda de peso”
  • Chá de gengibre: “O gengibre contém Gingerol e outros ativos que também podem promover aumento do gasto calórico, auxiliando no emagrecimento”
  • Chá de canela: “A canela, além de ajudar na redução da compulsão por doces, pode acelerar o metabolismo e também apresenta efeito anti-inflamatório, vários pontos que podem ajudar na perda de peso” 
  • Chá de hibisco: “Essa bebida apresenta efeito diurético e digestivo, ações que podem ajudar na perda de peso, além de ser bastante antioxidante devido sua coloração”. 
Veja Mais:  Cortar o cabelo no casamento? Noiva surpreende ao mudar visual antes da festa

Esses chás, como explica Viviane, contribuem para a perda de peso por ajudarem a acelerar o metabolismo e atuarem nos processos inflamatórios do corpo. “Alimentos com essa ação são recomendados principalmente pela Nutrição Funcional, que consideram o acúmulo de peso, de gordura na célula como um processo inflamatório e assim, para ajudar a diminuir a resistência das células e o processo de emagrecimento, recomenda-se alimentos com a ação anti-inflamatória.

Outra vantagem é a ação diurética de alguns deles. Muitas vezes temos aquela sensação de inchaço no corpo , principalmente na região abdominal, e isso pode ser resultado da retenção de líquido. Nesse casos, um chá diurético é bem-vindo. 

A nutricionista Laís Gomes ainda inclui  chá mate nessa lista de chás emagrecedores. Segundo a profissional, essa bebida é antioxidante e tem ação estimulante, o que ajuda a reduzir a sensação de cansaço. E com mais disposição fica mais simples encarar a rotina da exercícios, por exemplo, um dos pilares importantes para o emagrecimento. 

Laís também concorda com Viviane nos outros chás e completa a lista com algumas propriedades. Ela lembra que o chá de gengibre também atua no sistema digestivo. Já o chá verde, além das vantagens apontadas por Viviane, é mais um desintoxicante e ajuda a manter em dia o sistema imunológico. 

A nutricionista ainda cita mais uma vantagem da cafeína, além do poder termogênico: “Ao ser consumida de forma adequada, reduz a sensação de fadiga e sonolência”.

Veja Mais:  Fluvia Lacerda posa de maiô e inspira: “Por um verão liberto de preconceitos”

Como consumir os chás emagrecedores


Chás emagrecedores devem ser consumidos, preferencialmente, entre as refeições, segundo nutricionista
shutterstock

Chás emagrecedores devem ser consumidos, preferencialmente, entre as refeições, segundo nutricionista

De acordo com Viviane, recomenda-se em média o consumo de até 3 xicaras de chá ao dia, totalizando 600ml.

É possível optar por chás de cada uma das ervas e alimentos citados acima ou apostar em blens que já estão disponíveis no mercado.  O Chá DrenAtive, da Mundo Verde, segundo a nutricionista da marca, é composto por um blend de 8 plantas que podem promover um leve efeito termogênico, diminuem a retenção de líquidos e podem ajudar na perda de peso. Outro chá com as mesmas ervas é o Desinchá. 

Viviane também indica qual o melhor momento para consumir esses chamados chás emagrecedores: “Devem ser consumidos de preferência entre as refeições para que não haja prejuízo na absorção de vitaminas e minerais. Aqueles com cafeína, devem ser evitados à noite para que não atrapalhem o sono”.

E aqui cabe um alerta, como ressalta Laís. “Os chás podem ser utilizados todos os dias, mas nunca para substituir a água. A hidratação com água é primordial e deve ser realizada de forma adequada”, diz a profissional.

Em linhas gerais, recomenda-se ingerir dois litros de água por dia para um adulto, mas isso pode variar de pessoa para pessoa e de acordo com as suas necessidades. 

Veja Mais:  Roteiro de drinques de verão super refrescantes

Leia também: Alimentos anti-inchaço e mais dicas para chegar ao carnaval com a barriga sarada

Além disso, não adianta beber um chá para emagrecer e se acabar no doce ou no fast food depois. Como afirmam ambas as nutricionistas, essas bebidas ajudam na questão do emagrecimento, mas devem ser aliadas a uma alimentação saudável e equilibrada e aos exercícios físicos regulares. 

Quem pode consumir chás para emagrecer e quem não pode


Apesar de ser feito de compostos naturais, os chás emagrecedores não podem ser consumidos por todos
shutterstock

Apesar de ser feito de compostos naturais, os chás emagrecedores não podem ser consumidos por todos

Apesar de contarem com uma série de benefícios, essas bebidas não podem ser consumidos por qualquer um. “Os chás são contraindicados para as grávidas, lactantes e crianças”, afirma Viviane.

A erva usada para o preparo também deve ser levada em conta. Laís também lembra que a cafeína “aumenta a secreção gástrica e pode gerar ansiedade, taquicardia, entre outros efeitos adversos”. Já Viviane fala que essa substância deve ser evitada por hipertensos. 

Aqueles com efeito diurético também devem ser tomados com atenção por aqueles com pressão arterial mais baixa ou que fazem uso de medicamentos com essa ação, como indica Viviane. Para completar, Lais ressalta que o excesso de chá com características diuréticas pode sobrecarregar o sistema renal e ainda causar desidratação. 

Na dúvida sobre quais dos chás emagrecedores adotar no dia a dia, o mais indicado é procurar orientação profissional. Assim evita-se riscos à saúde e ainda fica mais fácil pensar em um cardápio para conciliar com o uso do chá e emagrecer de maneira saudável e duradoura. 


Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana