conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Portal Agro

Prêmio Semeando o Bem premia 13 projetos sociais e ambientais de produtores de algodão

Publicado

Premiação faz parte do Programa Semeando o Bem do Instituto Algodão Social (IAS), ligado a AMPA. Grupo Bom Futuro foi premiado nas categorias Educação e Meio Ambiente.

Foto: Assessoria

Os 13 projetos dentre 52 inscritos na 4ª edição do Prêmio Semeando o Bem foram conhecidos na noite de quarta-feira (07), em Cuiabá. Mais de 120 pessoas se reuniram para conhecer os projetos sociais e ambientais desenvolvidos por produtores mato-grossenses de algodão, que servem de exemplo para o setor produtivo e outros segmentos econômicos. O Grupo Bom Futuro foi o grande vencedor da noite levando prêmios nas categorias Educação e Meio Ambiente. Durante a solenidade foram homenageados o Hospital do Câncer de Mato Grosso, Instituto Flauta Mágica e Projeto Japuíra.

A premiação ocorre a cada dois anos e faz parte do projeto Semeando o Bem do Instituto Algodão Social (IAS), que tem o objetivo de incentivar e valorizar ações voluntárias de caráter social, ambiental e cultural, desenvolvidas por produtores associados à AMPA (Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão).

O Prêmio Semeando o Bem é dividido nas categorias de saúde, educação, esporte e lazer, cultura, filantropia, educação e segurança alimentar e ações diferenciadas.

O presidente da Associação Mato-grossense dos Produtores de Algodão (AMPA), Alexandre Pedro Schenkel, em seu discurso durante a premiação destacou que o programa não possuía nenhuma referência quando implantado, porém, com a ajuda de pessoas com conhecimento conseguiu-se o que é o Semeando o Bem é hoje.

Veja Mais:  Cuiabá sediará encerramento da 14ª edição do Circuito Aprosoja

Em quatro edições o Semeando o Bem registrou mais de 200 projetos inscritos. “Isso está espalhado pelo Mato Grosso. Uma coisa que começou lá atrás. Nos preocupamos em ser responsáveis e nós mesmos procuramos uma responsabilidade para fazermos e distribuirmos tanto para as famílias em nossas propriedades como também para a sociedade ao nosso redor. Muitos projetos envolvem a sociedade”, frisou o presidente da AMPA.

O prêmio foi criado em 2012 como parte do programa Semeando o Bem. Ele destaca e fomenta iniciativas desenvolvidas pelo setor produtivo que beneficiem os colaboradores do setor algodoeiro (e seus familiares) e/ou comunidades do entorno de fazendas e usinas de beneficiamento.

“O resultado disso é que bons exemplos sempre são imitados. Assim, percebemos que ao longo dos anos aumentou muito a prática de projetos que beneficiam os colaboradores das fazendas, suas famílias e a sociedade. A premiação tem a finalidade de motivar”, afirmou o diretor executivo do IAS, Félix Balaniuc.

O Grupo Bom Futuro levou dois prêmios. Na categoria Educação (subgrupo I) pelo projeto de Kit Material Escolar e na categoria Meio Ambiente (Subgrupo II) pelo projeto Separô em Ação. Para Elaine Lourenço, coordenadora de Gestão Ambiental e Qualidade do Grupo Bom Futuro, o prêmio e o programa Semeando o Bem incentiva as propriedades de algodão em Mato Grosso a ir além. “Para o Grupo Bom Futuro é um reconhecimento. É uma satisfação para nós sabermos que estamos na direção certa e o mais legal é saber que é junto com vários produtores de algodão do estado”.

Veja Mais:  Contencioso na OMC entre Brasil e Índia sobre subsídios ao setor açucareiro – Pedido de estabelecimento de painel

Presente na premiação, o deputado estadual Carlos Avallone, representando os parlamentares da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), destacou ficar emocionado quando vê ações como essa desenvolvida pela AMPA. Segundo Avallone, o Governo de Mato Grosso, sob o comando de Dante de Oliveira, acreditou na produção do algodão ao instituir o Proalmat (Programa de Incentivo à Cultura do Algodão de Mato Grosso), bem como os produtores, transformando o estado na potência que é. “Nós devemos e reconhecemos isso no poder de empreendedorismo de cada um”.

O parlamentar confessou entristecer-se quando tentam “denegrir” a imagem do produtor que algodão que hoje é responsável por R$ 10 bilhões do PIB mato-grossense. “Vocês contribuem efetivamente com impostos e depois contribuem com projetos sociais. A Assembleia Legislativa reconhece em vocês o sucesso, mas principalmente o que vocês representam para Mato Grosso”.

Confira os projetos vencedores:

Categoria Saúde

Grupo Utida (subgrupo I) – projeto Saúde da Família
Grupo Terra Santa (subgrupo II) – projeto Suporte de Vida

Categoria Educação 

Grupo Bom Futuro (subgrupo I) – projeto Kit Material Escolar
Grupo Bom Jesus (subgrupo II) – projeto Muxirum da Alfabetização

Categoria Meio Ambiente

Grupo Amaggi (subgrupo I) – projeto Programa de Educação Sócio Ambiental
Grupo Bom Futuro (subgrupo II) – projeto Separô em Ação

Categoria Esporte e Lazer

Grupo Girassol Agrícola (subgrupo I) – projeto Na Girassol Bom de Nota é Bom de Bola
Grupo Webler (subgrupo II) – projeto Incentivando Sonhos

Veja Mais:  Relatório aponta importância da polinização para a agricultura

Categoria Educação e Segurança Alimentar

Grupo Boa Esperança (subgrupo I) – projeto Emagrece Boa Esperança
Grupo JVale (subgrupo II) – projeto Horta e Cantina

Cultura

Grupo MVR AGRO – projeto Biblioteca

Filantropia

Grupo Marcondes – projeto Amor ao Próximo

Ações Diferenciadas

Grupo O Telhar – projeto Café com o Country Manager

Comentários Facebook

Portal Agro

Autorizações de pesca são prorrogadas por 240 dias

Publicado

Foi publicada nesta quinta-feira (22), no Diário Oficial da União (DOU), a Instrução Normativa (IN) 31, prorrogando as autorizações de pesca por 240 dias para todas as embarcações pesqueiras que tenham o requerimento de renovação de Registro e Autorização de Embarcação Pesqueira, protocolado nas Representações Federais de Aquicultura e Pesca nas Unidades da Federação, conforme Instrução Normativa nº 9. A instrução foi assinada pela ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento). 

De acordo com a instrução normativa, publicada hoje, os proprietários ou armadores terão de cumprir as exigências previstas no Programa Nacional de Rastreamento de Embarcações Pesqueiras por Satélite (PREPS), apresentar mapa de bordo, comprovar pagamento da taxa de registro e respeitar as regras de atuação e períodos de defeso das espécies, assim como as proibições e restrições de captura de espécies de peixes e invertebrados aquáticos da Lista Nacional Oficial de Espécies da Fauna Ameaçadas de Extinção – Peixes e Invertebrados Aquáticos.

Os proprietários e armadores também devem manter a bordo das embarcações os seguintes documentos: último Certificado de Registro e Autorização de Pesca da Embarcação Pesqueira e o protocolo de requerimento de renovação da autorização de pesca carimbado, datado e assinado pela Representação Federal de Aquicultura e Pesca, nas unidades da Federação.

Em caso de dúvidas, os interessados podem procurar a Secretaria de Aquicultura e Pesca, sediada em Brasília, ou representação nas Superintendências Federais de Agricultura nos estados e no Distrito Federal.

Veja Mais:  Seif participa de encontro da indústria internacional de pesca

Informações à imprensa:
Coordenação-geral de Comunicação Social
imprensa@agricultura.gov.br

Fonte: MAPA GOV
Comentários Facebook
Continue lendo

Portal Agro

Produção total de etanol deve ficar em 31,6 bilhões de litros em 2019

Publicado

Este ano o Brasil deverá produzir 30,3 bilhões de litros de etanol da cana-de-açúcar e mais 1,35 bilhão de litros a partir do milho, o que dá um total de 31,6 bilhões de litros. Os dados são do 2º levantamento da Safra de Cana 2019/20, divulgado nesta quinta-feira (22), pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Nos subprodutos gerados a partir da cana-de-açúcar, o etanol anidro deve chegar a 10,5 bilhões de litros, ou seja, 12,6% a mais que em 2018/19. Este composto é utilizado na mistura com a gasolina. Já no caso do hidratado, a tendência é uma queda de 14,1%, em relação à safra passada, chegando a 19,8 bilhões de litros.

Com relação à produção de açúcar, esta deverá atingir 31,8 milhões de toneladas este ano, um crescimento de 9,5%. No plantio da cana, o estudo aponta um acréscimo de 0,3% na produção em relação à safra passada, chegando a 622,3 milhões de toneladas. Em compensação, a área colhida está estimada em 8,38 milhões de hectares, uma queda de 2,4%.

Milho 

A partir do 1º levantamento da safra 2019/20, divulgado em maio deste ano, a Conab passou a incluir na divulgação as estatísticas totais de etanol, o que engloba também os dados sobre o etanol à base de milho. Isso porque o cereal vem assumindo um papel de relevância crescente na produção do combustível.

Veja Mais:  Relatório aponta importância da polinização para a agricultura

A região que mais se destaca na utilização do cereal como combustível é o Centro-Oeste, com 94,2% da oferta nacional em 2019, ou seja, 1,27 bilhão de litros, um crescimento de 62,4% em relação à safra passada.

Clique aqui para saber acessar o estudo completo.

Mais informações para a imprensa:
Gerência de Imprensa
(61) 3312-6338/6344/6393/2256/6389
imprensa@conab.gov.br

Fonte: MAPA GOV
Comentários Facebook
Continue lendo

Portal Agro

Brasil sediará reunião da Comissão Interamericana de Agricultura Orgânica em 2020

Publicado

O Brasil foi escolhido para sediar a XII Reunião Ordinária da Comissão Interamericana de Agricultura Orgânica (CIAO), em 2020. A decisão foi tomada durante a XI reunião, que ocorre nesta semana, em Santo Domingo, na República Dominicana.

A reunião será realizada em Brasília, no mês de agosto, com a participação dos países-membros da comissão: Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Estados Unidos, Honduras, Guatemala, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana, Uruguai e Venezuela. Espanha e Portugal participam como observadores permanentes.

O Brasil vem conquistando espaço significativo no cenário de desenvolvimento da produção orgânica nas Américas, assim como se destaca em iniciativas para fortalecimento dos mecanismos de controle, inovando no reconhecimento do controle social, por meio dos Sistemas Participativos de Garantia e das Organizações de Controle Social para venda direta. 

“Receber os países-membros da CIAO representará um marco importante para o fortalecimento e reconhecimento dos esforços brasileiros no desenvolvimento da rede de produção orgânica. Assim como, representará também uma grande oportunidade para construção de acordos de cooperação e abertura de negociação para harmonização das normas de produção orgânica, abrindo portas para o mercado internacional”, ressalta a coordenadora de Produção Orgânica da Secretaria de Defesa Agropecuária, Virgínia Lira.

A CIAO tem como objetivo atuar como instância técnica de gestão de conhecimento e de socialização e difusão de informações relevantes ao setor, além de contribuir para o fortalecimento das estruturas institucionais das autoridades competentes da temática de agricultura orgânica nos países americanos.

Veja Mais:  Seif participa de encontro da indústria internacional de pesca

A realização da XII Reunião Ordinária da CIAO terá o apoio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA no Brasil), da Associação Brasileira de Agroecologia (ABA), assim como dos membros da Câmara Temática de Agricultura Orgânica (CTAO), da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater-DF) e do Sindicato dos Produtores Orgânicos do DF (Sindiorgânicos). 

Informações à imprensa:Coordenação-geral de Comunicação Social
imprensa@agricultura.gov.br

Fonte: MAPA GOV
Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana