conecte-se conosco


Policial

Polícia Civil prende 6 ladrões de banco que sequestraram família de gerente em Rondonópolis

Publicado

 

Uma operação da Polícia Judiciária Civil, desencadeada após investigações da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Rondonópolis, com apoio da  Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), cumpriu na manhã desta quinta-feira (08), seis mandados de prisão temporária (30 dias) em desfavor de um grupo criminoso investigado em crime de extorsão mediante sequestro qualificado, praticado contra a família do gerente de uma agência bancária da cidade de Rondonópolis (212 km ao Sul). Os criminosos roubaram R$ 372 mil do cofre do banco.

A operação denominada “Safe Box” (em alusão ao cofre do banco) cumpriu cinco mandados  em Cuiabá, levando à prisão: Donizete Oliveira de Paula, Guilherme Domingos Ferri e Hudson Conceição Mendes. Os suspeitos  Jhonatha Willian Dueti Dourado e Romário Alves Pinheiro já estavam presos e  tiveram as ordens de prisão cumpridas dentro da Penitenciária Central do Estado, na capital.  Em Rondonópolis foi preso Gabriel Agnelo Wallauer dos Santos.

Todos tiveram mandados de prisão temporária e busca e apreensão domiciliar decretados pela juíza da 2° Vara Criminal de Rondonópolis. Os suspeitos vão responder por crime de extorsão mediante sequestro qualificado com  pena de 12 a 20 anos de prisão.

O crime ocorreu no dia 2 de maio de 2018, por volta das 19h00, quando três criminosos portando armas de fogo (pistolas) invadiram a residência do vizinho do gerente do Banco Bradesco, mantendo-o em cárcere privado, tendo como finalidade entrar ar na casa do gerente da agência bancária. No dia seguinte, por volta das 04h30, mais três pessoas, portando armas de fogo, se juntaram ao grupo e invadiram a casa do gerente do banco. No imóvel estavam esposa e os filhos, um de 6 anos e outro de 4 meses.

Veja Mais:  Em ações distintas, Derf de Várzea Grande prende dois e apreende 9 quilos de drogas

O vizinho, a esposa e filhos da vítima foram levados para um cativeiro, permanecendo na residência apenas o gerente do Banco Bradesco. Foi exigido como garantia para libertar seus filhos, esposa e vizinho, que retirasse todo o dinheiro do cofre da agência bancária e entregasse aos criminosos.

Os autores forneceram um telefone celular à vítima para manterem contato e monitorá-la. Por volta das 08h, a vítima foi até a agência bancária, retirou a quantia de R$ 372 mil do cofre, colocou em um saco de lixo e entregou aos criminosos. Em seguida as demais vítimas foram liberadas do cativeiro e deixadas em local ermo da cidade

Nas investigações da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf), com apoio da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), os policiais identificaram o envolvimento de seis pessoas, sendo cinco homens oriundos de Cuiabá e um de Rondonópolis.

As investigações apontam que o alvo Gabriel Agnelo Wallauer dos Santos foi o responsável por ceder à residência usada como cativeiro. O local foi reconhecido pelas vítimas e também descoberto um comprovante da locação da residência feita por ele.

Os demais envolvidos, todos da cidade de Cuiabá, são: Donizete Oliveira de Paula, Romário Alves Pinheiro, Guilherme Domingos Ferri, Jhonatha William Dueti Dourado e Hudson Conceição Mendes.

Os suspeitos Donizete e Romário foram reconhecidos fotograficamente por uma das vítimas. Também foram identificados dois veículos utilizados no crime, sendo  Gol branco, em nome do suspeito Hudson, que foi utilizado para recolher o dinheiro, e um veículo Sandero, cor cinza, em nome do pais do alvo Guilherme Ferri, que foi usado para transportar as vítimas do sequestro.

Veja Mais:  Mulher confessa ter ajudado a matar taxista em Rondonópolis

As evidências contra os suspeitos estão em relatórios, termos de depoimentos e demais documentos produzidos dentro dos autos. Na operação de hoje foram apreendidos veículos (um usado no crime e outro comprado com o dinheiro roubado) e outros produtos ainda não contabilizados.

Foto: Assessoria-PJC

Comentários Facebook
publicidade

Policial

Marido de mulher esfaqueada em Rondonópolis já teria cometido outro crime no estado de MS

Publicado

Hugleice da Silva teria esfaqueado a mulher dele, Mayara Bianca Barbosa Rodrigues, em Rondonópolis — Foto: Facebook/Reprodução

De acordo com boletim médico, divulgado na manhã de segunda-feira (19), Mayara Bianca Barbosa, de 29 anos, que teria sido esfaqueada pelo marido, no domingo (18), está estável e sem previsão de alta. Ela está internada no Hospital Regional de Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá.

Hugleice da Silva, de 35 anos, suspeito do crime está foragido. Na segunda-feira, o advogado dele, José Roberto Rodrigues da Rosa convocou uma entrevista coletiva em Campo Grande (MS), para apresentar a versão do suspeito.

De acordo o relato da defesa, Hugleice disse ter perdido o controle e agredido a mulher depois de ver mensagens e fotos trocadas por aplicativo entre ela e um suposto amante. “Perdi a cabeça” teria dito ele ao advogado.

Ainda segundo advogado, ele deve ser apresentar à polícia ainda esta semana.

“Ainda estamos avaliando se a apresentação será feita na delegacia de Campo Grande ou Rondonópolis”, disse.

Hugleice é acusado de outro crime ocorrido em 2011. Ele seria o responsável pelo aborto, morte e ocultação do cadáver da cunhada dele, Marielly Barbosa Rodrigues, de 19 anos.

O Crime

O advogado dele disse que o cliente deve se apresentar à polícia nos próximos dias.

Mayara sobreviveu e foi encaminhada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ao Hospital Regional de Rondonópolis. O marido dela é procurado, mas não foi encontrado até esta segunda-feira (19).

De acordo com a Polícia Civil, Hugleice não teria gostado das mensagens que encontrou no celular da mulher e passou a agredi-la. Mayara foi esfaqueada em várias partes do corpo. Depois, o marido ainda a amarrou e cortou o pescoço dela.

Hugleice deixou ela em casa, fugiu em um carro, modelo Pálio, e não foi mais encontrado.

Ainda conforme a Polícia Civil, Mayara conseguiu se soltar, foi até a entrada da residência e gritou por socorro. Ela foi socorrida pelo Samu e está internada em estado grave.

O marido, ao fugir, levou o celular da vítima. Familiares da vítima disseram que Hugleice ainda mandou mensagens os ameaçando.

O caso é investigado pela Delegacia da Mulher de Rondonópolis.

Da redação com G1

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Gari tem perna amputada em acidente quando trabalhava em Cuiabá

Publicado

Uma motorista alcoolizada, identificada como Luiza Siqueira de Farias, atropelou com o seu Jeep Renegade o gari Darliney Silva Madaleno na madrugada desta terça-feira (19) na Avenida Getúlio Vargas, em Cuiabá. O trabalhador está internado em estado grave no Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá. A penar esquerda dele foi esmagada no acidente e terá de ser amputada.

De acordo com informações da Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito (Deletran), Luiza dirigia seu Jeep na Getúlio Vargas, sentido Centro-bairro, quando bateu na traseira de um caminhão de coleta de lixo da Prefeitura de Cuiabá, que estava parado na faixa esquerda da Avenida, nas proximidades do cruzamento com a Rua Presidente Marques.

Darliney estava na parte de trás do caminhão no momento da batida e teve a perna esquerda esmagada com o impacto.

Luiza fez o teste do bafômetro, que acusou 0,66 mg de álcool por litro de ar expelido. A quantidade é duas vezes maior do que o permitido pela lei. Ela foi presa e encaminhada à Central de Flagrantes (Cisc) da Polícia Civil do bairro Verdão.

Em suas redes sociais, o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) lamentou o acidente envolvendo o funcionário a serviço da Prefeitura.

“Pessoal, com muita tristeza que informo sobre um grave acidente que aconteceu essa madrugada. Uma pessoa completamente alcoolizada atropelou nesta madrugada o trabalhador Darliney Silva Madaleno de 41 anos. Darliney é gari, da empresa terceirizada Locar, e no momento do acidente estava exercendo sua função. Ele foi atropelado e se encontra nesse momento na sala de cirurgia para a amputação de uma das pernas […]”, escreveu o prefeito ao prestar solidariedade à família do trabalhador.

Veja Mais:  Policia Militar prende suspeitos de furtar loja de celular em Rondonópolis

Fonte: Da redação com Repórter MT

Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Integrantes de uma quadrilha são detidos com produtos da Eletrokasa já no caminhão

Publicado

Um caminhão Mercedes branco foi apreendido por volta das 2h desta segunda-feira (19.11) com diversos produtos furtados da Eletrokasa, em Várzea Grande. O veículo trafegava pela Avenida Ulisses Pompeu de Campos, centro da cidade, com dois dos quatro suspeitos que estariam envolvidos na ação. Eles retornavam ao estabelecimento para levar mais produtos. No decorrer da ação, um dos integrantes foi baleado e morreu no Pronto Socorro de Várzea Grande e outro conseguiu fugir pelo telhado de um galpão. Os suspeitos detidos disseram fazer parte de uma quadrilha que realiza furtos pela cidade conforme orientações de presidiários.

No baú do caminhão foram localizados vários eletrodomésticos, entre eles, 10 ventiladores, quatro liquidificadores, batedeiras, um televisor 40 polegadas  e  máquina  de lavar de alta pressão, todos  novos e embalados em caixa. E outros como forno elétrico,  micro-ondas, cinco aparelhos DVD, uma bicicleta infantil, um carrinho de carga aguardavam a chegada do caminhão para serem carregados. Segundos os suspeitos, a mercadoria pertencia a Eletrokasa da Avenida Couto Magalhães, onde fizeram um buraco na parede  usando um pé de cabra e uma barra de ferro para realizar o furto.

Nos fundos do estabelecimento que tem acesso pela Rua Salin Nadaf, está localizado um galpão grande e abandonado com muros altos e pouca visibilidade em período noturno (região escura), que estaria sendo usado para abrigar os produtos furtados, pois está a cerca  de 100 m da parede da loja, onde fizeram o buraco.

Veja Mais:  Autor de homicídio contra sogra e tentativa contra esposa em Chapada dos Guimarães é preso pela Polícia Civil

No galpão, cujo portão estava aberto e na frente, um carro Gol  branco estacionado, estaria também o suspeito Luis Wagner Pinto, 33 anos, lá dentro armado com um revólver 38 . Os policiais conseguiram visualizá-lo com o uso de lanternas, e foram recebidos a tiros. Os militares, segundo registros do boletim de ocorrência, revidaram a agressão atingindo  Luís Wagner Pinto, na região do tórax. Foram localizados com ele a arma e  três munições calibre 38 intactas e três deflagradas.

O Samu foi acionado para prestar o socorro, mas devido o tempo previsto para chegada, a viatura conduziu o ferido até o Pronto Socorro de Várzea Grande, onde chegou com vida, mas acabou morrendo. A Politec também foi comunicada para a realização da perícia no local, que permaneceu isolado. Foram conduzidos para a delegacia os suspeitos Eduardo Dinalo de Melo, 24 anos, e Marlon José Martins da Silva, 26.

Comentários Facebook
Continue lendo

Colunista

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana