conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Nacional

Pezão determina exoneração de servidores do Rio presos ontem em operação da PF

Publicado


Pezão diz que “é absolutamente natural a solicitação da prorrogação da calamidade financeira” pelo governo do Rio
Antonio Cruz/Agência Brasil – 30.3.2017

Pezão diz que “é absolutamente natural a solicitação da prorrogação da calamidade financeira” pelo governo do Rio

Assinada pelo governador Luiz Fernando Pezão, a exoneração do secretário estadual de Governo do Rio de Janeiro, Affonso Monnerat, foi publicada na edição desta sexta-feira (9) do Diário Oficial do Estado. Ele é um dos 22 presos na Operação Furna da Onça, deflagrada nesta quinta-feira (8). 

Leia também: Deputados receberam R$ 54 mi em mensalinho e fizeram “propinolândia” na Alerj

Desdobramento da Lava Jato, essa operação investiga a participação de deputados estaduais em um esquema de corrupção, lavagem de dinheiro, loteamento de cargos públicos e mão de obra terceirizada em órgãos do governo do estado. Apesar da prisão, Pezão afirmou, por meio de nota, que confia na inocência do ex-secretário.

Além de Monnerat, outros três servidores estaduais foram exonerados nesta sexta: Carla Adriana Pereira, Shirley Aparecida Martins da Silva e o presidente do Detran, Leonardo Jacob. As exonerações foram feita a pedido e aceitas pelo governador do Rio de Janeiro

A operação Furna da Onça, que foi deflagrada nesta quinta, revelou a existência de um esquema de compra e venda de votos na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). As investigações apontam que os envolvidos recebiam uma espécie de ‘mensalinho’, propinas mensais que variavam de R$ 20 mil a R$ 100 mil, para atuar de acordo com os interesses do grupo chefiado pelo ex-governador Sérgio Cabral, em votações na Alerj .

Veja Mais:  Jovem sofre estupro coletivo, é morta e tem corpo jogado em cisterna, em GO

Leia também: Lava Jato prende dez deputados estaduais do Rio acusados de receber ‘mensalinho’

Ainda segundo o Ministério Público, o esquema movimentou pelo menos R$ 54 milhões e o dinheiro da propina vinha do sobrepreço de contratos para obras no Rio, com recursos estaduais e federais. Dos 22 presos na operação, dez são deputados estaduais.

A operação é ainda um desdobramento da Operação Cadeia Velha, que levou à prisão os deputados Paulo Melo, Jorge Picciani e Edson Albertassi, todos do MDB. Ontem, o deputado estadual Chiquinho da Mangueira (PSC) também foi preso, assim com o seu colega da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj ), André Corrêa (DEM). 

Além deles, foram presos os deputados estaduais Coronel Jairo (MDB), Luiz Martins (PDT), Marcelo Simão (PP), Marcos Abrahão (Avante) e Marcus Vinícius “Neskau” (PTB). 

Leia também: PF faz buscas em investigação sobre pagamento de R$ 4 milhões em propina a Jucá

Na mesma nota divulgada por Pezão nesta sexta-feira, o governador afirmou ainda que não tem conhecimento dos fatos e tampouco do teor das acusações imputadas a esses servidores pelos procuradores da Lava Jato.

* Com informações da Agência Brasil.

Comentários Facebook

Nacional

Governo chileno sugere que mulheres usem “vestido curto” em almoço com Bolsonaro

Publicado


Deputada do partido de oposição se indigna com recomendação do governo chileno para que mulheres usem
Reprodução/Twitter/Maite Orsini Pascal

Deputada do partido de oposição se indigna com recomendação do governo chileno para que mulheres usem “vestido curto”

Um convite enviado pelo governo chileno aos seus políticos está causando alvoroço e indignação nas redes sociais. Durante almoço oficial com o presidente Jair Bolsonaro (PSL), agendado para o próximo sábado (23), foi recomendado que homens usassem “terno escuro ou equivalente”, enquanto as mulheres deveriam usar um “vestido curto”.

Leia também: Bolsonaro e Trump falam após reunião: “Nunca os países estiveram tão próximos”

O detalhe na carta assinada pelo presidente do Chile, Sebastián Piñera, e pela primeira-dama, Cecilia Morel, foi percebido pela deputada chilena Maite Orsini Pascal, do partido de oposição Revolução Democrática, que afirmou que a sugestão do  vestido curto era “inaceitável”.

Nas redes sociais, a deputada postou fotos do documento recebido e comentou: “Não só o governo decide receber com honras um presidente xenofóbico e machista, como também pede para que as deputadas da república, que somos convidadas, irmos com ‘vestido curto’. Este é o @sebastianpinera que diz aceitar demandas feministas, mas envia um convite oficial que segue em 1800”.


Documento recomenda que mulheres usem
Reprodução/Twitter/Maite Orsini Pascal

Documento recomenda que mulheres usem “vestido curto”; governo do Chile aponta que parlamentar estava “desinformada”

Leia também: Em seu último dia nos EUA, Bolsonaro se reúne com Trump na Casa Branca

Veja Mais:  Lava Jato aponta que Aloysio “atuou” com Gilmar a favor de ex-diretor da Dersa

Em resposta, a porta-voz do governo, Cecilia Pérez, afirmou em entrevista à CNN do Chile que “vestido curto” não significa “minissaia” e sim, uma forma de explicar que as mulheres não precisam comparecer à reunião usando vestido de gala. A porta-voz ainda apontou que esse é um “protocolo de muitos anos e que muitos governos, inclusive os de que esquerda, já usaram”.

Da mesma forma concordaram o Diretor-Geral de protocolo do Ministério de Relações Exteriores do Chile, Frank Tressler, e o conservador Mario Desbordes, do partido Renovação Nacional, que reforçaram a existência de um protocolo que regulamenta o traje e, por isso, a parlamentar estaria “desinformada”.

Leia também: Em entrevista a rede de TV, Bolsonaro fala de Venezuela, Marielle e polêmicas

De acordo com o artigo 15 do Regulamento Cerimonial Público e Protocolo de Estado, assinado pela ex-presidente Michelle Bachelet, em 2016, na “cerimônia de apresentação das Credenciais, as roupas podem ser um traje nacional ou terno de cor escura e, para mulheres, vestido curto ou roupas nacionais”.

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Kajuru chama Gilmar de “canalha” e o acusa de vender sentenças no STF; assista

Publicado


Senador Jorge Kajuru bateu de frente com o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal: 'bandido e canalha'
Agência Senado

Senador Jorge Kajuru bateu de frente com o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal: ‘bandido e canalha’

O senador Jorge Kajuru (PSB) chamou o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), de “bandido”, “corrupto” e “canalha”. A declaração do parlamentar, que é nacionalmente conhecido por sua carreira como jornalista esportivo, foi gravada em vídeo e vem viralizando nas redes sociais nesta terça-feira (19).

Leia também: Dodge arquiva ação da Lava Jato contra atuação de Gilmar no caso Paulo Preto

“A CPI da Toga vai lhe convocar e você vai ser o primeiro”, afirmou Kajuru , depois de xingar o ministro do STF. O parlamentar ainda aproveitou o momento para questionar a respeito do patrimônio de Gilmar Mendes, insinuando um esquema de venda de sentenças.

“Nós queremos saber como você tem R$ 20 bilhões de patrimônio. De onde você tirou esse patrimônio? De Mega Sena? De herança de quem, senhor Gilmar Mendes ? Foram das sentenças que você vendeu, seu canalha”, diz o senador.

Leia também: Lava Jato aponta que Aloysio “atuou” com Gilmar a favor de ex-diretor da Dersa

As declarações do senador foram dadas durante uma entrevista aberta à Rádio Bandeirantes , que foi registrada em vídeo por apoiadores do parlamentar. Esses apoiadores, inclusive, inflamam o discurso do senador.

“Fala sobre Portugal”, diz uma das pessoas que acompanha a entrevista e assim o faz o parlamentar. “Ele viaja 12 vezes por mês a Portugal com o dinheiro de vocês. Vocês pagam a passagem aérea dele em primeira classe”, disse. “Tem vários imóveis lá”, completa.

Veja Mais:  Cármen Lúcia deixa cargo e Dias Toffoli toma posse hoje na presidência do STF

Por fim, indagado sobre a soltura do ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB) e a respeito do salvo conduto dado por Gilmar ao tucano, ele respondeu: “Beto Richa é sócio dele”. O senador também acusa o ministro do Supremo de ser “sócio” do deputado federal Aécio Neves (PSDB) e do ex-governador de Goiás Marconi Perillo (também do PSDB).

Leia também: Gilmar concede novo salvo-conduto à família do ex-governador Beto Richa

“Beto Richa é sócio dele, Aécio Neves é sócio dele, o Marconi Pirillo é sócio dele”, acusa Kajuru . As declarações viralizam um dia depois do presidente do Senado, Davi Alcolumbre, sinalizar, em entrevista ao Roda Viva da TV Cultura desta segunda (18), que vai barrar o chamado Lava Toga.

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook
Continue lendo

Nacional

Inep libera correção da redação do Enem 2018

Publicado


Tema da redação do Enem 2018 foi Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet
shutterstock

Tema da redação do Enem 2018 foi Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet

Os participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018 já podem ter acesso à correção da redação para fins pedagógicos. O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio (Inep) divulgou na manhã desta terça-feira (19) os espelhos da redação na Página do Participante do exame, neste link .

Leia também: Lista de espera do ProUni já está disponível no portal oficial do programa

Com o espelho, os estudantes podem conferir o que erraram e o que acertaram na prova. A correção tem função apenas pedagógica e não é possível interpor recurso. O tema da edição do Enem do ano passado foi Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet.

Na última edição, ao todo, 55 candidatos obtiveram a nota máxima na redação (1 mil), e 112.559, o equivalente a 2,73% dos candidatos, zeraram a prova de redação.

Leia também: Anunciada como nova número 2 do MEC defende ensino “sob a ótica de Deus”

Dentre os 55 candidatos que tiraram nota mil na redação , as mulheres foram as grandes dominantes e compuseram a maioria . Os resultados revelam que 42 dentre as provas que gabaritaram – ou seja, 76% dos casos – foram escritas por mulheres. De acordo com levantamento, candidatas dos estados de Minas Gerais ou do Rio de Janeiro, com 18 anos de idade, compõem o perfil predominante entre as participantes com nota máxima na redação do Enem 2018 .

Veja Mais:  João Doria (PSDB) é eleito o novo governador de São Paulo com 51,75% dos votos

Segundo o Inep, entre homens e mulheres , 17 dos melhores textos foram de estudantes com 18 anos, enquanto que os candidatos com 17 anos assinaram 11 dessas redações e os participantes com mais de 20 anos escreveram 10 textos. Já em relação à origem, 33 candidatos foram somente do Sudeste, com predominância de Minas Gerais e Rio de Janeiro – 14 participantes cada.

O Inep divulgou, também nesta terça, as notas em todas as provas do exame dos treineiros, ou seja, participantes que não concluíram o ensino médio e eram menores de 18 anos quando foram aplicadas as provas. Como esses resultados não podem ser usados para acesso à educação superior, são tradicionalmente divulgados 60 dias depois dos resultados dos participantes regulares. Dos 6.731.203 inscritos para o Enem 2018, 8,9% eram treineiros.

Neste ano, o Enem será aplicado nos dias 3 e 10 de novembro . As inscrições estarão abertas de 6 a 17 de maio. Entre 1º e 10 de abril, os estudantes poderão pedir isenção da taxa de inscrição. Nesse mesmo período, o Inep vai receber as justificativas dos que faltaram às provas em 2018.

*Com informações da Agência Brasil

Fonte: IG Nacional
Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana