conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Policial

Operação da Polícia Civil do DF prende funcionário de empresa e apreende veículos em Rondonópolis

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Um funcionário de uma empresa de assessoria de cobrança foi preso, em Rondonópolis (212 km ao Sul), na operação “Crédito Desviado”, deflagrada na manhã desta quinta-feira (09), pela Polícia Civil do Distrito Federal em oito estados e o DF, para prender suspeitos investigados no desvio de  R$ 26 milhões do Banco do Brasil, entre os anos de 2017 e 2018. As investigações são da Coordenação de Combate a Corrupção e Combate ao Crime Organizado (Cecor).

Na cidade de Rondonópolis, uma equipe da Polícia Civil de Brasília, coordenada pelo delegado Marcelo Guerra, com apoio de policiais da Delegacia de Roubos e Furtos e do Grupo Armado de Resposta Rápida (Garra) da Polícia Civil de Mato Grosso, cumpriram três mandados de busca e apreensão e efetuaram a prisão do funcionário de uma empresa de assessoria de cobrança. Um advogado, ligado a essa empresa, também teve o mandado de prisão, mas não foi localizado e é considerado foragido.

O delegado de Brasília, Marcelo Guerra, informou que a empresa de assessoria de cobrança de Rondonópolis desviou mais de R$ 1,9 milhão do Banco do Brasil, entre os anos de 2017 e 2018, por meio da manipulação do sistema do banco.  

Nas buscas, foram apreendidos três veículos, sendo uma caminhonete SW4, um Corola e automóvel Polo. Os mandados foram cumpridos em duas residências e na empresa de assessoria de cobrança.

Veja Mais:  Foragidos de operação de combate ao tráfico em Guarantã do Norte são presos no Pará

Foram cumpridos 28 mandados de busca e apreensão e 17 mandados de prisão temporária, expedidos em desfavor de funcionários do Banco do Brasil e empresários vinculados a empresas de cobranças e dívidas da instituição financeira. Os mandados foram cumpridos no Distrito Federal, Goiás, São Paulo, Minas Gerais, Pernambuco, Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso e Rio de Janeiro. As ações resultaram na prisão de 15 pessoas envolvidas no esquema de desvio de valores. Dois acusados ainda continuam foragidos.

De acordo com as investigações, nos anos de 2017 e 2018, o grupo investigado subtraiu do Banco do Brasil mais de R$ 26 milhões. Os envolvidos são investigados pelos crimes de organização criminosa — com aumento de pena em virtude da participação de funcionário público —, peculato e lavagem de dinheiro. Segundo o coordenador da Corf, R$ 15 milhões desviados do Banco do Brasil já foram bloqueados pela Justiça e deverão ser restituídos à instituição bancária.

Segundo o delegado Wenderson Teles, responsável pelas investigações, dois funcionários do banco, que atuavam diretamente na movimentação de valores altos e comissões destinadas às empresas de cobrança, aproveitavam-se dos cargos executivos e das transações de pagamento manuais para aumentar o valor das comissões dos empresários em troca de reembolsos ilegais.

Com informações da PC do DF

Veja mais

PCDF desarticula grupo que desviou R$ 26 mi de banco

 

Veja Mais:  Motorista de Uber é estuprada e morta dentro do seu próprio veículo

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook

Policial

Acusado de matar menor é preso em Confresa pela PC

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Com mandado de prisão preventiva, expedido pela comarca de Porto Alegre do Norte/MT, Diogo Pereira da Silva, 22, foi preso pela Policia Civil, em Confresa, na sexta-feira (20.09).Ele é acusado de crime de homicídio  ocorrido no mês de novembro de 2017.

A vítima do crime foi um adolescente (Carlos Cardoso Figueiredo, conhecido por Carlinhos), que teve o corpo encontrado com várias perfurações de faca, e já em avançado estado de decomposição, na pista de motocross, no município de Confresa.

Durante as investigações, a Polícia Civil comprovou a participação do suspeito no crime, que à época possuía um veículo Gol vermelho,  que foi utilizado durante a ação criminosa. Além de Diogo, outros três menores também participaram da morte de “Carlinhos”, sendo que estes já haviam confessado o crime e também delatado Diogo como um dos autores do crime.

O delegado de Confresa André Rigonato representou pela prisão preventiva de Diogo Pereira da Silva. O mandado de prisão foi deferido e ele preso.

O suspeito será encaminhado para a Cadeia Pública de Porto Alegre do Norte.

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Veja Mais:  Policiais de Rondonópolis doam 870 quilos de alimentos à Casa do Sopão
Continue lendo

Policial

Profissionais que atuam em investigações de roubo de veículos e ações de trânsito são treinados

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Policiais civis, militares, agentes de trânsito e peritos participam neste sábado (21.09) de treinamento visando a identificação e procedência de veículos. A capacitação ocorre das 8 às 18 horas, no auditório da Diretoria Geral da Polícia Judiciária Civil, em Cuiabá.

A iniciativa é da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Veículos Automotores (Derrfva), visando o aperfeiçoamento das investigações policiais. Participaram do curso, investigadores e delegados da Derrfva e das Delegacias Especializadas de Roubos e Furtos (Derf) de Cuiabá e Várzea Grande, da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE), além de policiais militares e servidores da Politec, Semob e Detran.

O curso é ministrado pela Dekra Vistoria, em com a parceria da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Veículos Automotores (Derrfva) e Conselho Nacional de Vistoria Veicular (CNVV).

Objetivo é aperfeiçoar os profissionais de segurança pública e atividades fins, para maior facilidade na identificação de veículos adulterados, durantes as blitze e outras fiscalizações preventivas de trânsito.

A empresa Dekra vai repassar conhecimentos adquiridos na área de inspeção veicular, aos agentes que atuam no combate aos roubos, furtos e receptações de veículos utilizados para crimes, como casos envolvendo adulteração de chassi e documentação veicular, itens fundamentais para identificação imediata de práticas ilícitas.

Além de preparar ainda mais o profissional para a verificação de imediato, se o veículo é produto de furto ou roubo, já que, normalmente esses veículos automóveis costumam ser usados para a prática de outros tipos de crimes, como o tráfico de entorpecentes.

Veja Mais:  PM prende dois por tentativas de homicídios em Cáceres e Pontes e Lacerda

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Polícia Civil prende estelionatário por falsa comunicação de crime em Jaciara

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Um homem suspeito de envolvimento em golpes e crimes de estelionato, praticados em vários região do Brasil, foi preso pela Polícia Judiciária Civil de Mato Grosso, na tarde de quinta-feira (19.09), no município de Jaciara (144 km ao Sul da Capital).

O suspeito, L.C.C. de 35 anos, foi autuado em flagrante por comunicação falsa de crime, após comparecer na Delegacia de Polícia de Jaciara para registrar em suposto roubo, o qual nunca aconteceu.

Conforme boletim de ocorrência feito pelo suspeito, ele foi vítima de um assalto, ocorrido na Rodovia BR 364. Na narrativa foi comunicado que dois indivíduos armados teriam levado o veículo da vítima, todos os documentos, cartão de crédito, bem como a quantia de R$ 800,00 em dinheiro.

Entretanto, no decorrer do depoimento, o suspeito passou a entrar em contradição, chamando assim, a atenção dos policiais civis. Inicialmente, L.C.C. disse que o automóvel roubado pertencia a uma tia. Em seguida, alegou que o carro era de propriedade da sua mãe. Ainda na sequência, alegou que o veículo era de um parente da parte paterna.

Diante dos fatos confusos, L.C.C. acabou contando que há cerca de 2 anos integra um grupo de estelionatários, exercendo a função de registrar boletins de ocorrência falsos. Para cada documento confeccionado, o mesmo recebia o valor de R$ 2 mil.

Veja Mais:  Suspeito é preso com drogas, arma e caderno de anotações do tráfico de entorpecente

Ainda segundo o suspeito, o delito de falsa comunicação de crime, foi praticado mais de doze vezes em diversas cidades de diferentes Estados.

Com base na confissão, o suspeito foi autuado pelo delegado Sidarta Vidigal de Almeida, por comunicação falsa de crime, e posteriormente colocado à disposição da Justiça.

As investigações continuam com objetivo de identificar os outros possíveis comparsas do preso.

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Câmara Municipal de Rondonópolis

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana