Carros e Motos

A nova Honda CBR 650R na pista

Publicado


source
Honda
Divulgação

A esportiva Honda CBR 650R em ação no circuito Haras Tuiuti. O novo farol duplo tem inspiração na superesportiva Honda CBR 1000RR Fireblade

Apresentada no Salão Duas Rodas no ano passado, finalmente a nova Honda CBR 650R pôde ser avaliada na pista, depois que seu lançamento oficial, que seria em abril deste ano, foi adiado.

Durante a apresentação oficial da Honda CBR 650R , que  ocorreu em uma live pela internet , as alterações no modelo que permitiram a troca da letra “F” no seu nome anterior pelo “R” – letra essa que indica uma boa disposição as pistas (Racing) -, foram descritas, mas só mesmo pilotando em uma pista essas novidades poderiam ser verificadas.

Antes de sair com a Honda CBR 650R para avaliação de pista, o papo entre os jornalistas e os técnicos da Honda foi meio nostálgico, lembrando a chegada da icônica Honda CB 600F Hornet , ainda com carburador e farol convencional circular. Apesar de suas características que atualmente seria consideradas deficiências, a Hornet era uma motocicleta muito agradável e popularizou o motor de quatro cilindros modernos entre os brasileiros.

Sua evolução, com visual renovado, farol streetfighter e injeção de combustível, realmente era muito melhor, mas ficava a saudade da carburada anterior. A motocicleta foi tão bem aceita que o Brasil foi o mercado onde mais se vendeu Hornet no mundo.

Veja Mais:  Honda, Ducati, Harley-Davidson e BMW oferecem condições especiais

Foi em 2014 que chegou a sua substituta, a Honda CB 650F, juntamente com sua versão esportiva CBR 650F. Lembro que cheguei a achar que a nova motocicleta, mesmo com seu motor de maior cilindrada e mais tecnologia, era mansa demais para substituir a fogosa Hornet, que tinha o motor derivado da superesportiva Honda CBR 600RR. Mas essa imagem foi corrigida com a chegada da nova geração das 650, em 2017, quando pude experimentá-las no ótimo circuito dos Cristais , em Curvelo, Minas Gerais.

Desta vez, no entanto, a família Honda 650 está ainda melhor, com muitas alterações tecnológicas importantes. A naked Honda CB 650F, que cedeu seu lugar para a nova CB 650R NSC, passa a integrar também a família Neo Sports Café, inaugurada pela Honda CB 1000R , e que estará aqui na próxima semana, em uma avaliação de estrada. Hoje teremos a esportiva Honda CBR 650R, em uma avaliação no circuito Haras Tuiuti.

Bem diferentes em sua concepção, o circuito de Tuiuti é estreito, com curvas fechadas e cheio de aclives e declives, enquanto que o circuito dos Cristais é largo, longo e plano, com muitas curvas muito longas e abertas. Mesmo assim foi possível perceber a melhor dirigibilidade esportiva da nova Honda CBR 650R, que fez por merecer o “R” ao final do seu nome.

O circuito me pareceu bastante favorável à nova Honda CBR 650R, pois ela se mostrou extremamente estável mesmo em uma sequência de curvas fechadas. Um dos motivos pela melhor adaptação às pistas foi a alteração da parte posterior do quadro tubular de aço, onde é acoplada a balança da suspensão traseira. Essa modificação foi também responsável pela redução de 1,9 kg no peso total da motocicleta.

Veja Mais:  Como é andar em um caminhão da Mercedes com mais de 30 toneladas

Mais importante, no entanto, foi a adoção da suspensão dianteira com garfo invertido, uma Showa SSF (Separated Function Fork, uma bengala age como amortecedor e a outra age como mola). Nos freios, a Honda CBR 650R passa a ter cáliperes de quatro pistões fixados radialmente na roda dianteira. Com essas alterações, a posição de pilotagem ficou levemente mais esportiva, e também mais confortável na pista, com o avanço de 30 mm na posição dos dois novos semi-guidões.

Honda
Divulgação

Melhor posição de pilotagem em um novo banco de duas partes

A Honda CBR 650R passa a ter também o sistema de controle eletrônico de tração HSTC – Honda Selectable Toque Control, que limita a perda de aderência na roda traseira em acelerações mais fortes em pisos de baixa aderência (desligável por um botão no punho equerdo do guidão), e a embreagem deslizante de acionamento assistido. Tem ainda o sistema de emergência Emergency Stop Control, que aciona o pisca-alerta por alguns segundos em frenagens fortes acima de 56 km/h.

Visualmente, a Honda CBR 650R está fácil de ser diferenciada da anterior CBR 650F, principalmente pelos novos faróis inspirados na superesportiva maior da marca, a Honda CBR 1000RR Fireblade. O painel de instrumentos, do tipo blackout LCD, tem agora shift light, que indica a melhor rotação para a troca de marcha, configurada pelo piloto, e indicador digital de marchas. A Honda CBR 650R está disponível nas cores vermelho e cinza e tem preço de R$ 41.080.

Veja Mais:  Hyundai Creta 2021 ganha versão Smart Plus por R$ 91.590
Fonte: IG CARROS

Carros e Motos

Honda, Ducati, Harley-Davidson e BMW oferecem condições especiais

Publicado


source
Honda
Divulgação

Honda CRF 1000L Africa Twin: Aventureira de grande porte agora oferece seguro grátis por um ano

Ducati e Honda anunciam ação promocional que oferece seguro grátis para alguns modelos de motocicletas zero quilômetro, durante um ano. Na Ducati, o cliente pode optar por duas condições especiais para motos: seguro total grátis por um ano ou financiamento com taxa zero mediante a 50% de entrada e parcelamento em 12, 18 ou 24 meses.

Participam da campanha de condições especiais para motos os modelos Multistrada 1260S, Multistrada 1200 Enduro, Diavel 1260S, XDiavel Dark, XDiavelS e Monster 797, para a Ducati. E além do plano com taxa zero, a Ducati oferece outras opções de financiamento em parceria com a Volkswagen Financial Services, como compra parcelada pelo programa Red Pass e pelo programa Sentiero, com entrada fixa e 1ª parcela podendo ser paga em janeiro de 2021.

Ducati
Divulgação

Ducati XDiavel Dark: Uma motocicleta de visual arrojado e diferenciado, com potência de esportiva

Já a ação comercial da Honda é feita em parceria com a Seguros Honda, e oferece um ano de cobertura grátis para clientes que adquirirem os modelos CB 1000R, Africa Twin, e GoldWing.

Veja Mais:  Caoa Chery Tiggo 8 chega ao Brasil a partir de R$ 156.900

Como os produtos contemplados na ação contam com preços mais elevados, a intenção é turbinar as vendas, que sofreram com a pandemia do Coronavírus. A condição é válida em todo o Brasil até 31 de agosto, e será aplicada mediante análise e aprovação do perfil do cliente, em motos com desconto .

Harley e BMW

Harley
Divulgação

Harley-Davidson está com novidades na sua nova linha de motocicletas, além das condições especiais

A H-D trabalha com oferta especial de financiamento para modelos das famílias Sportster, Softail e Touring, A condição é válida se a moto for adquirida por financiamento via Harley-Davidson Financial Services, com taxa de 0,99%, 30% de entrada e saldo em até 48 vezes.

Já a BMW está com a campanha Super Sale, que inclui benefícios como as três primeiras revisões garantidas pelo fabricante e emplacamento grátis para todos os modelos, além de taxas especiais para financiamento via BMW Serviços Financeiros, com entrada facilitada e opções de prazo de financiamento de acordo com a necessidade do consumidor.

BMW
Divulgação

BMW G 310 R: a moto mais em conta da marca alemã, fabricada na Zona Franca de Manaus (AM)

Com as campanhas de condições especiais , a big trail R 1250 GS Premium pode ser adquirida com taxa especial no BMW Select de 0,95% ao mês em um plano de financiamento com 30% do valor na entrada, 24 parcelas mensais de R$ 1.375 mais parcela final. O cliente ainda conta com a garantia de recompra da concessionária, três primeiras revisões por conta da marca e emplacamento grátis.

Veja Mais:  Como é andar em um caminhão da Mercedes com mais de 30 toneladas

Já para G 310 R e GS, a BMW Motorrad Brasil oferece taxa especial de 0,79% ao mês em um plano de financiamento com 50% do valor na entrada mais financiamento em 12 vezes com as três primeiras revisões pagas pelo fabricante, assim como o emplacamento, na sua campanha de condições especiais para motos .

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Carros e Motos

Elétrico Audi e-tron GT estreia no mercado brasileiro em 2021

Publicado


source
Audi e-tron GT
Divulgação

Audi e-tron GT é o esportivo elétrico da marca alemã que terá o Porsche Taycan entre os principais rivais no Brasil

Mostrado pela primeira vez no Salão de Genebra (Suíça) do ano passado, o esportivo elétrico Audi e-tron GT ainda nem entrou em produção na Europa. Mas já está confirmado para o Brasil, onde está previsto para chegar em 2021.


Com 4,96 m de comprimento, 1,96 m de largura e entre-eixos de 2,90 m, o cupê de quatro portas Audi e-tron GT é praticamente uma variação do Porsche Taycan para a marca das quatro argolas. Isso é explicado pelo fato de os dois modelos, apesar de trazerem carrocerias distintas, compartilharem a mesma plataforma.

O e-tron GT será produzido a partir do fim do ano na fábrica da Audi em Neckarsulm (Alemanha). O conjunto motriz é composto por dois motores elétricos (um para cada eixo), que desenvolvem a potência conjunta de 590 cv. De acordo com o fabricante, o esportivo é capaz de acelerar de 0 a100 km/h em 3,5 segundos e atingir os 240 km/h, velocidade que é limitada eletronicamente para maximizar a autonomia.


Posicionadas sob o piso da cabine de passageiros, o conjunto de baterias de 90 kWh usadas nesse carro elétrico garante uma autonomia de mais de 400 km. De acordo com a Audi , o uso de um carregador especial de 800 volts irá permitir recargas ultra-rápidas de 0 até 80% de carga em apenas 20 minutos. Veja abaixo o vídeo da versão conceitual do esportivo elétrico da marca alemã.

Veja Mais:  Segunda via da CNH pode ser pedida pela internet sem sair de casa


Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Carros e Motos

Conheça 5  carros que foram esquecidos pelo público

Publicado


source

O mundo dos famosos é cruel com muita gente. Quantos artistas e personalidades que faziam sucesso há cinco ou dez anos que ainda estão no topo? O mesmo acontece no mercado automotivo. Fatores como as mudanças na preferência do público, o lançamento de novos concorrentes e até novas estratégias das montadoras para os seus produtos fazem com que carros que já foram bons de loja anos atrás hoje sofram com um patamar de vendas bem abaixo dos seus dias de glória, e se tornam carros esquecidos.

Um dos destaques da lista de carros esquecidos é o Chevrolet Camaro, que virou até hit de dupla sertaneja mas atualmente vende bem menos que o seu principal concorrente. Mas a lista não traz apenas carros esportivos, importados e de luxo. Há espaço até para um modelo compacto feito no Brasil. Confira a seguir.

1 — Chevrolet Camaro

Chevrolet Camaro
Divulgação

Chevrolet Camaro é um esportivo de apelo, por si só, e já foi extremamente badalado. Mas agora…

O Chevrolet Camaro reinava absoluto como o único esportivo da escola americana comercializado oficialmente no Brasil e se tornou objeto de desejo, virando até tema de música da dupla sertaneja Munhoz & Mariano.

Mas desde o lançamento do Mustang no Brasil, em 2018, a vida do Camaro passou a ser mais complicada por aqui. No acumulado do ano, foram apenas 38 carros emplacados, enquanto o esportivo da Ford emplacou 226 carros nesse mesmo período.

Veja Mais:  Segunda via da CNH pode ser pedida pela internet sem sair de casa

2 — Citroën C3

Citroën
Divulgação

Apesar de sua personalidade singular, ante todos de seus rivais, que poderia conferir destaque positivo ao modelo, não deu certo

O hatch compacto premium da marca francesa já teve os seus dias de glória no Brasil. Em 2013, o primeiro ano completo de vendas da segunda geração, foram emplacadas 33.668 unidades do modelo. Mas diferente de outros veteranos, como o Volkswagen Fox, que foram capazes de manter um fluxo estável de vendas nos últimos anos, o Citroën C3 viu a sua clientela sumir.

Tirando a adoção de um novo motor 1.2 PureTech, em 2016, o modelo manteve o visual praticamente inalterado nesses oito anos de mercado e no acumulado deste ano somou apenas 581 emplacamentos até julho. Atual líder entre os premium, o Volkswagen Polo emplacou 24.079 carros nos sete meses de 2020.

3 — Toyota Prius

Toyota Prius
Divulgação

Sucesso mundial ha duas décadas, o Toyota Prius mostra que o Brasil ainda não está para os eletrificados

Híbrido pioneiro da marca japonesa, o Prius já foi um dos modelos do tipo mais vendidos no mercado Brasileiro. Entre janeiro e julho de 2019, o importado somou 596 emplacamentos. Mas a chegada do Corolla Hybrid, em setembro do ano passado, acabou com os planos do Prius no Brasil.

Montado sobre a mesma plataforma e contando com a mesma mecânica, mas com o trunfo da tecnologia flex, o Corolla híbrido feito em Indaiatuba (SP) derrubou as vendas do Prius, que somou apenas 41 emplacamentos entre janeiro e julho deste ano.

Veja Mais:  Honda, Ducati, Harley-Davidson e BMW oferecem condições especiais

4 — VW Passat

VW Passat
Divulgação/Volkswagen

VW Passat é mais discreto que os “irmãos” sedãs da Audi, e traz o mesmo nível de equipamentos e acabamento

A Volkswagen anunciou recentemente o fim da importação do sedã grande Passat no Brasil, marcando o fim de uma história de 46 anos do modelo no mercado. A montadora anunciou que a desvalorização do real foi fator decisivo para a decisão de interromper as vendas do modelo, que vinha da Alemanha.

Mas a procura pelo Passat já não era a mesma por aqui. O modelo, que fechou 2019 com 1.048 emplacamentos, somou apenas 124 unidades comercializadas de janeiro a julho deste ano. Quase um terço disso só em janeiro (39 carros).

5 — Honda CR-V

Honda
Divulgação

Honda CR-V sempre foi um grande destaque entre os SUVs, quando eles ainda nem tinham o destaque de hoje. Mas agora, o jogo virou

O SUV médio da Honda fechou 2016 com quase 2.000 unidades emplacadas no mercado brasileiro. Mas de lá para cá, muita coisa mudou. Com o segmento de SUVs aquecido, várias novidades chegaram ao mercado nesse período. Inclusive o CR-V ganhou uma nova geração, em 2018.

Mas a Honda decidiu enxugar a oferta do modelo e passou a comercializar apenas a versão de topo do SUV, que hoje sai por R$ 204.900. O resultado se refletiu nas vendas: apenas 365 unidades no acumulado do ano, enquanto o concorrente direto Toyota RAV4, posicionado numa faixa de preços inferior, somou 1.818 emplacamentos no período. Logo, mesmo com o aumento na procura pelos SUVs, o japonês é um dos carros esquecidos .

Veja Mais:  Caoa Chery Tiggo 8 chega ao Brasil a partir de R$ 156.900
Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Câmara Municipal de Rondonópolis

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana