conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Mato Grosso

Tenente do Corpo de Bombeiros relata buscas do piloto em Peixoto de Azevedo

Publicado

O Tenente Rodrigo Fonseca, do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso, fez um relato da missão de busca do piloto Maicon Semencio Esteves (27) desaparecido desde sábado (03.11) e encontrado nesta quarta (07/1).

O acidente aconteceu próximo ao distrito de União do Norte, município de Peixoto de Azevedo. O piloto sobrevoava a floresta num voo rasante quando caiu, possivelmente por pane seca. Na queda se iniciou um incêndio e na saída às pressas, o piloto Maicon Semencio Esteves (27) queimou braços, mãos e face. Usando o celular, ele viu que a estrada estava perto, mas a bússola indicava um caminho reto pela floresta. Quando tentou caminhar pela vegetação fechada encontrou dificuldade porque é impossível fazer o deslocamento em linha reta, já que é preciso contornar árvores e cipós. Nessas voltas ele se perdeu, não encontrou a estrada e andou muito mais do que esperava andar.

O acidente foi testemunhado por um agricultor que estava mais ou menos a 500 metros do local da queda, arando a terra. Ele viu o momento em que avião desceu rapidamente e não subiu. O trabalhador foi até uma fazenda próxima e avisou aos demais na sede para chamar o socorro. Na segunda-feira foram vistos galhos quebrados por pessoas que começaram as buscas e pelos dois PMs, que encontraram a porta do avião aberta e um canivete a alguns metros da aeronave, o que indicava o deslocamento do piloto.

Veja Mais:  Reforma de delegacia conta com mão de obra de reeducandos

O chamado via Ciosp ao Corpo de Bombeiros só foi realizado às 11h da segunda-feira. Até esse momento o CBM ainda não tinha sido acionado. No mesmo dia, já às 14h30 bombeiros da unidade de Colíder, com os militares Ten BM Fonseca, Sgt BM Veloso e Sd BM Evaristo iniciaram as buscas. Todo deslocamento é dificultado pela distância de Colíder até o distrito de União do Norte e de lá até o local da queda do avião dentro da floresta.

Na terça-feira de manhã os bombeiros retomaram as buscas, caminharam entre 4 e 5 km em linha reta na mata fechada, mas no total isso significa uma distância muito maior. Durante toda terça-feira os bombeiros ficaram dentro da floresta, não saíram, não foram vistos pelos policiais militares nem pelas pessoas das fazendas. Gritaram e soltaram fogos na esperança de que o piloto respondesse.

Na quarta de manhã cedo chegaram os bombeiros de Sorriso com o cão de busca. Neste dia o CBM coordenou um grupo de 30 trabalhadores da fazenda São João. O gerente da fazenda destacou os homens, munidos de facões para o apoio aos bombeiros. Com esse reforço o CBM montou uma linha de busca, o pente fino, assim encontraram o piloto próximo a um córrego. Depois de caminhar por muito tempo, o piloto parou nesse local, durante os quatro dias ele bebeu água. Estava muito debilitado pelas queimaduras, pelos arranhões causados por espinhos na mata e por machucados no pé de tanto caminhar.

Veja Mais:  Produção de pequi gera renda para agricultores familiares

Para proteger o rosto dos espinhos o piloto ficou com capacete de voo, isso dificultou a percepção dos fogos e dos chamados que foram feitos durante toda a terça-feira, o dia que os bombeiros mais fizeram buscas e que ficaram mais tempo na mata. Quando encontraram o piloto, cansado sem condições de caminhar mais, devido ao cansaço, tinha feridas abertas e insetos causando mais danos à pele. Ele comeu somente as bolachas que tinha consigo, durante todo esse tempo. A 200 metros do local em que ele foi encontrado havia uma clareira para onde ele foi transportado em uma maca improvisada.

Nesse local, uma caminhonete particular foi responsável por o transportar até o distrito de União do Norte. Lá uma unidade de resgate do município de Peixoto de Azevedo prestou os primeiros socorros nos ferimentos e aplicou soro.

Os bombeiros durante a busca se feriram em urtigas, espinhos e encontraram um grupo de queixadas (porcos do mato) agressivos. Eles foram dormir à meia-noite e estavam na mata assim que o sol nascia.

Comentários Facebook

Mato Grosso

MTI discute parcerias estratégicas para assegurar a viabilidade da empresa

Publicado

A Diretoria Executiva da Empresa Mato-grossense de Tecnologia da Informação (MTI) deu início às discussões sobre a possibilidade de implantação de parcerias estratégicas entre a empresa e entidades privadas a fim de fechar novos contratos de fornecimento de serviços e tecnologias e, por consequência, assegurar a viabilidade econômico-financeiro da MTI. 

A possibilidade está prevista na Lei das Estatais (n° 13.303/2016) – e foi discutida durante reunião nesta terça-feira (19.03) entre a MTI, Governo do Estado, órgãos de controle como Ministério Público do Estado e Controladoria do Estado, além de membros da Google Brasil.

A lei aponta a possibilidade de formalização de parcerias, nos casos em que a escolha do parceiro esteja associada a suas características particulares e vinculada a oportunidades de negócio definidas e específicas, sem a necessidade de procedimento competitivo.

Com isso, de acordo com o presidente da MTI, Kleber Geraldino, a lei possibilitará parcerias estratégicas que podem trazer benefícios à empresa, como o aumento da capacidade de investimento em Tecnologia de Informação e Comunicação (TIC), intercâmbio tecnológico, novas frentes de valor, além do fortalecimento da governança corporativa.

Atualmente, a MTI mantém 200 sistemas de Tecnologia da Informação (TI), atende a cerca de 4 mil demandas de software por ano, de um total de 52 órgãos do Poder Executivo, 113 instituições municipais e 5 instituições estaduais.

“É fundamental que todos tenham conhecimento dessa lei, para que a MTI possa fornecer serviços para outros estados e construir um modelo mais sólido de negócio, de forma a solucionar os problemas que hoje a empresa possui. Estamos nos reestruturando e queremos aderir a um modelo que, ao invés de desenvolver tecnologia, possa prover soluções através dessas parcerias estratégicas”, disse.

Veja Mais:  O Papel e a importância do médico veterinário no Sistema Único da Saúde

O vice-presidente da MTI, Cleberson Gomes, explicou que hoje a empresa possui baixa capacidade de investimento e uma demanda represada. E com as parcerias, vai conseguir trazer novas receitas e assegurar sua própria sustentabilidade, sem a dependência financeira exclusiva do Poder Público.

Ele lembrou ainda que essas parcerias já foram formalizadas por empresas com atuação em âmbito nacional, como o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), a Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (Dataprev) e até a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos.

“Queremos envolver a todos nesse modelo. A MTI vai pensar no Estado, ao invés de deixar que haja soluções setoriais. Vamos conseguir garantir economia e eficiência na área de TI no Estado. Essa parceria é fundamental para a MTI se fazer viável”, afirmou.

Durante a reunião, o subprocurador-geral de Aquisições e Contratos, da Procuradoria Geral do Estado, Felipe da Rocha Florêncio, afirmou que a lei é uma ferramenta que veio dar oportunidade de as estatais competirem no mercado. E, por se tratar de medida inovadora no Estado, merece atenção da PGE quanto à legalidade e constitucionalidade de todo o processo, a fim de evitar questionamentos futuros.

“A Lei das Estatais vai favorecer a empresa em um ambiente de negócios mais propício de fazer parcerias com entidades privadas de grande porte, como Google e Amazon. Tem que se aproveitar dessa inovação, que é uma norma que veio para desburocratizar essas empresas estatais e esse é o caminho que a MTI tem que seguir para se manter sustentável no mercado e demonstrar para o Estado que tem plenas condições de entregar o serviço ”, disse.

Veja Mais:  Mato Grosso passa a integrar Sistema Único de Segurança Pública

Já o secretário adjunto de Controle Preventivo e Auditoria da Controladoria Geral do Estado, José Alves Pereira Filho, apontou que é importante discutir as inovações da lei e destacou que a CGE vai acompanhar todo o processo, de modo a observar os possíveis riscos e contribuir, como parceiro, para a melhoria dos serviços de TI em todo o Estado.

“A CGE está pronta para contribuir. Sempre fomos parceiros da MTI nessa questão das inovações. Temos histórico grande de gasto com tecnologia que precisamos buscar resultado. A MTI sai na frente nessa proposta de buscar as inovações da lei para aperfeiçoar os seus processos e a CGE vai contribuir e estar próximo acompanhando os processos, para que a MTI consiga avançar na nova forma de tocar a empresa”, afirmou.

Essa foi a primeira de uma série de reuniões,  que envolverá também demais entidades e a sociedade, que devem ocorrer para discutir futuras parcerias.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Governador assina protocolo que prevê ações integradas no setor do agronegócio

Publicado

O governo de Mato Grosso irá realizar uma série de ações conjuntas com o Estado de Rondônia no setor de agropecuária, principalmente ligadas à sanidade animal e vegetal. A parceria está focada inicialmente na fiscalização e controle da febre aftosa, já que a vacinação contra a doença será retirada da região de fronteira entre os estados este ano, conforme o calendário do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Mas também existe o interesse em se fomentar outras cadeias e ainda viabilizar a troca de tecnologia. Para oficializar a situação, o governador Mauro Mendes assinou um Protocolo de Intenções entre os estados na tarde de segunda-feira (18), durante o 2º Reunião dos Fundos Emergenciais para a Saúde Animal. O evento está sendo realizado no Hotel Odara e tem programação até esta terça-feira (19).

De acordo com Mendes, a união é importante porque os estados têm negócios em comum e ainda sofrem com as mesmas dificuldades, entre elas, a questão da logística. Com a parceria, ele acredita que será possível otimizar os recursos e fortalecer a economia. “Temos uma sinergia muito forte com o estado vizinho e temos que aproveitar e dar mais um passo em direção a novos mercados internacionais”.

Entre os mercados que pagam mais, no entanto, querem o animal sem vacina, estão os Estados Unidos e grande parte da Ásia. O secretário de estado de Desenvolvimento Econômico, César Miranda, explica que os compradores pagam melhor e por isso, exigem mais. Precisamos trabalhar juntos porque algumas fazendas estão parte em nosso estado e parte em Rondônia. É impossível gerir a retirada sem a cooperação”.

Miranda esclarece que Mato Grosso está muito tempo sem a doença e precisará se esforçar para conquistar um território sem aftosa e sem vacinação. Mas ele lembra que as barreiras serão mais rígidas e que haverá um isolamento da região que inclui Rondônia, o município de Rondolândia (MT) e ainda parte de Juína (MT), Aripuanã(MT) e Colniza (MT).

Veja Mais:  Campanha de arrecadação para Fundo da Infância será lançada em 25 de fevereiro

Já para o secretário de estado de Agricultura de Rondônia, Evandro César Padovani, a parceria pode ir além da pecuária e atingir outras cadeias produtivas do agronegócio. Ele afirma que existe o interesse em compartilhar pesquisas e experiências nas áreas de piscicultura, suinocultura e cafeicultura, por exemplo.

Outra vertente é a oferta de assistência técnica aos pequenos produtores na região de fronteira, pois alguns rondonienses estão muito distantes das bases do Estado e o mesmo acontece com os mato-grossenses que estão mais perto de Rondônia.

Como será a retirada da vacina

O Mapa dividiu o país em 5 blocos e este será o primeiro a suspender a imunização. Todo trabalho será coordenado pela União e pelos estados, sendo que Mato Grosso aparece no 1º bloco, que divide com Rondônia, e no 5º bloco, que será executado em 2022.

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Mato Grosso

Beneficiários do Mato Grosso Saúde já podem retirar carteirinha de identificação

Publicado

A entrega dos novos cartões aos beneficiários do Mato Grosso Saúde se iniciou nesta quarta-feira (20). Os associados já poderão buscar o documento na sede do Plano, localizado na Av. das Flores, nº 941, bairro Jardim Cuiabá, na Capital, em horário comercial, das 9h às 18h.

Para beneficiários que moram no interior do Estado, os cartões serão encaminhados para as residências via correspondência, mas para isso, é necessária a atualização cadastral junto ao Plano por meio da Central de Relacionamento com o Beneficiário no telefone (65) 3613-7700, ou pelo site www.matogrossosaude.mt.gov.br. Esta ação é necessária em virtude das devoluções ao remetente em razão dos endereços incorretos.

Para os novos beneficiários, as carteirinhas já estarão disponíveis após o desconto da primeira mensalidade. Já em relação aos beneficiários que completarão 18 anos em 2019, as carteirinhas só serão liberadas após a solicitação de permanência ao Plano pelo titular.

O visual dos novos cartões foi elaborado visando os princípios da economicidade, como a retirada da data de validade para que a durabilidade do produto seja estendido, bem como a unificação dos dados dos beneficiários em apenas um dos lados.

A presidente do Mato Grosso Saúde, Thalita Coutinho, informa que com a nova proposta do visual do cartão de identificação, o preço gasto com bobinas de impressão cai pela metade, indo ao encontro das propostas governamentais de economia.

Veja Mais:  BID avalia maturidade da gestão fiscal do Estado

Mato Grosso Saúde

Está localizado na Av. das Flores, 941 – Jardim Cuiabá, em Cuiabá, das 9h às 18h. Contato para outras informações: (65) 3613-7700. Site de acesso www.matogrossosaude.mt.gov.br

Fonte: GOV MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana