conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Policia Federal

PF deflagra a Operação Octopus no interior de Pernambuco

Publicado

Recife/PE – A Polícia Federal deflagrou na quinta-feira (8/8) a Operação Octopus, visando apurar a prática dos crimes de frustração e fraude ao caráter competitivo da licitação, peculato e lavagem de dinheiro. A ação é um desmembramento da Operação Chofer, realizada em maio deste ano, que cumpriu mandados de busca e apreensão na Prefeitura do município de Cedro/PE e na residência do prefeito da cidade.

Policiais federais cumpriram três mandados de busca e apreensão, sendo um na Câmara Municipal de Cedro/PE e os outros dois nas residências do vereador e de uma pessoa interposta, bem como dois mandados de prisão temporária. Foi determinado, ainda, o afastamento do cargo do vereador pelo período de 30 dias. 

Após o interrogatório dos presos e o cumprimento das diligências determinadas pelo Poder Judiciário, eles foram liberados.

O nome da operação, Octopus, refere-se ao polvo que possui oito braços, em alusão às ramificações, oriundas das investigações apuradas na Operação Chofer.

 

Contato: (81) 2137-4076
E-mail: cs.srpe@dpf.gov.br

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Veja Mais:  PF deflagra operação de combate à pornografia infantil no Espírito Santo
publicidade

Policia Federal

PF combate a prática de crimes contra a fauna no Espírito Santo

Publicado

Vila Velha/ES – A Polícia Federal, em ação conjunta com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis, deflagrou nesta quarta-feira (13/11) a Operação AD AETERNUM, com o objetivo de reprimir a falsificação e posterior distribuição de anilhas para colocação em aves capturadas da natureza, bem como a consequente inclusão de informações falsas no Sistema Gestão de Criadores de Passeriformes Silvestres – SISPASS.

A operação contou com a participação de 31 policiais federais e 8 analistas ambientais do IBAMA, sendo realizado o cumprimento de 7 mandados de busca e apreensão, simultaneamente com a  fiscalização administrativa por parte do IBAMA, nos endereços dos criadores suspeitos de participar do esquema localizadas em Pancas/ES, Aracruz/ES, Nova Venécia/ES, Vila Pavão/ES e São Paulo/SP, incluindo os locais de origem dos números legítimos das anilhas, os locais de destino das anilhas falsas e os prováveis locais de falsificação e distribuição dessas anilhas.

Os elementos colhidos na investigação indicam que criadores registrados adquiriam anilhas falsas, com a mesma numeração de anilhas legítimas e, dessa forma, conseguiam conferir uma aparência de regularidade a pássaros que na realidade foram capturados na natureza e que, portanto, não poderiam ser mantidos em cativeiro. Além disso, essa colocação tardia de anilhas falsas em aves já adultas capturadas da natureza ocasionava evidentes maus tratos, com lesões ou mutilações nos animais.

Também foi observado ao longo da investigação que criadores regulares deixavam de registrar no SISPASS a perda (geralmente por falecimento) de pássaros do plantel e então simulavam no sistema a transferência da ave (inexistente) para o plantel daquele que adquiriu a anilha falsa.

Destaque-se que o sucesso na investigação policial só foi possível graças à profissionalismo do IBAMA, que prontamente colocou sua expertise para esclarecer os questionamentos da Polícia Federal e, principalmente, a proatividade Coordenação de Segurança dos CORREIOS, que foi capaz de identificar, em um dos seus centros de distribuição, a postagem das encomendas com as anilhas falsas.

Os investigados poderão responder por crimes contra a fauna (art. 29, §1º, III e art. 69 da Lei 9605/1998), de falsificação de selo público (art. 296, I, § 1º, I e III do CPB), de falsidade ideológica (art. 299 do CPB) e de associação criminosa (art. 288 do CPB), cujas penas somadas poderão alcançar 5,5 a 18 anos de prisão.

 

Veja Mais:  Ação integrada apreende contrabando em Foz do Iguaçu

Comunicação Social da Polícia Federal no Espírito Santo

Telefone: (27) 3041-8051/8029

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Continue lendo

Policia Federal

PF combate o desvio de recursos públicos em Pernambuco

Publicado

Recife/PE – A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (13/11) a Operação Outline, para investigar suspeitas de desvios de recursos que deveriam ter sido empregados na obra de requalificação da BR-101, trecho do Contorno Viário da Região Metropolitana de Recife/PE, que se encontra em fase final de execução.

Cerca de 50 policiais federais estão cumprindo 10 mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça Federal de Recife/PE nos bairros de Boa viagem, Candeias, Graças, Casa Forte, Pina, Santo Amaro e Guabiraba.

O valor total do contrato firmado para execução dos serviços supera a cifra de R$ 190 milhões e a maior parte dos recursos é oriunda de repasse do Governo Federal para o Estado de Pernambuco.

De acordo com relatórios de auditoria do TCU e TCE recebidos pela PF, a obra vem sendo executada com material (especialmente asfalto) de baixa qualidade e pouca durabilidade, o que pode estar afetando trechos de rodovias já entregues à circulação. Ademais, foi constatado que, durante quase a metade da execução do contrato, apenas um servidor do DER/PE teria atuado como fiscal dos serviços, algo incomum em obras dessa envergadura. Posteriormente, uma empresa componente do próprio consórcio contratado para execução chegou a atuar como supervisora da obra.

A PF solicitou quebras de sigilo bancário de pessoas e empresas suspeitas, resultando na obtenção de evidências de que parte dos recursos repassados pelo DER/PE para empresa executora da obra pode ter sido desviada para pagamento de vantagens indevidas a servidores públicos (propinas). *Estima-se que pelo menos R$ 2 milhões teriam sido desviados, mas ainda será realizada perícia de engenharia para calcular o valor exato, que pode ser maior.

Veja Mais:  Ação integrada apreende contrabando em Foz do Iguaçu

Estão sendo investigados os crimes de peculato, corrupção ativa e passiva, fraude em dispensa de licitação e lavagem de dinheiro, cujas penas ultrapassam os 20 anos de reclusão.

Outline é a tradução literal para a língua inglesa de “contorno”, e significa ainda rascunho ou esboço, simbolizando algo provisório, inacabado.

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Pernambuco

Contato: (81) 2137-4076
E-mail: cs.srpe@dpf.gov.br

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Continue lendo

Policia Federal

PF combate tráfico internacional de drogas e de armas em três estados e no Uruguai

Publicado

Rio Grande/RS – A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (13/11) a Operação Highlander, para desarticular três organizações criminosas que, de forma associada, atuavam no tráfico internacional de drogas e de armas. Mais de 100 policiais federais cumprem 23 mandados de busca e apreensão e 4 de prisão preventiva nos estados do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina e Mato Grosso do Sul.

A Operação Highlander iniciou em março de 2019, quando duas pessoas foram presas pela Brigada Militar em Rio Grande ao trazerem um fuzil do Uruguai. No decorrer da investigação, a Polícia Federal identificou que o fuzil era parte do pagamento pela remessa de cocaína para o país vizinho, efetuada por uma organização criminosa sediada na cidade de São José do Norte/RS. O grupo criminoso possuía ligação com traficantes estabelecidos em Bonito/MS, de onde era enviada droga proveniente da Bolívia para o Rio Grande do Sul, para ser distribuída em cidades da zona sul do estado e no Uruguai.

Para estabelecer o domínio na região, a organização criminosa investigada ostentava armas de grosso calibre em vídeos compartilhados em redes sociais e ameaçava moradores de São José do Norte que viessem a alugar imóveis sem informar e consultar antecipadamente a quadrilha.

Os crimes investigados são tráfico internacional de drogas, tráfico de armas e organização criminosa.

O nome da operação está relacionado ao apelido de um dos líderes da organização criminosa de São José do Norte, que faz referência ao guerreiro imortal do norte da Escócia, personagem de filmes e séries.

Será realizada entrevista coletiva, às 10h, na Delegacia de Polícia Federal em Rio Grande .

Veja Mais:  PF apreende 500 comprimidos de ecstasy em Alagoas

 

CIDADE/UF  –  MANDADO DE BUSCA  –  MANDADO DE PRISÃO
São José do Norte/RS –  15  –  2
Rio Grande/RS  –  2  –  0
Chuí/RS  –  2  –  1
Porto Xavier/RS  –  1  –  0
Camboriú/SC  –  1  –  0
Bonito/MS  –  1  –  1
Ponta Porã/MS  –  1  –  0

Comunicação Social da Polícia Federal no Rio Grande do Sul
Fone: (51) 3235.9005
imprensa.rs@dpf.gov.br

Comunicação Social da Polícia Federal em Rio Grande
(53) 3293-9000

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Continue lendo

Câmara Municipal de Rondonópolis

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana