conecte-se conosco


Tecnologia

Modo privado: WhatsApp permite responder mensagens de grupos no chat particular

Publicado


Nova atualização do WhatsApp possibilita envio de mensagens de grupos de forma privada
Reprodução

Nova atualização do WhatsApp possibilita envio de mensagens de grupos de forma privada

Uma nova atualização do WhatsApp criou mais uma novidade para as conversas em grupo: a partir de agora, é possível citar uma mensagem enviada por algum membro do grupo em uma conversa particular. A nova função já está disponível para os usuários de Android que estão com a atualização do aplicativo em dia. A versão atual é a 2.18.335.

Leia também: Prepare-se: a partir de segunda, WhatsApp vai apagar backup de celulares Android 

Chamada “responder em particular”, a nova atualização do WhatsApp aparece quando o usuário clica em cima de uma mensagem enviada por qualquer pessoa que participe de um determinado grupo. Ao selecionar essa opção, basta escrever a resposta – ela será transferida e enviada diretamente para o chat privado, junto com a citação escolhida.

A novidade é inspirada no “responder”, que já acontece há algum tempo tanto em grupos como em conversas particulares. Para a utilização nos grupos, a diferença é que agora, caso o usuário não queira, não precisa mais enviar a resposta na frente de todo mundo.

 A ferramenta é vista como uma forma de facilitar a contextualização da resposta, que ficou mais direta, uma vez que em um mesmo chat podem existir mensagens de diversos assuntos. Dessa forma, também não será mais preciso explicar em um bate-papo privado sobre o qual assunto citado no grupo você está falando: basta clicar no “responder em particular.”

Veja Mais:  Facebook anuncia medidas para combater perfis e notícias falsas

Leia também: Uber Juntos chega para substituir a versão Pool; veja o que muda no app 

A função promete atuar como substituta do “conversar com”, que não será excluído, mas pode acabar em desuso. Nele, o usuário também pode chamar o membro de um determinado bate-papo para uma conversa privada, mas não consegue anexar a frase na qual está respondendo.

A novidade, entretanto, tem alguns impedimentos. Não será possível enviar a mensagem de um usuário do grupo para qualquer um da sua lista de contatos, nem mesmo para qualquer membro do chat : apenas o próprio autor da fala poderá receber uma resposta em uma conversa particular.

Atualização do WhatsApp ainda não funciona para Iphone


Até o momento, nova atualização do WhatsApp só está disponível para Android
ALV / Flickr

Até o momento, nova atualização do WhatsApp só está disponível para Android

Leia também: Modo férias: WhatsApp deve criar novos meios de arquivar e silenciar mensagens 

Apesar de já estar funcionando no Android , a nova atualização do WhatsAapp ainda não está disponível para iPhone, mas deve chegar em breve. A última versão do aplicativo para celulares da Apple é a 2.18.101. 

Comentários Facebook
publicidade

Tecnologia

WhatsApp remove contas responsáveis por disparo em massa de fake news

Publicado


Em comunicado enviado à Agência Brasil, a assessoria do WhatsApp informou que também foram canceladas “centenas de milhares de contas durante o período das eleições no Brasil”
Shutterstock

Em comunicado enviado à Agência Brasil, a assessoria do WhatsApp informou que também foram canceladas “centenas de milhares de contas durante o período das eleições no Brasil”

O WhatsApp está tomando medidas contra empresas que atuam com o envio em massa de conteúdos falsos ou enganosos, inclusive banindo contas no aplicativo associadas a essas organizações. A informação foi repassada à Agência Brasil nesta sexta-feira (19) pela assessoria da empresa de tecnologia.

Leia também: É impossível criar ferramentas contra fake news antes da eleição, diz WhatsApp

A iniciativa foi motivada por uma reportagem publicada ontem (18) pelo jornal Folha de S. Paulo . Segundo denuncia o texto, empresas de marketing digital custeadas por empresários estariam disseminando fake news em milhares de grupos do WhatsApp .

No comunicado, a assessoria da empresa informou que também foram canceladas “centenas de milhares de contas durante o período das eleições no Brasil”. “Temos tecnologia de ponta para detecção de spam que identifica contas com comportamento anormal para que não possam ser usadas para espalhar desinformação”, acrescentou a nota.

A reportagem da Folha de S. Paulo  ainda apontou uma rede de empresas de marketing digital contratadas para efetuar os disparos em massa. Os contratos, que chegariam até R$ 12 milhões, seriam bancados por empresários próximos ao candidato Jair Bolsonaro (PSL), como Luciano Hang, da rede de varejo catarinense Havan.

Veja Mais:  Facebook anuncia medidas para combater perfis e notícias falsas

Ações


O PT, partido de Fernando Haddad, entrou com uma ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cobrando uma apuração, por parte do WhatsApp, sobre o que publicou a Folha de S. Paulo
Ricardo Stuckert

O PT, partido de Fernando Haddad, entrou com uma ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cobrando uma apuração, por parte do WhatsApp, sobre o que publicou a Folha de S. Paulo

O PT, sigla do presidenciável Fernando Haddad , entrou com uma ação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cobrando uma apuração do ocorrido. Além de investigação dos empresários e de seu vínculo com Bolsonaro, o partido requereu que a Justiça Eleitoral dê 24 horas ao WhatsApp para bloquear o envio das mensagens em massa pelas empresas citadas na reportagem.

Leia também: Especialistas lamentam fake news políticas no WhatsApp: “Estrago está feito”

Pelo Twitter, Jair Bolsonaro afirmou que não tem controle sobre apoios voluntários e afirmou que o PT não está sendo prejudicado por “ fake news ”, mas pela “verdade”. Em seu perfil no Facebook, Luciano Hang disse que vai processar a Folha de S. Paulo e desafiou o jornal a mostrar os contratos de envio de mensagens em massa.

“O WhatsApp preocupa”


No balanço do 1º turno, a presidente do TSE, ministra Rosa Weber, alertou para o problema das fake news no WhatsApp, em especial as que colocam em dúvida a lisura do processo eleitoral
Divulgação/TSE

No balanço do 1º turno, a presidente do TSE, ministra Rosa Weber, alertou para o problema das fake news no WhatsApp, em especial as que colocam em dúvida a lisura do processo eleitoral

O fenômeno das notícias falsas vem marcando as eleições deste ano. A missão internacional da Organização dos Estados Americanos (OEA) manifestou preocupação com o fenômeno da desinformação. No balanço da votação do 1º turno, a presidente do TSE, ministra Rosa Weber, também alertou para o problema, em especial sobre vídeos e mensagens colocando em dúvida a lisura do processo eleitoral.

Veja Mais:  Prepare-se: a partir de segunda, WhatsApp vai apagar backup de celulares Android

Leia também: Só 8% das imagens compartilhadas no WhatsApp são verdadeiras, revela pesquisa

O WhatsApp tem sido o foco de maior preocupação. Um estudo de professores da USP, UFMG e a Agência Lupa realizado em 347 grupos na plataforma encontrou, entre as imagens mais compartilhadas, um índice de apenas 8% de caráter verdadeiro.

*Com informações da Agência Brasil

Comentários Facebook
Continue lendo

Tecnologia

Facebook fica fora do ar para alguns usuários, segundo relatos

Publicado


Facebook
Shutterstock

Facebook

Nesta segunda-feira (12), por volta das 16h, alguns usuários do Facebook relataram problemas para acessar a página da rede social. Quando tentaram entrar em seus perfis, várias pessoas afirmaram ter recebido uma mensagem de erro (foto abaixo).

Leia também: Mulher é condenada a pagar indenização por ofensas feitas no Orkut


Alguns usuários de outros países também relataram ter encontrado dificuldades para acessar suas contas no Facebook
Reprodução/Facebook

Alguns usuários de outros países também relataram ter encontrado dificuldades para acessar suas contas no Facebook

O aparente problema com a plataforma não é exclusivo dos brasileiros. Alguns usuários de outros países também relataram ter encontrado dificuldades para acessar suas contas no Facebook .

Por ora, a empresa ainda não se pronunciou sobre o assunto em sua página oficial.

Apesar das diversas reclamações, a instabilidade no Facebook não foi captada por sites que acompanham se plataformas estão funcionando ou se caíram, como o “Is It Down Right Now”.

Leia também: WhatsApp permite responder mensagens de grupos no chat particular

Os usuários do Twitter , por sua vez, aproveitaram para fazer piadas com o problema da outra rede social.

Veja Mais:  Facebook lança serviço de vídeo no mundo inteiro para competir com YouTube

Comentários Facebook
Continue lendo

Tecnologia

Isso é muito Black Mirror: canal chinês cria apresentador de telejornal virtual

Publicado


Âncora Inglês de inteligência artificial da agência de notícias chinesa Xinhua News Agency
Reprodução YouTube

Âncora Inglês de inteligência artificial da agência de notícias chinesa Xinhua News Agency

Se alguém ainda acha que ainda estamos distantes de uma era “Black Mirror”, é bom ficar de olho nas novidades chinesas. Nessa semana, a agência de notícias do governo da China, Xinhua News Agency, lançou seus dois primeiros âncoras de telejornal completamente feitos com inteligência artificial (IA), e desenvolvidos em parceria com a empresa de tecnologia Sogou.

Leia também: Bill Gates exibe pote de cocô ao apresentar vaso sanitário que funciona sem água

Criados a partir da aparência de pessoas reais (a versão chinesa é inspirada no jornalista Qiu Hao e o inglês Zhang Zhao), os repórteres virtuais usam a inteligência artificial com o objetivo simular a voz, os movimentos faciais e os gestos de pessoas reais.

O robô-repórter inglês, que ainda não tem nome – ele aparece como “English IA Anchor”, ou seja, Âncora Inglês de IA, em português –, simula os movimentos do rosto com direito a olhos piscando e sobrancelhas que se mexem, tudo para dar uma ilusão mais real de expressão facial. O boneco, no entanto, não gesticula ou tem reações.

Vestido de terno e gravata na bancada dos vídeos do canal de notícias, ele também tem voz sintetizada e meio robótica. Para fazê-lo falar, basta colocar o texto diante do jornalista virtual para que ele leia e apresente qualquer conteúdo, agilizando o processo de levar informação ao público.

Veja Mais:  Facebook anuncia medidas para combater perfis e notícias falsas

Leia também: Site monitora preços e confere se descontos são reais durante a Black Friday

3

Em um vídeo de apresentação, o robô contava que era seu primeiro dia no papel de âncora para a agência de notícias estatal e prometeu “trabalhar incansavelmente para manter o público informado, pois os textos serão digitados no sistema ininterruptamente.”

A vantagem, de acordo com a Xinhua , está nas reduções de custos que o boneco pode trazer como também na produtividade: afinal, o âncora pode trabalhar o dia todo, durante 24 horas sem parar e “incansavelmente.”

Repórter de inteligência artificial vai começar a ser usado

Em seu primeiro vídeo, o robô-repórter também comenta a importância de sua criação, que serve para acompanhar as mudanças da mídia atual. ““O desenvolvimento da indústria de mídia exige inovação contínua e profunda integração com as tecnologias avançadas internacionais. Espero trazer novas experiências de notícias para vocês”, disse.

Leia também: Prepare-se: a partir de segunda, WhatsApp vai apagar backup de celulares Android

De acordo com seus criadores, que apresentaram a novidade durante a Conferência Mundial da Internet da China, evento de tecnologia, as o projeto ainda pode apresentar limitações, mas já está apto para ser usado tanto no site da agência de notícias como nas suas mídias sociais. O repórter de inteligência artificial concorda: no fim do vídeo inaugural, agradece a audiência e disse que vai haver espaços para melhorias técnicas.

Veja Mais:  Anatel confirma queda no número de linhas móveis e TV por assinatura em agosto

Comentários Facebook
Continue lendo

Colunista

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana