Rondonópolis

Carlos Bispo líder rural é pré-candidato a vereador

Publicado

Foto: Assessoria

O agricultor familiar Carlos Bispo, 42, é mais uma boa opção para a Câmara de Vereadores de Rondonópolis. Bispo é casado há 18 anos com Viviane Aparecida Viana Bispo, pai de duas filhas (Ana Carla Viana Bispo e Ana Beatriz Viana Bispo).

O pré-candidato é uma das grandes lideranças do meio rural de Rondonópolis. O produtor é presidente da Associação de Moradores do Vale do Berigue. A região localizada próxima a Gleba Cascata e Assentamento Primavera é hoje referência na produção de farinha, banana, milho, hortaliças, pecuária de corte e de leite. “Nós temos mais de 300 famílias tirando sustento da terra. Graças a Deus, nosso esforço por melhorias nas estradas e pontes tem refletido na expansão de nossa região. Homem do campo, precisa de estrutura para produzir. Está é uma de nossas bandeiras”, conta.

Engajado nas lutas por melhorias no setor rural, Carlos milita desde 2000 na política. É filiado ao MDB desde 2003. “Resolvi entrar no processo eleitoral por incentivo do deputado estadual Thiago Silva. Ele sempre trabalhou para os pequenos produtores e tem uma grande visão política e me convenceu que posso fazer muito mais pela sociedade na Câmara de Vereadores. Nosso projeto cresceu e muito. Temos apoio de muitas lideranças cansadas de falsas promessas”.

A liderança do meio rural traz em sua cartilha de compromissos, com o cidadão ampliação de convênios com a Empaer, Embrapa, Senar, Secretaria Municipal de Agricultura e Secretaria de Estado de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários. “Também vamos lutar pela ampliação da rede elétrica, junto a Energisa. Hoje o atendimento é precário. Estamos focados também nos projetos de asfalto de rodovias estaduais que cortam os principais assentamentos rurais de Rondonópolis. O asfalto representa velocidade de escoamento, que lá na frente se converte em mais renda para o produtor e consequentemente mais empregos”, explica.

Veja Mais:  Rondonópolis tem o melhor saneamento do Centro-Oeste por três anos consecutivos no Ranking ABES da Universalização do Saneamento

Outra preocupação é com assistência na saúde e educação do homem do campo. ”São dois problemas frequentes. Precisamos de postos de saúde que fiquem abertos. Defendo que os técnicos de enfermagem sejam da região atendida e que as consultas médicas ocorram no mínimo duas vezes por mês. Com relação a educação, nossa luta será pela viabilidade de convênios com UFR, Unemat, IFMT e Sitema S. Dessa forma as comunidades rurais viabilizariam a estrutura física e pedagógica de ensino e as instituições disponibilizariam os educadores. Assim nossos filhos não precisariam sair do campo para estudar na cidade. Esse projeto é prioridade, já temos algumas conversas”, completa.

Comentários Facebook

Rondonópolis

CDL emite nota contra ‘Lockdown’ em Rondonópolis

Publicado

A Câmara de Comércio dos Lojistas de Rondonópolis (CDL) divulgou hoje (16) manifestação contra a decretação da ordem de bloqueio da cidade. Depois que a classificação de risco do município mudou, a hipótese foi discutida novamente, e a classificação voltou ao status de “risco muito alto” de Covid-19 esta semana.

De acordo com o decreto do governo estadual, as mudanças na classificação de risco exigirão restrições adicionais para conter a disseminação da doença. Essas medidas incluem ‘lockdown’ obrigatório por pelo menos 10 dias e suspensão de serviços públicos não essenciais.

O decreto de ‘lockdown’, além de obstruir a circulação de pessoas e suspender todas as atividades não essenciais, depende da posição técnica do Comitê de Gestão de Crise – o comitê ainda não foi convocado para discutir o assunto.

Veja a seguir a íntegra da nota enviada à imprensa pela direção da CDL Rondonópolis:

LOCKDOWN NÃO! A Câmara de Dirigentes Lojistas de Rondonópolis (CDL), vem, por meio desta, se posicionar expressamente contrária a mais uma interrupção das atividades que movimentam a economia, gerando emprego e renda no município. Dizemos, em mais este momento, LOCKDOWN NÃO!

Entendemos, enquanto entidade representante dos setores da atividade econômica local, que tal proibição nos levará, novamente, à culpabilização de empregadores e empregados que a todo momento têm se mantido vigilantes no cumprimento dos protocolos de biossegurança adotados em prol do combate à pandemia da Covid-19.

A CDL de Rondonópolis defende a ação mais rigorosa por parte dos agentes fiscalizadores, com a aplicação de sanções severas a quem descumpre tais medidas de segurança. Não concorda, porém, com a generalização das penas a todo o comércio e outras atividades.

Neste momento de grave crise, desemprego e, especialmente, pequenas empresas fechando definitivamente suas portas, a restrição imposta de forma generalizada, além de ineficaz no controle da pandemia –como já apontado em situações anteriores no município- se mostra a grande geradora de um segundo colapso: o econômico.

Em favor da vida, nesta nota, a CDL de Rondonópolis roga por mais investimentos e melhorias na estrutura hospitalar, aliado à intensificação das ações fiscalizatórias. Ainda neste sentido, em prol de todos os rondonopolitanos, reafirma seu compromisso pelo direito ao trabalho e ao sustento de cada família. Serviço essencial é todo aquele que põe o pão na mesa.

A atividade econômica responsável não é a culpada pelo crescimento dos números. Não são estes empregados e empregadores os vilões desta triste história.

Comentários Facebook
Veja Mais:  Abertura de empresa aumenta 42,77% nos primeiros cinco meses do ano em Rondonópolis
Continue lendo

Rondonópolis

Rondonópolis tem o melhor saneamento do Centro-Oeste por três anos consecutivos no Ranking ABES da Universalização do Saneamento

Publicado

Foto: Assessoria

A Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES lançou na última terça-feira (15), a edição 2021 do Ranking ABES da Universalização do Saneamento que consolida o município de Rondonópolis em primeiro lugar no Centro-Oeste pelo terceiro ano consecutivo, avaliado com 487,57 pontos, ficando assim, a frente das capitais.

Com esta pontuação Rondonópolis ficou bem à frente da capital do país Brasília que obteve o segundo lugar com 486,46 pontos; Goiânia 482,75 pontos; Campo Grande obteve 456,69 pontos; e em último lugar a capital de Mato Grosso Cuiabá com apenas 323,81 pontos. Veja as colocações no gráfico:

O ranking edição 2021 reúne 1670 municípios brasileiros que forneceram ao SNIS – Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento – as informações para o para o cálculo de cada um dos cinco indicadores utilizados no estudo, o que representa cerca de 70% da população do país.

Segundo a ABES, a organização da publicação, como nos anos anteriores, divide os municípios em duas faixas populacionais: pequeno e médio porte (até 100 mil habitantes) e grande porte (acima de 100 mil), o que torna a comparação mais equilibrada. Para todas as bases foi considerado o ano de referência: 2019.

Rondonópolis conta com 100% de água tratada e 93% de esgoto coletado sendo, 100% desse esgotamento sanitário é tratado antes de ser devolvido a natureza, 99,95% dos resíduos domésticos coletado e o município possui ainda, coleta seletiva em mais de 80 bairros e quatro ecopontos para o descarte ambientalmente correto de resíduos.

Veja Mais:  CDL emite nota contra 'Lockdown' em Rondonópolis

O diretor-presidente interino do Serviço de Saneamento Ambiental de Rondonópolis Terezinha Silva de Souza (Sanear), Hermes Ávila de Castro, destacou a importância do planejamento estratégico da autarquia pelo bom desenvolvimento no ranking.

“Ao longo dos anos, através do planejamento estratégico vislumbrando 10, 15 anos à frente, conseguimos adquirir bons equipamentos, elaboração de projeto, e principalmente, corpo técnico com profissionais qualificados, isso, contribuiu para Rondonópolis atingir esse resultado. Não ficamos somente no ‘apaga fogo’ do dia a dia ”, disse o Diretor.

Comentários Facebook
Continue lendo

Rondonópolis

Rondonópolis tem o melhor saneamento do Centro-Oeste por três anos consecutivos no Ranking ABES da Universalização do Saneamento

Publicado


A Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES lançou na última terça-feira (15), a edição 2021 do Ranking ABES da Universalização do Saneamento que consolida o município de Rondonópolis em primeiro lugar no Centro-Oeste pelo terceiro ano consecutivo, avaliado com 487,57 pontos, ficando assim, a frente das capitais.

Com esta pontuação Rondonópolis ficou bem à frente da capital do país Brasília que obteve o segundo lugar com 486,46 pontos; Goiânia 482,75 pontos; Campo Grande obteve 456,69 pontos; e em último lugar a capital de Mato Grosso Cuiabá com apenas 323,81 pontos. Veja as colocações no gráfico:

O ranking edição 2021 reúne 1670 municípios brasileiros que forneceram ao SNIS – Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento – as informações para o para o cálculo de cada um dos cinco indicadores utilizados no estudo, o que representa cerca de 70% da população do país.

Segundo a ABES, a organização da publicação, como nos anos anteriores, divide os municípios em duas faixas populacionais: pequeno e médio porte (até 100 mil habitantes) e grande porte (acima de 100 mil), o que torna a comparação mais equilibrada. Para todas as bases foi considerado o ano de referência: 2019.

Rondonópolis conta com 100% de água tratada e 93% de esgoto coletado sendo, 100% desse esgotamento sanitário é tratado antes de ser devolvido a natureza, 99,95% dos resíduos domésticos coletado e o município possui ainda, coleta seletiva em mais de 80 bairros e quatro ecopontos para o descarte ambientalmente correto de resíduos.

Veja Mais:  Rondonópolis tem o melhor saneamento do Centro-Oeste por três anos consecutivos no Ranking ABES da Universalização do Saneamento

O diretor-presidente interino do Serviço de Saneamento Ambiental de Rondonópolis Terezinha Silva de Souza (Sanear), Hermes Ávila de Castro, destacou a importância do planejamento estratégico da autarquia pelo bom desenvolvimento no ranking.

“Ao longo dos anos, através do planejamento estratégico vislumbrando 10, 15 anos à frente, conseguimos adquirir bons equipamentos, elaboração de projeto, e principalmente, corpo técnico com profissionais qualificados, isso, contribuiu para Rondonópolis atingir esse resultado. Não ficamos somente no ‘apaga fogo’ do dia a dia ”, disse o Diretor.

Comentários Facebook
Continue lendo

ALMT – Campanha Fake News II

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana