conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Política MT

Russi cobra soluções para atendimentos suspensos em Regional e Santa Casa de Rondonópolis

Publicado

Labiga afirmou que o Hospital Regional de Rondonópolis está, desde 2017, sem atendimento nas áreas de oftalmologia, urologia, vascular, cirurgia plástica, otorrino, hematologia, tomografia, endoscopia e raio-X.

Foto: JOSÉ MARQUES

Após receber a informação de que os hospitais Santa Casa e Regional de Rondonópolis suspenderam atendimentos em algumas áreas de especialidades médicas, o primeiro-secretário da Assembleia Legislativa, deputado Max Russi (PSB), cobrou providencias do governo do estado, durante a sessão plenária dessa terça-feira (9). Essa suspensão estaria afetando os municípios atendidos pelas unidades, conforme informou o vereador de Paranatinga, Josevaine Silva de Souza (PSB), o Labiga.

Labiga afirmou que o Hospital Regional de Rondonópolis está, desde 2017, sem atendimento nas áreas de oftalmologia, urologia, vascular, cirurgia plástica, otorrino, hematologia, tomografia, endoscopia e raio-X.

 “Falo em nome de toda região sul que passa pela mesma dificuldade que Paranatinga. É muito difícil conseguir uma transferência direta do Municipal para o Regional. A população dessa região está sofrendo com essas dificuldades que vem acontecendo”, alertou.

O Hospital Regional é credenciado a atendimentos de média e alta complexidade em saúde pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e dá assistência para 19 municípios de toda a região sul mato-grossense.

No caso da Santa Casa, as suspensões se estenderam as áreas de ginecologia, oncologia, cardiologia de alta capacidade, UTI neonatal, UTI geral e UTI cardiológica. Para o vereador, algo que agrava ainda mais a situação de pacientes do interior que precisam de atendimento.

Veja Mais:  Assembleia aprova projeto para atualização do Prodeic

“Estamos aguardando que o governo venha colocar essas especialidades para funcionar. Como vereador do município, sei que a grande maioria são pessoas carentes, que precisam e dependem do SUS”, complementou.

No uso da tribuna, o deputado Max Russi se posicionou quanto a essas situações, fez cobranças e se propôs a acompanhar todos os encaminhamentos.

“Essas são preocupações constantes e tenho a informação de que a bancada federal já disponibiliza recursos, para que esses problemas possam ser amenizados. Estarei acompanhando e cobrando, para que possamos nos unir por essas causas”, assegurou.

Além de Rondonópolis, os municípios assistidos pelos hospitais são: Rondonópolis, Alto Garças, Alto Araguaia, Alto Taquari, Araguainha, Campo Verde, Dom Aquino, Guiratinga, Itiquira, Jaciara, Juscimeira, Paranatinga, Pedra Preta, Poxoreo, Primavera do Leste, Santo Antonio do Leste, São José do Povo, São Pedro da Cipa e Tesouro.

Fonte: ALMT
Comentários Facebook

Política MT

Comissão de Segurança da ALMT discute fortalecimento da frota do Ciopaer

Publicado

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

A Comissão de Segurança Pública e Comunitária da Assembleia Legislativa de Mato Grosso debaterá o fortalecimento da frota do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), durante reunião ordinária que será realizada nesta quarta-feira (16), às 14h, na sala 202.

O presidente da comissão, deputado estadual Elizeu Nascimento (DC), destacou a importância da atuação do Ciopaer e a necessidade de fortalecimento do policiamento aéreo no estado. “Hoje a nossa busca é por um helicóptero para a região de fronteira seca na divisa Brasil-Bolívia, para combater o tráfico de drogas e o deslocamento de veículos roubados e furtados, principalmente em Mato Grosso”, disse.

A aquisição de uma aeronave adaptada com UTI é outra demanda que será debatida durante a reunião. “Precisamos muito hoje de uma aeronave com UTI para fazer o transporte de pacientes para outros estados, para um tratamento às vezes emergencial, e também para membros da segurança pública, que servem por longos anos da sua vida essa instituição e quando há uma necessidade de um transporte para ir a outros estados fazer um tratamento nós não temos uma aeronave”, acrescentou Elizeu Nascimento.

Participarão da reunião o coordenador do Ciopaer, tenente-coronel PM Juliano Chirolli; o secretário-adjunto de Integração Operacional da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), coronel PM Victor Fortes; e o promotor de Justiça da 11ª Promotoria Cívil de Defesa do Patrimônio, Mauro Zaque.

Veja Mais:  Botelho recebe procurador-geral e assegura empenho à discussão de duodécimo

Projetos de lei – Durante a reunião também serão apreciados 10 projetos de lei cujos temas são relacionados à Segurança Pública. São eles: PLs 947/2019, 177/2019, 962/2019, 093/2019, 878/2019, 770/2019, 765/2019, 781/2019, 833/2019 e 834/2019.

SERVIÇO

Assunto: Comissão de Segurança da ALMT discute fortalecimento da frota do Ciopaer.

Data: Quarta-feira (16).

Horário: 14h

Local: Sala 202, na Assembleia Legislativa.

Fonte: ALMT
Comentários Facebook
Continue lendo

Política MT

Novas regras para traslado de cadáveres e restos mortais é sancionada em MT

Publicado

Foto: VÂNIA NEVES

Nessa segunda-feira (14), o governo do estado sancionou a Lei nº 10.960, que dispõe sobre o traslado intermunicipal de cadáveres e restos mortais humanos. O deputado estadual Ondanir Bortolini (PSD) -o Nininho, autor do projeto de lei, destacou a importância da regulamentação. Para ele, normativa vai dar um pouco mais de conforto aos familiares.

“A perda de um familiar ou um ente querido já é uma dificuldade, e muitas vezes, a burocracia enfrentada é um impasse que desgasta mais ainda, principalmente quando a morte se dá fora do domicílio. Com a Lei, a decisão do traslado intermunicipal fica a critério da família”, explicou o parlamentar.

Conforme os novos critérios, está vedado a garantia de exclusividade da prestação de serviços de traslado intermunicipal em virtude da localização da empresa que o realize, ou seja, os interessados terão a liberdade de contratar o serviço de traslado.

A lei ainda estabelece que os serviços funerários preparatórios realizados pela empresa na origem do óbito deverão ser quitados com o pagamento de uma tarifa específica. Vale destacar que o transporte deverá ser realizado por empresa habilitada, regular e vistoriada, com veículo dentro das especificidades, segundo as normas vigentes.

O prazo para a regulamentação é de 90 dias; a Lei está em vigência a partir da publicação no Diário Oficial.

Fonte: ALMT
Comentários Facebook
Veja Mais:  Assembleia aprova projeto para atualização do Prodeic
Continue lendo

Política MT

Deputado solicita ao MPE cumprimento de lei de proteção às barragens

Publicado

Foto: Lucas Bellinello / Assessoria de Gabinete

O deputado estadual Wilson Santos (PSDB) requereu na tarde dessa terça-feira (15), ao procurador-geral de Justiça, José Antônio Borges, que o Ministério Público Estadual (MPE) adote as providências necessárias para o governo do estado colocar em prática a Lei nº 10.836/2019.

De autoria do parlamentar, e já devidamente aprovada pelo Legislativo e sancionada pelo governador Mauro Mendes Ferreira (DEM), a lei tornou obrigatória a instalação de sistema de alarme e monitoramento em todas as barragens e represas existentes em Mato Grosso. A ideia é evitar que a precariedade na estrutura de barragens de mineração culmine em tragédias ambientais como nos municípios de Mariana e Brumadinho, ambos localizados em Minas Gerais.

Embora já tenha transcorrido 90 dias da sua publicação oficial, o Poder Executivo ainda não adotou as medidas administrativas para implantá-la.

A decisão do parlamentar foi motivada pelo recente incidente no município de Nossa Senhora do Livramento. No dia 1º de outubro, houve o rompimento de uma barragem de rejeitos de mineração que deixou dois trabalhadores feridos. Na ocasião, não houve nenhum acidente ambiental.

Na sexta-feira (11), a Agência Nacional de Mineração confirmou a interdição de quatro barragens em Mato Grosso pela não entrega da Declaração de Condição de Estabilidade (DCE).

“Diante da omissão do Estado, em não tornar pública as providências para a preservação das barragens, solicitamos ao Ministério Público que fiscalize e cobre do Executivo as medidas necessárias para que a lei seja definitivamente colocada em prática”, destacou o deputado Wilson Santos.

Veja Mais:  Assembleia aprova projeto para atualização do Prodeic

O procurador-geral de Justiça José Antônio Borges agradeceu ao deputado Wilson Santos e informou que o Ministério Público cumprirá com o seu dever institucional de fiscalização.

Fonte: ALMT
Comentários Facebook
Continue lendo

Câmara Municipal de Rondonópolis

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana