conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Tecnologia

WhatsApp: aprenda a usar negrito, itálico, rasurado e mudar a fonte

Publicado

source

Olhar Digital

smartphone com whatsapp arrow-options
shutterstock

WhatsApp permite enviar textos com itálico, negrito, rasurado e até trocar a fonte; aprenda

Muitos usuários não sabem, mas o  WhatsApp disponibiliza alguns truques que podem deixar a troca de mensagens mais interessante, como a opção de colocar o texto em negrito , itálico , com efeito rasurado  e até mesmo com outra fonte .

Proteja-se: golpe rouba conta WhatsApp e já afetou 8,5 milhões de brasileiros

Veja aqui como usar cada um dos recursos:

Alterar a fonte

O app permite que o usuário altere a fonte tradicional para uma monoespaçada, ou seja, que as letras ocupam o mesmo espaço. 

Para utilizar esse recurso é necessário localizar o ícone de acento grave, e colocar três antes e depois da mensagem. Exemplo: “`insira seu texto aqui“`.

Negrito

O texto em negrito é muito utilizado para enfatizar uma palavra ou frase.

Tudo o que o usuário deve fazer é colocar um asterisco em cada extremo da palavra ou frase de destaque. Exemplo: *insira seu texto aqui*.

Whatsapp vai banir usuários que não tenham idade mínima permitida para usá-lo

Itálico

Ele funciona da mesma forma que o truque do negrito, mas utiliza símbolos diferentes. Para essa função é usado o underscore (mais conhecido como underline ). Exemplo:  _insira seu texto aqui_.

Texto riscado

Para criar um texto com efeito riscado , o usuário deve inserir o símbolo do til no começo e final do texto. Exemplo: ~insira seu texto aqui~.

Veja Mais:  Como colocar música nos Stories do Instagram

Fonte: IG Tecnologia
Comentários Facebook

Tecnologia

Zenfone Max Pro M2 é lançado no Brasil; confira os detalhes

Publicado

source

Olhar Digital

zenfone arrow-options
Divulgação/Asus

Zenfone Max Pro M2 chega ao Brasil com super bateria.


A Asus  anunciou nesta segunda-feira (16) o lançamento no Brasil de seu novo smartphone da categoria intermediária, o Zenfone Max Pro M2 . Dentre os destaques do aparelho estão sua bateria e design. O celular está disponível em duas versões, sendo uma com 64 GB de memória interna custando R$ 1.529,10 e outra com 128 GB custando R$ 1.619,10.

Sua bateria gigante , de 5.000 mAh, é com certeza um dos principais atrativos. Ela suporta 19 horas seguidas de vídeo ou 23 horas de navegação pela internet com conexão via Wi-Fi. Em comparação com outros smartphones lançados no Brasil neste ano, somente o  Moto G7 Power é equivalente em bateria.

Leia também: Zenbook 14 tem desempenho rápido, mas tela fica devendo; confira nosso review

O design do aparelho conta com uma tampa traseira reluzente, disponível em duas cores: titânio ou azul escuro. Uma câmera dupla está posicionada no canto superior esquerdo, com um sensor principal Sony de 12 MP e outro de profundidade de 5 MP, usado para o modo retrato.

O sistema de câmeras é o mais avançado da série Max, com detecção de cenas com uso de inteligência artificial, foco automático e estabilização eletrônica de imagem. Os recursos prometem ajustes automáticos a diferentes tipos de ambientes e fotos e vídeos com menos tremidas e mais foco, e possui detecção avançada de cenas por meio de Inteligência Artificial

Veja Mais:  Mais da metade dos brasileiros não consegue ficar um dia longe do celular

Já a parte frontal tem um design que lembra o do Zenfone 5 , com uma tela do mesmo tamanho (6,26 polegadas) e resolução (Full HD+). Mas a câmera frontal é de 13 MP, um avanço em relação aos 8 MP da encontrada no Zenfone 5.

Leia também: Não são só as três câmeras: inteligência artificial dá a Apple as melhores fotos

O Zenfone Max Pro M2 ainda vem equipado com o processador Snapdragon 660 e tem 4 GB de RAM , o que segundo a empresa resulta em desempenho geral 11% mais rápido (e desempenho gráfico 33% superior) que o modelo anterior.

Ficha técnica: Zenfone Max Pro M2

  • Peso e Dimensões: 157,9 x 75,5 x 8,5mm / 175 gramas
  • Tela: 6,3″ FHD+ (1080 x 2280) 19:9 IPS
  • Proteção Corning® Gorilla® Glass 6 na parte frontal
  • 90% proporção tela-corpo
  • 450 nits de brilho
  • Relação de Contraste de 1500:1
  • Tela sensível ao toque com capacidade multitoque até 10 pontos (suporta toque com luvas)
  • Processador: Qualcomm® Snapdragon™ 660 com 14nm, 64-bit Octa-core com Qualcomm AI Engine
  • Memória & armazenamento: LPDDR4X 4GB RAM – eMCP 64GB / 128GB armazenamento

Câmera Traseira Principal:

  • Sensor de Imagem Sony® IMX486 de 12MP
  • Abertura F1.8
  • 1.9x mais sensibilidade à luz para fotos captadas em ambientes de baixa luminosidade (comparado ao ZenFone Max Pro (M1))
  • 27mm, equivalente à distância focal de 35mm de uma câmara convencional
  • Lentes 6P
  • Foco automático com Deteção de Fase em 0,03 segundos
  • Flash LED
Veja Mais:  Telegram introduz formato de “figurinha” que consume menos dados

Câmera Traseira Secundária:

    • 5MP
    • Modo Retrato / Percepção de Profundidade
    • 84° de campo de visão

Câmera Frontal: 13MP

  • Abertura F2.0
  • 26mm equivalente à distância focal de 35mm de uma câmera
  • Flash Softlight LED
  • Desbloqueio Facial
  • Conectividade: Bluetooth® 5.0 / Micro-USB
  • Segurança: Sensor biométrico com reconhecimento de 5 dedos / Desbloqueio facial para maior comodidade e segurança
  • Cartões SIM: Slot triplo com dual SIM, dual 4G + 4G standby
    • Slot 1: Nano SIM (2G / 3G / 4G)
    • Slot 2: Nano SIM (2G / 3G / 4G)
    • Slot 3: cartão MicroSD (até 2TB)
  • GPS: GPS/ aGPS/ GLONASS/ BDS
  • Sistema Operacional: Android™ Oreo™ versão Stock
  • Bateria: 5000mAh com carregamento rápido
  • Áudio: Alto-falante com 5 ímas com Smart Amp NXP para som mais nítido, profundo e com menos distorção
  • Cores: Silver / Dark Blue

Fonte: IG Tecnologia
Comentários Facebook
Continue lendo

Tecnologia

Zenfone Max Pro M2 é lançado no Brasil; confira os detalhes

Publicado

source

Olhar Digital

zenfone arrow-options
Divulgação/Asus

Zenfone Max Pro M2 chega ao Brasil com super bateria.


A Asus  anunciou nesta segunda-feira (16) o lançamento no Brasil de seu novo smartphone da categoria intermediária, o Zenfone Max Pro M2 . Dentre os destaques do aparelho estão sua bateria e design. O celular está disponível em duas versões, sendo uma com 64 GB de memória interna custando R$ 1.529,10 e outra com 128 GB custando R$ 1.619,10.

Sua bateria gigante , de 5.000 mAh, é com certeza um dos principais atrativos. Ela suporta 19 horas seguidas de vídeo ou 23 horas de navegação pela internet com conexão via Wi-Fi. Em comparação com outros smartphones lançados no Brasil neste ano, somente o  Moto G7 Power é equivalente em bateria.

Leia também: Zenbook 14 tem desempenho rápido, mas tela fica devendo; confira nosso review

O design do aparelho conta com uma tampa traseira reluzente, disponível em duas cores: titânio ou azul escuro. Uma câmera dupla está posicionada no canto superior esquerdo, com um sensor principal Sony de 12 MP e outro de profundidade de 5 MP, usado para o modo retrato.

O sistema de câmeras é o mais avançado da série Max, com detecção de cenas com uso de inteligência artificial, foco automático e estabilização eletrônica de imagem. Os recursos prometem ajustes automáticos a diferentes tipos de ambientes e fotos e vídeos com menos tremidas e mais foco, e possui detecção avançada de cenas por meio de Inteligência Artificial

Veja Mais:  Mudanças do Instagram: app terá nova câmera, “mercado” e teste de fim de likes

Já a parte frontal tem um design que lembra o do Zenfone 5 , com uma tela do mesmo tamanho (6,26 polegadas) e resolução (Full HD+). Mas a câmera frontal é de 13 MP, um avanço em relação aos 8 MP da encontrada no Zenfone 5.

Leia também: Não são só as três câmeras: inteligência artificial dá a Apple as melhores fotos

O Zenfone Max Pro M2 ainda vem equipado com o processador Snapdragon 660 e tem 4 GB de RAM , o que segundo a empresa resulta em desempenho geral 11% mais rápido (e desempenho gráfico 33% superior) que o modelo anterior.

Ficha técnica: Zenfone Max Pro M2

  • Peso e Dimensões: 157,9 x 75,5 x 8,5mm / 175 gramas
  • Tela: 6,3″ FHD+ (1080 x 2280) 19:9 IPS
  • Proteção Corning® Gorilla® Glass 6 na parte frontal
  • 90% proporção tela-corpo
  • 450 nits de brilho
  • Relação de Contraste de 1500:1
  • Tela sensível ao toque com capacidade multitoque até 10 pontos (suporta toque com luvas)
  • Processador: Qualcomm® Snapdragon™ 660 com 14nm, 64-bit Octa-core com Qualcomm AI Engine
  • Memória & armazenamento: LPDDR4X 4GB RAM – eMCP 64GB / 128GB armazenamento

Câmera Traseira Principal:

  • Sensor de Imagem Sony® IMX486 de 12MP
  • Abertura F1.8
  • 1.9x mais sensibilidade à luz para fotos captadas em ambientes de baixa luminosidade (comparado ao ZenFone Max Pro (M1))
  • 27mm, equivalente à distância focal de 35mm de uma câmara convencional
  • Lentes 6P
  • Foco automático com Deteção de Fase em 0,03 segundos
  • Flash LED
Veja Mais:  Restaurante dá pizza de graça para quem não mexer no celular durante refeição

Câmera Traseira Secundária:

    • 5MP
    • Modo Retrato / Percepção de Profundidade
    • 84° de campo de visão

Câmera Frontal: 13MP

  • Abertura F2.0
  • 26mm equivalente à distância focal de 35mm de uma câmera
  • Flash Softlight LED
  • Desbloqueio Facial
  • Conectividade: Bluetooth® 5.0 / Micro-USB
  • Segurança: Sensor biométrico com reconhecimento de 5 dedos / Desbloqueio facial para maior comodidade e segurança
  • Cartões SIM: Slot triplo com dual SIM, dual 4G + 4G standby
    • Slot 1: Nano SIM (2G / 3G / 4G)
    • Slot 2: Nano SIM (2G / 3G / 4G)
    • Slot 3: cartão MicroSD (até 2TB)
  • GPS: GPS/ aGPS/ GLONASS/ BDS
  • Sistema Operacional: Android™ Oreo™ versão Stock
  • Bateria: 5000mAh com carregamento rápido
  • Áudio: Alto-falante com 5 ímas com Smart Amp NXP para som mais nítido, profundo e com menos distorção
  • Cores: Silver / Dark Blue

Fonte: IG Tecnologia
Comentários Facebook
Continue lendo

Tecnologia

Fazer aplicações conversarem pode movimentar US$3,5 bilhões

Publicado

source
aplicativos arrow-options
Pixabay

O mercado de integração de sistemas tem crescido muito.


Por trás de cada um dos aplicativos que facilitam nossa rotina, há um emaranhado de processos que precisam falar a mesma língua. E fazer com que eles se entendam é um negócio que poderá gerar US$ 3,5 bilhões ao ano.

Mas o que significa dizer que os processos precisam se comunicar? Tudo isso tem a ver com APIs. Expressão corriqueira no mundo da informática, API é a sigla em inglês para Interface de Programa de Aplicação. A tradução não ajudou muito? Talvez porque a terminologia típica dos programadores soe como um código indecifrável para quem não entende do assunto. É assim também quando um software quer falar com outro. Cada qual tem seu idioma e,  para que consigam se entender, é preciso integrar diferentes APIs.

Leia também: Agora dá para agendar mensagens no Telegram; confira essa e outras novidades

Mas nem sempre essa “tradução simultânea” do mundo digital flui sem percalços. “É muito comum haver problemas na integração de sistemas. Grande parte das plataformas não aguenta as requisições e transformações que os dados sofrem”, diz Thiago Lima, programador e CEO da LinkApi. “Nossa missão é ser uma ferramenta parceira do desenvolvedor, auxiliando em toda a complexidade técnica”, afirma. A plataforma criada pela LinkApi permite aumentar a eficiência operacional de qualquer negócio, principalmente daqueles baseados em dados.

Veja Mais:  Como colocar música nos Stories do Instagram

E o mercado no qual essa empresa está inserida tem crescido, e muito. De acordo com um relatório da consultoria Zion Market Research, o mercado global de gerenciamento por APIs, que gerou cerca de US$ 609,32 milhões em 2016, deverá movimentar US$ 3,5 bilhões até 2022. Um crescimento anual acima de 30%.

Leia também: Uber perde mais de US$ 5 bilhões em um único trimestre

Mirando no sucesso

Nascido no Grajaú, bairro periférico da capital paulista, Thiago começou a programar computadores aos 12 anos. Aos 17, já havia montado sua primeira empresa, que logo foi abandonada pelo sonho de ser um lutador profissional de artes marciais. A carreira no tatame começou bem, mas teve de ser interrompida após uma fratura. De volta ao mouse e ao teclado, ele reencontrou sua vocação. Hoje a LinkApi tem mais de 100 colaboradores e clientes como Samsung, Leroy Merlin, Chili Beans e Multicoisas. Parte desse sucesso é explicado pela necessidade das empresas de integrar seus sistemas. 

Um exemplo de empresa que percebeu a necessidade de investir na integração de sistemas para crescer é a marca de cosméticos Contém 1g Make-up. Ao montar suas operações de e-commerce e market place, a direção da empresa percebeu a necessidade de uma atualização de estoque em tempo real. “A gente sai daqui na sexta-feira e o e-commerce continua funcionando. É tudo feito pelo integrador”, diz Antonio Azevedo e Marques, responsável pela área de TI da empresa. Segundo ele, a integração maximizou em 50% suas operações em estoque graças à reposição automatizada, que não paralisa a operação pela falta de produtos. Com isso, os lucros crescem.

Veja Mais:  Quais problemas o uso de cada acessório falso para celular pode causar?

Fonte: IG Tecnologia
Comentários Facebook
Continue lendo

Câmara Municipal de Rondonópolis

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana