Portal Agro

Chuvas para o mês de novembro serão 42% menores dos últimos 5 anos

Publicado


Defesa Agrícola

Chuvas para o mês de novembro serão 42% menores dos últimos 5 anos

A previsão consta no relatório de acompanhamento climático da Aprosoja

05/11/2020

O relatório de acompanhamento climático da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), AproClima, mostra que a região Oeste, tem expectativa de 116 mm de chuva acumulada para novembro, valor 42,68% menor que a média dos últimos 5 anos, o que pode afetar o desenvolvimento vegetativo da cultura, para os próximos 30 dias. No entanto, a média de chuvas de outubro ficou próxima de 100 mm para todo o Estado, sendo que na última semana do mês as precipitações foram superiores ao do mesmo período do ano passado.

Já a projeção da semeadura de milho para a safra 2020/2021, mesmo com o atraso do plantio da soja, os trabalhos a campo tendem a se encerrar em época semelhante ao ocorrido na média das últimas cinco safras.

É importante o destaque para o impacto disso na produtividade da cultura, já que nas temporadas de semeadura mais precoce (18/19 e 19/20), as produtividades médias foram as maiores da série histórica. Por fim, se confirmadas estas projeções, 20,33% das áreas poderão ser semeadas fora da janela ideal do cultivo do milho (até final de fevereiro).

Em relação à semeadura da soja em Mato Grosso, os trabalhos de campo alcançaram 53,90% das áreas na última sexta-feira, o que possibilitou a projeção da curva de florescimento e colheita esperada para a cultura. Apesar do atraso inicial da semeadura, a maior utilização de variedades de soja de ciclo super precoce auxiliaram na estimativa de “encurtamento” no tempo para a colheita da soja no Estado.

Veja Mais:  New Beef realiza primeiro abate certificado de animais Raça Araguaia pelo programa Origem Premium

Ao analisar a previsão, percebe-se que a projeção é de aproximadamente uma semana de diferença para a colheita da safra passada. Porém, é importante ressaltar que a velocidade dos trabalhos nesta reta final de semeadura e a quantidade de chuva na época de colheita podem afetar a retirada do grão das lavouras, com estimativa de chuva em volume relativamente adequado ao desenvolvimento da soja na floração, em dezembro de 2020.

Para saber mais informações climáticas acesse http://aproclima.aprosoja.com.br ou baixe o aplicativo da Aprosoja MT, disponível na Google Play e App Store.

AproClima – Lançado há um ano, o projeto conta atualmente com 38 estações meteorológicas distribuídas em áreas produtivas nas quatro regiões de Mato Grosso. Os dados das estações são coletados todos os dias e enviados para a plataforma do AproClima. A iniciativa conta com a parceria do Sistema Tempo Campo (Esalq/USP) e o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea).

 

Fonte: Ascom

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Fonte: APROSOJA

Comentários Facebook

Portal Agro

Resultados de pesquisas de soja em solos arenosos são apresentados no CAD Parecis

Publicado


Defesa Agrícola

Resultados de pesquisas de soja em solos arenosos são apresentados no CAD Parecis

No 5º ano de estudo os pesquisadores perceberam vários avanços de melhoria do meio ambiente, no sistema de produção e rentabilidade

20/01/2021

Apesar de 2020 ter sido um ano de poucas chuvas foi possível demonstrar grandes resultados nas pesquisas realizadas pelo Centro de Aprendizagem e Difusão (CAD Parecis), no Dia de Campo “Soja em solos arenosos”, realizado em dois dias de evento, em Campo Novo do Parecis, promovido pela Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), em parceria com a Fundação Mato Grosso.

No 5º ano de estudo os pesquisadores perceberam vários avanços no solo, e que as soluções não estão necessariamente na qualidade dos insumos que o produtor rural compra, mas sim como ele faz o manejo. “Os insumos adquiridos são ferramentas de melhoria do meio ambiente, a produção e a rentabilidade dependem de como essa tecnologia é usada. Conseguimos demonstrar aos participantes que solos arenosos precisam ser corrigidos, melhorar a base, o sistema de produção, por meio de outras plantas inseridas no processo produtivo como, por exemplo, a sequência de cultura antecessora”, afirmou o diretor da Fundação Mato Grosso, Leandro Zancanaro.

Presidente da Aprosoja-MT, Fernando Cadore, falou da importância das pesquisas no CAD Parecis para os produtores rurais. “Os protocolos que são instalados aqui refletem o que a gente precisa lá na base. As tecnologias testadas são transferidas ao produtor rural e acabam sendo mais uma ferramenta para ajudar o homem do campo que esclarece dúvidas em relação a insumos, fertilidade e produtos. Os maiores custos na produção anual”.

Veja Mais:  Resultados de pesquisas de soja em solos arenosos são apresentados no CAD Parecis

Produtor rural do município de Diamantino, Altemar Kroling, já participou três anos consecutivos do CAD Parecis. Segundo ele, desta vez foi a que mais chamou a atenção. “Estou surpreso com os trabalhos feitos com as braquiárias, na aplicação de potássio, esse ano está mais acentuado, já é o quinto ano desse ensaio e ficou visualmente muito bem definido os experimentos que vem sendo conduzidos. Muita coisa do que aprendo aqui já está sendo implementado em minha propriedade”, afirmou Altemar.

Participante pela primeira vez do CAD Parecis, vindo da região Norte, Lucas do Rio Verde, o produtor rural Daniel Schwartz, pôde conhecer como funcionam os protocolos instalados no CAD. “Estou gostando muito, nossa realidade às margens da BR 163 é bem diferente daqui, lá o solo é argiloso. Fiquei impressionado com a cultura estilosantes campo grande, muito interessante, eu não conhecia também a palhada braquiária. Volto para a minha cidade e quero passar as informações para outros produtores da região que também plantam em solos arenosos”.

Conforme a gerente de Defesa Agrícola da Aprosoja-MT, Jerusa Rech, o CAD Parecis deste ano superou as expectativas e foi um sucesso, tendo em vista a limitação de pessoas por conta da pandemia, além da chuva nos dias de evento. “Mesmo tendo que restringir as inscrições tivemos a participação de 250 produtores rurais de todas as regiões de Mato Grosso e até mesmo de outros Estados, que poderão a partir de agora aplicar as tecnologias obtidas aqui em suas propriedades”.

Veja Mais:  Diretoria realiza reunião com produtores em Campo Novo

CAD Parecis

Possui 88 hectares com textura do solo variando entre 7% e 35% de argila, destinado a realização de pesquisas que auxiliam o produtor rural. Os trabalhos são voltados à compreensão da fitotecnia, uso e conservação do solo, dinâmica de nutrientes, sistemas de produção, correção solo, pragas e doenças.

Fonte: Rosangela Milles

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Fonte: APROSOJA

Comentários Facebook
Continue lendo

Portal Agro

Diretoria realiza reunião com produtores em Campo Novo

Publicado


Fortalecimento Institucional

Diretoria realiza reunião com produtores em Campo Novo

O encontro se deu para apresentar as diretrizes da gestão e levantar as demandas da base

18/01/2021

Presidente da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), Fernando Cadore, juntamente com parte da diretoria plena, visitou na manhã desta segunda-feira (18.01), o núcleo de Campo Novo do Parecis para reunião com delegados da região Oeste. Objetivo do encontro foi apresentar as diretrizes da gestão e levantar as demandas da base.

Presidente explanou que a condução da entidade será sempre pautada conforme as demandas do produtor rural e as decisões alinhadas com a base. “Nós estamos na direção da entidade, mas trabalharemos conforme as demandas, ouvindo quem está no campo. Apresentamos como será a nossa maneira de trabalhar e escutamos os anseios locais. Precisamos trabalhar a quatro mãos”, afirmou o presidente.

Dentre as pautas discutidas, os produtores locais tiraram dúvidas e apresentaram questões sobre o CAD Parecis, pesquisas científicas, logística, Fethab, levantaram discussão sobre venda de terras para estrangeiros e elogiaram o projeto Classificador Legal. Delegada coordenadora do núcleo de Campo Novo, Magda Ortolan, enfatizou a importância do projeto Classificador para os produtores locais e solicitou a ampliação dos atendimentos na localidade.  “É um projeto que contribui muito conosco, um dos mais solicitados e tendo em vista o tamanho da nossa região, precisamos ampliar os atendimentos”, pontuou.

Veja Mais:  "MT terá redução no volume de chuvas no segundo trimestre, mas distribuição deve compensar", afirma Molion

Produtor Alex Utida parabenizou a postura do presidente durante as falas em entrevistas e agradeceu a visita ao núcleo, a qual classificou como essencial para os produtores locais. “Essa visita é muito importante e significativa. Tenha aqui um núcleo parceiro, amigo e que ajuda a tomar decisões. Estamos com as mesmas pautas, enxerguem em nós aliados. Somos um grupo ativo, com muitas ideias e queremos participar, fazer e estar junto”, explanou.

Na mesma, o presidente do Sindicato Rural de Campo Novo do Parecis, Jonas Marcelo Iapp, avaliou positivamente o encontro. “Totalmente positiva a visita, devido à crescente demanda dos produtores do núcleo. Essencial para afinar o contato entre os produtores locais e a entidade. Uma grande valia ter o presidente diretamente conosco”, destacou.

Diretoria Plena Além do presidente, também estiverem presentes na reunião o diretor administrativo, Nathan Belusso, segundo diretor financeiro, Valmor Scariote, presidente da região Sul e coordenador da comissão de Defesa Agrícola, Jorge Giacomelli, vice-presidente Oeste, Lucas Konageski, vice Leste, Diego Dall Asta e diretor executivo Wellington Andrade. Da área técnica participaram as gerentes de Defesa Agrícola e Sustentabilidade, Jerusa Rech e Marlene Lima, respectivamente.

CAD – No início da tarde a equipe de diretores visitou o Centro de Aprendizagem e Difusão (CAD Parecis) e fez a abertura dos trabalhos dos dois dias de campo realizados nesta segunda (18.01) e terça-feira (19.01).

Fonte: APROSOJA

Comentários Facebook
Continue lendo

Portal Agro

Importância do agro no Brasil é tema de palestra realizada pela Sicredi Sul MT

Publicado

Assunto será apresentado pela agroinfluencer Camila Telles em evento online e gratuito

Foto: Assessoria

Após quase um ano de pandemia da Covid-19, situação que causou recessão na economia do Brasil e do mundo, o agronegócio brasileiro reafirmou mais uma vez sua importância para a economia nacional e foi exemplo de resiliência e produtividade ao garantir bons números aos estados produtores e ao país. Com o objetivo de aprofundar mais nesse assunto, a cooperativa Sicredi Sul MT realizará no próximo dia 19, às 19h (horário de Cuiabá), a palestra online “A importância do agro no Brasil”, com Camila Telles, uma das influenciadoras agro no Brasil.

Camila Telles é palestrante desde 2015 e debate sobre a comunicação no agro. No YouTube, Camila promove a conscientização e a valorização do agronegócio no país. Além disso, a influencer sempre procura pesquisas e artigos da Embrapa, Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e outras entidades e universidades nacionais e internacionais para basear suas palestras.

Para o presidente da Cooperativa Sicredi Sul MT, Marco Tulio Soares, a palestra vai reforçar a importância e a força do agronegócio para o Brasil e para Mato Grosso, além de destacar o impacto da atividade na economia, mesmo no período de recessão decorrente da pandemia.

“Sabemos a relevância do agro no desenvolvimento do país e em 2020 tivemos mais uma prova disso durante a pandemia. É uma atividade nobre e que merece todo o respeito a quem exerce. Também por este motivo realizaremos essa palestra, e ofereceremos informações importantes tanto para quem trabalha neste segmento quanto para quem consome seus produtos. E ainda é uma forma de mostrar que a nossa cooperativa está atenta aos assuntos relevantes neste segmento que tem grande espaço na nossa atuação”, destaca.

Veja Mais:  Importância do agro no Brasil é tema de palestra realizada pela Sicredi Sul MT

Sobre a Cooperativa

A Cooperativa Sicredi Sul MT é uma instituição financeira cooperativa associada ao Sistema Sicredi S.A., comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. Presente nas cidades de Rondonópolis, Pedra Preta, Alto Taquari, Alto Garças, Alto Araguaia, Itiquira, São José do Povo, Ouro Branco do Sul, Guiratinga e Tesouro, possui mais de 45 mil associados. Mais informações estão disponíveis em www.sicredi.com.br/coop/sulmt.

Comentários Facebook
Continue lendo

CAMPANHA COVID-19 ALMT

Rondonópolis

Polícia

Esportes

Famosos

Mais Lidas da Semana