conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Policia Federal

PF combate fraude em financiamento de veículos

Publicado

Campinas/SP – A Polícia Federal deflagrou na quinta-feira (8/8) a Operação Stop Scam, voltada ao combate de fraude em financiamento de veículos na região de Jundiaí/SP. Foram cumpridos três mandados de busca e apreensão nas cidades de Jundiaí/SP e Itupeva/SP.

A investigação começou a partir da identificação de um estabelecimento, localizado na cidade de Jundiaí/SP, que vinha sendo utilizado para obter financiamento de veículos em diversas instituições financeiras. A fraude consistia em simular a venda de determinado veículo pelo estabelecimento a um terceiro não comprador, para viabilizar a obtenção da quantia correspondente ao financiamento junto à instituição financeira. Com isso, a dívida recaía sobre pessoas que não possuíam qualquer relação com as transações.

Os responsáveis responderão pelos crimes de falsidade ideológica e crime contra o sistema financeiro nacional.

 

(19) 3345-2269

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Veja Mais:  Força-tarefa encontra venezuelanos em trabalho irregular na Bahia
publicidade

Policia Federal

PF desarticula esquema criminoso que contava com a participação de servidores públicos de rondonienses

Publicado

Vilhena/RO – A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (5/12) a Operação FELDBERG, visando a desarticulação de organizações criminosas com a participação de servidores de diversos órgãos públicos rondonienses.

Estão sendo cumpridos 11 mandados de prisão preventiva, 3 mandados de prisão temporária, 10 mandados de suspensão do exercício da função pública e 52 mandados de busca e apreensão nas cidades de Porto Velho/RO, Alta Floresta D’Oeste/RO, Vilhena/RO, Ji-Paraná/RO, Alto Alegre dos Parecis/RO, Humaitá/AM e Cuiabá/MT. Para a realização da operação, a Polícia Federal empregou cerca de 200 policiais e 50 viaturas.

Além das prisões e buscas, o Tribunal de Justiça de Rondônia determinou o bloqueio de contas bancárias e bens dos investigados, além do sequestro de imóveis e veículos, que poderão alcançar o valor total de indisponibilidade de quase meio bilhão de reais.

Durante a investigação, em conjunto com o Ministério Público do Estado de Rondônia, constatou-se irregularidades no alto escalão da Assembleia Legislativa de Rondônia para eleição de sua presidência, além da prática ilícita conhecida no meio político como rachadinha, na qual assessores fantasmas ou funcionários coniventes da ALE-RO mensalmente repassavam parte de seus vencimentos para as contas bancárias de investigados.

Também foi investigado um esquema de fraude em operações com gado na Agência de Defesa Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia – IDARON, envolvendo pecuaristas, donos de frigoríficos e servidores públicos com a finalidade de sonegação fiscal e fraudes em financiamento rural, além da grilagem de terras em áreas de conservação ambiental e sua utilização como ativo ambiental para fins de obtenção de vantagens/créditos junto ao Estado, utilizando-se ainda de influência perante servidores da SEDAM para este fim. 

Veja Mais:  Força-tarefa encontra venezuelanos em trabalho irregular na Bahia

Ainda foi apurado um esquema para anular o desmembramento do cartório único de registro civil e tabelionato de notas de Alta Floresta D’Oeste/RO, bem como a prática do crime de lavagem de dinheiro envolvendo o núcleo familiar do ex-deputado alvo da ação deflagrada no ano de 2006, denominada OPERAÇÃO DOMINÓ, tendo sido expedido um novo mandado de prisão em seu desfavor, muito embora o investigado se encontre foragido há anos.

Os investigados responderão, na medida de sua participação, pelos crimes de organização criminosa, corrupção ativa, corrupção passiva, peculato, lavagem de dinheiro, falsificação de documento público, dentre outros.

O termo “ FELDBERG” se refere ao ponto mais alto da floresta negra na Alemanha, em alusão à alta cúpula investigada e a forma obscura da prática dos crimes.

Comunicação Social da Polícia Federal em Rondônia/RO

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Continue lendo

Policia Federal

PF combate fraudes contra instituições financeiras em Feira de Santana

Publicado

Feira de Santana/BA – A Polícia Federal deflagra nesta quarta-feira (4/12) a Operação ASSEPTICUS, com o objetivo de desarticular organização criminosa atuante na região de Feira de Santana, especializada em fraudes contra instituições bancárias.

Cerca de 100 policiais federais cumprem 8 mandados de prisão preventiva e 29 mandados de busca e apreensão nas cidades de Feira de Santana, Salvador, Santa Bárbara e Catu, todas na Bahia, além de Fortaleza, no Ceará, expedidos pela 1ª Vara Federal de Feira de Santana.

As investigações iniciaram a partir de provas e colaborações premiadas obtidas na Operação Ali Babá, deflagrada em julho de 2016, e apontam a participação de servidores públicos e despachantes em desvios que superam os R$ 10 milhões.

Conforme apurado, os investigados forjavam contratos sociais e outros documentos com dados falsos, simulando a existência de faturamentos e rendimentos de grande monta, que, com a conivência de funcionários das instituições financeiras, possibilitavam a obtenção de empréstimos vultosos que jamais eram quitados.

Os investigados irão responder pelos crimes de organização criminosa, estelionato, corrupção ativa e passiva, crimes contra o sistema financeiro e lavagem de dinheiro.

 

cs.srba@dpf.gov.br | www.pf.gov.br

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Veja Mais:  PF combate contrabando e descaminho em Uruguaiana
Continue lendo

Policia Federal

PF investiga grupo especializado em estelionato e obtenção de empréstimos fraudulentos no DF

Publicado

Brasília/DF – A Polícia Federal deflagrou na quarta-feira (4/12) a Operação Hemera, com o objetivo de aprofundar as investigações sobre uma organização criminosa especializada em realizar crimes de estelionato e obter empréstimos fraudulentos. Os policiais federais cumprem quatro mandados de busca e apreensão na região de Brasília.

O grupo obtinha os dados de vítimas, especialmente de funcionários públicos com alto rendimento, e falsificava os documentos de identidade dessas pessoas. Com a documentação falsa, a quadrilha contratava créditos consignados e financiamentos de veículos em nome das vítimas.

Os envolvidos responderão pelos crimes de obtenção fraudulenta de empréstimo, falsificação de documento público e estelionato, cujas penas máximas chegam a seis anos de reclusão.

O nome da operação se deve ao fato de que Heméra era conhecida com a deusa da mentira e da persuasão.

  

 

Contato: (61) 2024-7557

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Veja Mais:  PF prende filipina que transportava drogas em mala em Pernambuco
Continue lendo

Câmara Municipal de Rondonópolis

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana