conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Mato Grosso

Produtor pode ter lucro de R$ 50 mil anual em 2 hectares plantados

Publicado

Na Chácara Granja Azevedo, localizada no município de São Félix do Araguaia (1.200 km a Nordeste de Cuiabá), foi implantada uma Unidade de Referência Tecnológica (URT) para avaliar o desenvolvimento das culturas da banana, mamão e mandioca.

A área de dois hectares faz parte da propriedade do produtor rural Domingos Azevedo Neto. O técnico agropecuário da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), Marcondes Monção de França, afirma que a previsão é de que o produtor tenha um rendimento bruto anual de R$ 50 mil com a comercialização dos produtos.

Marcondes acrescenta que o produtor iniciou a URT com a cultura da banana, das variedades D’angola (terra), Vitória (prata), Princesa (maçã), Fhia 18 (prata anã) e Willians (nanica). A avaliação das cultivares começou no ano de 2017 e a mais produtiva foi a D’angola, que produziu 2.940 quilos. Com cinco genótipos diferentes de banana, Domingos já produziu aproximadamente oito mil quilos e obteve um lucro de R$ 22.452,00.

A estimativa de produção do mamão formosa pode chegar a quatro mil quilos

A finalidade da Unidade é viabilizar a produção com a aplicação de técnicas corretas de cultivo e seleção dos materiais produtivos. Conforme Marcondes, após os bons resultados com a cultura da banana, foi iniciado o cultivo com outra frutífera, o mamão formosa, que ocupa uma área de 1.500 metros quadrados. A estimativa de produção pode chegar a quatro mil quilos, com rendimento em torno de R$ 10 mil com a venda do produto no comércio local por R$ 2,50 o quilo da fruta.

Veja Mais:  TCE de Mato Grosso recebe prêmio em evento nacional de Comunicação

O produtor Domingos que possui uma área de 2,7 hectares,  ficou empolgado com a técnica aplicada no cultivo da banana e mamão, e resolveu diversificar e cultivar também a mandioca. Numa área de 2.500 metros quadrados plantou sete variedades: Cacau, Amarela, Vassourinha, Iguapore Vermelha, Pão Sinop, Baiana e Branquinha. A previsão do produtor é de colher em torno de cinco mil quilos de mandioca e comercializar a R$ 3,50 o quilo, o que pode gerar um lucro de R$ 17.500,00.

“Plantar com as técnicas recomendadas pelos técnicos da Empaer é diferente e o resultado é o retorno econômico”, enfatiza o produtor. A unidade de observação é um local para visitação de agricultores interessados no cultivo da banana, do mamão e da mandioca, e tem como objetivo transferir tecnologia para os agricultores interessados em diversificar.

Visita técnica

A URT foi implantada pelos técnicos da Empaer no final de 2016. Segundo França, a Unidade recebe constantemente a visita de produtores que querem conferir o sistema de plantio, tratos culturais, sistema de irrigação e outros. Durante a implantação foram feitas todas as recomendações técnicas como análise de solo, correção, preparo de solo, marcação da área, abertura de covas, plantio e tratos culturais. “Agora estamos fazendo a seleção dos materiais que apresentaram maior produtividade no município”, declara.

 O técnico em agropecuária da Empaer, Fábio Boeck, fala que o prefeito de Alto Boa Vista, Valtuir Candido da Silva, o secretário de Agricultura, Albano Dembogushi, e o presidente da Associação do Assentamento Rural casulo, Dener Cezar Gonçalves, também estiveram na propriedade conferindo os resultados da URT com a intenção de fortalecer a fruticultura no município. “No final do mês de abril a prefeitura e a Empaer vão realizar uma visita técnica na URT”, salienta.

Veja Mais:  Assaltantes de banco são presos em operação da Polícia Civil

O prefeito de Alto Boa Vista, Valtuir da Silva e autoridades visitam a URT

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook

Mato Grosso

Período Proibitivo de Queimadas começa nessa segunda-feira (15.07)

Publicado

O Decreto que institui o período proibitivo de queimadas no Estado de Mato Grosso entre os dias 15 de julho e 15 de setembro de 2019 foi publicado nesta segunda-feira (15.07), no Diário Oficial. Fica proibido o uso de fogo em áreas rurais para limpeza e manejo durante esses meses, levando em consideração o risco de incêndios florestais de grandes proporções. 

A normativa se fundamenta na Lei Complementar nº 233, de 21 de dezembro de 2005, que considera o aumento de focos de calor no estado no mês de julho com tendência a se agravar nos meses de agosto e setembro. O período de estiagem favorece a incidência de queimadas e incêndios decorrentes do uso do fogo na vegetação, colocando em risco a saúde, qualidade de vida e segurança da população.  

No perímetro urbano as queimadas são proibidas durante todo o ano. Na área rural ficam suspensas, entre os dias 15 de julho e 15 de setembro, as licenças de queima controlada emitidas pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT).

“Está proibido durante estes meses até mesmo para os proprietários que tem uma certidão com autorização de queima controlada. Este decreto suspende todo e qualquer documento emitido pela Sema para uso do fogo”, explica o secretário Executivo do Comitê Estadual de Gestão do Fogo, coronel BM Paulo Barroso.

Veja Mais:  TCE de Mato Grosso recebe prêmio em evento nacional de Comunicação

Barroso esclarece que se tiver flagrante, o infrator será conduzido para delegacia, fichado e vai responder um processo por crime contra o meio ambiente. “O infrator responde por atirar fogo na vegetação. Pode também receber, dependendo da área queimada, uma multa que varia entre mil e 7,5 mil reais por hectare”.

Combate à Incêndios Florestais

O Comitê Estadual de Gestão do Fogo articula com várias agências que atuam no combate à incêndios florestais nas etapas preparação, prevenção, resposta e responsabilização. A etapa de resposta acontece em 48 municípios do Estado, que tem unidades do Corpo de Bombeiros, equipes do Ibama por meio do PrevFogo, pessoal do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio) ou Brigadas Municipais Mistas estruturadas pelas prefeituras.

O combate em Mato Grosso é feito em parceria entre Ibama, ICMbio, Secretarias de Estado de Meio Ambiente e de Segurança Pública – por meio do Corpo de Bombeiros, Polícia Militar Ambiental, Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema) e  Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec). A defesa civil do estado é solicitada quando o incêndio atinge grande proporção, que pode se transformar em desastre.

Para esta temporada está previsto, na soma de pessoal, viaturas, equipamentos e recursos investidos no combate a incêndios florestais dos órgãos estaduais e federais o uso de 87 veículos, dois aviões e um helicóptero e 1.327 combatentes entre civis e militares, se revezando entre 350 e 400 homens por dia. A previsão é que somando os recursos de todas agências serão investidos aproximadamente R$8,5 milhões.

Veja Mais:  Segunda corrida “O Desafio da Fronteira” será realizada em março

Denúncias e atendimentos

O atendimento a ocorrência de incêndios florestais devem ser acionados pelo número 193 do Corpo de Bombeiros. Já em caso de denúncias de queimadas nas áreas rurais o cidadão deve entrar em contato pelo 0800 647 7363.

Queimadas urbanas devem ser denunciadas na prefeitura do município de ocorrência, nas secretarias municipais de meio ambiente ou defesa civil municipal.  

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Seciteci retoma obra da Escola Técnica de Primavera do Leste

Publicado

As obras da Escola Técnica de Primavera do Leste serão retomadas, com um investimento de R$ 6 milhões e expectativa de conclusão em dois anos. A ordem de serviço para as obras foi assinada pelo secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Nilton Borgato, na última sexta-feira (12.07).

Borgato destacou a importância do diálogo e da confiança da comunidade escolar para a conclusão da obra. Segundo ele, a ação atende ao compromisso da gestão em destravar obras e processos, contribuindo com o desenvolvimento do Estado. “Vamos começar e finalizar o que está há 10 anos parado”.  

O espaço físico irá permitir qualificar para o mercado de trabalho 1,2 mil alunos, para Primavera e região. “Hoje a secretaria conta com 4.180 alunos, em dez escolas técnicas e 42 unidades remotas”.

O prefeito de Primavera do Leste, Leonardo Bortolin destacou que o município passa por um momento de transformação, com muita expectativa de desenvolvimento econômico, geração de emprego e renda. “São 12 indústrias se instalando em Primavera e essa escola vai formar mão de obra para atender a demanda que já existe e a tendência é aumentar, daí o nosso esforço em qualificar nossos jovens para enfrentar esse futuro que já começou”.

Borgato esteve em Primavera acompanhado dos deputados Nininho, Thiago Silva e Janaina Riva, além de autoridades municipais e sociedade civil.

O secretário lembrou a importância do trabalho do chefe do Escritório de Representação de Mato Grosso (Ermat) em Brasília, Carlos Fávaro, para a liberação dos recursos junto ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), por meio do Ministério da Educação (MEC) para a conclusão da obra. “O Fávaro está trabalhando para destravar esse recurso que é um dos empecilhos para a conclusão dessas obras”, finalizou.

Veja Mais:  Assaltantes de banco são presos em operação da Polícia Civil

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Militares são capacitados sobre abordagem de pessoas com deficiência

Publicado

Na manhã desta segunda-feira (15.07) policiais da Força Tática do 1º Comando Regional de Cuiabá trocaram experiências com pessoas com deficiência sobre abordagem policial. O minicurso promovido pela Superintendência da Pessoa com Deficiência da Casa Civil, em parceria com a Polícia Militar, foi realizado no auditório do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), em Cuiabá.

Cinquenta policiais puderam aprimorar seus conhecimentos sobre o atendimento e abordagem policial à pessoa com deficiência física, auditiva ou visual. A experiência faz parte de um projeto-piloto em parceria entre a Superintendência da Pessoa com Deficiência, Polícia Militar, Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Conede) e a Associação Estadual de Surdo e Deficiente (Ande).

O comandante da Força Tática e do 1º Comando Regional de Cuiabá, tenente-coronel André Avelino Neto, explica que a iniciativa é promover essa oportunidade aos policiais que atuam nas ruas porque são os agentes de segurança que mais se deparam constantemente com todos os tipos de situações e pessoas para aprimorar ainda mais o atendimento da PM à sociedade. “A importância do conhecimento de políticas para deficientes faz o policial ter uma visão de atendimento humanizado dentro dos princípios dos direitos humanos. Esses policiais da Força Tática são aqueles homens que atuam energicamente nas ruas, no combate aos crimes de roubo, furto, tráfico de drogas e homicídios”, conta o tenente-coronel. 

Veja Mais:  TCE-MT participa de reunião em Brasília para debater situação fiscal dos Estados

Para a superintendente Estadual da Pessoa com Deficiência da Casa Civil, Tais Augusta de Paula, a idéia deste minicurso é trazer para os policiais militares algumas informações que os ajudam a abordar a pessoa deficiente de forma adequada.

“Às vezes a polícia fica com receio de como vai tratar aquela pessoa com deficiência. Por exemplo, o policial nunca deve mandar uma pessoa que não ouve e em alguns casos também não fala, a colocar as mãos para cima e virar de costas para o policial, porque essa pessoa com deficiência precisa fazer leitura labial e utilizar as mãos para poder colaborar com a abordagem da polícia”, explica à superintendente.

O presidente do Conselho da Pessoa com Deficiência, Luiz Grassi, conta que a proposta é melhorar a comunicação, preservando a vida tanto da pessoa com deficiência quanto a vida do policial que está realizando seu trabalho. “Nós vivemos em uma sociedade que não trabalha muito em equipe. A instituição neste país que mais tem honra e aprendeu a respeitar a soberania desta nação são as forças policiais. Então essa palestra mostra a importância de trabalharmos juntos, da sociedade também ajudar esses policiais a garantir a segurança de todos”, conta Luiz Grassi.  

O soldado da Força Tática, Rodrigo Venicius de França diz que já teve a instrução de abordagem à pessoa com deficiência, no curso de formação de soldados da PM, mas a oportunidade o fez relembrar e aprimorar ainda mais a forma de se comunicar.  Ele explica que é comum para os policiais abordar pessoas com deficiência.

Veja Mais:  TCE de Mato Grosso recebe prêmio em evento nacional de Comunicação

“Esses dias atrás eu fiz uma abordagem no qual os dois indivíduos eram surdos. A esposa de um deles nos auxiliou na abordagem, e os suspeitos iam se comunicando com a gente. Os dois suspeitos eram reincidentes, então estar preparado para esse tipo de ocorrência é essencial, tanto para não ferir os direitos da pessoa abordada quanto também preservar a segurança da equipe policial”, diz o soldado. 

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana