conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Carros e Motos

Suzuki GSX 1300R Hayabusa sai de linha depois de duas décadas

Publicado

Suzuki Hayabusa pode acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 2,5 segundos, conforme a fabricante
Divulgação

Suzuki Hayabusa pode acelerar de 0 a 100 km/h em apenas 2,5 segundos, conforme a fabricante

Uma as motos esportivas mais icônicas da história, a Suzuki GSX1300R vai sair de linha depois de duas décadas em produção. O modelo foi apresentado em 1999 e teve duas gerações. Entretanto, a Suzuki Hayabusa não irá conseguir atender aos padrões exigidos pela norma Euro 4 e deixará de ser produzida até o final deste mês de dezembro.

Embora a Suzuki Hayabusa ainda deverá atender aos pardrões exigidos nos Estados Unidos, a Suzuki decidiu tirar de linha o modelo, que continuará tendo estoque suficiente nas lojas americanas durante todo do ano de 2019.

A primeira geração da Suzuki Haybusa foi imbatível no seu segmento por vários anos. Conseguia atingir 312 km/h até ter um limitador instalado pela fabricante, o que manteve a velocidade máxima em 299 km/h. Isso aconteceu por um acordo entre as fabricantes japonesas e europeias em limitar seus modelos em 300 km/h.

 Veio a segunda geração em 2008 e o motor de 1.299 cc de cilindrada cresceu para 1.340 cc, mas a velocidade máxima ficou nos 299 km/h acordados entre as fábricas do Japão e Europa. Mas o torque passou ligeiramente dos 13,5 kgfm e a aceleração de 0 a 100 km/h podia ser feita em 2,5 segundos, o que era um feito impressionante entre as superbikes .

Veja Mais:  Volkswagen antecipa estação de recarga móvel para carros elétricos

O que também sempre causou boa impressão na moto esportiva é o bom nível de conforto que a moto proporciona, mesmo em viagens longas. Entretanto, é preciso estar disposto a arcar os com custos de manutenção e ter porte físico suficiente para pilotar uma moto grande, principalmente em terrenos que não são planos.

Curiosidades da Suzuki Hayabusa

Suzuki Hayabusa tem instrumentação simples. Mas repare no contagiros com marcação até 13.000 rpm
Divulgação

Suzuki Hayabusa tem instrumentação simples. Mas repare no contagiros com marcação até 13.000 rpm

Entre outros fatos interessantes da história da Hayabusa está o protótipo de um carro de 2003, feito pela Suzuki, que recebeu o motor da moto, com 175 cv. Mas o modelo não passou da fase conceitual e nunca foi fabricado, tornando-se um exemplar único.

Para os fãs da Hayabusa, existe uma chance do modelo voltar a ser fabricado no futuro, uma vez que acabou se tornando uma marca registrada. Porém, pelo menos por enquanto, a rainha dos motos mais velozes do mundo vai continuar sem substituta por algum tempo.

A potência máxima do motor da Suzuki Hayabusa é atingida a 10.100 rpm e o tanque de gasolina é um dos maiores do segmento, com 21 litros. Em ordem de marcha, a moto pesa 264 kg e tem 2,20 metros de comprimento. Além disso, o preço médio de seguro fica em torno de R$ 3.500.  Agora, resta apenas recordar os feitos do modelo da Suzuki e imagens como as que aparecem no vídeo abaixo.

Veja Mais:  VW antecipa rival da Fiat Toro com protótipo da picape Tarok, no São Paulo Expo

Comentários Facebook

Carros e Motos

Saiba quais são os 5 compactos mais econômicos até R$ 45 mil

Publicado

Está difícil encontrar modelos abaixo de R$ 45 mil no mercado brasileiro. O próprio VW Gol, que deveria ser um carro acessível, já parte de salgados R$ 46.320 com motor 1.0, o mesmo preço do Nissan March básico. O pequeno Up! também parece deslocado, partindo de inacreditáveis R$ 52.600 na versão Move, a mais em conta. Parece que os carros populares estão cada vez mais elitizados, mas ainda podemos contar com boas opções de compactos econômicos.

LEIA MAIS: Veja 5 carros que deveriam voltar ao Brasil

Se você quer guardar dinheiro em qualquer circunstância, não há melhor recurso que apostar em um dos compactos econômicos . Aliado a um motor de qualidade, a conta pode ficar ainda melhor. Com base nessas necessidades, a reportagem do iG Carros elege os cinco modelos mais econômicos do Brasil até R$ 45 mil. Todos os números de consumo divulgados pelas fabricantes são fornecidos pelo Inmetro.

5 – Hyundai HB20 1.0 Unique – média de 13,3 km/l com gasolina


Prestes a mudar, o Hyundai HB20 mostra que é uma boa opção entre os compactos econômicos disponíveis no Brasil
Divulgação

Prestes a mudar, o Hyundai HB20 mostra que é uma boa opção entre os compactos econômicos disponíveis no Brasil

Já não é mais segredo: a Hyundai está preparando um HB20 completamente novo para o fim de 2019. Além dos modelos hatch e sedã, há a possibilidade do aventureiro HB20X se aproximar ainda mais de um SUV, tal como o Honda WR-V que tem base no Fit. É normal que descontos progressivos comecem a surgir nas concessionárias, fazendo com que o hatch da marca coreana fique ainda mais barato. Pagar R$ 43.990 por um HB20 1.0 na versão Unique pode ser um bom negócio, ainda mais considerando o bom motor Kappa com câmbio manual.

Ainda em 2012, a Hyundai previu a tendência dos tricilíndricos que viriam a dominar o mercado. Abdicando o cilindro extra, este tipo de unidade fica ainda mais leve, melhorando o consumo de combustível e até mesmo a performance – por conta do bom rendimento volumétrico. No caso do motor 1.0 Kappa do Hyundai HB20 , o desenvolvimento é de 80 cv de potência a 6.200 rpm e 10,2 kgfm a 4,500 rpm. O consumo de combustível, conforme o Inmetro, é de 8,5 km/l na cidade e 9,9 km/l na estrada com etanol. Na gasolina, os números sobem para 12,5 km/l e 14,1 km/l, conferindo consumo médio de 13,3 km/l. Desde a versão mais básica, o HB20 já integra rádio convencional com conectividade Bluetooth e volante multifuncional.

Veja Mais:  GM relança o sedã Monza, mas apenas na China e com certo apelo esportivo

4 – Chery New QQ 1.0 Act – média de 13,6 km/l com gasolina


Na lista dos compactos econômicos, o Chery New QQ é irresistível pelo preço. Trata-se do carro mais barato do País
Divulgação

Na lista dos compactos econômicos, o Chery New QQ é irresistível pelo preço. Trata-se do carro mais barato do País

O mundo está conspirando para que você compre um carro chinês. Por que não investir no QQ, agora produzido pela Caoa no interior de São Paulo? O melhor de seus atributos, claro, é o preço. Em 2019, o subcompacto passa a custar incríveis R$ 27.490 na versão mais em conta. As duas primeiras revisões também ficam por conta das várias concessionárias da Caoa Chery espalhadas pelo Brasil, deixando o negócio ainda mais atraente. Chamar o compacto de “pequena maravilha” não soa como exagero.

Assim como o Hyundai HB20, o Chery QQ também traz uma levíssima unidade de três cilindros abaixo do capô. São 75 cv de potência a 6.000 rpm e 10,1 kgfm de torque a 4.500 rpm. Apesar de econômico, fica devendo no desempenho, uma vez que o New QQ leva eternos 14 segundos para atingir 100 km/h. É difícil de entender, uma vez que o subcompacto tem apenas 940 kg. Os números de consumo, conforme o Inmetro, são positivos, aferindo 8,9 km/l na cidade e 9,9 km/l na estrada com etanol. Com gasolina no tanque, o pequeno chinês faz 12,9 km/l na cidade e 14,4 km/l na estrada, compreendendo a boa média de 13,65 km/l. Para um carro abaixo de R$ 28 mil, até que o QQ é bem completinho, contando com rádio convencional, vidros elétricos na dianteira e ar-condicionado.

Veja Mais:  Faça o teste e descubra qual é o carro ideal para o seu perfil

3 – Chevrolet Onix 1.0 Joy – média de 14,1 km/l com gasolina


Chevrolet Onix Joy é o único modelo com motor de quatro cilindros na lista dos compactos econômicos
Divulgação

Chevrolet Onix Joy é o único modelo com motor de quatro cilindros na lista dos compactos econômicos

O Onix Joy mostra como os engenheiros da Chevrolet são verdadeiros artistas. Na prática, este motor 1.0 de quatro cilindros é o mesmo GM Família I que equipou o Corsa em meados da década passada. A decisão de manter um propulsor antiquado enquanto a maioria dos rivais apostavam em novas tecnologias foi polêmica, mas a marca acertou a mão nas redefinições. Por R$ 44.990, é uma boa escolha para quem deseja economizar com um hatch compacto.

LEIA MAIS: Relembre 5 SUVs que não deram certo no mercado brasileiro

De acordo com a GM, o Onix Joy tem 80 cv de potência a 6.400 rpm e 9,8 kgfm de torque a 5.200 rpm. Destaque para a sexta marcha de longa relação, que deixa o compacto ainda mais silencioso e econômico na estrada. Conforme o Inmetro, o Onix Joy faz 9,1 km/l na cidade e 10,8 km/l na estrada com etanol. Os números sobem para 12,9 km/l na cidade e 15,3 km/l em circuito rodoviário. Assim como o HB20, o Onix também está para ser renovado em 2019. A versão Joy, entretanto, deverá sobreviver com uma próxima geração.

2 – Fiat Mobi 1.0 Drive – média de 14,9 km/l com gasolina


O Fiat Mobi fica com a medalha de prata entre os compactos econômicos disponíveis no mercado brasileiro
Divulgação

O Fiat Mobi fica com a medalha de prata entre os compactos econômicos disponíveis no mercado brasileiro

Outra opção para quem pretende economizar em 2019 é o Fiat Mobi , equipado com motor 1.0 de três cilindros por R$ 44.950. A marca italiana diz que a nova arquitetura de seus motores permite o surgimento de torque em baixas rotações, com comando único no cabeçote e variador de fase que praticamente eliminam as perdas de energia. É exatamente a mesma engenharia do motor 1.3 que também equipa do Argo, porém com um cilindro a menos.

Veja Mais:  Estudo diz: 59% dos acidentes do Brasil são causados por distrações no trânsito

O Mobi 1.0 de três cilindros desenvolve 77 cv e 10,9 kgfm, ambos a 3.250 rpm. Este propulsor não tem dificuldades para puxar os 945 kg de sua estrutura, indo de 0 a 100 km/h em 12 segundos cravados. De acordo com o Inmetro, o Mobi é capaz de aferir 9,6 km/l na cidade e 11,3 km/l na estrada com etanol, bem como 13,7 km/l na cidade e 16,1 km/l na estrada com gasolina, em uma boa média de 14,9 km/l. Vale dizer que o Mobi tem o melhor consumo rodoviário de nossa lista.

1 – Renault Kwid 1.0 Intense – média de 15,2 km/l na gasolina


Entre os compactos econômicos, o Kwid elevou o patamar de participação da Renault. A marca nunca vendeu tão bem no Brasil
Divulgação

Entre os compactos econômicos, o Kwid elevou o patamar de participação da Renault. A marca nunca vendeu tão bem no Brasil

O campeão entre os carros mais econômicos até R$ 45 mil é o Kwid . O subcompacto é um dos responsáveis pelo crescimento da participação da Renault em 2018, já encostando em uma Ford um tanto quanto enfraquecida. Pelo andar da carruagem, a marca francesa é forte candidata a assumir um lugar entre as quatro grandes em 2019, ainda mais com um subcompacto barato de R$ 37.495.

LEIA MAIS: As piores versões de alguns dos melhores carros já vendidos no Brasil

Seu motor 1.0 SCe também tem apenas três cilindros, entregando 70 cv de potência a 5.500 rpm e 9,8 kgfm de torque a 4.250 rpm entre os compactos econômicos . Parece pouco, mas é suficiente para dar força ao pequeno hatch de apenas 786 kg, o mais leve do Brasil. De acordo com o Inmetro, o Kwid é capaz de aferir 10,3 km/l na cidade e 10,8 km/l em meio rodoviário com etanol. Na gasolina, o número sobe para 14,9 km/l e 15,6 km/l, respectivamente. O consumo médio com o combustível fóssil é de 15,2 km/l.

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Saiba quais são os 5 compactos mais econômicos até R$ 45 mil

Publicado

Está difícil encontrar modelos abaixo de R$ 45 mil no mercado brasileiro. O próprio VW Gol, que deveria ser um carro acessível, já parte de salgados R$ 46.320 com motor 1.0, o mesmo preço do Nissan March básico. O pequeno Up! também parece deslocado, partindo de inacreditáveis R$ 52.600 na versão Move, a mais em conta. Parece que os carros populares estão cada vez mais elitizados, mas ainda podemos contar com boas opções de compactos econômicos.

LEIA MAIS: Veja 5 carros que deveriam voltar ao Brasil

Se você quer guardar dinheiro em qualquer circunstância, não há melhor recurso que apostar em um dos compactos econômicos . Aliado a um motor de qualidade, a conta pode ficar ainda melhor. Com base nessas necessidades, a reportagem do iG Carros elege os cinco modelos mais econômicos do Brasil até R$ 45 mil. Todos os números de consumo divulgados pelas fabricantes são fornecidos pelo Inmetro.

5 – Hyundai HB20 1.0 Unique – média de 13,3 km/l com gasolina


Prestes a mudar, o Hyundai HB20 mostra que é uma boa opção entre os compactos econômicos disponíveis no Brasil
Divulgação

Prestes a mudar, o Hyundai HB20 mostra que é uma boa opção entre os compactos econômicos disponíveis no Brasil

Já não é mais segredo: a Hyundai está preparando um HB20 completamente novo para o fim de 2019. Além dos modelos hatch e sedã, há a possibilidade do aventureiro HB20X se aproximar ainda mais de um SUV, tal como o Honda WR-V que tem base no Fit. É normal que descontos progressivos comecem a surgir nas concessionárias, fazendo com que o hatch da marca coreana fique ainda mais barato. Pagar R$ 43.990 por um HB20 1.0 na versão Unique pode ser um bom negócio, ainda mais considerando o bom motor Kappa com câmbio manual.

Ainda em 2012, a Hyundai previu a tendência dos tricilíndricos que viriam a dominar o mercado. Abdicando o cilindro extra, este tipo de unidade fica ainda mais leve, melhorando o consumo de combustível e até mesmo a performance – por conta do bom rendimento volumétrico. No caso do motor 1.0 Kappa do Hyundai HB20 , o desenvolvimento é de 80 cv de potência a 6.200 rpm e 10,2 kgfm a 4,500 rpm. O consumo de combustível, conforme o Inmetro, é de 8,5 km/l na cidade e 9,9 km/l na estrada com etanol. Na gasolina, os números sobem para 12,5 km/l e 14,1 km/l, conferindo consumo médio de 13,3 km/l. Desde a versão mais básica, o HB20 já integra rádio convencional com conectividade Bluetooth e volante multifuncional.

Veja Mais:  Salão do Automóvel 2018 terá o Nissan GTR, que vai até 100 km/h em 2,7 segundos

4 – Chery New QQ 1.0 Act – média de 13,6 km/l com gasolina


Na lista dos compactos econômicos, o Chery New QQ é irresistível pelo preço. Trata-se do carro mais barato do País
Divulgação

Na lista dos compactos econômicos, o Chery New QQ é irresistível pelo preço. Trata-se do carro mais barato do País

O mundo está conspirando para que você compre um carro chinês. Por que não investir no QQ, agora produzido pela Caoa no interior de São Paulo? O melhor de seus atributos, claro, é o preço. Em 2019, o subcompacto passa a custar incríveis R$ 27.490 na versão mais em conta. As duas primeiras revisões também ficam por conta das várias concessionárias da Caoa Chery espalhadas pelo Brasil, deixando o negócio ainda mais atraente. Chamar o compacto de “pequena maravilha” não soa como exagero.

Assim como o Hyundai HB20, o Chery QQ também traz uma levíssima unidade de três cilindros abaixo do capô. São 75 cv de potência a 6.000 rpm e 10,1 kgfm de torque a 4.500 rpm. Apesar de econômico, fica devendo no desempenho, uma vez que o New QQ leva eternos 14 segundos para atingir 100 km/h. É difícil de entender, uma vez que o subcompacto tem apenas 940 kg. Os números de consumo, conforme o Inmetro, são positivos, aferindo 8,9 km/l na cidade e 9,9 km/l na estrada com etanol. Com gasolina no tanque, o pequeno chinês faz 12,9 km/l na cidade e 14,4 km/l na estrada, compreendendo a boa média de 13,65 km/l. Para um carro abaixo de R$ 28 mil, até que o QQ é bem completinho, contando com rádio convencional, vidros elétricos na dianteira e ar-condicionado.

Veja Mais:  GM relança o sedã Monza, mas apenas na China e com certo apelo esportivo

3 – Chevrolet Onix 1.0 Joy – média de 14,1 km/l com gasolina


Chevrolet Onix Joy é o único modelo com motor de quatro cilindros na lista dos compactos econômicos
Divulgação

Chevrolet Onix Joy é o único modelo com motor de quatro cilindros na lista dos compactos econômicos

O Onix Joy mostra como os engenheiros da Chevrolet são verdadeiros artistas. Na prática, este motor 1.0 de quatro cilindros é o mesmo GM Família I que equipou o Corsa em meados da década passada. A decisão de manter um propulsor antiquado enquanto a maioria dos rivais apostavam em novas tecnologias foi polêmica, mas a marca acertou a mão nas redefinições. Por R$ 44.990, é uma boa escolha para quem deseja economizar com um hatch compacto.

LEIA MAIS: Relembre 5 SUVs que não deram certo no mercado brasileiro

De acordo com a GM, o Onix Joy tem 80 cv de potência a 6.400 rpm e 9,8 kgfm de torque a 5.200 rpm. Destaque para a sexta marcha de longa relação, que deixa o compacto ainda mais silencioso e econômico na estrada. Conforme o Inmetro, o Onix Joy faz 9,1 km/l na cidade e 10,8 km/l na estrada com etanol. Os números sobem para 12,9 km/l na cidade e 15,3 km/l em circuito rodoviário. Assim como o HB20, o Onix também está para ser renovado em 2019. A versão Joy, entretanto, deverá sobreviver com uma próxima geração.

2 – Fiat Mobi 1.0 Drive – média de 14,9 km/l com gasolina


O Fiat Mobi fica com a medalha de prata entre os compactos econômicos disponíveis no mercado brasileiro
Divulgação

O Fiat Mobi fica com a medalha de prata entre os compactos econômicos disponíveis no mercado brasileiro

Outra opção para quem pretende economizar em 2019 é o Fiat Mobi , equipado com motor 1.0 de três cilindros por R$ 44.950. A marca italiana diz que a nova arquitetura de seus motores permite o surgimento de torque em baixas rotações, com comando único no cabeçote e variador de fase que praticamente eliminam as perdas de energia. É exatamente a mesma engenharia do motor 1.3 que também equipa do Argo, porém com um cilindro a menos.

Veja Mais:  Os espinhos no caminho do Citroën C4Cactus

LEIA MAIS: Aceleramos o raro Fiat Coupé no Autódromo de Interlagos. Assista ao vídeo

O Mobi 1.0 de três cilindros desenvolve 77 cv e 10,9 kgfm, ambos a 3.250 rpm. Este propulsor não tem dificuldades para puxar os 945 kg de sua estrutura, indo de 0 a 100 km/h em 12 segundos cravados. De acordo com o Inmetro, o Mobi é capaz de aferir 9,6 km/l na cidade e 11,3 km/l na estrada com etanol, bem como 13,7 km/l na cidade e 16,1 km/l na estrada com gasolina, em uma boa média de 14,9 km/l. Vale dizer que o Mobi tem o melhor consumo rodoviário de nossa lista.

1 – Renault Kwid 1.0 Intense – média de 15,2 km/l na gasolina


Entre os compactos econômicos, o Kwid elevou o patamar de participação da Renault. A marca nunca vendeu tão bem no Brasil
Divulgação

Entre os compactos econômicos, o Kwid elevou o patamar de participação da Renault. A marca nunca vendeu tão bem no Brasil

O campeão entre os carros mais econômicos até R$ 45 mil é o Kwid . O subcompacto é um dos responsáveis pelo crescimento da participação da Renault em 2018, já encostando em uma Ford um tanto quanto enfraquecida. Pelo andar da carruagem, a marca francesa é forte candidata a assumir um lugar entre as quatro grandes em 2019, ainda mais com um subcompacto barato de R$ 37.495.

LEIA MAIS: As piores versões de alguns dos melhores carros já vendidos no Brasil

Seu motor 1.0 SCe também tem apenas três cilindros, entregando 70 cv de potência a 5.500 rpm e 9,8 kgfm de torque a 4.250 rpm entre os compactos econômicos . Parece pouco, mas é suficiente para dar força ao pequeno hatch de apenas 786 kg, o mais leve do Brasil. De acordo com o Inmetro, o Kwid é capaz de aferir 10,3 km/l na cidade e 10,8 km/l em meio rodoviário com etanol. Na gasolina, o número sobe para 14,9 km/l e 15,6 km/l, respectivamente. O consumo médio com o combustível fóssil é de 15,2 km/l.

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Vazam imagens oficiais da nova geração do Chevrolet Tracker

Publicado


Chevrolet Tracker da nova geração aparece em imagem vazada antes da estreia, que deverá ser em 2020
Reprodução

Chevrolet Tracker da nova geração aparece em imagem vazada antes da estreia, que deverá ser em 2020

Depois da GM divulgar o teaser do novo SUV compacto que irá lançar em países emergentes, eis que vazam imagens da versão do novo utilitário esportivo que será feito em série. As fotos apareceram no site do Ministério da Indústria da China e revelam que o carro seguirá as linhas do modelo chinês Orlando. No Brasil, a novidade vai corresponder ao novo Chevrolet Traker,  que deverá ser lançado entre o fim do ano e o início de 2020, depois da chegada dos novos Onix e Prisma.

LEIA MAIS: Revelada na China a nova geração do Chevrolet Prisma. Saiba detalhes

Conforme comunicado da GM, os novos modelos que vão fazer parte de uma família global de alto volume vão começar a chegar em 2019. E até 2020 estes novos produtos representarão um em cada 10 carros vendidos pela GM no mundo, sendo que até 2023 esta proporção subirá para um em cada cinco. Como parte dessa nova família de veículos estará o novo Chevrolet Tracker. 

Em março próximo será apresentado o primeiro dessa nova leva de modelos da GM feitos em parceria com chinesa SAIC. Tudo indica que será o novo Prisma, que já foi flagrado em testes no Brasil, onde deverá chegar em meados deste ano. O carro será feito com a mesma base que serea usada em cinco tipos de carrocerias, com oito variações regionais.

Veja Mais:  Faça o teste e descubra qual é o carro ideal para o seu perfil

Na traseira, o novo Chevrolet Tracker tem lanternas em posição elevada e vinco pronunciado na tampa do porta-malas
Reprodução

Na traseira, o novo Chevrolet Tracker tem lanternas em posição elevada e vinco pronunciado na tampa do porta-malas

Por enquanto, ainda não há fotos do interior, apenas da parte de fora do novo SUV , que entrará no lugar do Tracker vendido atualmente no Brasil. O carro tem ampla grade dianteira em formato hexagonal, faróis estreitos com filetes de LED e linha de cintura alta. Ainda entre os detalhes mais marcantes estão as lanternas traseiras em posição elevada e a grande tampa do porta-malas que deverá ser bem maior que o do Tracker atual, trazido do México e que tem apenas 306 litros. 

LEIA MAIS: Chevrolet Tracker Midnight: como anda a versão descolada do SUV compacto

Mais detalhes do novo Chevrolet Tracker


Teaser oficial divulgado pela GM antecipa as linhas do novo Chevrolet Tracker que estará no Brasil
Divulgação

Teaser oficial divulgado pela GM antecipa as linhas do novo Chevrolet Tracker que estará no Brasil

 O registro feito na China ainda revela suas medidas. O novo Tracker será 2 centímetros maior, com 4,27 metros de comprimento, 1,79 m de largura, 1,60 m de altura e 2,57 m de entre-eixos. Como comparação, o modelo atual tem 4,25 m de comprimento e 2,55 m de entre-eixos. Curiosamente, o entre-eixos é menor do que o do novo Prisma, que medirá 2,60 m.

LEIA MAIS: Aceleramos o raro Fiat Coupé no Autódromo de Interlagos. Assista ao vídeo

Outro detalhes técnico interessante revelado pelo registro chinês é que o novo Tracker terá motor 325T, que corresponde ao 1.0 turbo, de três cilindros  e 115 cv, que a GM deverá fabricar em Joinville (SC), a partir do final deste ano. Assim que chegar ao Brasil passará ser um dos principais rivais do VW T-Cross, que também será versão com motor 1.0 turbo e chega às lojas no Brasil em abril. 

Veja Mais:  Chery Arrizo 5 chegará em novembro por preços entre R$ 69 mil e R$ 79 mil

LEIA MAIS: Segredo! Nova picape da GM chega em 2020 para concorrer com a Fiat Toro

Com a mesma base do novo Chevrolet Tracker serão feitos outros modelos, como os novos Onix, Prisma e a picape intermediária, menor que a S10, que chegará para concorrer no mesmo segmento onde estão atualmente a Fiat Toro e a Renault Oroch e que ainda contará com a Volkswagen Tarok, cujo protótipo foi mostrado no Salão do Automóvel, em São Paulo, em novembro último.

Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana