conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Policia Federal

PF combate fraudes contra a Caixa Econômica Federal

Publicado

Belo Horizonte/MG – Na manhã de hoje (15/5), a Polícia Federal deflagrou a Operação “Múltipla”, para combater esquema de fraudes contra a Caixa Econômica Federal, aplicado por quadrilha especializada baseada em Uberlândia/MG. Os criminosos utilizavam documentos falsos para a abertura de constas bancárias e para a obtenção de empréstimos consignados irregulares junto àquela instituição financeira em diversos municípios mineiros.

Estão sendo cumpridos três mandados judiciais de prisão preventiva e cinco mandados judiciais de busca e apreensão em Uberlândia, além de bloqueios de contas bancárias e sequestro de veículos dos investigados. Uma das envolvidas já se encontrava presa após ser flagrada com documentos falsos em agência da Caixa Econômica em Patrocínio/MG, quando tentava aplicar nova fraude.

Segundo as investigações, as pessoas em nome das quais eram reproduzidas as documentações falsas seriam beneficiárias do Instituto Nacional de Seguridade Social – INSS. Uma vez recebido o empréstimo irregular, os fraudadores realizavam o saque do dinheiro, e o real beneficiário do INSS seguia tendo as parcelas do empréstimo sendo debitadas em seu benefício previdenciário. Também foram identificados saques indevidos de FGTS efetivados pelos investigados.

 Se condenados, os presos poderão cumprir mais de 19 anos de reclusão.

 

 

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Veja Mais:  PF apura gestão fraudulenta em cooperativa de crédito

Policia Federal

PF prende traficantes internacionais de drogas em Ponta Porã

Publicado

Ponta Porã/MS –  A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (13/8) a Operação Veteranos, dando cumprimento a dois mandados de prisão temporária e cinco mandados de busca e apreensão, expedidos pela 1ª Vara Federal de Ponta Porã/MS, bem como um mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça de Birigui/SP. Foi realizada a prisão em flagrante de um motorista por tráfico de drogas.

A ação foi desencadeada a partir da apreensão, na tarde desta quarta-feira, com apoio da PRF, de um carregamento de 265 kg de cocaína que estavam sendo transportados em um caminhão que deixava Ponta Porã.

Imediatamente após a apreensão, foi dado início à fase de cumprimento de mandados, a qual logrou êxito em prender os líderes de uma Organização Criminosa sediada em Ponta Porã voltada para o tráfico transnacional de cocaína e angariar elementos de prova relativos à atividade do grupo, a qual consistia na obtenção de cocaína em Pedro Juan Caballero, no Paraguai, e na sua remessa em compartimentos ocultos de caminhões que também transportavam cargas lícitas para dificultar a fiscalização policial. O grupo é suspeito de pelo menos duas remessas de drogas realizadas em 2019, totalizando cerca de 515 Kg de cocaína.

 

Contato: 67 3368-1105

 

*** A operação foi batizada de “Veteranos”, em razão de ser esse o nome do time de futebol amador que era mantido pelo líder da organização e de que membros da organização faziam parte como jogadores.

Veja Mais:  Operação Vintena reprime esquema de contrabando de cigarros

 

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Continue lendo

Policia Federal

PF investiga organização criminosa responsável por invasão de terras da União

Publicado

Palmas/TO – A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (14/8) a Operação Voo Seguro, visando desarticular grupo criminoso voltado para a prática de invasão de terras da União, crimes ambientais e atentado contra a segurança de transporte aéreo.

Cerca de 50 Policiais Federais cumprem quatro mandados judiciais de busca e apreensão e quatro mandados de prisão temporária nesta capital, todos expedidos pela 4ª Vara Federal de Palmas. A ação contou com apoio da Polícia Militar e do Centro Integrado de Operações Aéreas – CIOPAER-SSP/TO.

Segundo a investigação, o grupo criminoso, capitaneado pelo presidente e vice-presidente de uma associação, incentivava e financiava as ocupações ilegais de terras de propriedade da União (INFRAERO), especialmente mediante comercialização de lotes, sem possuir título legítimo do terreno.

À revelia da INFRAERO, a mencionada associação instalou cercas delimitando a área invadida e, desde então, vinha realizando desmate indevido na vegetação local e provocando incêndios, o que pode comprometer a segurança dos voos, das pessoas em solo e dos próprios invasores.

Os investigados devem responder, na medida de suas participações, pelos crimes de associação criminosa, invasão de terras públicas, crimes ambientais e atentado contra a segurança de transporte aéreo.

A operação foi batizada de Voo Seguro, pois visa resguardar a segurança da aviação civil e militar.

Não será realizada coletiva de imprensa.

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Veja Mais:  PF prende mulher transportando drogas em ônibus na BR 277
Continue lendo

Policia Federal

Operação Nicotina combate contrabando cigarros em Minas Gerais

Publicado

Belo Horizonte/MG – A Polícia Federal deflagrou, na manhã de hoje (13/8), a Operação Nicotina, para combater esquema de contrabando de cigarros praticado por quadrilha especializada no comércio ilícito de cigarros de origem estrangeira.

Foram cumpridos cinco mandados judiciais de prisão preventiva e cinco mandados judiciais de busca e apreensão, nas cidades mineiras de Belo Horizonte, Conselheiro Lafaiete e Desterro de Entre Rios. Todos os mandados foram expedidos pela 9ª Vara da Justiça Federal em Belo Horizonte. Houve a apreensão de quatro veículos, uma motocicleta e uma arma de fogo.

As investigações tiveram início há um ano, com base em informações oriundas da Polícia Civil e da Polícia Militar de Minas Gerais. A PF apurou que a organização tinha sede em Conselheiro Lafaiete e contava com fornecedores naquela região e em Belo Horizonte, atuando nesses dois polos e em diversos outros municípios. Os fornecedores e distribuidores se auxiliavam mutuamente, de forma associada, praticando a atividade delituosa há muitos anos. Muitos deles já foram presos em flagrante por tal crime várias vezes.

A Polícia Federal passou a atuar no caso devido ao crime de contrabando ser de atribuição investigativa da União, delito que atinge múltiplos bens jurídicos tutelados: administração pública; saúde pública; economia; e mercado de consumo.

Os investigados serão indiciados pelos crimes de contrabando e associação criminosa, podendo cumprir até 8 anos de prisão, caso sejam condenados.

Veja Mais:  PF apura gestão fraudulenta em cooperativa de crédito

Haverá coletiva de imprensa, às 10h30, na sede da Polícia Federal em Belo Horizonte (Rua Nascimento Gurgel, 30, Gutierrez).

 

 

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Minas Gerais

Contato: (31) 3330-5270

 

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana