conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Policial

Sesp orienta sobre providências em casos de estupro ou assédio

Publicado

Uma das recomendações é checar modelo do carro, placa, nome do condutor e foto. Se um desses dados estiver em desacordo com o mostrado pelo aplicativo, não entrar no veículo e denunciar.

De janeiro a julho de 2018 foram registrados três casos de estupro e um de assédio sexual praticados por condutores de moto-táxi e de carros pertencentes aos serviços de aplicativo em Mato Grosso. Este último está envolvido em três casos: dois estupros e um assédio sexual, enquanto o serviço de moto-táxi foi apontado pela vítima como o autor de um estupro. Os dados são da Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal (CEAC) da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT).

No ano passado, entre janeiro e dezembro, também houve um registro de estupro envolvendo motorista de táxi, além de dois casos envolvendo moto-taxistas (um estupro e um assédio sexual), e dois casos de estupros envolvendo motorista de aplicativo. Em 2016, no mesmo período, foram dois casos de estupro: um envolvendo taxista e o outro, condutor de moto-táxi.

Frente aos registros gerais de estupro em todo o estado (entre janeiro e setembro de 2018 foram 178 casos envolvendo vítimas femininas de 18 a 59 anos), estes números não são alarmantes. Mas alguns relatos de mulheres que utilizam serviços de transporte particulares têm circulado nas redes sociais e gerado preocupação entre as usuárias dos serviços.

Veja Mais:  Polícia Civil prende autor e identifica comparsa de assalto a residência na Capital

De acordo com o delegado-adjunto da Delegacia de Mulher, Criança e Idoso de Várzea Grande, Cláudio Álvares Santana, é muito importante que as vítimas registrem os casos. “O trabalho investigativo vai partir deste relato, e é fundamental ter a consciência de que o ato de encostar na vítima, qualquer parte do corpo, principalmente as regiões íntimas, configura estupro”.

Ele ressalta algumas orientações que precisam ser seguidas na hora de optar pelo transporte particular, especialmente nos casos de aplicativos que fornecem informações a respeito do motorista. “É preciso checar o modelo do carro, placa, o nome do condutor e a foto. Se um desses dados estiver em desacordo com o mostrado pelo aplicativo, a recomendação é não entrar no veículo e comunicar o fato à empresa”, acrescenta.

Como em qualquer outra situação de perigo e emergência, a vítima também pode acionar os órgãos de segurança pelo 190 (Polícia Militar) ou pelo 180 (Defesa da Mulher). Também é possível fazer o pré-registro de Boletim de Ocorrência (BO) pela Delegacia Virtual, lembrando que nos casos de estupro e outras ocorrências que requerem laudos periciais é preciso ir até a delegacia concluir o atendimento.

Dicas de segurança

Alguns cuidados também podem evitar novos casos: Compartilhar a localização em tempo real com alguém da família ou amigos ao ingressar em transporte alternativo; sentar no banco de trás (no caso de carros); avisar às pessoas caso note algo suspeito; prestar atenção à rota seguida pelo motorista e intervir quando necessário; optar por rotas mais movimentadas; e em horários noturnos ou de madrugada procurar compartilhar a viagem com alguém.

Veja Mais:  Operação combate a pirataria e apreende produtos falsificados em comércio da capital

Assim como nas demais situações cotidianas, é importante prestar atenções a detalhes relacionados ao condutor, como cor da roupa, cabelo, cor dos olhos, características pessoais, como tatuagem ou mancha de pele, entre outros que possam auxiliar na identificação e busca, caso haja alguma ocorrência.

Comentários Facebook

Policial

Homem alcoolizado cai em buraco e é preso por posse ilegal de arma de fogo em Rondonópolis

Publicado

Material apreendido estava com suspeito durante abordagem

Material apreendido estava com suspeito durante abordagem

Policiais do 5º Batalhão de Rondonópolis (a 212 km de Cuiabá) prenderam neste domingo (15.09) um homem de 34 anos, em flagrante por porte ilegal de arma de fogo, no bairro Sagrada Família.

De acordo com o boletim de ocorrência, a guarnição foi acionada via 190, informada que um veículo Prisma branco estava caído em um buraco com o motorista dentro.

A equipe foi até o local e confirmou a informação. Eles encontraram ainda uma pistola calibre nove milímetros do lado de fora do veículo. A arma estava com a numeração adulterada, com 15 munições intactas.

Na abordagem, o suspeito identificado como P.R.N. apresentava sinais de embriagrez. Ele disse que estava armado devido ter sido ameaçado por membros de uma organização criminosa.

O homem foi encaminhado à delegacia para as devidas providências.

Comentários Facebook
Veja Mais:  Operação combate a pirataria e apreende produtos falsificados em comércio da capital
Continue lendo

Policial

Mãe embriagada transporta criança em veículo, bate o carro e é presa pela PM em Rondonópolis

Publicado

A condutora se recusou a fazer o exame de bafômetro e foi conduzida à Central de Flagrantes.

A condutora se recusou a fazer o exame de bafômetro e foi conduzida à Central de Flagrantes.

A Polícia Militar prendeu uma mulher por embriaguez ao volante. A suspeita I.S.C. (36 anos) foi detida após se envolver em um acidente de trânsito, na noite deste domingo (15.09), em Rondonópolis. A suspeita ainda transportava a filha de 04 anos no veículo.

A mulher foi presa pela PM depois que  populares acionaram a polícia via 190, para conter a suspeita, que dirigia um carro Fox e apresentava sintomas de embriaguez após colidir em outro carro.

Os policiais chegaram ao local do acidente de trânsito, no Bairro Boa Esperança, e constataram que I.S.C. estava ingerindo bebida alcoólica, já que uma lata de cerveja foi encontrada dentro do seu automóvel.

A condutora se recusou a fazer o exame de bafômetro e foi conduzida à Central de Flagrantes. A filha de 04 anos da mulher também estava dentro do veículo. A criança foi entregue para uma familiar da suspeita.

Comentários Facebook
Veja Mais:  Quinto suspeito de integrar quadrilha que roubou banco é morto em 2º confronto com a polícia em MT
Continue lendo

Policial

Polícia Civil inicia treinamento para formação de 21 operadores táticos

Publicado

Assessoria | PJC-MT

“Muitos querem, poucos tentam e uma minoria consegue”. A frase é uma referência aos profissionais de segurança que atuam em operações especiais, em razão do grande esforço físico, psicológico e, sobretudo, perseverança, que exige do policial quando se candidata a cursos na área operacional, como o primeiro Curso de Operações Táticas Especiais (COTE), que pela primeira vez é realizado em Mato Grosso.

A capacitação inicia nesta segunda-feira (16.09), para treinamento e formação de 21 policiais dos Estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Acre, Rondônia e Minas Gerais.

O curso é uma iniciativa da Polícia Civil, por meio da Gerência de Operações Especiais (GOE) e a Academia da Polícia Civil (Acadepol), com duração de  aproximadamente 60 dias e carga horária de 800 horas/aulas. O certificado será expedido pela Acadepol.

Durante abertura da aula inaugural, ocorrida no Auditório da Polícia Civil, o delegado Marcos Aurélio Veloso e Silva, que é o coordenador geral do Cote, destacou que o curso é resultado de planejamento e espera ao longo de 21 anos, que se materializa neste ano.

“Hoje a Acadepol materializa o último ciclo no campo da instituição. Temos cursos em diversas áreas, de inteligência, investigação e outros operacionais. Realizamos dois Cot (Curso de Operações Táticas) e hoje entramos para o rol dos estados que formam operadores táticos”, disse o delegado, fazendo referência aos 12 estados da federação que já realizaram o curso.

Veja Mais:  Ação conjunta prende dois envolvidos em tentativa de latrocínio em Várzea Grande

O delegado Marcos Veloso, assim como os diretores da Polícia Civil, Fernando Vasco, diretor de Atividades Especiais, e Welber Batista, fez referência ao delegado Ramiro Mathias, atual chefe da Gerência de Operações Especiais (Goe), pela determinação e comprometimento à frente da unidade operacional.

O diretor da Acadepol, delegado Welber Batista, também reforçou a importância da capacitação técnica e a larga experiência do delegado Marcos Veloso. “Os policiais que vão para Gerência de Operações Especiais fazem história. Ele está entre um dos melhores profissionais das forças de segurança do Brasil. Esse curso é realmente diferenciado”, afirmou.

Já o diretor de Atividades Especiais, Fernando Vasco, finalizou a aula inaugural destacando a presença dos estados da federal, assim como dos membros de outras instituições de Mato Grosso, como o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar, que participam do COTE, que ocorre em Mato Grosso. “Queremos que todos se sintam em casa e tenham o mesmo tratamento que tive quando visitei esses estados, tratamento de irmãos”, disse Vasco.

Complexidade do Curso

Em 60 dias de intenso treinamento, os policiais deverão ser submetidos a várias atividades divididas em disciplinas teóricas e práticas em áreas diversas, visando o aperfeiçoamento técnico e tático dos servidores no âmbito da segurança pública, para emprego em missões especiais, ocorrências complexas ou de alto risco.

O delegado titular da Gerência de Operações Especiais, Ramiro Mathias, falou que antes mesmo de iniciar o curso, o policial, que precisa ter habilidade técnicas e controle psicológico, já passa por um rigoroso teste de aptidão física.

Veja Mais:  Corpo de mulher é encontrado em avançado estado de decomposição em Rondonópolis

“É o curso mais completo, que temos em termos de táticas operacionais no Brasil. A complexidade já começa no ingresso, no teste de aptidão física, que exige esforço físico muito grande, que não é qualquer pessoa normal que tem. Só policiais bem treinados conseguem atingir o nível de excelência de um operador. Além disso, psicologicamente, o policial precisa estar bem centrado para terminar o curso”, disse.

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Câmara Municipal de Rondonópolis

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana