conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Policia Federal

PF desarticula grupo que praticava fraudes bancárias em vários estados

Publicado

Brasília/DF – A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira (7/12) a Operação Bandeirantes, que visa desarticular organização criminosa que fraudava os sistemas informatizados de instituições financeiras com o intuito de desviar recursos. Cerca de 40 policiais federais estão cumprindo quatro mandados de prisão preventiva e três mandados de prisão temporária, além de oito buscas e apreensões, em endereços ligados aos alvos em Brasília/DF, Goiânia/GO e São Paulo/SP. As ordens judiciais foram expedidas pela 10ª Vara Federal da Seção Judiciária do DF.

A organização criminosa recrutava estagiários e empregados terceirizados de bancos para que realizassem a instalação de equipamentos que permitiam a invasão dos sistemas por parte de integrantes da quadrilha. Com acesso aos dados dos clientes, por meio de senhas de servidores das instituições financeiras, os criminosos transferiram valores de correntistas para contas de integrantes do grupo.

As investigações, iniciadas em 2016, constataram casos de fraude em Alagoas, Rio Grande do Norte, Goiás, Santa Catarina, São Paulo e Distrito Federal. A PF apurou, ainda, que o líder do grupo criminoso, que já havia sido preso pela prática de crimes semelhantes, aproximava-se de pessoas ligados a delitos cibernéticos em cada um desses estados.

As instituições bancárias, vítimas da atuação do grupo, detectaram as fraudes por meio da ação dos seus setores de segurança e forneceram dados para as investigações. Estimam que, no último ano, R$ 30 milhões teriam sido desviados por esse esquema.

Os investigados responderão, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes de furto mediante fraude, organização criminosa e lavagem de dinheiro.

O nome da operação, Bandeirantes, é a denominação dada aos sertanistas do período colonial que, a partir do início do século XVI, penetraram no interior do Brasil em busca de riquezas minerais, sobretudo ouro e prata. Faz-se uma alusão à atuação do grupo investigado, que praticou fraude em diversos estados da federação, de norte a sul do país.

 

Veja Mais:  PF e CGU combatem desvios de recursos públicos em prefeituras da Bahia

Divisão de Comunicação Social da Polícia Federal

Contato: (61) 2024-8142

Comentários Facebook

Policia Federal

Operação Encartados desarticula grupo criminoso que praticava crimes contra empregados dos Correios

Publicado

Mossoró/RN – A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (23/5), na cidade de Mossoró/RN, a Operação Encartados, com o objetivo de desarticular células locais voltadas à prática de roubo a empregados da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos no desempenho da distribuição domiciliar de correspondências.

Estão sendo cumpridos três mandados de busca e apreensão, duas medidas cautelares de implantação de tornozeleira eletrônica e um mandado de prisão temporária. As medidas cautelares foram deferidas pela 8ª Vara Federal e 10ª Vara Federal.

Os crimes investigados ocorreram no final do mês de novembro de 2018 e foram praticados com a utilização de arma de fogo. A pena máxima do delito pode superar 16 anos com a majorante introduzida pela Lei n. 13.654 de 2018.

 

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Veja Mais:  PF combate tráfico de drogas e roubo de cargas em Itaboraí
Continue lendo

Policia Federal

Operação Nêmesis prende um em flagrante na Paraíba

Publicado

Cabedelo/PB – A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (23/5) a Operação Nêmesis, de âmbito nacional, com o objetivo de reprimir a prática de crimes de produção, armazenamento e distribuição de material pornográfico envolvendo crianças e/ou adolescentes.

Estão sendo cumpridos 28 mandados de busca e apreensão, em oito estados da Federação, com o intuito de combater esse tipo de crime. Cerca de 120 policiais federais participam das buscas em São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraíba, Sergipe e Maranhão.

No Estado da Paraíba, ocorre o cumprimento de um mandado de busca e apreensão, no município de Bananeiras/PB, o qual resultou na prisão em flagrante do investigado pela posse de material com conteúdo de pornografia infantil, além uma arma de fogo e munições.

No ano de 2019, esta é a quarta operação que a Polícia Federal deflagra, na Paraíba, para combater a exploração sexual infantil.

Os suspeitos irão responder, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes de pornografia infantil previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente.

A operação denominada NÊMESIS faz referência à mitologia, na qual Nêmesis simboliza a indignação pela injustiça praticada e a punição divina diante do comportamento desmedido dos mortais. Sua função essencial era restabelecer o equilíbrio quando a justiça deixa de ser praticada.

A iniciativa coincide com a semana do Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, que é celebrado anualmente em 18 de maio. A escolha dessa data é em memória do Caso Araceli, crime que chocou o país na década de 70. Araceli Crespo era uma menina de apenas 8 anos de idade, que foi violada e violentamente assassinada em 18 de maio de 1973. Os culpados jamais foram identificados e punidos.

Veja Mais:  Força tarefa deflagra Operação Trattoria no sudoeste do Paraná

 

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Continue lendo

Policia Federal

PF deflagra operação para combater crime de pornografia infantil no Piauí

Publicado

Teresina/PI – A Polícia Federal deflagrou hoje, 23/5, a Operação XMat, com o objetivo de reprimir a prática de crimes de produção, armazenamento e distribuição de material pornográfico envolvendo crianças e adolescentes.

Doze policiais federais participam do cumprimento de 3 (três) mandados de busca e apreensão deferidos pela Justiça Federal em Teresina/PI. As buscas acontecem em imóveis localizados na capital. Durante a ação policial de hoje, foi confirmada a prática de armazenamento de arquivos proibidos, com a prisão em flagrante dos envolvidos.

As investigações tiveram início em 2019, a partir de relatórios de análise produzidos pela Polícia Federal.  Os suspeitos irão responder, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes de pornografia infantil previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente.

* O nome da operação faz referência ao codinome utilizado por um dos investigados na rede mundial de computadores.

Fonte: Polícia Federal
Comentários Facebook
Veja Mais:  PF e CGU combatem desvios de recursos públicos em prefeituras da Bahia
Continue lendo

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana