conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Portal Agro

Sistema CNA/Senar recebe reunião nacional do Plano ABC

Publicado

O Sistema CNA/Senar recebe até a próxima quinta-feira (13) a reunião nacional do Plano de Agricultura de Baixa Emissão de Carbono (ABC) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) para revisar diretrizes e debater as prioridades para a próxima fase.

O Plano ABC foi criado em 2010 como uma iniciativa setorial de mitigação e adaptação às mudanças climáticas para consolidação de uma economia de baixa emissão de carbono na agricultura.

“Estamos terminando uma fase e precisamos apresentar um relatório dos avanços e o quanto a agropecuária está contribuindo com essa missão. Vamos avaliar os principais resultados e os desafios que existem pela frente, além de fazer o planejamento para a próxima fase”, explicou Elvison Nunes, coordenador-geral de Mudanças Climáticas do Mapa.

No Plano ABC estão previstas diversas ações como capacitação de técnicos e produtores, transferência de tecnologia, pesquisa e desenvolvimento, regularização fundiária e ambiental e linhas de crédito para fomento à produção sustentável.

De acordo com Nunes, a primeira fase do Plano, de 2010 a 2020, teve resultados muito positivos porque demonstrou o interesse do produtor em investir em tecnologias mais sustentáveis. Segundo dados do Ministério, já foram investidos mais de R$ 17 bilhões por meio do Programa ABC, linha de financiamento criada dentro do Plano.

“Isso tem um significado muito grande, estamos promovendo tecnologias que elevam a renda do produtor rural, porém, com sua implantação, ela torna a atividade do produtor mais sustentável, adaptada e consequentemente mais resiliente.”

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) é um dos parceiros do Ministério na execução do Plano ABC. Uma das iniciativas é o Projeto ABC Cerrado, que promove a capacitação do produtor em quatro tecnologias de baixa emissão de carbono e leva assistência técnica e gerencial a propriedades de oito estados do bioma, com foco na geração de renda e na redução das emissões dos gases de efeito estufa.

“Dentro das ações do Plano, o Senar leva informações para os produtores e incentiva a adoção de tecnologias sustentáveis de produção. Essas tecnologias incrementam a renda do produtor e trazem benefícios ambientais indiretos, como o sequestro de carbono na recuperação das pastagens, por exemplo,” afirmou Mateus Tavares, coordenador do Projeto ABC Cerrado.

Além do ABC Cerrado, o Senar irá desenvolver o Projeto Paisagens Rurais ao lado do Mapa, que é voltado para a recuperação produtiva e ambiental do Cerrado. De acordo com Tavares, essa parceria é importante para o Senar e deve se estender em projetos futuros, como levar as tecnologias ABC também ao Bioma Caatinga, que sofre com períodos prolongados de estiagem.

Nova fase

Veja Mais:  Última etapa de vacinação contra aftosa ocorrerá em novembro nos estados do AC, RO, MT e AM

O coordenador-geral de Mudanças Climáticas do Mapa, Elvison Nunes, ressaltou que na nova fase do Plano ABC, o Ministério pretende focar no desafio brasileiro de reduzir a emissão de gases do efeito estufa em 37%, até 2025 e 43% até 2030, em relação aos níveis de 2005. Estas metas foram definidas em Paris, durante a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 21) em 2015. O Acordo de Paris começa a vigorar em 2020.

 *Com informações da Assessoria de Comunicação CNA

 Mais informações à imprensa:Coordenação-geral de Comunicação Social
imprensa@agricultura.gov.br

Fonte: MAPA GOV
Comentários Facebook

Portal Agro

Ministros do Brasil, Argentina e Uruguai emitem comunicado conjunto de apoio ao candidato chinês na FAO

Publicado

Os Ministros da Agricultura de Brasil, Argentina e Uruguai divulgaram nesta segunda-feira (17), por meio do Conselho Agropecuário do Sul (CAS), um comunicado conjunto apoiando o candidato chinês Qu Dongyu nas eleições para o cargo de diretor-geral da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura.

O novo diretor-geral, que sucederá o brasileiro José Graziano da Silva, será eleito no próximo dia 23 de junho, durante a 41ª Sessão da Conferência, na cidade de Roma, na Itália, sede da organização. O candidato eleito será nomeado para o período de 1 de agosto de 2019 a 31 de julho de 2023.

Durante a campanha, o candidato chinês visitou o Brasil no dia 18 de março e foi recebido pelo Secretário-Executivo do Ministério da Agricultura, Marcos Montes.

Em sua missão à Ásia, no mês de maio, a Ministra Tereza Cristina já havia anunciado o apoio do Ministério da Agricultura a Qu Dongyu durante encontros bilaterais com o Ministro da Administração-Geral de Aduanas da República Popular da China, Ni Yuefeng, e com o Ministro da Agricultura e dos Assuntos Agrários da República Popular da China, Han Changfu.

Comunicado

No âmbito da 41ª Conferência da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), que acontecerá entre 22 e 29 de junho de 2019, os Ministros da Agricultura de Brasil, Argentina e Uruguai concederão seu apoio formal ao candidato a Diretor Geral da organização Qu Dongyu, Vice-Ministro da Agricultura e Assuntos Agrários da República Popular da China.

Veja Mais:  Ministra Tereza Cristina faz palestra sobre segurança alimentar em São Paulo

As prioridades de trabalho definidas por Qu Dongyu para a FAO estão alinhadas com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030, em particular com a erradicação da fome e da pobreza, com o aumento sustentável da produção agrícola e alimentar e com a promoção de um sistema de comércio internacional agrícola livre de distorções e restrições indevidas sem uma base científica adequada. Concordamos que somente a partir do uso eficiente de nossos recursos poderemos “produzir mais com menos”.

Mais informações à imprensa:Coordenação-geral de Comunicação Social
imprensa@agricultura.gov.br 

Fonte: MAPA GOV
Comentários Facebook
Continue lendo

Portal Agro

Empresas têm até dia 30 para inscrição na Expoalimentaria no Peru

Publicado

As empresas exportadoras de bebidas e alimentos brasileiros têm até o dia 30 deste mês para se inscrever para participar da feira Expoalimentaria 2019, que ocorrerá entre 25 e 27 de setembro, em Lima, Peru. No evento, as empresas participantes terão oportunidades de realizar contatos comerciais, negócios e abertura do mercado com o Peru e países próximos.

A Expoalimentaria, que está em sua 11ª edição, é uma feira de negócios multissetorial, que vem se firmando como uma das mais importantes da América do Sul.  Inclui os setores alimentos e bebidas, serviços, máquinas e equipamentos e embalagens. 

Entre as atividades promovidas pela feira, destacam-se o Salão de inovação, programação gastronômica, cozinha show, salão de café e cacau, salão de Pisco e chocolate e Rodada de Negócios.

Em 2018, a feira recebeu 560 expositores de 26 países. Cerca de 50 mil visitantes de estiveram presentes. A Expoalimentaria apresentou cerca de 1,5 mil produtos e registrou negócios da ordem de US $ 850 milhões.  O evento computou cerca de 182 mil acessos à sua página oficial e a movimentação de 38 mil usuários nas suas redes sociais.

 Para mais informações sobre como participar da missão comercial organizada pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, em parceria com o Ministério das Relações Exteriores (MRE), acesse o site www.agricultura.gov.br/expoalimentaria2019 , no endereço eletrônico  dpi@agricultura.gov.br ou pelo telefone (61) 3218 2425.

Veja Mais:  Encontro de ministros é encerrado no Chile com destaque para produção sustentável e cooperativismo

Mais informações à imprensa:Coordenação-geral de Comunicação Social
Inez De Podestà
imprensa@agricultura.gov.br

Fonte: MAPA GOV
Comentários Facebook
Continue lendo

Portal Agro

Em encontro do mercado sucroenergético, ministra destaca importância do setor para o país

Publicado

A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) participou nesta segunda-feira (17) da abertura do Ethanol Summit, em São Paulo. Ela destacou a importância do setor para a economia do país.

“Sei o que vocês enfrentaram do auge, passando pelo desânimo e hoje novamente todo mundo está voltando a ficar animado com esse setor, que muito contribuiu para o nosso país”, disse, destacando que a nova Política Nacional de Biocombustíveis (RenovaBio) abrirá grandes perspectivas para o setor.

A ministra comentou sua experiência quando foi secretária de Agricultura de Mato Grosso do Sul. “Tivemos um êxito total, quando as usinas que lá se instalaram modificaram a cara dos municípios pobres do Mato Grosso do Sul onde vocês foram. Criaram empregos de qualidade, trouxeram renda, trouxeram tecnologia, enfim, mudaram completamente a paisagem agrícola e social do meu estado”, disse.

Debêntures Incentivadas

No evento, foi assinada a portaria que regulamenta o processo de enquadramento de projetos prioritários no setor de petróleo, gás natural e biocombustíveis para emissão de debêntures incentivadas. 

Segundo o Ministério de Minas e Energia, a expectativa é que a medida reforce as metas do RenovaBio com a expansão do número de usinas de biocombustíveis e, consequentemente, aumente a oferta do etanol, podendo reduzir o preço dos combustíveis ao consumidor. Espera-se o destravamento de investimento de aproximadamente R$ 9 bilhões por ano com a renovação de canaviais e mais R$ 4 bilhões com o aumento da produção de cana-de-açúcar eliminando capacidade ociosa do parque produtivo sucroenergético. Para o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, a medida terá um impacto enorme sobre setor de biocombustíveis.

Veja Mais:  Ministra afirma que questão do leite em pó está superada

Evento

Criado pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Única) em 2007, o Ethanol Summit acontece em São Paulo a cada dois anos e é reconhecido como o mais importante encontro do setor sucroenergético brasileiro. É também um dos principais congressos do mundo com foco nas energias e produtos renováveis com origem na cana-de-açúcar.

Também participaram do evento os ministros da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, do Meio Ambiente, Ricardo Salles, do Governador de São Paulo, João Dória, do presidente da Apex-Brasil, Sergio Ricardo Segovia Barbosa, o presidente da Única, Evandro Gussi, entre outras autoridades.  

Mais informações à imprensa:Coordenação-geral de Comunicação Social
imprensa@agricultura.gov.br 

Fonte: MAPA GOV
Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana