conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Policial

Operação da Polícia Civil do DF prende funcionário de empresa e apreende veículos em Rondonópolis

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Um funcionário de uma empresa de assessoria de cobrança foi preso, em Rondonópolis (212 km ao Sul), na operação “Crédito Desviado”, deflagrada na manhã desta quinta-feira (09), pela Polícia Civil do Distrito Federal em oito estados e o DF, para prender suspeitos investigados no desvio de  R$ 26 milhões do Banco do Brasil, entre os anos de 2017 e 2018. As investigações são da Coordenação de Combate a Corrupção e Combate ao Crime Organizado (Cecor).

Na cidade de Rondonópolis, uma equipe da Polícia Civil de Brasília, coordenada pelo delegado Marcelo Guerra, com apoio de policiais da Delegacia de Roubos e Furtos e do Grupo Armado de Resposta Rápida (Garra) da Polícia Civil de Mato Grosso, cumpriram três mandados de busca e apreensão e efetuaram a prisão do funcionário de uma empresa de assessoria de cobrança. Um advogado, ligado a essa empresa, também teve o mandado de prisão, mas não foi localizado e é considerado foragido.

O delegado de Brasília, Marcelo Guerra, informou que a empresa de assessoria de cobrança de Rondonópolis desviou mais de R$ 1,9 milhão do Banco do Brasil, entre os anos de 2017 e 2018, por meio da manipulação do sistema do banco.  

Nas buscas, foram apreendidos três veículos, sendo uma caminhonete SW4, um Corola e automóvel Polo. Os mandados foram cumpridos em duas residências e na empresa de assessoria de cobrança.

Veja Mais:  Mulher é presa ao tentar entrar com droga para o marido na PCE

Foram cumpridos 28 mandados de busca e apreensão e 17 mandados de prisão temporária, expedidos em desfavor de funcionários do Banco do Brasil e empresários vinculados a empresas de cobranças e dívidas da instituição financeira. Os mandados foram cumpridos no Distrito Federal, Goiás, São Paulo, Minas Gerais, Pernambuco, Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso e Rio de Janeiro. As ações resultaram na prisão de 15 pessoas envolvidas no esquema de desvio de valores. Dois acusados ainda continuam foragidos.

De acordo com as investigações, nos anos de 2017 e 2018, o grupo investigado subtraiu do Banco do Brasil mais de R$ 26 milhões. Os envolvidos são investigados pelos crimes de organização criminosa — com aumento de pena em virtude da participação de funcionário público —, peculato e lavagem de dinheiro. Segundo o coordenador da Corf, R$ 15 milhões desviados do Banco do Brasil já foram bloqueados pela Justiça e deverão ser restituídos à instituição bancária.

Segundo o delegado Wenderson Teles, responsável pelas investigações, dois funcionários do banco, que atuavam diretamente na movimentação de valores altos e comissões destinadas às empresas de cobrança, aproveitavam-se dos cargos executivos e das transações de pagamento manuais para aumentar o valor das comissões dos empresários em troca de reembolsos ilegais.

Com informações da PC do DF

Veja mais

PCDF desarticula grupo que desviou R$ 26 mi de banco

 

Veja Mais:  Seis são presos por tráfico de drogas na Capital e no interior

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
publicidade

Policial

Derf Barra do Garças fecha o ano com redução dos índices de roubos e furtos na regiao

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Atuando no combate a crimes contra o patrimônio, como roubo, furto e receptação, a Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Barra do Garças (509 km a Leste de Cuiabá) fecha 2019 com redução nos índices de criminalidade na região, demonstrando a eficiência do trabalho prestado ao longo do ano.

O balanço anual demonstra que em 2019, a Derf Barra do Garças instaurou 330 inquéritos e concluiu 545; realizou 1.601 oitivas; efetuou 50 prisões de pessoas suspeitas; cumpriu 48 mandados de buscas; além da apreensão de 47 munições, 6 armas de fogo e 15 veículos.

Ao longo do ano, foram deflagradas 13 operações policiais, sendo algumas integradas, provenientes das diligências investigativas conduzidas pela Derf de Barra do Garças, visando a elucidação de crimes, identificação e desarticulação de grupos criminosos atuantes na região.

Outro ponto de destaque, foi a recuperação do total de 18 toneladas de materiais de construção, além de mais de 100 cabeças de gado, oriundos a crimes de roubos e furtos. Também foram retiradas de circulação cerca de 20 quilos de entorpecentes.

As operações desencadeadas contaram com apoio das forças de segurança pública, como Polícia Militar de Mato Grosso, Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), Polícia Civil de Goiás, Polícia Militar de Goiás, Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal.

Segundo dados do sistema  da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), as ações da unidade especializada no ano de 2019 resultaram na redução de 35% dos crimes de furtos e 34% dos crimes de roubos.

Veja Mais:  Polícia Civil cumpre 9 mandados contra autores e roubos em Cáceres

De acordo com o delegado titular da Derf, Wilyney Santana Borges Leal, os números demonstram que a Regional de Barra do Garças foi a que mais reduziu o crime de furto em todo Estado, ficando em segundo lugar na redução dos crimes de roubos.

“Todo trabalho só foi possível por uma atuação conjunta dos órgãos de segurança e também a uma ação firme do Ministério Público e Judiciário, os quais atenderam aos pedidos de cautelares formulados. Por fim é necessário destacar o profissionalismo, dedicação e motivação de todos os servidores da Derf no desenvolvimento das investigações”, destacou o delegado.

 

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Polícia Civil identifica grupo criminoso envolvido em roubos e homicídio em Sinop

Publicado

Assessoria | PJC-MT

A Polícia Judiciária Civil avança nas investigações contra um grupo criminoso envolvidos em vários cries de roubos a comércios e propriedades rurais no município de Sinop (500 km ao Norte da Capital). O mesmo grupo seria responsável por um homicídio, ocorrido no último dia 07 de dezembro, em que o corpo da vítima foi carbonizado dentro de um veículo.

Os trabalhos resultaram na prisão de Douglas Rodrigo Neves dos Santos, apontado como um dos integrantes de quadrilha. Ele foi preso em flagrante por posse ilegal de arma de fogo e munições e também estava com mandado de prisão em aberto por outro crime.

As investigações iniciaram para apurar diversos roubos realizados em estabelecimentos comerciais e imóveis rurais na região. De acordo com as investigações, os integrantes do grupo são extremamente violentos e utilizam armas de fogo para a prática dos crimes.

Segundo o delegado, Ugo Ângelo Reck Mendonça, o grupo é responsável por pelo menos 4 roubos ocorridos recentemente em Sinop e região.

“Eles praticaram o roubo a uma fazenda na cidade de Feliz Natal, ocorrido no dia 15 de novembro. Na ocasião, os criminosos subtraíram mais R$ 225 mil em produtos agrícolas que haviam chegado à propriedade no dia anterior”, disse o delegado.

Na ocasião, o gerente e um funcionário da fazenda foram rendidos pelos criminosos e obrigados a carregar o veículo com os defensivos. Durante as investigações, vários produtos roubados pelos suspeitos foram recuperados em ações da Polícia Civil e Militar.

Veja Mais:  NOVA MUTUM-MT: 12 pessoas ficam feridas após Van capotar, entre as vítimas um bebê

Os produtos roubados foram localizados dias depois pela Polícia Militar, em uma casa no bairro Vila Santana, em Sinop, ocasião em que foram apreendidos 27 galões de 20 litros de veneno.

Na quarta-feira (11), os policiais da Delegacia Regional de Sinop realizaram buscas em uma residência, onde apreenderam diversos produtos roubados de propriedades rurais, como máquina de solda, compressores, cabos de energia, ferramentas e uma chave de veículo Landrover.

Homicídio

O grupo também estaria envolvido com o homicídio que vitimou, Augusto Marinho Ferreira, no último dia 07 de dezembro, quando o corpo da vítima foi encontrado dentro de um veículo carbonizado.

A suspeita é que a vítima fazia parte do grupo e foi morta após uma discussão pela divisão dos bens. As investigações seguem em andamento pela Divisão Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) de Sinop. 

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Casal é preso em Diamantino transportando tabletes de maconha e pasta base de cocaína

Publicado

Assessoria | PJC-MT

 

Um casal que fazia o transporte de substâncias entorpecentes, tipo maconha e pasta base de cocaína, foi preso em flagrante em uma ação da Polícia Judiciária Civil com apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF), em Diamantino (208 km a Médio-Norte de Cuiabá).

A ação resultou na apreensão de onze tabletes de maconha e uma barra de pasta base de cocaína e na prisão em flagrante de, Elton Martins Gomes e da sua companheira, Carla Taluani Santos, pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

A prisão do casal foi possível graças a investigações realizadas pela Delegacia de Diamantino que levantou informações de que os suspeitos estavam em um ônibus com destino a São José do Rio Claro, transportando grande quantidade de entorpecentes.

Com base na apuração, os policiais civis solicitaram o apoio da equipe da PRF para realizar a abordagem dos traficantes, na região da BR 364, em Diamantino. Conforme as investigações, o casal foi encontrado no interior do ônibus, com duas sacolas embaixo de suas poltronas, nas quais estavam armazenados os entorpecentes.

Diante das evidências, o casal foi conduzido a Delegacia de Diamantino, onde após ser interrogado pelo delegado, Marcelo Henrique Maidame, foi lavrado o flagrante de tráfico e associação para o tráfico.

 

 

 

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Veja Mais:  Mulher é presa ao tentar entrar com droga para o marido na PCE
Continue lendo

Câmara Municipal de Rondonópolis

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana