conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Policia Federal

Operação Cartão Vermelho combate facção criminosa na região de Santa Cruz do Sul/RS

Publicado

Santa Cruz do Sul/RS – A Polícia Federal, com apoio da Polícia Civil e da Brigada Militar, deflagrou hoje (11/6) a Operação Cartão Vermelho, que visa o combate à facção estabelecida na região. Os crimes investigados são tráfico de drogas, lavagem de capitais, sonegação fiscal e organização criminosa. Estima-se que o dinheiro movimentado pelo grupo, oriundo de roubos, contrabando, exploração de jogos e do tráfico de drogas supere o patamar de meio milhão de reais ao mês.

Participam da Operação 25 policiais federais, 20 policiais militares e 10 policiais civis, com o objetivo de cumprir três mandados de prisão e cinco de busca e apreensão. Também foram obtidas quebras de sigilo bancário, sequestro de contas e restrições de veículos usados pela quadrilha.

As investigações iniciaram em outubro de 2018, quando a Polícia Federal recebeu a informação de que um automóvel estaria transportando droga para ser distribuída na região. Policiais federais realizaram a abordagem ao veículo, mas não localizaram a droga. Três homens estavam no carro e transportavam 28 mil reais em dinheiro vivo. Um deles informou que era atleta profissional de futebol e que os valores eram oriundos dessa atividade, porém, não apresentou provas dessa condição, originando o nome da Operação Cartão Vermelho.

O veículo apresentava indícios de já ter sido usado para transporte de drogas (segundo detecção por acionamento de cão farejador). Os três homens foram liberados, o veículo foi retido e o dinheiro depositado em conta judicial, iniciando-se o trabalho de investigação pela Polícia Federal.

Veja Mais:  PF prende rapaz com notas falsas

A apuração posterior indicou que um dos homens que estava no veículo teria assumido o posto de braço-direito do líder de uma facção criminosa que atua na região, após a prisão de integrantes do grupo na Operação Cúpula, da Polícia Civil.

O inquérito policial também identificou que as contas tituladas pelos implicados eram usadas para depósitos para pessoas físicas e empresas localizadas nos estados do Paraná, Mato Grosso do Sul e São Paulo, provavelmente para pagamento de fornecedores de armas e drogas.

 

 

 

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
publicidade

Policia Federal

PF investiga distribuição e circulação de cédulas falsas

Publicado

Teresina/PI – A Polícia Federal cumpriu nesta quinta-feira (21/11) mandado de busca e apreensão, expedido pela Justiça Federal em Teresina, referente a inquérito policial instaurado para investigar a distribuição e circulação de cédulas falsas oriundas do estado de São Paulo. Durante as buscas, foram apreendidas 60 cédulas falsas com valor nominal de R$ 50, todas com mesmo número de série.

O dinheiro falso foi despachado no município de Osasco/SP, por meio dos serviços postais dos Correios, e tinha como suposto destinatário o ocupante de um imóvel residencial situado no bairro Ininga, local onde foram realizadas as ações de busca. Um suspeito foi intimado a comparecer à Polícia Federal para prestar depoimento.

Segundo as investigações, há indícios de remessa regular de cédulas falsas a partir do estado de São Paulo para o estado do Piauí.

A Polícia Federal alerta a população a observar os elementos de segurança e autenticidade das cédulas verdadeiras. As instruções de verificação, bem como as orientações de como proceder em caso de recebimento de cédulas falsas, constam no portal do Banco Central do Brasil (www.bsb.gov.br/cedulasemoedas/cedulassuspeitas).

 

Comunicação Social da Polícia Federal no Piauí

Contato: (86) 2106-4937/99485-0876
E-mail: cs.srpi@dpf.gov.br

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Veja Mais:  PF reprime a pesca de camarão no período do defeso
Continue lendo

Policia Federal

PF rastreia internautas que distribuíam imagens pornográficas de crianças na internet

Publicado

Vila Velha/ES – A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (21/11) a Operação Auxilium, com objetivo de combater difusão de arquivos contendo exploração sexual de crianças, através da internet, no Espírito Santo.

 A operação contou com a participação de 9 Policiais Federais, sendo realizado o cumprimento de 02 mandados de busca e apreensão, nas residências dos investigados no Município de Vitória e Vila Velha/ES. Uma das buscas resultou na prisão em flagrante de 01 investigado por posse de arquivos contendo exploração sexual e pornografia de crianças e adolescentes (art.241-B do Estatuto da Criança e do Adolescente). Já na outra busca, não houve flagrante, mas as mídias do investigado foram apreendidas para realização de perícia para confirmação da divulgação ou posse do material ilícito.

 ENTENDA OS CASOS

 Um dos casos se originou do compartilhamento de informações pela INTERPOL no Canadá para a Polícia Federal, que indicavam o compartilhamento de pornografia infantil por brasileiros pelo aplicativo KIK. A partir desses dados, a Polícia Federal conseguiu identificar o usuário domiciliado no Espírito Santo que transmitiu diversas fotos e vídeos contendo pornografia infanto juvenil para usuário estrangeiro.

 O outro caso foi detectado diretamente pela Polícia Federal, por meio de rastreamento periódico à rede mundial de computadores, quando foi detectado o compartilhamento de 291 arquivos contendo exploração sexual e pornografia de crianças e adolescentes, apenas durante o período investigado, por outro usuário domiciliado no Espírito Santo.

Veja Mais:  PF apreende 1 tonelada de cocaína no MS

 Na sequência das investigações, as diversas mídias dos investigados que foram apreendidas serão agora submetidas a perícia com o fim de identificar os arquivos desta natureza armazenados e compartilhados, bem como se existe algum indicativo de abuso sexual e se existe outros suspeitos praticando o delito.

 CRIMES INVESTIGADOS

Os investigados, responderão pelos crimes de compartilhamento de arquivos contendo pornografia infantil, presente no art.241-A da Lei 8.069/90, em que a pena varia entre 02 a 06 anos de reclusão e poderão ainda responder pelo crime de posse de arquivos, no caso de flagrante, quando do cumprimento da busca, presente no art.241-B cujas penas variam de 01 a 04 anos de reclusão.

 

 

 

DO NOME DA OPERAÇÃO

AUXILIUM: em grego tem significado de AMPARO a fim de denotar o que toda criança ou adolescente vítima necessita nestas circunstâncias.

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Continue lendo

Policia Federal

PF apura suposto atentado contra indígenas na zona sul de Porto Alegre

Publicado

Porto Alegre/RS – A Polícia Federal cumpre nesta quinta-feira (21/11) um mandado de busca e apreensão na localidade de Ponta do Arado, no bairro Belém Novo, em investigação que apura o suposto atentado à comunidade indígena, que teria ocorrido no dia 11 de janeiro.

As medidas executadas hoje visam coletar elementos que complementem as informações obtidas em diligências realizadas no andamento do inquérito policial, para elucidar o fato.

Participam da ação 30 policiais federais e militares.

 

Comunicação Social da Polícia Federal no Rio Grande do Sul

imprensa.rs@dpf.gov.br | www.pf.gov.br

Fone: (51) 3235-9005/99717-3040

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Veja Mais:  PF prende rapaz com notas falsas
Continue lendo

Câmara Municipal de Rondonópolis

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana