conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Mato Grosso

"Recurso do Fethab tem ajudado o Governo a tocar mais de 100 obras", diz governador

Publicado

As mudanças nas regras do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab), aprovadas na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) no início de 2019, já começam a surtir impacto positivo na área de infraestrutura em Mato Grosso. Nos primeiros sete meses do ano, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra), já conseguiu retomar mais de 100 obras que estavam paradas e lançar outras que vinham sendo esperadas há anos pela população regional.  

“Quero agradecer aos deputados estaduais que em janeiro aprovaram o novo Fethab. É esse recurso que tem ajudado o governo a tocar mais de 100 obras em todo o Estado de Mato Grosso, nos moldes dessas que visitamos no Sudeste do Estado, nos municípios de Guiratinga e Tesouro, além de tantas outras”, destacou o governador durante a assinatura da Ordem de Início de Serviço das obras de revitalização de 16 quilômetros do Anel Viário de Rondonópolis (217 km de Cuiabá), na quinta-feira (12.09).

A Lei n° 10.818/2019, que definiu as novas regras do Fundo, prevê um aumento gradual da destinação dos investimentos no setor de infraestrutura ao longo de quatro anos, passando de 40%, em 2019, para 60% em 2023.

Segundo a legislação aprovada este ano, 30% dos recursos arrecadados com o Fethab serão destinados às ações de infraestrutura, incluindo execução de obras, manutenção, melhoramento e segurança de transporte e habitação, bem como planejamento, projetos, licenciamento, gerenciamento, compra de equipamentos e auxílio nas funções de fiscalização. Outros 10% ficam voltados à realização de projetos e investimentos prospectados, via MT Par.

Veja Mais:  Policiais fazem surpresa em aniversários de crianças que sonham ingressar na PM

Conforme dados compilados pela Sinfra, via Secretaria Adjunta de Obras Rodoviárias, das mais de 100 obras que tiveram ordem de reinício emitidas, 70 são referentes a obras de pavimentação, restauração, revitalização e manutenção de rodovias nas nove principais regiões mato-grossenses. Desse total, ainda conforme o levantamento, 30 estão em fase de finalização e outras 13 devem ser concluídas ainda em 2019.

“Temos até agora no ano mais de 100 obras retomadas na área de infraestrutura, que fazem parte das 114 ordens de serviços dadas em março, logo que conseguimos mapear todas as obras paralisadas no Estado. Retomamos ainda 50 obras na área de educação. Estamos fazendo isso com cautela para que toda obra que seja iniciada, tenha efetivamente a sua conclusão garantida”, revelou o governador, dizendo que só assim será possível consertar Mato Grosso.

O chefe do Executivo de Mato Grosso destacou ainda que além das obras retomadas, o novo Fethab está possibilitando o lançamento de outros serviços prioritários, como no caso da reconstrução do Anel Viário de Rondonópolis. “Assinamos nesta quinta-feira a ordem de serviço para começar as obras de recuperação de 16 quilômetros do Anel Viário de Rondonópolis, uma obra importante e que estava em situação deplorável. Agora começaremos a mudar essa realidade”, salientou ele.

Anel Viário de Rondonópolis: reconstrução atingirá 16 km Foto: Rodolfo Perdigão Secom-MT

O secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, complementou a fala do governador dizendo que o rodoanel de Rondonópolis é uma importante obra para o sistema viário do município e de toda região Sudeste, porque interliga rodovias estaduais e federal.

Veja Mais:  Homem é preso em Cáceres por receptação de carro roubado

“É inadmissível que o um governo deixe uma obra chegar ao ponto que chegou como aconteceu anteriormente. E é por isso, que o governador Mauro Mendes assinou a ordem de serviço nesta quinta para mudar essa realidade”, afirmou o titular da Sinfra, destacando e agradecendo o trabalho dos funcionários da pasta para que o lançamento do trabalho pudesse acontecer ainda em 2019.

Segundo ele, as obras do anel viário começam já na segunda-feira (16.09) e a Sinfra acompanhará de perto a execução para garantir o cumprimento do cronograma, que está estabelecido em 180 dias (seis meses).

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
publicidade

Mato Grosso

Saúde de crianças e migração são discutidas em capacitação do Selo Unicef

Publicado

A saúde de crianças e adolescentes e a migração de venezuelanos que procuram o Brasil para reiniciar suas vidas foram os temas discutidos durante o 5º Ciclo de Capacitação do Selo Unicef de Mato Grosso, entre os dias 12 e 13 de novembro, em Cuiabá. O evento, que contou com o apoio da Secretaria de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc), reuniu articuladores, representantes dos Conselhos Municipais, da atenção básica, entre outros.

A secretária-adjunta de Assistência Social, Leicy Vitório, que na ocasião representava a titular da Setasc, Rosamaria Carvalho, destacou os trabalhos realizados pela Pasta em benefício das crianças e adolescentes. Além disso, pontuou a questão migratória no Estado. “Estamos acompanhando todo o processo e levantando medidas que possam contribuir para essa questão”.

Sobre a capacitação, o representante da Unicef, Antônio Carlos Cabral, explicou que é um momento de dividir a dívida com a sociedade e se empenhar na defesa dos direitos das crianças e adolescentes. “A transformação é um processo de construção”.

Este é décimo polo regional que recebe o evento na Amazônia Legal. Além do Mato Grosso, outros oito Estados recebem o 5º Ciclo de Capacitação, entre os meses de outubro e novembro de 2019, em um total de 15 polos. Cada Ciclo da jornada do Selo Unicef aborda temas específicos, relacionados a atividades e resultados que devem ser alcançados entre os anos de 2017 e 2020.

Veja Mais:  Pleno julga levantamento realizado nos RPPS de 105 municípios e no MT Prev

Nesta edição, a saúde de meninos e meninas foi destaque. A migração, considerando o número de municípios que estão recebendo venezuelanos, indígenas e não-indígenas em seus territórios, foi outro tema discutido.

A questão migratória foi abordada pelo oficial de educação da Unicef, Angelo Damas. Conforme ele, a crise imigratória venezuelana é uma situação que atinge vários Estados brasileiros. Segundo Damas, no Brasil, mais de 97 mil venezuelanos estão com autorizações de residência e permanência. A chegada desses migrantes destaca dados alarmantes: quase 70% das crianças até cinco anos estão desnutridas; e mais de 60% delas não estão frequentando a escola.  

“Estamos recebendo um grande fluxo de venezuelanos. Precisamos desenvolver estratégias que possam mudar a vida das crianças e adolescentes venezuelanas, que têm o mesmo direito que as brasileiras assegurado pela Constituição e pelo Estatuto da Criança e do Adolescente”.

Selo Unicef

O objetivo do Selo Unicef é unir esforços, dentro de cada município, para que a infância e a adolescência sejam prioridade nas políticas públicas. O trabalho começa com a adesão do município ao Selo Unicef. Ele se compromete a realizar uma série de ações para melhorar seus indicadores e reduzir as desigualdades.

Cada ciclo do Selo Unicef dura quatro anos, coincidindo com a gestão das prefeituras. Ao final desse período, os municípios que alcançam as metas recebem o Selo, sendo reconhecidos internacionalmente por seus resultados em prol das crianças e dos adolescentes.

Veja Mais:  CGE prioriza controle preventivo junto aos órgãos estaduais

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Parada da Diversidade Sexual de Cuiabá chega a sua 17ª edição neste sábado (16)

Publicado

“Tire seu preconceito do caminho que estamos passando com nosso amor”. Esta frase resume bem o principal ato de resistência e afirmação dos direitos LGBTQI+ em Mato Grosso, a Parada da Diversidade Sexual de Cuiabá, que chega a sua 17ª edição neste sábado (16.11).

A organização do encontro estima que mais de 20 mil pessoas participem da Parada este ano. A concentração ocorre na Praça Ipiranga, no Centro de Cuiabá, a partir das 14h e segue para a Orla do Porto, onde está montado o palco para apresentações artísticas regionais e nacionais.  

Clovis Arantes, um dos organizadores do encontro, explica que a Parada da Diversidade Sexual é uma maneira de ampliar o espaço de luta, dando visibilidade à causa e levando informação à sociedade.

“Continuamos ainda tendo que gritar que existimos e queremos viver segundo nossos desejos. Contrariando à muitas pessoas desinformadas, não buscamos privilégios, mas exigimos igualdade de direitos e respeito às diferenças de cada um”, explica.

Para além da sexualidade, o movimento estende o debate também à classe trabalhadora, abordando questões como inserção da comunidade LGBTQI+ no mercado de trabalho e seus direitos. Entre as pautas, a nova Previdência Social é destaque.

O encontro também discutirá questões pertinentes à rotina dos LGBTQI+, considerando, especialmente, os obstáculos impostos a travestis, homens e mulheres transexuais.

“Travestis, homens e mulheres trans sofrem todos os dias a dor de serem preteridos quando saem em busca de uma vaga de trabalho. Não são poucas as denúncias de abuso, somente por conta da orientação sexual, e, ou, identidade de gênero. Isso se apresenta nas mais variadas formas. Além do mais, será que teremos direito a aposentadoria? ”, questiona Clovis.

Veja Mais:  Segunda etapa de vacinação vai de 1º a 30 de novembro em Mato Grosso

De acordo com Clovis Arantes, as questões e os temas discutidos em cada edição baseiam-se sempre nas necessidades da população LGBTQI+. Sobre a temática que aborda empregabilidade, preconceito no local de trabalho e falta de oportunidades, Clovis explica:

“Os poderes têm que pensar nas políticas públicas de inclusão, até porque os LGBTQI+ também pagam impostos, temos direitos. Por isso, esse ano vamos despertar os poderes para as nossas causas, queremos empregos, aposentadoria, garantias”, diz.

Milhares de pessoas vão colorir as ruas de Cuiabá, ao longo do trajeto, que cruza a Avenida Tenente Coronel Duarte (Prainha) e Rua XV Novembro. Na Orla do Porto, apresentações de Almerinda, Seven, Henderson Santana, Pedro Tavares, Bia Trindade, Daiely Cristina e Wallazi. “Ainda, não poderiam faltar as grandes e talentosas Dragas, artistas da cidade de Cuiabá e do interior do Estado,  dando início às apresentações que se estendem até às 23h”, adianta Valdomiro Arruda.

A 17ª edição da Parada da Diversidade Sexual de Cuiabá é uma realização do Grupo Livremente: Conscientização e Direitos Humanos LGBTQI e do Conselho Municipal de Atenção a Diversidade Sexual de Cuiabá (CMADS). Coordenação Geral do Conselho Estadual de Educação, União Brasileira de Mulheres, Mães pela Diversidade e Conselho da Juventude (Conjuv).

O encontro tem o apoio da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer, Prefeitura de Cuiabá, Central Única dos Trabalhadores (Cut), Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários e do Ramo Financeiro (Seeb – MT), Assembleia Legislativa de Mato Grosso, Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público (Sintep MT e Sintep Cuiabá), Associação dos Docentes da UFMT (Adufmat), Sindicato Nacional dos Docentes do Ensino Superior (Andes), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e Defensoria Pública, Polícia Militar (PM), da Secretaria de Mobilidade Urbana (Sembo) e do Corpo de Bombeiros atuarão prestando suporte técnico.

Veja Mais:  Pleno julga levantamento realizado nos RPPS de 105 municípios e no MT Prev

Serviço

Assunto: 17ª edição da Parada da Diversidade Sexual de Cuiabá

Quando: 16 de novembro 2019

Concentração: Praça Ipiranga às 14h

Chegada: Orla do Porto, com shows até 23h

Informações: 65 9975-5252 / 65 9957-0022

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Escola Técnica de Sinop está com 80 vagas abertas para cursos de Formação Continuada

Publicado

A Escola Técnica de Sinop está com 80 vagas abertas para cursos de Formação Inicial Continuada e Atualização Profissional.

Os cursos oferecidos são: Formação Cidadã para o Trabalho, da Unidade Remota de União do Sul, e Fruticultura Tropical e Nativa, para a Unidade Remota de Novo Horizonte do Norte. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas presencialmente até o dia 14 de novembro.

A inscrição para a Unidade Remota de Novo Horizonte do Norte é realizada na Escola Municipal Ulisses Guimarães, de segunda a quinta-feira, das 07h as 11 e das 13h às 17h.  Já a inscrição para a Unidade Remota de União do Sul será feita na Biblioteca Municipal, de segunda a quinta-feira, das 7h às 11h e das 13h às 17h.

Para se inscrever no curso Formação Cidadã para o Trabalho, o candidato deve ter no mínimo o ensino fundamental completo e ter idade mínima de 16 anos completos na data da matrícula.

Já para o curso de aperfeiçoamento em Fruticultura Tropical e Nativa, o candidato deve ter concluído o Ensino Médio e ter idade mínima de 16 anos completos na data da matrícula.

Os documentos necessários para a inscrição são:

a) Carteira de Identidade (RG)

b) Cadastro de Pessoa Física – CPF

c) Comprovante de endereço atualizado.

Para mais informações acessar os editais nos links: União do Sul e Novo Horizonte do Norte.

Veja Mais:  Neomed volta a participar de licitação para atender Samu, mas certame é suspenso

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Câmara Municipal de Rondonópolis

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana