conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Curiosidades

Quando – e por que – o rosa se tornou cor de menina?

Publicado

O rosa só se estabeleceu de vez como uma cor feminina na década de 1980. Mas o caminho até lá foi longo. Acompanhe a história:

Durante séculos, as tinturas para roupa eram muito caras e crianças de qualquer gênero usavam vestidos brancos até uns 6 anos de idade. Os tons pastéis – entre eles, o rosa e o azul – só começaram a ser associados a crianças no início do século 20, pouco antes da 1ª Guerra Mundial.

Na época, porém, ainda não havia uma distinção de gênero estabelecida. Havia até quem defendesse o oposto da norma que vigora hoje: uma artigo de 1918 da Earnshaw’s Infants’ Department dizia que rosa era para meninos e azul para meninas. Isso porque o rosa seria uma cor mais “forte e decidida”; já o azul, mais “delicado e amável”. Perceba que só muda a paleta de cores: o machismo implícito à explicação está lá, intacto.

Em 1927, após uma pesquisa em diversas lojas de departamento norte-americanas, a revistaTime concluiu (veja o artigo original) que a dicotomia entre rosa e azul não era unanimidade: três lojas recomendavam rosa para meninos, outras três, para meninas. Uma última recomendava rosa para ambos, sem distinções.

No texto introdutório da Time, lê-se: “Na Bélgica, a Princesa Astrid (…) deu à luz na noite anterior a uma filha de 3,1 kg. Disseram os despachos: ‘O berço foi enfeitado de rosa, a cor para os meninos, sendo a das meninas o rosa’. Disseram muitos leitores de jornal dos EUA: “O quê? Rosa para um GAROTO? Na nossa família, nós temos usado rosa para GAROTAS, e azul para garotos”.

Veja Mais:  Mulher faz ritual com sangue menstrual para promover aceitação e amor

Após a 2ª Guerra Mundial, a mais famosa entusiasta e divulgadora do rosa foi Mamie, a esposa do presidente Dwight Eisenhower (que governou entre 1953 e 1961). Ela foi à festa de posse de seu marido em um vestido rosa exuberante, e passou a usar a cor em muitos compromissos oficiais. Sua postura – dona de casa submissa, esposa de um militar – foi popular na elite machista da época, pré-revolução sexual. As jovens da época, que trabalharam em fábricas e vestiram roupas azuis ou pretas durante a maior parte do conflito, gostaram do contraste.

Mamie Eisenhower. Mamie Eisenhower. (wikipédia/Wikimedia Commons)

No final da década de 1960, auge de movimentos sociais e do pacifismo, era comum o uso de roupas unissex para meninas. Roupas de gênero neutro permaneceram populares até que em meados da década de 1980 o rosa se impôs definitivamente na paleta de cores de produtos femininos. A popularização do teste pré-natal para descobrir o sexo do bebê contribuiu para acelerar a mudança. Os pais descobriam o sexo do bebê bem antes do nascimento e iam direto às compras, virando presas fáceis para as convenções do mercado.

Fonte: Super interessante

Comentários Facebook

Curiosidades

Noiva sugere que madrinha grávida faça aborto para não “estragar casamento”

Publicado

Casos de “bridezillas” são mais comuns do que podemos imaginar. Dessa vez, a atitude de mais uma noiva deu o que falar. Em uma publicação em um grupo do Facebook, uma das madrinhas explica a situação constrangedora que viveu com uma de suas amigas durante o planejamento da cerimônia.

Leia também: Noiva expulsa convidados do casamento por levarem filhos sem permissão

noiva surtando no celular
shutterstock

Noiva sugere que madrinha faça aborto para não ter problemas em seu casamento; caso repercutiu negativamente

“Cerca de um ano antes do casamento, descobri que estava grávida. Sempre me disseram que eu não poderia ter filhos – e obviamente minha filha não estava planejada, mas engravidei. Então, contei à noiva e esperava que ela ficasse feliz com a notícia, mas não foi isso que aconteceu”, começa.

A mulher continua a explicação. “Ela, imediatamente, me disse que eu ficaria tão estressada em escolher meu vestido no pós-parto . Ainda me lembrou que era um casamento que não teria crianças e, após explicar o quanto isso seria difícil para mim, me questionou, por mensagem de texto, se eu não achava melhor fazer um aborto”, diz.

Leia também: Noiva é criticada após alegar que madrinha grávida vai acabar com seu casamento

A autora da publicação diz que precisou ler a mensagem várias vezes antes de acreditar que era verdade. “Perguntei se ela havia sugerido aquilo de forma séria para que eu fizesse o seu casamento ser mais suave. Ela me disse que eu estava arruinando a minha vida e depois ligou para a mãe dela para que ela me falasse sobre o aborto”, explica.

Veja Mais:  Mulher faz ritual com sangue menstrual para promover aceitação e amor

Em seguida, conta que a mãe da noiva enviou uma mensagem. “Ela disse parabéns e falou que sempre estaria lá para me apoiar, não importa o que eu escolhesse, e para eu ligar para ela caso precisasse de orientação”, diz.

Leia também: Noiva não quer que irmã seja sua madrinha por estar “visivelmente grávida”

“Obviamente, não falei com a noiva novamente. Recebi o convite de casamento e nunca confirmei a minha presença. Uma gestante de oito meses tomou o meu lugar de madrinha e usou um vestido que facilmente teria acomodado o meu corpo pós-parto”, ressalta.

Repercussão nas redes sociais

noiva no celular
shutterstock

A história da noiva rendeu diversos comentários negativos na internet. “Realmente perturbador”, diz um

Alguns membros do grupo ficaram em choque com a história e a atitude da noiva . “Pedir a alguém para fazer um aborto para garantir que o casamento seja tranquilo é realmente perturbador”, diz um. “Inacreditável”, comenta outro. “Espero que você tenha amigos muito melhores agora”, sugere mais um.

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Curiosidades

Surpresa! Mulher só descobre gravidez na hora do parto

Publicado

A britânica Klara Dollan, de Londres, acordou e achou que seria mais um dia normal na sua rotina. No entanto, começou a sentir dores no estômago na hora de ir trabalhar. Mal sabia ela que, na verdade, tratava-se de uma gravidez.

Leia também: Adolescente acorda de coma e descobre que deu à luz 

Mulher com filha no parque
Reprodução/Facebook

Klara Dollan achou que estava apenas com dor de estômago, mas, na verdade, eram as contrações de uma gravidez surpresa

Para aliviar as dores, ela tomou apenas um parecetamol antes de seguir para o trabalho, afinal, era seu primeiro dia em um novo emprego. Ao site “The Guardian” , ela conta que algumas horas depois trabalhando seguiu passando mal e precisou voltar para casa. Lá, descobriu que o mal-estar era, na verdade, uma gravidez e, sozinha, deu à luz uma menina em seu próprio banheiro.

Klara fala que um vizinho a ouviu gritando e chamou uma ambulância. Apesar de toda a confusão a filha, Amelia, nasceu saudável.

Leia também: Mulher descobre gestação 30 minutos antes do parto acontecer

Gravidez surpresa

Mãe e filha sentadas no parque
Reprodução/Facebook

A britânica estava acostumada a não ficar menstruada e tomava anticoncepcional, por isso nem chegou a cogitar gravidez

A britânica conta que estava acostumada a não ficar menstruada e que tomava pílula anticoncepcional para se prevenir, mas havia parado por duas semanas. Klara chegou a ganhar peso, mas achou que era uma consequência do fim do relacionamento com o pai da criança. Não desconfiava que estava grávida .

Veja Mais:  Lua de Sangue, eclipse poderá ser visto ás 18h em MT

“Não havia nada aparecendo. Eu não estava sentindo nada. Não tinha sintomas, desejos, náusea, nada”, fala ela ao jornal. Por conta disso, a hora de dar à luz foi uma grande surpresa. “Meu corpo estava apenas me dizendo para acabar com aquela dor. Então, vi uma cabeça saindo. Eu fiquei em choque absoluto”, lembra.

Leia também: Com barriga chapada, mulher descobre que estava grávida apenas no 9º mês

De acordo com as informações do “The Guardian”, é mais comum do que se imagina uma mulher seguir com uma gestação sem saber. Inclusive, existe um nome para o fenômeno. Para os médicos, chama-se “ gravidez enigmática”. Um estudo publicado em 2002 no “British Medical Journal” aponta que acontece em cerca de uma em cada 2,5 mil gestações.

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Curiosidades

Sogra descobre que não terá netos e pede reembolso pelo casamento do filho

Publicado

A sociedade é um reduto de pressões… Se o casal está junto a mais tempo, logo vem a pergunta: “Quando sai o casamento?”. Se já são casados, a pressão é pela chegada dos filhos. Esse tema gerou uma briga grande em família entre uma sogra e uma nora, que resolveu desabafar em um fórum online.

Sogra clama por netos, mas não sabe que filho fez vasectomia e nora ligou as trompas. Veja detalhes dessa história
shutterstock

Sogra clama por netos, mas não sabe que filho fez vasectomia e nora ligou as trompas. Veja detalhes dessa história

Leia também: Por que engravidar no mundo atual não é uma opção para estas mulheres

Sem se identificar, a mulher fez um post no Reedit detalhando relacionamento difícil com a sogra por causa da cobrança incessante por netos. A história envolve crise de choro e até um pedido de reembolso pelo que foi gasto no casamento.

Sogra x nora

Sogra vive em pé de guerra com a nora porque sonha com netos, e briga familiar vai parar em fórum online
shutterstock

Sogra vive em pé de guerra com a nora porque sonha com netos, e briga familiar vai parar em fórum online

De acordo com a mulher em seu relato no fórum, a mãe do marido fazia perguntas sobre quando viriam os netos desde a época do noivado. Tudo só piorou depois da união, mesmo que ela e marido, que hoje já são casados há cinco anos, tenham deixado claro que estão 100% seguros que não querem ter filhos.

Leia também: Como é criar uma criança em um mundo que diz abertamente que odeia crianças?

Veja Mais:  Noiva causa polêmica ao proibir convidada de usar peruca em casamento

A mulher conta ainda que o marido já passou por uma  vasectomia e ela fez laqueadura. Entretanto, ela diz que até pouco tempo a sogra não sabia desses procedimentos.

Ela detalha ainda mais um episódio complicado com a mãe do marido. Recentemente, em um churrasco de família , a mulher ficou controlando o que a autora do post iria beber porque um filho poderia estar a caminho.

“Ela disse: ‘Por favor, é hora de vocês finalmente levarem isso a sério. Deixe essa cerveja de lado e finalmente diga que podemos esperar que vocês estão tornando a família algo oficial”.

A autora do post fala ainda que a conversa sobre os netos durou 15 minutos, até que ela perdeu a paciência e contou sobre as cirurgias dela e do marido para não terem filhos.

Ela diz que a mãe do marido não reagiu nada bem à notícia, chorou e ainda fez uma exigência: queria o reembolso do valor que havia pago no casamento do filho com a nora – 400 libras usadas no jantar de ensaio para o casamento.

No fórum, a mulher quer saber se a atitude dela foi errada e também opniões sobre a exigência da “monster-in-law”. A discussão, segundo reportagem do Mirror, já soma mais de 300 comentários e muitos apoiam a nora.

“Você não está errada. Odeio pessoas que fazem pressão sobre decisões importantes das nossas vidas. Não é a vida e não é uma escolha dela vocês terem ou nõ filhos”, escreve um usuário do Reddit.

Veja Mais:  Convidados têm olhos vendados em festa de casamento de noiva que perdeu a visão

Outro acha que o valor exigido pela sogra é até pouco comparado a toda dor de cabeça que parece ter sido os últimos anos. “Não parece um preço alto para calá-la para sempre”.

Fonte: IG Delas
Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana