conecte-se conosco
Copyright © 2018 - Agência InfocoWeb - 66 9.99774262


Nacional

Bolsonaro anuncia general Jesus Corrêa como novo presidente do Incra

Publicado


Novo presidente o Incra já foi comandante da 11ª Região Militar e diretor de Controle de Efetivos e Movimentações
Reprodução

Novo presidente o Incra já foi comandante da 11ª Região Militar e diretor de Controle de Efetivos e Movimentações

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) anunciou hoje (9), por meio de sua conta no Twitter, o nome do novo presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). O escolhido pelo presidente foi o general Jesus Corrêa.

Leia também: Bolsonaro vai assinar decreto de indulto humanitário a presos

“Tenho a satisfação de anunciar o General de Exército Jesus Corrêa como novo Presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária ( Incra
)”, escreveu o presidente na rede social.

Desde as mudanças promovidas pelo governo na estrutura ministerial com a Medida Provisória (MP) 870/19, o Incra, responsável por executar a reforma agrária e realizar o ordenamento fundiário no país, passou ficar subordinado ao Ministério da Agricultura.

Leia também: Em nota, Bolsonaro lamenta incêndio no CT do Flamengo: “Triste tragédia”

O novo presidente o Incra já ocupou as funções de comandante da 11ª Região Militar e de diretor de Controle de Efetivos e Movimentações do Exército
.

Mudanças na CNH


Ministro da Infraestrutura propõe a ampliação do prazo de validade da CNH e o fim da exigência de simuladores
Marcelo Camargo/Agência Brasil

Ministro da Infraestrutura propõe a ampliação do prazo de validade da CNH e o fim da exigência de simuladores

O presidente também tuitou a respeito das declarações do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, de promover mudanças nos procedimentos para tirar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Entre as mudanças, estão a ampliação do prazo de validade da  CNH
e o fim da exigência de simuladores em autoescolas.

Veja Mais:  Eduardo Braga defende suspensão do reajuste de preços de medicamentos


Em outra postagem, o presidente compartilhou um vídeo do jornalista Carlos Nascimento, do SBT. No vídeo, o jornalista comenta ter recebido uma ligação de Bolsonaro após a fisioterapia. Nascimento afirmou que o presidente pareceu disposto e disse que pretende sair do hospital na terça-feira (12), desde que os médicos concordem.


Quadro médico


Neste sábado (9), Bolsonaro acordou se sentindo bem, tomou um chá e comeu gelatina como primeira refeição do dia
Reprodução

Neste sábado (9), Bolsonaro acordou se sentindo bem, tomou um chá e comeu gelatina como primeira refeição do dia

Bolsonaro
permanece internado na Unidade Semi-Intensiva do Hospital Albert Einstein, em São Paulo. Segundo a assessoria da Presidência, ele acordou se sentindo bem, tomou um chá e comeu gelatina como primeira refeição do dia. Também realizou uma caminhada e exercícios de fisioterapia pela manhã.

Leia também: Bolsonaro acorda bem e não tem compromissos neste sábado, diz assessoria

O presidente não tem compromissos agendados para o fim de semana.


*Com informações da Agência Brasil

Comentários Facebook

Nacional

Senado pode votar destinação de R$ 160 milhões para instituições de idosos

Publicado


.

Está na pauta do Plenário do Senado um projeto que dispõe sobre a destinação de R$ 160 milhões para instituições sem fins lucrativos que cuidam de idosos (PL 1.888/2020). Os recursos, do Fundo Nacional do Idoso, serão administrados pelo Ministério dos Direitos Humanos. O senador Nelsinho Trad (PSD-MS) lembra que os idosos formam um dos grupos de risco da covid-19 e o senador Flávio Arns (Rede-PR) defende políticas públicas definitivas para essa faixa da população. A reportagem é de Rodrigo Resende, da Rádio Senado

Comentários Facebook
Veja Mais:  'Dedo de Prosa' lembra os 18 anos do assassinato do jornalista Tim Lopes
Continue lendo

Nacional

PF vai investigar vazamento de dados de Bolsonaro e outras autoridades

Publicado


.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, informou hoje (2) que a Polícia Federal vai investigar o vazamento de informações pessoais do presidente Jair Bolsonaro, seus familiares e outras autoridades por um grupo de hackers. Uma das contas do Twitter que supostamente pertence ao grupo foi suspensa por causa da ação.

Em publicação no Twitter, o ministro Mendonça explicou que as investigações devem apurar crimes previstos no Código Penal, na Lei de Segurança Nacional e na Lei das Organizações Criminosas.

 

Edição: Valéria Aguiar

Comentários Facebook
Veja Mais:  'Dúvidas sobre o Coronavírus': auxílio emergencial após seguro-desemprego
Continue lendo

Nacional

Projeto permite recontratações dentro de 90 dias, sem sanções, durante a pandemia de Covid-19

Publicado


.
Pablo Valadares/Câmara dos Deputados
Reunião Ordinária para discussão e votação do parecer do relator. Dep. Rodrigo Coelho (PSB - SC)
Rodrigo Coelho: incertezas da pandemia de Covid-19 levaram a demissões em massa

O Projeto de Lei 2952/20 autoriza, durante estado de emergência ou de calamidade pública, a recontratação ou a readmissão de funcionário sem que a empresa venha a ser punida por rescisão fraudulenta ou fraude ao seguro-desemprego. Caso o funcionário esteja recebendo o benefício, o pagamento deverá ser interrompido na data da readmissão ou recontratação. O texto está sendo analisado pela Câmara dos Deputados.

De acordo com a proposta, para que não implique sanção à empresa, a recontratação ou readmissão de empregado demitido sem justa deve ocorrer dentro de 120 dias, contados mesmo após o encerramento do estado de emergência ou de calamidade pública.

Atualmente, a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) estabelece que, em uma demissão sem justa causa, o funcionário tem direito de sacar o saldo do FGTS e de receber seguro-desemprego. Neste caso, a empresa deve esperar o prazo de 90 dias para readmitir ou recontratar o funcionário.

O projeto prevê sanções administrativas e criminais à empresa se ficar constatado que, em qualquer período em que prestou serviços ao empregador, de forma presencial ou remota, percebendo ou não salário, o o funcionário recebeu seguro-desemprego.

Autor, o deputado Rodrigo Coelho (PSB-SC) argumenta que as incertezas da pandemia de Covid-19 levaram a demissões em massa. “Muitas empresas tem sofrido sobremaneira com todo o isolamento, cuja restrição tem afetado o consumo”, observa.

Veja Mais:  Senado pode votar hoje o PL das Fake News

Ele acrescenta que, atualmente, mesmo que decida recontratar o trabalhador demitido sem justa causa dentro de 90 dias, os empregadores esbarram em portaria que considera tal conduta fraude presumida, já que pode estar ligada à percepção simultânea do seguro-desemprego. “A mudança, portanto, pretende a promoção do emprego e da renda”, finaliza.

Saiba mais sobre a tramitação de projetos de lei.

Reportagem – Murilo Souza
Edição – Rachel Librelon

Comentários Facebook
Continue lendo

Câmara Municipal de Rondonópolis

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana