conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Policial

Vigilante é suspeita de participação na tentativa de assalto a carro-forte em Cuiabá

Publicado

A Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), sob o comando do delegado Flávio Henrique Stringuetta, pediu à Justiça a quebra do sigilo telefônico da vigilante do carro forte envolvido no tiroteio dentro do supermercado Atacadão, em Cuiabá, na última sexta-feira (10). Ela rolou no chão com um dos assaltantes e não usou a arma que tinha em mãos.

Com isto, o assaltante foi morto por outro vigilante da empresa Brinks. “Vamos extrair os dados do aparelho celular dela que podem ter sido apagados já que demorou cerca de uma hora entre a ação criminosa e essa mulher dizer que ela era suspeita. Então, podem ter sido apagados dados e vão ser extraídos agora com autorização judicial”, revelou Flávio Stringuetta em entrevista à TV Centro América nesta segunda-feira (13).

A medida se faz necessária para confirmar ou descartar a possível participação da vigilante na tentativa de assalto que terminou com três criminosos mortos a tiros e gerou pânico, gritaria e muita correria dentro do estabelecimento situado na Avenida Fernando Corrêa da Costa, região do Coxipó. Conforme o delegado, o motorista do carro foi ouvido.

Segundo o delegado, o motorista disse ter suspeitado da ação da colega de trabalho porque ela não fez qualquer disparo contra os bandidos e ainda mentiu. “Nós ouvimos o motorista dizer que também suspeitou da ação dela porque ela não disparou, teve a chance de disparar contra o criminoso e ela mentiu pra ele ao dizer pra ele que a arma dela tinha falhado, o que não é verdade. Ela não puxou o gatilho em nenhuma vez”, disse Flávio Stringueta que afirmou ter “convicção” de que a segurança está envolvida na tentativa de assalto.

Veja Mais:  Polícia Civil identifica oito e prende cinco por roubo de carnes de frigorífico

O delegado trabalha com a possibilidade de  envolvimento de pelo menos 10 pessoas no crime e investiga a possível participação de integrantes da facção criminosa Comando Vermelho (CV) com ordens para trática do assalto vindas de dentro de unidades prisionais como a Penitenciária Central do Estado (PCE). A vigilante, cujo nome não foi divulgado, passou à condição de suspeita por causa de áudios que circulam em grupos de WhatsApp acusando-a de ter participação no assalto.

Acompanhada de um advogado, ela foi ouvida pelo delegado Flávio Stringuetta e negou ter envolvimento com os criminosos.

ÁUDIOS NO WHATSAPP 

Conforme os áudios divulgados ainda na noite de sexta-feira, a mulher do assaltante Dauan Félix da Silva, um dos mortos na tentativa de assalto, chegou ao local do tiroteio fazendo “escândalo” e gritando que a vigilante teria envolvimento, pois teria passado informações para os assaltantes. Ela foi levada para a delegacia e teria confirmado sua versão de que a vigilante teria envolvimento na tentativa de roubo. “A mulher estava com os caras. Era para explodir o cara da 12 só. Os cara viajou irmão”, diz um dos áudios. Em outra gravação um homem afirma que “a mulher do cara que morreu chegou gritando para os polícia. A mulher vigilante que deu o canal de tudo”, diz.

A vigilante em questão aparece nos vídeos gravados pelo circuito interno de segurança do Atacadão entrando em luta corporal com um dos assaltantes. Ela estava em pé ao lado de um caixa eletrônico e segurando um malote.

Veja Mais:  Receptadores de caminhões roubados são presos pela Polícia Civil

Num determinado momento um dos bandidos vai até ela e tenta tomar o malote. Por sua vez a vigilante o agarra e ambos caem no chão. Outro vigilante do carro forte chega o lado do ladrão e atira em suas costas à queima-roupas. Ele morre na hora e a vigilante se levanta em seguida.

Outros dois assaltantes foram baleados dentro de um HB 20 de cor branca no estacionamento do supermercado. Um deles, morreu no veículo enquanto outro foi socorrido, mas morreu a caminho do Pronto-Socorro de Cuiabá.

Os ladrões mortos no tiroteio foram identificados como Dauan Félix da Silva, Luciaquino Quirino Serra de Paula, de 37 anos e Fábio Aparecido da Costa, de 26 anos.

Da redação com Folhamax

Comentários Facebook

Policial

Polícia Civil prende mulher com quase 4 quilos de droga

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Uma mulher envolvida com o tráfico de drogas na região de fronteira foi presa pela Polícia Judiciária Civil, na noite de sexta-feira (24.05), após ser flagrada com quase quatro quilos de entorpecentes em Pontes e Lacerda (448 km a Oeste). A ação integra o trabalho investigativo de combate a criminalidade no município.

Laila Caroliny Silva Moura, 25, foi autuada em flagrante pelo crime de tráfico de drogas. A suspeita possui condenação a oito anos de reclusão, decretada pela Comarca de Barra do Garças, pelo mesmo crime.

A suspeita vinha sendo investigada por participar de ações criminosas junto a seu esposo. Após informações que o casal estaria com certa quantidade de entorpecentes, os policiais civis foram até o endereço dos suspeitos, onde ao se aproximarem do imóvel Laila gritou para seu marido, o qual conseguiu correr e empreender fuga pelos fundos da casa, que da acesso para um terreno baldio. 

Durante buscas no local, foi localizada uma sacola branca com várias porções grandes e pequenas de maconha e pasta base de cocaína, uma balança de precisão, bem como uma arma de pressão possivelmente adaptada para calibre 22, entre outros materiais utilizados para traficância.     
  
Diante do flagrante, a suspeita foi conduzida à Delegacia de Pontes e Lacerda, interrogada e autuada em flagrante por tráfico de drogas. A arma de pressão apreendida será periciada e sendo confirmada a adaptação para o calibre 22, a presa responderá também por posse ilegal de arma de fogo.

Veja Mais:  Ação integrada realiza operação no combate ao tráfico de drogas em Campinápolis

As diligências continuam para localizar o esposo da suspeita, que conseguiu escapar do cerco policial.

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Polícia Civil identifica menores autores de furto e recupera objetos furtados

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Dois adolescentes autores de vários furtos a residência praticados no município de Primavera do Leste (231 km ao Sul) foram identificados pela Polícia Judiciária Civil, na tarde de sexta-feira (24.05), em ação da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf). Os menores, ambos de 16 anos, irão responder por ato infracional análogo aos crimes de furto e receptação. A ação resultou na recuperação de grande parte dos objetos furtados.

Os policiais civis da Derf durante diligências para apurar os furtos a residências, ocorridos na região do bairro Ponche Verde, conseguiram identificar os menores envolvidos. Inicialmente os dois suspeitos foram abordados por uma guarnição da Força Tática da Polícia Militar. Na ocasião uma das vítimas reconheceu as roupas que os adolescentes vestiam e de imediato procurou a Polícia Civil para relatar os fatos.

Com base nas informações os investigadores da Derf conseguiram localizaram os infratores em suas respectivas residências, onde foram apreendidas muitas peças de roupas, tênis de marca, perfumes, celulares e aparelhos de notebooks. Em entrevista, a mãe de um dos menores informou que seu filho tem levado para casa diversos objetos que ela desconhece a origem.

Diante dos flagrantes, os dois adolescentes foram conduzido à Derf, ouvidos e responderão pelo ato infracional. Até o momento já se apurou que os dois são responsáveis por cometer quatro furtos. As investigações continuam com objetivo de identificar outras possíveis vítimas.
 

Veja Mais:  PM acaba com festa no residencial Magnólia e três suspeitos são detidos por corrupção de menores

 

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Policial

Polícia Civil realiza curso de Socorrista Operacional para profissionais do Samu

Publicado

Assessoria | PJC-MT

A Academia de Polícia Judiciária Civil (Acadepol) realizou o primeiro módulo do Curso Básico de Socorrista Operacional (CBSO), na quinta-feira (23.05). Voltado aos profissionais que trabalham no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), o curso  é uma parceria da Acadepol com a Superintendência Estadual de Saúde (SES).

A capacitação, com oito horas/aula foi ministrada para 20 profissionais do Samu, pelos investigadores de polícia Joelson de Almeida e Weverson Vieira Oliveira, sendo abordado no primeiro módulo o tema “Gerenciamento de Crise”.

O policial civil e organizador do curso, Ojier Augusto Castro de Almeida,  ressaltou o acordo de cooperação entre a Acadepol e o Samu, para capacitar todos os profissionais que trabalham com primeiros socorros. “A capacitação é voltada para médicos, enfermeiros, técnicos, condutores, passando orientações principalmente nas situações de riscos que enfrentam no dia-a-dia”, frisou o investigador.

O curso, formado por sete módulos, acontece no período de 23 de maio a 11 de junho, totalizando 56 horas/aula, que serão ministradas a todos os profissionais que trabalham no Samu. “Finalizando esta turma em junho, mais 20 alunos farão o curso, até que todos tenham participar”, acrescentou Ojier.

Os próximos módulos aplicados aos alunos terão como tema: “Técnicas e Tecnologias de Menor Potencial Ofensivo e Doutrina do Uso Diferenciado da Força”; “Noções Básicas com Explosivos”; “Defesa Pessoal”;  “Noções de Armamento e Tiro (Revólver)”;  “Rapel Básico” ; “Atendimento Pré-Hospitalar”.    

Veja Mais:  PRF prende em Poconé/MT dois suspeitos de matar policial civil

Fonte: PJC MT
Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana