conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Carros e Motos

Três carros que perderam relevância no mercado

Publicado

O mercado não perdoa, mata. Por isso, alguns carros que num passado recente foram relevantes ou até mesmo líderes de suas categorias, estão em baixa atualmente. Vivem um momento nada glorioso e alguns correm o risco até de cair no esquecimento. Estamos falando de dois modelos da Volkswagen e um da Fiat. Os três carros que perderam relevância são: Up, Uno e Fox.

LEIA MAIS: VW Up! será vendido apenas elétrico na Europa a partir do ano que vem

Poderíamos até aumentar essa lista e incluir modelos como VW Golf, Fiat Doblò, Ford EcoSport e Renault Duster, mas vamos ficar somente com esses três casos. Confira a situação do Up, do Uno e do Fox .

1. Volkswagen Up

VW Up!
Divulgação

VW Up! Extreme uma das versões que sobraram na linha 2020, vem com o bom motor 1.0 turbo flex, de três cilindros


Para um carro que estreou no Brasil como uma nova solução de mobilidade, trazendo um eficiente motor de três cilindros e alto nível de segurança, o momento do Up é absolutamente pífio. No acumulado de janeiro a maio, o Up vendeu apenas 4.949 unidades, uma marca lamentável perante o envelhecido Gol, da própria Volkswagen, que já emplacou 31.647 unidades e vive um bom momento.

O Up teve uma trajetória de erros e o máximo que lhe restou foi uma boa imagem perante os jornalistas especializados, pois o público o rejeitou. Enquanto isso, seus dois principais rivais, Fiat Mobi e Renault Kwid, vendem bem.

Veja Mais:  Lexus CT200h:  o Priusde luxo precisa evoluir

LEIA MAIS: VW Up! 2020 tem apenas três versões e redução de preço de até R$ 7.540

O primeiro problema do Up sempre foi o preço. Ele já nasceu caro, por trazer bons equipamentos de segurança e excelente construção. Mas não foi só isso. O carro foi mal lançado, com uma propaganda que não “vendia” seus verdadeiros benefícios.

Para além disso, o Up desagradou o público com seu acabamento espartano, com lataria à mostra no interior, e só recebeu uma boa comunicação quando chegou a versão TSI, com motor 1.0 turbo. Mas era tarde. E pior: ficou ainda mais caro. Pior ainda: havia uma oferta tão grande de versões que era preciso ter uma planilha de excell para entender qual era a melhor compra.

O Up também foi reposicionado para cima, depois para baixo e depois para cima novamente. A sensação que temos é que a Volkswagen não sabe o que quer do Up. Hoje, até mesmo a comunicação do carro é falha, pois ele não tem mais as anunciadas cinco estrelas no teste de impacto do Latin NCAP. Teria, se mantivesse os airbags laterais que lhe deram a boa nota, mas hoje são só os dois airbags obrigatórios por lei. Triste destino para um carro amado pelos especialistas.

2. Fiat Uno

Fiat Uno prata
Divulgação

Fiat Uno Way voltou a ser oferecido para tentar despertar um pouco mais de interesse nas lojas da marca italiana


A história do Uno é uma das mais ricas da indústria brasileira. Criado por Giugiaro para os anos 1980, o Uno modificou o mercado brasileiro ao ganhar a versão Mille, xodó do mercado nos anos 1990. Desde a nova geração, entretanto, o Uno nunca mais foi o mesmo. O carro adotou a velha forma quadrada, porém com bordas arredondadas.

Veja Mais:  Metade Boss Hoss, e metade Lamborghini Aventador. Veja a maluquice com motor V8

Funcionou num primeiro momento. Depois, o design cansou. O Uno envelheceu rapidamente. Para piorar, o Palio passou a ser o carro mais acessível da Fiat. Depois chegou o Mobi. Hoje o Fiat Uno tem apenas 7.772 vendas acumuladas, contra 21.736 do Mobi. É uma vitória do marketing sobre a razão, pois o Uno, pelo menos, é um carro pensado por inteiro, enquanto o Mobi é um catado de vários carros.

LEIA MAIS: Fiat lança linha 2019 do Uno apenas com motores de 1.0 litro de cilindrada

Assim como aconteceu com outros carros populares, o Fiat Uno também foi vítima de vários testes do fabricante. Ora ganhava uma versão esportiva, ora ganhava um motor modificado, depois voltava para o motor antigo, eventualmente tinha um equipamento de carros mais caros, enfim, nada que lembrasse a estratégia vencedora e firme do primeiro Fiat Uno. E, ao contrário do Uno da primeira geração, o Uno atual é um projeto apenas brasileiro.

3. Volkswagen Fox

VW Fox preta
Divulgação

Volkswagen Fox continua firme na linha da marca alemã, que constatou até um ligeiro aumento nas vendas ultimamente

Aqui mesmo na República do Automóvel publicamos, quando surgiu o Polo, um artigo sobre o triste destino que aguardava o Fox. Esse carro é um projeto totalmente brasileiro, criado pelo designer Luiz Alberto Veiga, que pessoalmente convenceu a matriz a autorizar a fabricação de um carro pensado de dentro para fora.

Veja Mais:  Ducati terá duas novas Scrambler 2020 que chegam em outubro nos EUA e Europa

O resultado foi um carro espaçoso por dentro e compacto por fora. E duramente muitos anos o Fox funcionou bem na linha Volks, inclusive com a versão CrossFox fazendo bastante sucesso. Deu origem até a uma perua, a SpaceFox, e à sua versão aventureira, a SpaceCross.

Hoje, o Fox é um carro marcado para morrer. A Volkswagen não tem mais dinheiro disponível para antigas aventuras, como a de fazer carros especialmente ao gosto do consumidor brasileiro. Hoje a política é de controle total de custos (não é diferente em outras marcas).

LEIA MAIS: Volkswagen Fox passa a ser oferecido em duas versões

O Fox ainda vende razoavelmente bem. Conseguiu 18.160 emplacamentos de janeiro a maio. Mas é pouco diante dos 26.598 do Polo, que ocupou seu lugar. Quando vier o novo Gol, que seguramente será superior ao carro que a Volks vende atualmente no Brasil e na Argentina, o Fox terá cumprido sua missão.

Por se tratar de um carro com todo o investimento pago, talvez alguma boa alma em São Bernardo do Campo tente lhe dar uma sobrevida como a da Kombi. Mas eu duvido, pois a Kombi tinha uma função social e uma história mais rica. O Fox , infelizmente, cairá no esquecimento.

Comentários Facebook

Carros e Motos

VW Golf é mostrado nas versões GTI, GTE e GTD

Publicado


source
VW Golf arrow-options
Divulgação

Visual do GTI fica mais próximo das versões convencionais do Golf na Europa

A Volkswagen revelou as versões GTI e GTE do Novo Golf , antecipando algumas informações que serão aprofundadas durante o Salão de Genebra (Suíça) no próximo dia 05 de março. Vendido na Europa desde o fim do ano passado, o modelo ainda não foi confirmado no mercado brasileiro.

LEIA MAIS: A ascensão e queda do VW Golf no mercado nacional

Na comparação com a antiga geração, o GTI parece um pouco mais discreto. Destaque para o característico filete vermelho que corta a grade dianteira e as cinco luzes em LED nas entradas de ar. A roda de 18 polegadas mantém os cinco raios, mas ganha um design mais demarcado.

Na traseira, destaque para a sigla GTI centralizada na tampa do porta-malas e as duas saídas de escape. O motor 2.0 TSI subiu para 242 cv de potência e 37 kgfm de torque, sempre com câmbio automático de seis velocidades do tipo DSG. Rumores sugerem uma versão mais potente do GTI, com 292 cv, antes do Golf R.

LEIA MAIS: VW Golf GTE x Toyota Corolla Hybrid: comparativo eletrizante

Já o GTE aparenta ser um pouco mais comedido, com detalhes azuis, entrada lateral para o carregamento e apenas uma saída de escape. Seu motor 1.4 turbo de 147 cv de potência trabalha em conjunto com uma unidade elétrica de 112 cv, proporcionando a potência conjunta de 242 cv. A autonomia ainda não foi revelada, mas a VW antecipou que o modelo poderá percorrer 60 km apenas com o motor elétrico. Menos badalado, Golf GTD terá motor 2.0 diesel de 197 cv de potência.

Veja Mais:  Metade Boss Hoss, e metade Lamborghini Aventador. Veja a maluquice com motor V8

Golf no Brasil

VW Golf GTE arrow-options
Guilherme Menezes/iG

VW Golf GTE da sétima geração, o único disponível na linha da marca alemã em 2020

O presidente da Volkswagen do Brasil, Pablo Di Si, nunca cravou o fim do VW Golf por aqui. A marca trouxe um último lote da versão GTE de sétima geração da Alemanha para dar sobrevida ao modelo no Brasil. Rumores sugerem que a Volkswagen poderia repetir a estratégia, trazendo apenas as versões GTE e GTI da oitava geração.

LEIA MAIS: Conheça todos os lançamentos da Volkswagen no Brasil até 2023

O segmento dos hatches médios saiu do radar de todas as montadoras brasileiras, representando 0,6% do segmento no país. Atualmente, apenas Chevrolet Cruze, VW Golf e os premium Audi A3, Mercedes-Benz Classe A, BMW Série 1 e Lexus CT 200h são vendidos na categoria.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Harley-Davidson Softail Standard é relançada após 13 anos de ausência

Publicado


source
Harley arrow-options
Divulgação

Harley-Davidson Softail Standard retorna para compor a linha das mais em contas da marca

Desde 2007, a Harley-Davidson Softail Standard está fora de produção. Entretanto, eis que a fabricante norte-americana revela o modelo 2020, que marca o seu retorno. O modelo chega com muitos cromados, rodas raiadas, banco baixo e guidão alto, além, é claro, do motor V-Twin. Os componentes estruturais também chegam totalmente renovados. Ainda não há confirmação oficial sobre a sua chegada ao Brasil, mas caso venha, deverá ser no segundo semestre, uma vez que o seu lançamento acontece em maio nos EUA.

LEIA MAIS: Harley-Davidson lança edição comemorativa da Fat Boy, que faz 30 anos em 2020

Outra novidade são os pacotes de customização. Os chamados The Day Tripper, Coastal e Touring Custom incluem assento e pedaleiras para um garupa, enquanto o Performance Custom foca, como o nome sugere, em mais desempenho. O preço inicial da nova  Harley-Davidson, a Softail Standard , sem qualquer pacote de customização, é US$ 13.599, o equivalente a R$ 60.080. Os preços dos pacotes de customização variam de US$ 1.299 a US$ 1.699, cerca de R$ 5.700 a R$ 7.500.

LEIA MAIS: Harley-Davidson oferece condições especiais às famílias Touring e Softail

Mais equipamentos

Harley arrow-options
Divulgação

Novidade chega com equipamentos de última geração da marca, o que a torna bem mais moderna que a antecessora

O modelo mantém boa parte das linhas da geração anterior, com estilo bobber, que conta com guidão elevado. Por sua vez, o motor Milwaukee Eight 107 de 1.745 cc, que entrega 15,2 kgfm, tem novas câmaras de combustão, novos balanceiros e um gerenciamento eletrônico mais sofisticado, em relação à antecessora. O único equipamento eletrônico de série é o painel digital, além da própria injeção eletrônica, pois o sistema ABS dos freios é apenas um opcional.

Veja Mais:  Novo Suzuki Burgan Street 150 deve ser mostrada em fevereiro

LEIA MAIS: Harley-Davidson CVO Road Glide chega à linha 2020

Entre outros equipamentos, a novidade vem com assento único e rodas menores, com 19 polegadas na dianteira e 16 polegadas na traseira. Além disso, traz garfo dianteiro convencional com um único disco de freio e traseira monoamortecida também com disco único compõem o sistema de suspensão e freios. O tanque de combustível da Harley-Davidson carrega 13,2 litros de gasolina e o peso total do conjunto fica em 297 kg.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Carros e Motos

Carros elétricos da Fiat e da Jeep podem ser carregados na tomada de casa

Publicado


source
Jeep Renegade arrow-options
Divulgação

Carros elétricos da FCA: Jeep Renegade 4xe (foto) e outros vão marcar os investimentos da fabricante no futuro

Os carros elétricos e híbridos da FCA – Fiat Chrysler Automóveis – estão chegando ao mercado muito rapidamente, inclusive no Brasil, em breve, conforme já anunciou o CEO da empresa para a América do Sul, Antonio Filosa. O mais importante é que a FCA está apresentando um sistema de carregamento de seus carros usando uma simples tomada caseira, o que também deve chegar ao Brasil junto com os modelos elétricos.

LEIA MAIS: Versão HGT do sedã compacto Fiat Cronos vem com roupa de domingo

A partir de agora, carregar carros elétricos ou híbridos em casa não é mais um problema. Com o Easy Wallbox, fabricado pela Engieeps exclusivamente para a Fiat Chrysler Automobiles, você pode recarregar imediatamente o novo carro que acabou de sair de uma concessionária, sem alterações em seu sistema elétrico. O novo dispositivo de carregamento Engieeps é plug-and-play – como um eletrodoméstico – e é imediatamente funcional, um requisito essencial para a disseminação da eletrificação doméstica.

Para mostrar o dispositivo para facilitar o entendimento de sua facilidade de instalação e uso, a FCA e o Engieeps levaram um Jeep Renegade 4xe e um Easy Wallbox para um local onde um carro eletrificado e seu sistema de carregamento não seriam esperados: o belo cenário do Piana di Vigezzo, na Itália (no vale de mesmo nome, no alto de Verbano Cusio Ossola), a uma altitude de quase 1.800 metros. Esta é a estação de chegada do teleférico contínuo mais longo da Europa.

Veja Mais:  Ducati terá duas novas Scrambler 2020 que chegam em outubro nos EUA e Europa

LEIA MAIS: Clio e Captur híbridos já rodam na Europa; será que chegam ao Brasil?

Após uma subida e descida totalmente segura e fácil de uma encosta íngreme no modo elétrico, o Jeep Renegade 4xe foi conectado a um Easy Wallbox, instalado próximo à estação de teleférico superior, com um panorama deslumbrante dos Alpes.

Zero emissões

Jeep arrow-options
Divulgação

Sistema de recarga é prático. Basta plugar o carregador na tomada de casa. O Wallbox é um acessório que facilita

Carlalberto Guglielminotti, CEO da Engieeps, disse durante a conferência de imprensa para apresentar o dispositivo: “Queremos demonstrar que nenhum obstáculo é demais para o Jeep e que ele pode ser totalmente recarregado usando a tecnologia Easy Wallbox, mesmo em grandes altitudes, em um refúgio de montanha e em temperaturas abaixo de zero “. O Easy Wallbox pode operar plug-and-play sem modificações, através de um simples soquete de até 2,2 kW. Também com uma linha de energia dedicada, o Easy Wallbox opera em até 7,4 kW: para carregar seu carro mais rapidamente sem precisar comprar outro dispositivo.

LEIA MAIS: Trilhas, lama e florestas na Nissan Frontier, conhecendo a história do Brasil

O Easy Wallbox é instalado com dois plugues de parede, se conecta facilmente à rede elétrica e significa que você pode recarregar as baterias do carro sem exceder o contrato de energia ou os limites regulamentares. Além disso, com um eletricista apenas precisando realizar uma intervenção não invasiva, o dispositivo usa apenas a energia disponível em sua casa em tempo real, evitando o risco de apagões. “Easy Wallbox, foi patenteado pela Engieeps, exclusivamente para a os carros híbridos e elétricos da FCA .

O produto foi projetado e fabricado inteiramente na Itália. É a única wallbox operando com até 2,2kW que não precisa ser configurada pelo instalador ou eletricista, é o resultado do trabalho de cerca de 100 engenheiros e pesquisadores da Engieeps, que, juntamente com a Politécnica de Turim e Milão, há mais de 15 anos ajudam a tecnologia italiana a alcançar a excelência reconhecida mundialmente.

Veja Mais:  Lexus CT200h:  o Priusde luxo precisa evoluir

Em breve, vários carros elétricos e híbridos: do Fiat Panda e 500 Hybrid já à venda ao Jeep Renegade e Compass PHEV na primeira metade do ano, aos novos 500 e Ducato totalmente elétricos, que virão mais tarde. Eles são o primeiro passo fundamental em uma estratégia abrangente e desenvolvida, uma nova maneira de conceber a mobilidade que coloca o ambiente no centro sem perder de vista os requisitos dos clientes.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook
Continue lendo

Câmara Municipal de Rondonópolis

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana