conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Policia Federal

Operação Comboio investiga organização criminosa especializada em contrabando de cigarros paraguaios

Publicado

Chapecó/SC – A Polícia Federal, juntamente com a Polícia Rodoviária Federal, desencadeou hoje (14/3) a Operação Comboio, para desarticular organização criminosa especializada no contrabando de cigarros paraguaios. O grupo atuava no Rio Grande do Sul e no Paraná.

A investigação teve início com a apreensão de um caminhão bitrem carregado de cigarros em Bom Jesus/SC, no dia 10/01/2018. Na ocasião, foram presas em flagrante 08 pessoas e a carga de cigarros foi avaliada pela Receita Federal em R$ 2,1 milhões.

Participam da operação 60 policiais federais e policiais rodoviários federais. Eles dão cumprimento a 14 mandados de busca e apreensão e a 9 mandados de prisão preventiva, nas cidades de Arroio Trinta/SC, Altônia/PR, Caxias do Sul/RS, Canoas/RS e Taquara/RS.

Nos autos do inquérito policial que apura os fatos, foram identificados os principais integrantes de uma organização criminosa radicada no Rio Grande do Sul que, utilizando-se de entrepostos no Estado do Paraná, transportava regularmente cargas de cigarro contrabandeado ocultas em caminhões com grande capacidade de carga.

Constatou-se que o grupo agia transportando as cargas do Paraguai até entreposto (depósito) localizado no Estado do Paraná. A partir do depósito, as cargas eram carregadas em outros caminhões, adquiridos pelo grupo especialmente para o transporte, para distribuição no Rio Grande do Sul e litoral de Santa Catarina.

O grupo criminoso, em diversas ocasiões, fez uso de caminhão baú contendo pintura e emblema do serviço SEDEX da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, como forma de burlar a fiscalização – o caminhão baú com inscrição SEDEX foi apreendido em 26/10/2018, no Município de Bituruna/PR, quando transportava 277.000 maços de cigarro contrabandeado.

Veja Mais:  PF combate contrabando de cigarros e lavagem de dinheiro

Desde o início da operação, foram presas em flagrante 18 pessoas envolvidas com a organização, além de apreendidos 7 caminhões, os quais transportavam quase 2 milhões de maços de cigarros contrabandeados, mercadoria avaliada pela Receita Federal em aproximadamente R$ 10 milhões – somente em impostos sobre a importação e IPI teriam sido sonegados cerca de R$ 6,4 milhões de reais.

Os envolvidos estão sujeitos a indiciamento pelos crimes de contrabando (art. 334-A do Código Penal) e organização criminosa (art. 2o da Lei 12.850/2013), cujas penas somadas podem chegar a 13 anos de prisão.

 

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook

Policia Federal

PF cumpre mandados em investigação de desvios na Eletronuclear

Publicado

Brasília/DF – A Polícia Federal deflagrou hoje (21/03) a Operação Descontaminação e cumpre 8 mandados de prisão preventiva, 2 mandados de prisão temporária e 26 mandados de busca e apreensão, nos Estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná e no DF. Os mandados foram expedidos pela 7° Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro.

A investigação decorre de elementos colhidos nas Operações Radioatividade, Pripyat e Irmandade, deflagradas pela PF anteriormente e, notadamente, em razão de colaboração premiada firmada pela Polícia Federal.

Será concedida entrevista coletiva hoje, às 16 hs, na Superintendência da Polícia Federal no Rio de Janeiro, situada na Av. Rodrigues Alves 01, na Praça Mauá.              

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Veja Mais:  Operação Skunk combate tráfico de drogas no Rio Grande do Norte
Continue lendo

Policia Federal

PF investiga irregularidades em convênio firmado entre universidade e entidades em RS

Publicado

Porto Alegre/RS – A Polícia Federal deflagrou, nesta manhã (21/3), a Operação Alforje, para apurar desvios de recursos públicos relacionados a convênio firmado entre a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), através da Superintendência de Infraestrutura (SUINFRA), e a Fundação de Apoio à Universidade Federal do Rio Grande do Sul (FAURGS).

Cerca de 40 policiais federais cumprem 11 mandados de busca e apreensão, em Porto Alegre (9), Viamão (1) e Gravataí (1). A Justiça Federal determinou o afastamento cautelar de 05 (cinco) servidores públicos e medidas de bloqueio de contas e de veículos de pessoas investigadas.

De acordo com as investigações, o convênio estabeleceu o repasse de 11,4 milhões de reais à FAURGS, para elaboração conjunta de projetos nas áreas de engenharia e arquitetura, com vigência nos anos de 2015 a 2017. O inquérito apura pagamentos, com indicativo de irregularidades, em favor de beneficiários selecionados sem critérios técnicos e que, muitas vezes, já são vinculados à UFRGS ou à FAURGS. O esquema também funcionava para complementar a renda dos servidores da Universidade investigados, por meio do recebimento das bolsas. Há casos de profissionais com formação diversa da área objeto do convênio indicados como bolsistas do projeto. Os dados da execução e da prestação de contas também são mínimos ou inexistentes.

A suspeita é que mais de uma centena de pessoas pode ter sido indevidamente favorecida pela aplicação irregular dos recursos do convênio. Os investigados poderão responder por crimes como peculato, falsidade ideológica e associação criminosa.

Veja Mais:  PF oito passageiros tentando embarcar com drogas em voos internacionais

Será concedida entrevista coletiva às 10 horas de hoje (23), na Superintendência da Polícia Federal no Rio Grande do Sul (Av. Ipiranga, 1365 – Porto Alegre).

 

 

 

*** Alforje é um tipo de bolsa composta por dois compartimentos, distribuídos de forma que o peso de um seja contrabalanceado pelo do outro.

 

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Continue lendo

Policia Federal

Operação Skunk combate tráfico de drogas no Rio Grande do Norte

Publicado

Natal/RN – A Polícia Federal deflagrou, hoje, 21/3, na Região Metropolitana de Natal, a Operação Skunk com o objetivo de desarticular uma quadrilha envolvida no tráfico da substância entorpecente conhecida pelo mesmo nome. O Skunk é uma versão da maconha resultante da manipulação que aumenta o nível de concentração do seu princípio ativo (THC).

Cerca de 25 policiais federais participam do cumprimento das ordens judiciais (5 mandados de busca e apreensão e 4 mandados de prisão temporária) requeridas e deferidas pela 1ª Vara Criminal de Parnamirim/RN.

As investigações da PF tiveram início logo após uma prisão de um traficante ocorrida no final de 2018, na cidade de Parnamirim. Naquela oportunidade, um suspeito foi surpreendido quando recebia, via Correios, uma encomenda de Skunk, postada noutro estado. Após o fato, as investigações continuaram e mais envolvidos no crime de tráfico de drogas foram identificados.

Os presos serão conduzidos para a sede da Polícia Federal, onde permanecerão à disposição da Justiça.

 

 

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Veja Mais:  PF prende estrangeiro tentando embarcar com drogas em SP
Continue lendo

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana