conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Saúde

Você sabe os males que o cigarro traz para sua boca? Dr. Bruno Puglisi explica

Publicado

Os fumantes tendem a ter uma higiene bucal mais pobre, mais descuidada do que os não fumantes. Com cada inalada de fumaça, os fumantes correm um risco maior de ter uma  série de problemas. Doutor Bruno Puglisi cita alguns deles e como o cigarro age nos nossos dentes:

Leia também: Veja os cuidados necessários com os dentes das crianças durante as férias


Doutor Bruno Puglisi explica os males que o cigarro traz para saúde bucal
shutterstock/Reprodução

Doutor Bruno Puglisi explica os males que o cigarro traz para saúde bucal

Mau hálito com Cigarro:

A respiração do fumante é o resultado de uma boca seca combinada com o alcatrão e a nicotina no tabaco que se instalou nas cavidades orais. 

Dentes manchados e excesso de tártaro: 

Nada pode estragar mais um sorriso do que uma boca cheia de dentes manchados e amarelados, com evidência óbvia de tártaro. Não é uma visão bonita.

Doença das gengivas: 

O uso do tabaco pode inflamar as gengivas  deixando as células dos tecidos mais sujeitas à infecções e resultando em gengivite e outras doenças da gengiva

Cárie dentária : 

A superfície aspera do cálculo (tártaro ou placa dentária) que se forma nos dentes de um fumante permite que mais placas grudem nele. Isso resulta em cavidades, cárie dentária e subsequente perda de dentes.

Câncer bucal:

Fumar cigarro é possivelmente uma das principais causas de câncer bucal que afeta os lábios, língua e gengivas. O tabagismo pesado associado ao consumo de álcool aumenta o risco de câncer bucal. A leucoplasia oral (lesões brancas), mais comumente observada em fumantes, é outra possível causa do câncer bucal.

Veja Mais:  Perda auditiva na menopausa não está relacionada ao rebaixamento hormonal

Além disso, os fumantes correm um risco maior de desenvolver os seguintes efeitos colaterais graves: 

Defeitos congênitos: as mães que fumam durante a gravidez têm um risco maior de ter filhos com fissura labial ou palatina. 

Leia também: Enxaguante bucal com álcool ou sem, qual deles devo usar?

Atraso na cicatrização e suscetibilidade à infecção : os fumantes podem apresentar retardo na cicatrização após uma extração dentária ou cirurgia oral. Baixos níveis de imunidade aumentam a suscetibilidade a infecções orais.  

Dizer que o cigarro pode provocar muitos males não é exagero, Dr. Bruno Puglisi mostra algumas outras doenças que vão além da boca

Hipertensão arterial, infarto do miocárdio, aterosclerose, bronquite crônica, angina pectoris, enfisema pulmonar, câncer de pulmão, boca, laringe, esôfago, estômago, pâncreas, bexiga, rim e  faringe.

Leia também: Sua gengiva sangra quando escova os dentes ou passa o fio dental?

Se isso não é motivo suficiente para acabar com o vício do cigarro procure uma ajuda profissional e  consulte regularmente seu médico e seu dentista. 

Comentários Facebook

Saúde

Tripulantes de navio cruzeiro brasileiros são diagnosticados com sarampo

Publicado


9 mil pessoas serão imunizadas contra o sarampo após diagnósticos em navio cruzeiro
Marcelo Camargo/ABr

9 mil pessoas serão imunizadas contra o sarampo após diagnósticos em navio cruzeiro

Cerca de nove mil passageiros e tripulantes do navio MSC Seaview recebem imunização hoje (20) contra o sarampo, no Porto de Santos (SP), após tripulantes terem contraído a doença. Exames realizados pelo Instituto Adolfo Lutz confirmaram que seis funcionários do transatlântico foram infectados.

Leia também: Fake news das antigas, movimento antivacina segue com força nas redes sociais

A prefeitura de Santos e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) enviam hoje 110 profissionais para aplicar as vacinas de sarampo , não apenas nos passageiros que desembarcam, que somam 4,5 mil pessoas, mas também entre aqueles que ingressam na embarcação: 4,5 mil pessoas.

O navio atracou em Santos no último sábado (15)  com 13 suspeitas de rubéola entre os tripulantes. Após vistoria da Anvisa, o transatlântico seguiu para Santa Catarina com esses funcionários em local isolado dentro da embarcação.

Segundo a MSC, os tripulantes relataram à equipe do centro médico do navio sobre os sintomas que poderiam indicar possíveis casos de rubéola. Por isso, eles foram isolados em suas cabines e “permaneceram recebendo todo o atendimento médico necessário”.

O resultado dos exames feitos pelo Instituto Adolfo Lutz, entretanto, descartou a infecção por rubéola. Na chegada à cidade catarinense, 1,3 mil tripulantes foram imunizados.

Veja Mais:  Rio de Janeiro confirma 14 casos de sarampo; saiba como se proteger da doença

Segundo a MSC, os hóspedes foram alertados sobre os sintomas da doença e um centro médico no navio ficou à disposição gratuitamente. Os tripulantes ficaram isolados em suas cabines e receberam todo o atendimento médico necessário, informou a companhia.

De acordo com o Ministério da Saúde, o sarampo é uma doença grave, transmitida por vírus, e extremamente contagiosa. A transmissão ocorre pela fala, tosse e espirro.

Leia também: Saúde libera R$ 4 milhões em recursos para vítimas da tragédia de Brumadinho

As complicações infecciosas provocadas pela doença são especialmente perigosas em crianças desnutridas e menores de um ano de idade. Em 2016, o Brasil recebeu da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) o certificado de eliminação da circulação do vírus do sarampo.

A vacina de sarampo , disponibilizada na rede pública de saúde, deve ser aplicada em uma dose aos 12 meses de idade e outra aos 15 meses. Pessoas de cinco a 29 anos recebem duas doses da vacina. Quem tem mais de 30 anos receberá uma dose.

*Com informações da Agência Brasil

Fonte: IG Saúde
Comentários Facebook
Continue lendo

Saúde

Veja os oito principais cuidados na contratação do seu cartão de saúde

Publicado

Como alternativa a redução dos elevados custos de saúde e, apesar do sucesso obtido nos últimos dois anos, com 8 milhões de usuários no Brasil, o cartão de saúde exige diversos cuidados na hora da sua contratação.

Leia também: Planos de saúde perdem força e cartão de saúde fica mais vantajoso


iG tira todas as suas dúvidas sobre o cartão de saúde
Reprodução

iG tira todas as suas dúvidas sobre o cartão de saúde

Com foco nisso, o iG ouviu especialistas sobre cartão de saúde e pediu para que eles elaborassem uma lista com os principais pontos e cuidados que o consumidor deve ter na hora da contratação de um cartão de descontos:

Leia também: Planos de saúde individuais e familiares podem ter reajuste com base no IPCA

  1. Não Deve Ter Carência: É fundamental para quem esta contratando os serviços de um cartão de saúde, verificar que o mesmo ao tenha qualquer tipo de carência, afinal, quem contrata é porque precisa, e logo os benefícios do cartão são maiores se ele pode ser utilizado o mais rapidamente. Por isso se o cartão estabelece qualquer carência fuja dele, pois os melhores cartões estão disponíveis para serem utilizados em até 48 horas, ou seja, apenas o tempo ope racional de registrar seus dados;

  2. Cobertura Nacional: Os melhores cartões não criam restrições quanto a área de cobertura , é evidente que em um pais com as dimensões territoriais do Brasil, sempre haverão algumas áreas, por serem mais remotas, que não serão atendidas. Cobertura nacional permite que você busque os profissionais de saúde nos maiores centros e não fique restrito apenas a sua cidade.

  3. Ampla Cobertura de Serviços: É importante que não haja restrição quanto aos serviços médicos, ou a especialidades médicas oferecidas. Os melhores cartões chegam a ter 9.000 serviços disponíveis dentro da sua área de cobertura, afinal quanto maior é o cartão maior é sua rede de profissionais parceiros;

  4. Convênio Com os Maiores e Melhores Laboratórios: Invariavelmente depois de uma consulta médica o profissional de saúde pode exigir alguns exames, por isso cartões que tenham convênio também com laboratórios são fundamentais, e quanto maior o número de laboratórios melhor será para o usuário do cartão. Alguns cartões chegam a ter em sua base cerca de 2.000 exames com descontos;

  5. O Maior Número de Especialidades Médicas : Hoje com a evolução da medicina as especialidades médicas chegam a quase 500, logo um cartão com ampla cobertura vai poder oferecer descontos com o maior número de prestadores de serviços.

  6. Sem Limite de Idade: Um dos maiores problemas dos convênios médicos, é o elevado custo da contratação dos mesmos pelas pessoas na melhor idade, por isso os cartões de saúde, são um ótimo concorrente, pois não criam nenhum limite de idade para o convênio, pois tratam exclusivamente de desconto no uso dos serviços.


  7. Cartões saúde não se submetem a regulamentação da ANS
    Reprodução

    Cartões saúde não se submetem a regulamentação da ANS

    Cobertura também para Dentistas e outros Profissionais de Saúde: Ao contratar um bom cartão de descontos com as despesas de saúde é fundamental que essa cartão lhe ofereça também uma ampla rede de profissionais de saúde, como dentistas, psicólogos, fisioterapeutas entre outros profissionais de saúde.

  8. Desconto em Medicamentos: Não são todos os cartões que oferecem descontos na aquisição de medicamentos e possuem parcerias com as maiores redes de farmácias do Brasil, o que é fundamental considerando o alto custo dos medicamentos no orçamento das famílias brasileiras.
Veja Mais:  Ministério da Saúde diz que 84% das vagas do Mais Médicos já foram preenchidas

Leia também: STJ decide que planos de saúde podem ser obrigados a cobrir home care

Lembramos que o cartão de saúde não é convênio e nem plano e, por esse motivo, não se submete a regulamentação da ANS (Agência Nacional de Saúde), portanto, é de suma importância que se leve em conta, na hora da contratação, os pontos acima mencionados.

Fonte: IG Saúde
Comentários Facebook
Continue lendo

Saúde

Saúde libera R$ 4 milhões em recursos para vítimas da tragédia de Brumadinho

Publicado


Ministério da Saúde vai liberar R$ 4 milhões para vítimas da tragédia de Brumadinho
Corpo de Bombeiros MG/Divulgação

Ministério da Saúde vai liberar R$ 4 milhões para vítimas da tragédia de Brumadinho

O Ministério da Saúde (MS) anunciou, hoje (18), a liberação de R$ 4 milhões para custear ações assistenciais para os moradores de 18 cidades afetadas pelo rompimento da barragem da Mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho, no último dia 25.

Leia também: Governo deve liberar R$ 190 milhões para saúde em Minas Gerais após Brumadinho

Segundo o Ministério da Saúde , os recursos serão destinados a assistência psicológica à população e aos profissionais que participam dos trabalhos de resgate das vítimas, bem como para ações de monitoramento da qualidade da água e do solo, com o propósito de prevenir doenças.

Entre as principais preocupações das autoridades em saúde estão os consequentes casos de ansiedade e depressão decorrentes do estresse pós-traumático – seja por vivência direta do desastre, seja pela perda de amigos e parentes.

De acordo com o ministério, em Brumadinho dois Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) e três Equipes Multiprofissionais de Atenção Especializada em Saúde Mental já foram habilitados, e mais dois Núcleos Ampliados da Saúde da Família e Atenção Básica (NASF-AB) ainda serão credenciados. No total, a cidade receberá R$ 1,65 milhão.

Leia também: Após tragédia, Brumadinho pode sofrer com surtos de dengue e febre amarela

O ministério promete liberar os R$ 2,3 milhões restantes para Brumadinho e mais 17 cidades atingidas pelo desastre investirem em ações de vigilância, como prevenção e controle de epidemias e doenças como dengue, zika, chikungunya e febre amarela. Essa quantia será distribuída entre Betim, Curvelo, Esmeraldas, Felixlândia, Florestal, Fortuna de Minas, Igarapé, Juatuba, Maravilhas, Mário Campos, Papagaios, Pará de Minas, Paraopeba, Pequi, Pompéu, São Joaquim de Bicas e São José da Varginha, além de Brumadinho.

Veja Mais:  A importância da língua em nossa saúde bucal, por Bruno Puglisi

A pasta ainda se comprometeu a acompanhar pelos próximos 20 anos o quadro de saúde de cerca de mil profissionais que participam dos resgates e buscas (Bombeiros, Força Nacional de Segurança, Defesa Civil, Ibama e outros) e das vítimas do rompimento da barragem .

Leia também: Vale terá que ressarcir gastos do governo com Brumadinho, afirma AGU

A ação do Ministério da Saúde terá a colaboração de pesquisadores de instituições como a Fiocruz, as universidades Federal de Minas Gerais (UFMG) e do Rio de Janeiro (UFRJ) e a organização Médicos Sem Fronteiras. Se necessário, outras instituições referenciadas também poderão ser envolvidas.

Fonte: IG Saúde
Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana